conecte-se conosco


Brasileirão Série A

Segunda vitória em clássicos anima Levir: ''Temos espaço para crescer''

Publicado

Depois de duas derrotas seguidas para Sport e São Paulo, o Fluminense se reabilitou no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Tricolor bateu o Flamengo por 2 a 1, em Natal, e conquistou sua segunda vitória em clássicos na competição (veja os melhores momentos no vídeo abaixo). O resultado levou o clube das Laranjeiras para a nona posição, com 16 pontos ganhos, e animou o técnico Levir Culpi. Apesar da atuação irregular, com um segundo tempo muito melhor do que o primeiro, o comandante viu evolução na equipe.

 

– O jogo foi de altos e baixos, com momentos bons dos dois times. Acho que a finalização (foi o nosso mérito). Tivemos duas chances e marcamos. Tivemos problemas nesse fundamento no campeonato, mas estamos trabalhando. Há pouco tempo de treinos, então, conversamos e vemos os vídeos. Temos muito espaço para crescer, então, fico crente que estamos no caminho certo – frisou Levir.

Apesar dos elogios do treinador, o Fluminense voltou a perder gols. Magno Alves teve duas boas chances e chutou para fora quando o jogo estava 1 a 1. Além disso, o Tricolor venceu com um gol contra de Willian Arão e outro em finalização de Richarlison já sem goleiro. Depois de passar em branco nos clássicos do estadual, com quatro derrotas e dois empates em seis jogos, a equipe de Levir parece ter encontrar a fórmula para vencer seus rivais cariocas – já tinha batido o Botafogo por 1 a 0.

– Foi um jogo interessante. A vitória foi muito interessante pois sempre jogamos fora de casa. Aliás, não sei de onde sai tanto torcedor do Flamengo. Quero parabenizar os jogadores e a torcida, que nos apoiou muito aqui em Natal. Alguns vieram de longe, de outras cidades do Nordeste. Isso é bacana. O Fla-Flu foi bacana apesar de ser tão longe – disse.

O Fluminense volta a treinar nas Laranjeiras na tarde desta segunda-feira. O próximo compromisso será na quarta-feira, contra o São Paulo, às 21h45 (de Brasília), no Morumbi.

Confira outras respostas do técnico tricolor:

Desgaste

Tem de haver mudanças. O desgaste físico é enorme. A quilometragem percorrida pelos jogadores é absurda. Então, é preciso mudar. Mantenho uma base. Um time que não tem base fica complicado, fica sem conjunto. Aí, nem adianta mudar. Faço, no máximo, três trocas de um jogo a outro. O Fluminense tem uma boa base, sempre tem jogadores subindo. E ainda temos a chance de contratações. Acho que vamos conseguir levar, apesar das viagens, levar bem até o final do ano.

Reforços

É relativo. Depende muito do resultado. Gerson, Fred, Diego Souza, Marlon… esses saíram. São ótimos atletas, com boa formação. Mas tudo depende do resultado. Se pode conseguir equilíbrio do time com jogadores com menos nome, menos conhecidos. É o caso de alguns atletas que temos aqui. Se o resultado for ruim, fica difícil manter o equilíbrio emocional de todos. Dentro deste aspecto, sim, gostaria de reforços daquele de torcedor ir buscar no aeroporto. Mas é em euro. Vamos pagar? Depende. Tem de avaliar o contexto do clube, ando conversando com o presidente. Jantei com ele na semana passada, falamos de contratações e desempenho. Estamos analisando tudo.

Richarlison

Isso é interessante. Nós perdemos a paciência muito rápido com os jogadores. Me incluo nisso. A pressão é tão grande em cima do treinador, que o cara quer que ele entre e jogue bem. Ou se perde o emprego. Isso prova de que temos de ter paciência. Hoje, queremos abraçar o Richarlison. Antes, queríamos matá-lo. É assim. Ele tem 19 anos. Tem de acreditar no potencial, mas tem de ter paciência. E, acima de tudo, tem de ganhar pois isso é o que determina a regularidade do time.

Vitória sem o Fred

Vencemos a Primeira Liga sem o Fred. Houve outras partidas com vitória sem o Fred. Não há dúvida, agora, que ele faz falta a qualquer time no Brasil. Tem qualidade, pesa no elenco. A coisa pode melhorar. Não tenho mais o Fred. Tenho de apostar tudo em quem está aqui. Não adianta lamentar. O Fred não pode nos ajudar mais. Pelo contrário.

Jonathan

Algumas questões táticas. Achei que hoje ia ser um jogo de força física, especialmente pelas laterais. Giovanni e Wellington tem capacidade física melhor. Jonathan é melhor tecnicamente. Mas está abaixo no físico. Deu certo, gostei. Ele vinha sentindo problemas musculares, então, preferi deixa-lo de fora.

Edson

Você tem segurança total quando jogam os quatro do meio, Pierre, Edson, Douglas e Cícero. Cada um com a sua característica. Conto com todos. De um jogo a outro pode ter alguma mudança. O importante é o coletivo.

Comentários Facebook

Brasileirão Série A

Seleção Brasileira encerra preparação para amistoso contra República Tcheca

Publicado

Programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) também destacou a reta final dos principais campeonatos estaduais do país; ouça na íntegra

O programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) destacou o amistoso da Seleção Brasileira com a República Tcheca. Waldir Luiz, Márcio Guedes, Bruno Mendes e toda a nossa equipe também analisaram a reta final dos principais campeonatos estaduais do país e as principais notícias do esporte nacional e internacional.

Clique no player e ouça o programa na íntegra:

No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919.

Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.

Agencia Brasil
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Palmeiras volta a ter time feminino depois de 9 anos

Publicado

Repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações da preparação do Verdão para o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14); ouça na íntegra
Começa neste sábado (16) a sétima edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. E a Rádio Nacional traz uma série de matérias sobre a principal competição do futebol feminino no país. A terceira reportagem fala do Palmeiras e dos seus reforços para disputar a competição além do projeto da diretoria para a modalidade. O repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações do Verdão dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14).

Ouça no player abaixo:

O Palmeiras retorna ao feminino após nove anos. O time vai jogar em Vinhedo, cidade parceira do versão nesta edição.

A equipe foi apresentada em meados de fevereiro e é comandada pela treinadora Ana Lúcia Gonçalves.

O No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919. Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.
Tags: Palmeiras Futebol Feminino Brasileirão Feminino

Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana