conecte-se conosco


Geral

Saúde alerta população sobre perigos do tabagismo

Publicado

 

Na unidade do Programa Saúde da Família (PSF) Despraiado I e II nesta terça-feira (31), a partir das 7h30min, estarão acontecendo palestras e outras atividades para alertar a população contra os perigos do tabagismo. Em outras cinco unidades, consideradas piloto para o Programa Municipal de Controle do Tabagismo, também serão realizadas atividades nesta terça-feira e no próximo dia 04 de junho, quando acontecerá a 1ª Caminhada Livre do Tabaco, no Parque Estadual Mãe Bonifácia.

As ações estão sendo coordenadas pelos técnicos do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, em parceria com as Unidades Básicas de Saúde e Saúde Bucal, da Secretaria de Saúde de Cuiabá.

O tabagismo é considerado como uma pandemia silenciosa. A cada ano morrem em todo o mundo cerca de 5,4 milhões de pessoas, vítimas das doenças relacionadas ao tabaco. Se não forem tomadas medidas adequadas, próximo ao ano de 2020 o tabagismo será responsável por 10 milhões de mortes por ano, com proporção de 1 em cada 6 pessoas consumidoras de tabaco mundialmente. Desses óbitos, 7 milhões ocorrerão nos países em desenvolvimento

A responsável técnica, Laucinéia Silva Pereira, explicou como o Programa funciona nas unidades piloto. “Os técnicos realizam atividades educativas direcionadas aos participantes do programa e às equipes de saúde. São campanhas, capacitações, seminários, educação continuada e a distribuição de materiais educativos”.

Leia mais:   Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

O Programa atende 220 pessoas nos Grupos Terapêuticos de Abordagem Intensiva ao Fumante. No PSF Despraiado II são 60 pacientes, no PSF Santa Isabel II, existem dois grupos em atividade, um no período matutino com 34 pacientes e outro no período vespertino com 35 pessoas. No PSF Pedra 90 IV o grupo tem 20 pessoas, no PSF Nova Esperança I são 05 pessoas, no PSF Lixeira/Baú o grupo é formado por 13 pacientes e no Centro de Saúde (CS) Campo Velho, são 45 pessoas.

A enfermeira Kenivia Atanusi, do PSF Despraiado I, conta que após realizar uma pesquisa em parte do bairro Despraiado e na região do Altos da Boa Vista foram contatados 166 tabagistas. “A pesquisa foi realizada no mês de maio, com a ajuda dos agentes comunitários de saúde e, desse total, 30 pessoas se mostraram interessadas em participar do tratamento contra o tabagismo. Nesta terça-feira, como parte da programação, estaremos fazendo o agendamento de consultas para início do tratamento”.

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Nessa unidade, além das consultas os ACS’s estarão fazendo palestras sobre o tabagismo e as consequências do tabaco no organismo, formas de tratamento e ex-fumantes estarão conversando com as pessoas.

Caminhada

No dia 04 de junho, será realizada a 1ª Caminhada Livre do Tabaco, no Parque Estadual Mãe Bonifácia. O evento tem o objetivo de unificar as comemorações do Dia Mundial de Controle ao Tabagismo e do Dia Mundial do Meio Ambiente. A caminhada acontecerá a partir das 08 horas e segue até às 11 horas.

A equipe da Saúde Bucal e os alunos de Odontologia do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) estarão prestando orientações sobre práticas de higiene bucal e de como realizar o autoexame bucal.

Os profissionais de saúde vão auferir a pressão arterial, realizar testes de glicemia e direcionamento dos pacientes para as unidades de saúde que atuam com o Programa Municipal de Controle do Tabagismo.

Em Cuiabá o programa foi implantado há pouco mais de um ano, com o objetivo de promover a saúde e proporcionar qualidade de vida aos pacientes, por meio de acompanhamento clínico, físico e mental.

Redação Secom/Cuiabá

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Publicado

Julia Oviedo | Sesp-MT

O estado de Mato Grosso apresentou redução nos principais índices de criminalidade nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2020. Os casos de homicídios dolosos reduziram 7%, com 316 ocorrências, perante 339 no ano passado. Já o número de feminicídios reduziu 30%, passando de 27 casos no anterior para 19 neste ano.

Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Ainda em relação a crimes contra a vida, o roubo seguido de morte teve aumento de 14%, com 14 casos no ano passado e 16 neste ano.

Outros índices que também reduziram foram: roubos (-28%), furtos (-10%), roubo de veículos (-41%) e furto de veículos (-26%). Para o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, a redução dos principais índices acaba refletindo em uma maior sensação de segurança.

“São números que quando apresentam redução, você consegue perceber um grande aumento da sensação de segurança por parte da população, principalmente relacionado a roubos e furtos, que causam um incômodo muito grande para o cidadão”, disse Bustamante.

Leia mais:   Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Tráfico de drogas

As ocorrências de tráfico e uso de drogas tiveram um aumento de 38% em relação a 2020. Em contrapartida, o número de apreensões de drogas em todo o estado aumentou 63%, passando de 5 toneladas em 2020 para mais de 8 toneladas de entorpecentes apreendidos este ano.

Na avaliação do secretário, isso se deve principalmente à integração entre forças de segurança estaduais e federais, além dos grandes investimentos, que chegaram a mais de R$ 200 milhões.

“Nós temos a integração e o uso da inteligência como fator forte no estado. E os investimentos que o governo tem feito, com por exemplo um maior número de viaturas, investimentos em radiocomunicação digital, policiais em mais cantos do estado em circulação, possibilitando uma diminuição dos índices criminais”, finalizou Bustamante.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Publicado

 

Carlos Celestino/Secom e Lorena Bruschi/ Sema-MT

Como forma de prevenir os grandes incêndios florestais no Pantanal mato-grossense, o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBM-MT) e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) vão realizar, entre os dias 15, 16 e 17 de junho, análises das áreas para realização da primeira queima prescrita e construção de aceiros em pontos estratégicos na região do Parque Estadual Encontro das Águas, na cidade de Poconé (104 km de Cuiabá).

O principal objetivo da queima controlada, autorizada pela Coordenadoria de Unidades de Conservação da Sema-MT, é proteger o Parque, que é uma das 46 unidades de conservação estaduais sob a responsabilidade do órgão ambiental. A região é conhecida internacionalmente como um refúgio de onças que podem ser observadas por turistas.

Com a aplicação da técnica do fogo controlado nas áreas, somente o excesso de biomassa (folhas, galhos secos) presente na superfície é consumido, reduzindo o combustível de fácil propagação do fogo durante o período mais crítico da estiagem no Pantanal.

O estudo é importante para avaliar e elaborar um planejamento estratégico da queima prescrita, devido às condições de umidade, temperatura e direção do vento. Fumaça e chamas poderão ser vistas toda a região, em especial por quem trafega pela região da MT-060, e por moradores das comunidades vizinhas, e pousadas.

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Os aceiros são demarcações em uma área para criar uma espécie de faixa ao longo das cercas onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo. A finalidade é prevenir a passagem do fogo para área de vegetação, evitando queimadas e criando espaços para que os animais como onças e outras espécies menores possam escapar do fogo.

O Parque Estadual Encontro das Águas está delimitado em uma área de 108 mil hectares e é considerado um dos locais preferidos pelos turistas para a observação de onça-pintada. Segundo dados do Centro Integrado Multiagência (Ciman), nos incêndios florestais de 2020, cerca 55 mil hectares foram destruídos pelo fogo no Parque.

Uma equipe de quatro militares do Batalhão de Emergências Ambientais BEA, junto com os agentes da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) estão integrados para desenvolver essa ação. Serão utilizadas pás carregadeiras apreendidas durante operações de fiscalização contra infrações e crimes ambientais.

“Essa mesma região foi bastante castigada pelo fogo com os grandes incêndios florestais que atingiu as áreas desta unidade de conservação em 2020. Por isso, nossas atenções estão voltadas para realização do trabalho preventivo para construção de aceiro nesta região, criando linhas de defesa para evitar que as áreas sejam atingidas pelas chamas”, disse o comandante da Companhia de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do BEA, 1° tenente Isaac Wihby.

Leia mais:   Corpo de Bombeiros e Sema iniciam queimas prescritas e aceiros no Parque Encontro das Águas, no Pantanal

Período proibitivo do fogo

A medida antecede o período proibitivo do fogo, que começa no dia 1º de julho em todo o Estado, após antecipação em 15 dias por decreto estadual. Com o decreto, fica proibida qualquer atividade de limpeza de pastagem com o uso do fogo nas áreas rurais entre os dias até 30 de outubro de 2021. O uso do fogo em áreas urbanas é proibido o ano todo.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana