conecte-se conosco


Geral

Velocista mira vaga nas Paralimpíadas do Rio após doping por cocaína

Publicado

Punição de Blake Leeper termina a tempo do americano buscar vaga nos Jogos. Ex-pupilo de Joaquim Cruz, ele treina com um dos jogadores mais rápidos que a NFL viu

No primeiro dia de fevereiro, a Agência Antidoping Americana anunciou a suspensão por um ano do velocista paralímpico Blake Leeper, um dos mais rápidos do mundo. O motivo: uso de cocaína. Como o exame havia sido feito em junho do ano passado, a pena era retroativa e terminará daqui a dois meses. Dessa forma, ele ainda terá tempo para buscar o índice para os Jogos Paralímpicos do Rio, em setembro.

A Agência Antidoping Americana entendeu que a droga encontrada no corpo de Leeper, 26 anos, não influenciava em seu rendimento, e que por isso ele não foi punido por mais tempo – se tomasse algo que lhe trouxesse benefícios poderia levar um gancho de até quatro anos. Em condições normais, o velocista seria um dos favoritos ao pódio no Rio 2016. Foi vice-campeão mundial em 2013 dos 100m, 200m e 400m da categoria T43, ficando atrás do brasileiro Alan Fonteles nas três provas em Lyon, na França. Nas Paralimpíadas de Londres levou a prata nos 400m, superado por Oscar Pistorius, e o bronze nos 200m, atrás do campeão Fonteles e do medalha de prata Pistorius.

Porém, ainda há mais um obstáculo para Blake. O Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês) considerou sua pena branda e caso não a decisão não mude os advogados do atleta planejam recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), última instância esportiva.

Enquanto isso, o velocista treina na pista da UCLA (Universidade da Califórnia, em Los Angeles), já que está proibido de entrar nos centros de treinamento do Comitê Olímpico dos Estados Unidos. Já foi orientado pelo campeão olímpico Joaquim Cruz, que trabalha para o Comitê Paralímpico dos EUA. Na reta final para o retorno às competições, ele recorreu à ajuda de um dos homens mais rápidos da história da NFL. Willie Gault, de 55 anos, conquistou o Super Bowl XX pelo Chicago Bears em 1985. Sua velocidade não tinha segredo. Antes da carreira no futebol americano, ele fez sucesso no atletismo. Deixou de disputar os Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, por causa do boicote dos Estados Unidos. Mas em 1983 conquistou a medalha de ouro no revezamento 4x100m do Campeonato Mundial de Helsinque, ao lado de Carl Lewis, Calvin Smith e Emmit King.

Leia mais:   Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Aos 55 anos Gault ainda disputa competições de atletismo entre veteranos. Ele acredita que Leeper merece uma segunda chance para conquistar a medalha de ouro no Rio, e questiona a pena dada pelo uso de uma substância que não influencia no rendimento de um atleta:

– Simplesmente não faz sentido. Ele é um bom garoto. Ele cometeu um erro e tinha um problema – disse à TMZ.

Leeper, que nasceu sem as duas pernas, diz estar determinado a ter uma vida limpa, e que tem feito um voto de sobriedade.

– Eu estou vivendo uma vida limpa completa. É sobre ser o atleta 24 horas dentro e fora da pista – disse.

Blake Leeper velocista paralímpico dos Estados Unidos (Foto: Divulgação)Blake Leeper, velocista paralímpico dos Estados Unidos (Foto: Tee Leep Photography)

Quando criança, Leeper hesitava em usar bermudas, e assim exibir suas próteses. O fez justamente em uma competição de dança na escola. Seus colegas não tiraram o olho dele. Tímido e inseguro, foi apresentado ao álcool aos 15 anos por seu pai. Sob efeito da bebida era feliz. Descobriu o atletismo e se afastou da bebida. Se surpreendeu com o próprio desempenho e rapidamente se tornou um dos melhores atletas paralímpicos do país. Após os Jogos de Londres tornou-se uma celebridade. Mas não suportou a pressão em ser um porta-voz dos portadores de deficiência.

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

– Eu treinava pela manhã, pulava a sala de musculação e ia direto para casa, onde uma caixa de cervejas esperava por mim. Desde que eu bebi pela primeira vez eu comecei a tomar decisões ruins – disse ao Los Angeles Times.

Para piorar veio a cocaína, apresentada em uma festa, semanas antes do campeonato nacional de atletismo paralímpico, em 2015, quando sua urina foi colhida.

– Cometi um erro e me desculpo profundamente por meu comportamento e por ter deixado todo mundo que me apoia triste. Eu tomei toda a responsabilidade pelas escolhas ruins que fiz na minha vida. Se eu posso superar o monumental obstáculo de ter nascido sem as pernas para me tornar um atleta top no mundo, eu posso superar meus erros e me tornar um modelo olímpico para o qual e estou trabalhando duro para provar no Rio. Sou grato de ter esta oportunidade de provar que nada é impossível com ou sem pernas. Sei que as probabilidades estão contra mim. Mas eu já bati as probabilidades antes – disse Leeper.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Publicado

Julia Oviedo | Sesp-MT

O estado de Mato Grosso apresentou redução nos principais índices de criminalidade nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2020. Os casos de homicídios dolosos reduziram 7%, com 316 ocorrências, perante 339 no ano passado. Já o número de feminicídios reduziu 30%, passando de 27 casos no anterior para 19 neste ano.

Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Ainda em relação a crimes contra a vida, o roubo seguido de morte teve aumento de 14%, com 14 casos no ano passado e 16 neste ano.

Outros índices que também reduziram foram: roubos (-28%), furtos (-10%), roubo de veículos (-41%) e furto de veículos (-26%). Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a redução dos principais índices acaba refletindo em uma maior sensação de segurança.

“São números que quando apresentam redução, você consegue perceber um grande aumento da sensação de segurança por parte da população, principalmente relacionado a roubos e furtos, que causam um incômodo muito grande para o cidadão”, disse Bustamante.

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Tráfico de drogas

As ocorrências de tráfico e uso de drogas tiveram um aumento de 38% em relação a 2020. Em contrapartida, o número de apreensões de drogas em todo o estado aumentou 63%, passando de 5 toneladas em 2020 para mais de 8 toneladas de entorpecentes apreendidos este ano.

Na avaliação do secretário, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos grandes investimentos, que chegaram a mais de R$ 200 milhões.

“Nós temos a integração e o uso da inteligência como fator forte no estado. E os investimentos que o governo tem feito, com por exemplo um maior número de viaturas, investimentos em radiocomunicação digital, policiais em mais cantos do estado em circulação, possibilitando uma diminuição dos índices criminais”, finalizou Bustamante.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Publicado

 

Carlos Celestino/Secom e Lorena Bruschi/ Sema-MT

Como forma de prevenir os grandes incêndios florestais no Pantanal mato-grossense, o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBM-MT) e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) vão realizar, entre os dias 15, 16 e 17 de junho, análises das áreas para realização da primeira queima prescrita e construção de aceiros em pontos estratégicos na região do Parque Estadual Encontro das Águas, na cidade de Poconé (104 km de Cuiabá).

O principal objetivo da queima controlada, autorizada pela Coordenadoria de Unidades de Conservação da Sema-MT, é proteger o Parque, que é uma das 46 unidades de conservação estaduais sob a responsabilidade do órgão ambiental. A região é conhecida internacionalmente como um refúgio de onças que podem ser observadas por turistas.

Com a aplicação da técnica do fogo controlado nas áreas, somente o excesso de biomassa (folhas, galhos secos) presente na superfície é consumido, reduzindo o combustível de fácil propagação do fogo durante o período mais crítico da estiagem no Pantanal.

O estudo é importante para avaliar e elaborar um planejamento estratégico da queima prescrita, devido às condições de umidade, temperatura e direção do vento. Fumaça e chamas poderão ser vistas toda a região, em especial por quem trafega pela região da MT-060, e por moradores das comunidades vizinhas, e pousadas.

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Os aceiros são demarcações em uma área para criar uma espécie de faixa ao longo das cercas onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo. A finalidade é prevenir a passagem do fogo para área de vegetação, evitando queimadas e criando espaços para que os animais como onças e outras espécies menores possam escapar do fogo.

O Parque Estadual Encontro das Águas está delimitado em uma área de 108 mil hectares e é considerado um dos locais preferidos pelos turistas para a observação de onça-pintada. Segundo dados do Centro Integrado Multiagência (Ciman), nos incêndios florestais de 2020, cerca 55 mil hectares foram destruídos pelo fogo no Parque.

Uma equipe de quatro militares do Batalhão de Emergências Ambientais BEA, junto com os agentes da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) estão integrados para desenvolver essa ação. Serão utilizadas pás carregadeiras apreendidas durante operações de fiscalização contra infrações e crimes ambientais.

“Essa mesma região foi bastante castigada pelo fogo com os grandes incêndios florestais que atingiu as áreas desta unidade de conservação em 2020. Por isso, nossas atenções estão voltadas para realização do trabalho preventivo para construção de aceiro nesta região, criando linhas de defesa para evitar que as áreas sejam atingidas pelas chamas”, disse o comandante da Companhia de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do BEA, 1° tenente Isaac Wihby.

Leia mais:   Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Período proibitivo do fogo

A medida antecede o período proibitivo do fogo, que começa no dia 1º de julho em todo o Estado, após antecipação em 15 dias por decreto estadual. Com o decreto, fica proibida qualquer atividade de limpeza de pastagem com o uso do fogo nas áreas rurais entre os dias até 30 de outubro de 2021. O uso do fogo em áreas urbanas é proibido o ano todo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana