conecte-se conosco


Destaque

Vila Nova/Alto Paraguai aplica maior goleada da Copa Centro América

Publicado

A primeira fase da Copa Centro América de Futsal segue a todo vapor. Neste final de semana 18 jogos movimentaram a competição nas cidades de Sorriso, Sapezal e Cáceres. A maior goleada da rodada ficou por conta dos 9 a 0 aplicados pelo Vila Nova/Alto Paraguai sobre o time de Juruena.

Em Sorriso, os dois primeiros colocados foram Mutuense e Sorriso, respectivamente. Em Sapezal as duas melhores foram Vila Nova/Alto Paraguai e Juara; e em Cáceres os dois primeiros foram Cáceres e CR8/Juína.

A primeira fase da Copa Centro América se encerra no fim de maio, os jogos deverão ser realizados em 11 cidades-sede, incluindo a capital. O campeonato terá um total de quatro fases, a final será em julho. O campeão e vice garantem vaga para a Taça Brasil de Futsal e Copa Centro Oeste respectivamente.

Confira os resultados do final de semana:

SEDE SORRISO

Nova Mutum 1 X 3 Mutuense

CRB/Campo Novo do Parecis 1 X 3 Sorriso

CRB/ Campo Novo do Parecis 3 X 5 Nova Mutum

Mutuense 6 x 1 Sorriso

Mutuense 3 x 1 CRB/Campo Novo do Parecis

Nova Mutum 2 x 5 Sorriso

Leia mais:   Medeiros afirma que oportunismo político atrapalha conclusão da BR-158

Classificação: 1º Mutuense; 2º Sorriso; 3º Nova Mutum e 4º CRB/Campo Novo do Parecis

SEDE SAPEZAL

Vila Nova/Alto Paraguai 9 x 0 Juruena

Juara 1 x 1 Sapezal

Vila Nova/Alto Paraguai 4 x 4 Juara

Juruena 2 x 5 Sapezal

Juara 3 x 0 Juruena

Vila Nova/Alto Paraguai 1 x 1 Sapezal

Classificação: 1º Vila Nova/Alto Paraguai; 2ºJuara; 3º Sapezal e 4º Juruena

SEDE CÁCERES

CR8/Juína 4 x 3 Conquista d’Oeste

Rio Branco 3 x 4 Cáceres

CR8/Juína 1 x 1 Rio Branco

Conquista d’Oeste 2 x 3 Cáceres

Conquista d’Oeste 3 x 2 Rio Branco

CR8/Juína 2 x 3 Cáceres

Classificação: 1º Cáceres; 2º CR8/Juína; 3º Conquista D´Oeste e 4º Rio Branco

Fonte: GE/MT

Comentários Facebook

Destaque

Onze pessoas são detidas com droga em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Poconé e Campo Verde

Publicado

PMMT

Policiais militares prenderam na segunda-feira (01.03), oito homens e duas mulheres por tráfico de droga em Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Poconé e Campo Verde. Foram tiradas de circulação porções de maconha, cocaína e pasta base.

Um jovem de 23 anos foi preso em flagrante com um tablete de pasta base de cocaína e uma porção de maconha, no bairro Jardim das Oliveiras, em Cáceres. Uma denúncia apontava que ele estaria traficando na região. O suspeito ainda tentou fugir, mas foi contido em uma área de mata. No local, os policiais do 6º BPM encontraram uma mochila com um notebook que o rapaz não explicou a procedência.

Em Campo Verde, os militares da 8ª Companhia também foram informados que um suspeito estaria vendendo droga nas proximidades da Avenida Bahia. Abordado, o denunciado de 22 anos, carregava porções de pasta base de cocaína e maconha.

Na capital, três homens (19, 20 e 35 anos), foram rendidos com porções de maconha, no bairro Chácara dos Pinheiros. Eles ainda tentaram fugir com a chegada da viatura, mas foram impedidos. Parte da droga foi encontrada na casa de dois suspeitos detidos.

Leia mais:   Sine MT disponibiliza quase mil vagas de emprego nesta semana

No bairro Jardim União, em uma área de invasão, uma mulher de 44 anos, foi detida com 15 porções de pasta base de cocaína. A informação descrevia a venda de entorpecente na área. Em monitoramento, os militares perceberam atitude suspeita da mulher que foi abordada e a droga encontrada.

Outro jovem de 23 anos foi preso no bairro Altos da Serra, pela equipe do Grupo de Apoio do 3º BPM. O rapaz vinha sendo monitorado depois de denuncia que o apontava como traficante na região. Ele foi rendido quando saia de casa. Foram tiradas de circulação 137 porções de maconha, uma sacola com ácido bórico, dinheiro e rolos de plástico filme. O suspeito disse que pegou a droga para vender e pagar uma divida com uma organização criminosa

No bairro Lagoa do Jacaré, em Várzea Grande, uma mulher de 34 anos e um homem de 32 anos, foram presos pela equipe do 15ª Companhia de Força Tática. Com a dupla foram apreendidos com porções de maconha, cocaína, pasta base e dinheiro. Na vistoria no quintal da casa, uma sacola com 16 quilos de ácido bórico. Na casa estavam cinco crianças filhos da suspeita que ficaram aos cuidados de uma parente.

Leia mais:   Autistas deverão ter carteiras em locais específicos nas escolas

No bairro Cristo Rei, os policiais do 25º BPM prenderam um rapaz de  22 e uma jovem de 26 anos, com uma porção grande de maconha. A dupla foi abordada na rua e ficou nervoso com a presença da viatura.

Em Poconé, a ocorrência foi na Cohab Nova, no momento que a viatura passava na frente da casa do suspeito que jogou uma sacola ao ver os policiais. Devido sua atitude, os policiais verificaram o que tinha dispensado e encontraram dois pedaços de maconha e uma balança. O suspeito de 32 anos disse que se desesperou aos ver a equipe, por isso, jogou a droga. Ele já tem passagem por tráfico de droga.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Defensoria Pública de Mato Grosso e DPU recomendam que Ministério da Saúde reabilite leitos de UTI para pacientes com Covid em 15 dias

Publicado

Assessoria de Imprensa/DPMT

Em recomendação conjunta enviada hoje (2 de março) ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT) e a Defensoria Pública da União (DPU) solicitaram, no prazo de 15 dias, a reabilitação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19 no estado.

“É uma ação estratégica para ajudar o Estado de Mato Grosso a garantir o direito à saúde à população. Devido ao novo pico da pandemia que estamos vivenciando, que tende a piorar nos próximos dias, precisamos da reabilitação desses leitos para não colapsar ou diminuir a possibilidade de colapso do sistema de saúde que ocorrerá, fatalmente, em meados de março”, afirmou o defensor público estadual Fábio Barbosa.

Na tarde de ontem (1º de março), o governador Mauro Mendes anunciou a implementação de novas medidas restritivas, como toque de recolher das 21h às 5h, fechamento do comércio depois das 19h nos dias úteis, além de multa de R$ 180 para quem desrespeitar o decreto, para conter o avanço da pandemia em Mato Grosso – a rede pública de saúde está com cerca de 88% dos leitos de UTI ocupados.

“Os números já são assustadores, estamos quase chegando a 90% de ocupação de leitos de UTI. É preocupante porque em outras Unidades da Federação está mais ou menos na mesma toada, ou seja, os outros estados também estão com leitos chegando ao limite. Isso é muito ruim porque vai haver uma coincidência de colapso em todos os estados e não teríamos nem para onde encaminhar os pacientes, como ocorreu em Manaus em janeiro”, alertou Barbosa.

As novas medidas restritivas valem a partir de hoje (2 de março) para todos os 141 municípios do estado e devem durar pelo menos 15 dias. A Polícia Militar está autorizada a agir para dispersar aglomerações, até mesmo em bares e restaurantes.

Leia mais:   Alta Floresta reivindica posto policial no bairro Cidade Alta

O governador também confirmou que está empenhado na aquisição de vacinas – ao lado de outros governadores, Mendes visitou hoje a fábrica da empresa responsável pela fabricação da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19.

Clique aqui para saber mais sobre as novas medidas restritivas em Mato Grosso.

Leitos de UTI – Segundo o coordenador do Grupo Estratégico em Direitos Coletivos em Saúde Pública (Gaedic Saúde) da DPMT, com a queda no número de internações de pacientes com Covid em 2020, os leitos de UTI custeados pela União foram gradualmente sendo desabilitados.

“Começou em agosto, depois em setembro, outubro, novembro e terminou no decorrer do mês de dezembro. Naquele momento, os números da pandemia estavam em declive. Se baixar os índices de ocupação de leitos é motivo para descredenciar, agora que voltamos a ter um pico, então, no mesmo raciocínio, temos motivos para credenciar os leitos novamente”, sustentou Barbosa.

O objetivo das recomendações da Defensoria Pública Estadual e da DPU é agir preventivamente para evitar uma tragédia anunciada. “A nossa ideia é tentar diminuir esse caos, abrir os olhos, num período ainda possível, numa situação preventiva, porque não adianta nada depois, quando atingirmos 100% de ocupação dos leitos. Por isso, já estamos notificando antes”, explicou o defensor.

Caso o Ministério da Saúde não cumpra as recomendações, as Defensorias Públicas Estadual e da União podem buscar a Justiça para garantir a reabilitação dos leitos.

“Em um momento de grave crise em todo o país, em que o Estado de Mato Grosso está com os leitos de UTI com quase 90% de ocupação, é fundamental uma atuação conjunta da DPU e da DPMT para garantir que a União possa proceder a reabilitação dos leitos de UTI nesse momento tão grave da pandemia. Caso a União não proceda a reabilitação, iremos tomar todas as medidas jurídicas cabíveis para que isso ocorra”, ressaltou o defensor público federal Renan Sotto Mayor.

Leia mais:   MPF aciona Supremo Tribunal Federal para impedir toque de recolher em Mato Grosso

Outras recomendações – A DPU e a DPMT também requisitaram, em igual prazo, a cópia dos procedimentos administrativos, na íntegra, que resultaram na decisão de desabilitar os leitos de UTI adultos, que seja indicado o cronograma estabelecido pelo Ministério da Saúde para a reabilitação dos leitos de UTI em Mato Grosso, além do envio de um relatório com as providências técnicas que serão adotadas para a implementação das medidas recomendadas ou outra solução a ser executada.

O ofício recomendatório, apesar de caráter não vinculativo, é relevante meio extrajudicial de prevenção de ações judiciais, torna inequívoca a demonstração da consciência das possíveis ilicitudes apontadas, constitui em mora o destinatário quanto às providencias requisitadas e serve como elemento probatório em ações judiciais.

Ainda assim, as instituições signatárias afirmam que estão abertas ao diálogo e à construção de soluções para o enfrentamento à pandemia em Mato Grosso.

Signatários – O documento, protocolado nesta terça-feira (2 de março) junto ao Ministério da Saúde, é assinado pelo defensor público-geral de Mato Grosso, Clodoaldo Queiroz, pelo coordenador do Grupo Estratégico em Direitos Coletivos em Saúde Pública (Gaedic Saúde), defensor público estadual Fábio Barbosa, pelo defensor público-geral federal, Daniel Alves Pereira, pelo defensor nacional de direitos humanos, Atanasio Lucero Júnior, e pelo defensor regional de direitos humano e defensor público federal, Renan Sotto Mayor.

Clique aqui para acessar o ofício recomendatório.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana