conecte-se conosco


Geral

Saúde alerta população sobre perigos do tabagismo

Publicado

 

Na unidade do Programa Saúde da Família (PSF) Despraiado I e II nesta terça-feira (31), a partir das 7h30min, estarão acontecendo palestras e outras atividades para alertar a população contra os perigos do tabagismo. Em outras cinco unidades, consideradas piloto para o Programa Municipal de Controle do Tabagismo, também serão realizadas atividades nesta terça-feira e no próximo dia 04 de junho, quando acontecerá a 1ª Caminhada Livre do Tabaco, no Parque Estadual Mãe Bonifácia.

As ações estão sendo coordenadas pelos técnicos do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, em parceria com as Unidades Básicas de Saúde e Saúde Bucal, da Secretaria de Saúde de Cuiabá.

O tabagismo é considerado como uma pandemia silenciosa. A cada ano morrem em todo o mundo cerca de 5,4 milhões de pessoas, vítimas das doenças relacionadas ao tabaco. Se não forem tomadas medidas adequadas, próximo ao ano de 2020 o tabagismo será responsável por 10 milhões de mortes por ano, com proporção de 1 em cada 6 pessoas consumidoras de tabaco mundialmente. Desses óbitos, 7 milhões ocorrerão nos países em desenvolvimento

A responsável técnica, Laucinéia Silva Pereira, explicou como o Programa funciona nas unidades piloto. “Os técnicos realizam atividades educativas direcionadas aos participantes do programa e às equipes de saúde. São campanhas, capacitações, seminários, educação continuada e a distribuição de materiais educativos”.

Leia mais:   Prefeita Eliene viabiliza retomada de obras de pavimentação e drenagem

O Programa atende 220 pessoas nos Grupos Terapêuticos de Abordagem Intensiva ao Fumante. No PSF Despraiado II são 60 pacientes, no PSF Santa Isabel II, existem dois grupos em atividade, um no período matutino com 34 pacientes e outro no período vespertino com 35 pessoas. No PSF Pedra 90 IV o grupo tem 20 pessoas, no PSF Nova Esperança I são 05 pessoas, no PSF Lixeira/Baú o grupo é formado por 13 pacientes e no Centro de Saúde (CS) Campo Velho, são 45 pessoas.

A enfermeira Kenivia Atanusi, do PSF Despraiado I, conta que após realizar uma pesquisa em parte do bairro Despraiado e na região do Altos da Boa Vista foram contatados 166 tabagistas. “A pesquisa foi realizada no mês de maio, com a ajuda dos agentes comunitários de saúde e, desse total, 30 pessoas se mostraram interessadas em participar do tratamento contra o tabagismo. Nesta terça-feira, como parte da programação, estaremos fazendo o agendamento de consultas para início do tratamento”.

Leia mais:   Mato Grosso recebe 25,4 mil doses da CoronaVac nesta quarta-feira

Nessa unidade, além das consultas os ACS’s estarão fazendo palestras sobre o tabagismo e as consequências do tabaco no organismo, formas de tratamento e ex-fumantes estarão conversando com as pessoas.

Caminhada

No dia 04 de junho, será realizada a 1ª Caminhada Livre do Tabaco, no Parque Estadual Mãe Bonifácia. O evento tem o objetivo de unificar as comemorações do Dia Mundial de Controle ao Tabagismo e do Dia Mundial do Meio Ambiente. A caminhada acontecerá a partir das 08 horas e segue até às 11 horas.

A equipe da Saúde Bucal e os alunos de Odontologia do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) estarão prestando orientações sobre práticas de higiene bucal e de como realizar o autoexame bucal.

Os profissionais de saúde vão auferir a pressão arterial, realizar testes de glicemia e direcionamento dos pacientes para as unidades de saúde que atuam com o Programa Municipal de Controle do Tabagismo.

Em Cuiabá o programa foi implantado há pouco mais de um ano, com o objetivo de promover a saúde e proporcionar qualidade de vida aos pacientes, por meio de acompanhamento clínico, físico e mental.

Redação Secom/Cuiabá

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Apenas prefeitos de Cáceres e Lacerda da Região Oeste aderiram a consórcio para compra de vacinas contra a Covid

Publicado

Assessoria

Apenas Cuiabá, Cáceres e Pontes e Lacerda e mais 12 cidades de Mato Grosso haviam manifestado, até a sexta-feira (5), interesse em aderir ao consórcio público para compra de vacinas contra a Covid. Em todo o Brasil eram 1.703 prefeituras, incluindo 24 capitais.

Estes municípios abrangem mais de 125 milhões de brasileiros contra a doença que já matou 260 mil pessoas no País.

A instituição do consórcio público, batizado de Conectar (Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras), é liderada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP). A ideia é comprar vacinas caso o Programa Nacional de Imunização (PNI) não consiga suprir a demanda nacional.

A listagem com os municípios interessados vai compor, nesse momento, o projeto de lei que será encaminhado às câmaras municipais, onde projetos próprios deverão ser aprovados.

“Como combinado, vamos disponibilizar o projeto de lei que será único para todas as prefeituras. É um projeto bem simples, autorizativo e que referenda a decisão dos prefeitos da participação do consórcio. Tudo isso em termos legais, de leis federais já existentes”, explicou o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette.

Leia mais:   Prefeita Eliene viabiliza retomada de obras de pavimentação e drenagem

O movimento das cidades brasileiras por mais vacinas teve início após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar que estados e municípios comprem e distribuam doses do imunizante.

A Frente Nacional de Prefeitos reúne as 412 cidades com mais de 80 mil habitantes, mas qualquer município teve a chance de aderir ao consórcio, sem custo para as prefeituras.

No início da semana, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que permite a compra de vacinas por estados, municípios e pela iniciativa privada.

Pelo texto, a aquisição se torna possível desde que a vacina tenha registro ou autorização temporária de uso emergencial aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Estão sendo avaliadas formas de financiar a aquisição dos imunizantes. Há três possibilidades principais: recursos do governo federal; financiamento por organismos internacionais e doações de investidores privados brasileiros.

Em Mato Grosso, assinaram o termo de adesão as prefeituras de Alto Araguaia, Barra do Garças, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Cuiabá, Diamantino, Nortelândia, Nova Lacerda, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Primerava do Leste, Querência, Sapezal e Sorriso.

Leia mais:   Policia prende ladrão e recupera respiradores roubados no hospital regional de Cáceres
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Colapso no Oeste: lotação em leitos de UTIs do Covid-19 nos dois hospitais gera alerta para Cáceres e Lacerda

Publicado

 

Assessoria

O colapso enfrentado pelos hospitais da Região Oeste de MT por conta da lotação em leitos de UTI motiva uma operação para transferência de pacientes a hospitais de outras regiões do Estado. Um paciente foi transferido neste sábado (6) e outros deslocamentos devem continuar nos próximos dias.

A situação é motivada pela lotação de leitos de UTIs nas duas cidades que tem leitos para tratamento do Covid-19. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MT), o Hospital Vale do Guaporé está com mais de 170% de ocupação dos leitos para o tratamento da doença, e 80% da lotação da enfermaria adulto.

De acordo com Hospital Regional de Cáceres, Dr. Antônio Fontes a situação é parecida, haja vista que se encontra com 100% dos leitos UTIs com taxa de ocupação completa e com 90% da lotação da enfermaria adulta.

Os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, um deles é da região oeste, veja a lista: Cuiabá (56.151), Rondonópolis (20.404), Várzea Grande (16.403), Sinop (13.260), Sorriso (10.539), Tangará da Serra (10.185), Lucas do Rio Verde (9.512), Primavera do Leste (7.753), Cáceres (5.751) e Nova Mutum (5.164).

Leia mais:   Policia prende ladrão e recupera respiradores roubados no hospital regional de Cáceres

O município de Cáceres chegou a 5750 casos confirmados, destes 26 estão em leitos hospitalares e outras 164 faleceram em decorrência da doença de o início da pandemia.

2ff89ad8-cd87-4525-8ed1-446435f1010c.jpg

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana