conecte-se conosco


Cáceres e Região

SENAR TEC LEITE: Projeto de assistência técnica do Senar-MT será ampliado por mais um ano

Publicado

O programa SenarTec Leite, que atende 120 produtores rurais no município de Pontes e Lacerda, foi ampliado por mais um ano. Esta notícia deixou os produtores que participam do projeto bem animados. O presidente do Sindicato Rural de Pontes e Lacerda, Nilmar Miotto, aproveitou o I Workshop do Leite realizado na última sexta-feira (29.07), no município para fazer o pedido aos representantes do sistema Famato/Senar.

 

O presidente do Sistema Famato/Senar, Rui Prado garantiu que o projeto será prorrogado e que só vai prosperar. “É um trabalho que eu acredito muito. Acredito que além de prorrogado vai receber novos recursos para ampliar o número de produtores atendidos. A assistência técnica é primordial para melhorar a qualidade de qualquer tipo de produto”.

 

O presidente do Sindicato Rural de Pontes e Lacerda, Nilmar Miotto, destacou que houve um aumento de produção de leite após a implantação do Senar Tec Leite. “Os produtores estão lidando melhor com a gestão do seu negócio, estão fazendo todas as anotações, verificando tudo o que ganham e o que gastam. Isso ajuda a controlar melhor o custo de produção e a acompanhar mais de perto a rentabilidade”.

 

Leia mais:   PESQUISA IBGE - Violência psicológica atinge 341 mil mato-grossenses

O superintende do Senar-MT, Otávio Celidonio, pontou que o projeto tem como objetivo melhorar a qualidade e a produção de leite. “A falta de assistência técnica é um dos principais problemas enfrentados pelos produtores de leite. Essa demanda é grande e antiga, e quem mais sofre são os pequenos e médios produtores”.

 

Celidonio acrescentou que o projeto de assistência técnica completa um ano e os resultados são positivos. É um projeto de assistência técnica gerencial e visa oferecer ao produtor as ferramentas para que ele possa gerenciar corretamente sua propriedade. Os técnicos do Senar-MT auxiliam os produtores de leite a entender o seu custo de produção. “A visita mensal aos produtores cria o hábito de olhar seus números e fazer o investimento correto. É um projeto que diz não só o que é melhor a fazer, mas sim onde é preciso investir e que mostra uma nova maneira de pensar”.

 

O gerente de Educação Formal e Assistência Técnica do Senar-MT, Armando Urenha, afirmou que o foco é transformar o negócio em algo empresarial. “Sabemos que a maioria dos produtores que produzem leite estão inseridos na agricultura familiar e não têm acesso à assistência técnica. O trabalho consiste em orientação, levantamento de informações e a partir disso, planejamento da produção. Com isso, ele pode transformar a sua produção em um negócio lucrativo e sustentável”.

Leia mais:   Projeto de Lei aprovado por unanimidade institui o "Dia da Marcha para Jesus" no calendário oficial do município

 

O supervisor de Assistência Técnica do Senar-MT, Giovani Peres, explica que o trabalho funciona com a ação do supervisor e outros cinco técnicos de campo. “Cada um deles atende 10 propriedades, por semana, com uma visita de quatro horas, em que orientamos os produtores e montamos juntos os quadros de informações e o planejamento”.

 

Assista ao vídeo com alguns dos “cases de sucesso do projeto:https://www.youtube.com/watch?v=ud5Bz_32CYY

 

O Senar-MT faz parte de um conjunto de entidades que forma o Sistema Famato. Essas entidades dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais do Estado. É formado ainda pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) e pelos 90 Sindicatos Rurais do Estado. O Senar está no Twitter e no Facebook. Siga @senar_mt e curta a Fan Page (www.facebook.com/SenarMt).

Fonte: GECOM Senar-MT[td_block_video_youtube playlist_title=”” playlist_yt=”” playlist_auto_play=”0″]

Comentários Facebook

Cáceres e Região

CENÁRIO TRISTE -114 mil pessoas sofreram violência sexual em MT, diz pesquisa

Publicado

Assessoria

Segundo o IBGE, 114 mil pessoas em Mato Grosso sofreram algum tipo de violência sexual em 2019. Os dados foram divulgados na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e mostram a situação vivida por homens e mulheres em todo o país.

O cenário dessa violência tem quesitos em comum. A maioria das vítimas são mulheres e foram agredidas por pessoas próximas, como o companheiro ou o ex-companheiro, dentro da própria casa.

Segundo a pesquisa, das 114 mil vítimas de violência sexual no estado, 98 mil eram mulheres e 16 mil homens. A faixa etária em que mais aconteceram os abusos foi dos 30 aos 30 anos, cerca de 34 mil vítimas.

Foi considerada violência sexual pela pesquisa atos como tocar ou beijar à força, ter partes do corpo expostas contra à vontade, além de ser forçado/ameaçado a praticar relações sexuais. Em muitos casos as vítimas passam por todos esses abusos.

Ainda segundo a PNS, a maioria das vítimas tem baixa escolaridade, com 27 mil delas tendo apenas o ensino fundamental ou ensino médio incompleto. Com relação à raça, os pretos foram os mais violados, estando em 16 mil casos.

Leia mais:   PESQUISA IBGE - Violência psicológica atinge 341 mil mato-grossenses

No Brasil, estima-se que a violência sexual fez 1,2 milhão de vítimas em 2019, bem acima dos registros oficiais, já que muitas das pessoas que sofrem o abuso não denunciam por medo ou vergonha. Dos casos de abuso, em 72,7% das situações a vítima era mulher, o que corresponde a mais de 885 vítimas do sexo feminino.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Fórum de Cáceres reabre no próximo dia 20 para atendimento presencial

Publicado

Por Coordenadoria de Comunicação do TJMT

A partir do dia 20 deste mês, 74 comarcas de Mato Grosso vão passar a trabalhar em regime presencial, com atendimento aos membros do Ministério Público, Defensoria Pública, advogados e procuradores, que terão acesso aos prédios das 14h às 18h. As comarcas deverão observar o percentual máximo de 40% de servidores e colaboradores em cada setor.

A decisão adotada pela Administração do Tribunal de Justiça leva em consideração a classificação de risco epidemiológico dos municípios, disponibilizada no Painel Epidemiológico nº 429, de 11 de maio de 2021, que relacionou cinco comarcas com risco “Alto” e 74 comarcas com risco “Moderado”.

Voltarão à segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais (PRPAP) as seguintes comarcas: Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Apiacás, Araputanga, Arenápolis, Aripuanã, Barra Do Bugres, Barra Do Garças, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo Do Parecis, Campo Verde, Canarana, Chapada Dos Guimarães, Cláudia, Colíder, Comodoro, Cotriguaçu, Cuiabá, Diamantino, Dom Aquino, Feliz Natal, Guarantã Do Norte, Guiratinga, Itaúba, Itiquira, Jaciara, Jauru, Juara, Juscimeira, Lucas Do Rio Verde, Matupá, Mirassol D’oeste, Nobres, Nortelândia, Nova Canaã Do Norte, Nova Monte Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Nova Xavantina, Paranaita, Paranatinga, Pedra Preta, Peixoto De Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Porto Alegre Do Norte, Porto Dos Gaúchos, Porto Esperidião, Poxoréu,  Primavera Do Leste, Querência, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio De Leverger, São Félix Do Araguaia, São José Do Rio Claro, São José Dos Quatro Marcos, Sapezal, Sinop, Sorriso, Tabaporã,  Tapurah, Terra Nova Do Norte, Várzea Grande, Vera, Vila Bela Da Santíssima Trindade e Vila Rica.

Leia mais:   PESQUISA IBGE - Violência psicológica atinge 341 mil mato-grossenses

Excepcionalmente, as sessões de julgamento do Tribunal do Júri em processos que envolvam réu preso poderão ser realizadas na forma presencial nas comarcas classificadas com risco “Baixo” ou “Moderado”, assim que iniciada a segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais, desde que sejam observadas as medidas sanitárias necessárias para prevenir a contaminação pelo Novo Coronavírus.  A portaria conjunta relativa ao retorno destas 74 comarcas ao regime presencial deve ser publicada ainda nesta semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana