Connect with us

A Gazeta

Ministério Público Federal (MPF) pediu a perda de bens e valores dos denunciados na Operação Descobrimento, que resultou na desarticulação de uma quadrilha especializada em tráfico internacional de cocaína. A denúncia do órgão ainda pede a condenação da quadrilha por danos morais, dobrando o valor da perda, que de R$ 69.7 milhões, passou para R$ 139.572.00 milhões.

Entre os denunciados estão o lobista Rowles Magalhães, o ex-secretário de Estado e ex-prefeito de Glória D’Oeste, Nilton Borgato. e a doleira Nelma Kodama. A operação foi deflagrada em 19 de abril pela Polícia Federal.

De acordo com as informações, os objetos da perda foram adquiridos com o lucro e com a prática do tráfico. Isso fica esclarecido durante as investigações, que foram separadas em 4 inquéritos, sendo R$ 14 milhões no primeiro, R$ 53.2 no segundo, R$ 870 mil e R$ 1,6 milhão, no terceiro e quarto respectivamente.

Ainda foi pedida a condenação dos denunciados por danos morais coletivos por ‘prejuízo à imagem do Brasil’ com a prática de remessa de cocaína dos aeroportos brasileiros a Portugal. Nesse sentido, o MPF pede valor idêntico ao cobrado acima para os denunciados que atuaram em cada fato típico. Com isso, o valor dos 4 inquéritos que foi de R$ 69.7 milhões, assim que dobrado com o pedido de danos morais passa a ser de R$ 138.572.00 milhões.

Leia mais:   Magistrado cacerense José Lindote é escolhido juiz-membro titular do TRE-MT

Bens confiscados

Os procuradores representaram ainda pelo confisco de vários bens apreendidos durante o cumprimento da cautelar de apreensão e sequestro de bens, como por exemplo, um apartamento de luxo em um condomínio localizado na avenida Presidente Marques, em Cuiabá.

De Nilton Borgato, foram confiscados 3 veículos, sendo eles uma Toyota Hilux, um Honda Civic e um Honda Civic Touring. Uma quantia de quase R$ 30 mil reais e U$ 4 mil dólares também estão na lista e claro, todas as pedras de diamantes encontradas no apartamento dele.

As 32 bolsas de grifes apreendidas na casa da esposa de Rowles, os lenços, carros e imóveis que estavam no nome dela também foram serão entregues à União.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Prefeitura anuncia inscrições para os jogos de praia do 39º FIPE

Published

on

Por – Esdras Crepaldi

A Praia do Daveron é um lugar especial da Baia de Cáceres. Um dos cartões de visita da cidade, local de lazer muito frequentado pela população cacerense. Banhos, pescarias, atividades físicas e jogos, fazem parte do cotidiano deste maravilhoso complexo.

Todos os anos, os jogos de praia, inseridos na programação oficial do Festival Internacional de Pesca Esportiva, acontecem ali e movimentam ainda mais o FIPE. Com um colorido todo especial, atletas e banhistas se misturam e lotam as areias da praia.

Este ano, mais uma vez, a Secretaria de Esportes, parceira do Festival, preparou uma grande programação esportiva para o espaço.

O Coordenador de Esportes Cristiano Neves, anunciou que a partir desta terça-feira, 28/06, as inscrições para as modalidades de vôlei de praia, hand beach, futebol de areia e beach tênis masculino e feminino, e futevôlei masculino e misto, podem ser feitas na sede da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, na Prefeitura de Cáceres.

“Façam suas inscrições, teremos premiações em dinheiro, troféus e medalhas”, incentivou Cristiano.

Leia mais:   Avô que estuprava a neta por oito anos é preso em Mirassol D´Oeste

Já o secretário de Turismo, Cláudio Henrique Donatoni, disse que os jogos de areia dão vida ao FIPE, movimentam a praia do Daveron  e esquentam ainda mais as emoções do Festival de Pesca.

“O FIPE integra todas as secretarias da prefeitura e proporciona diversas atividades esportivas, culturais e ambientais. Os jogos de praia estão inseridos na programação oficial do evento. Agradeço toda equipe da Secretaria de Esportes e Lazer pela parceria e coordenação desses jogos”, reconheceu Cláudio Henrique.

Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

Brasil já tem 17 casos confirmados de varíola dos macacos e imunologista dá dicas de como se prevenir da doença

Published

on

Da Redação
     Depois da pandemia da COVID-19, o mundo entra em alerta mais uma vez. A Monkeypox, ou varíola dos macacos, já tem casos confirmados em mais de 30 países. Aqui no Brasil, 17 pessoas testaram positivo para a doença.     A varíola dos macacos não é uma doença nova. A transmissão para humanos pode ocorrer por meio do contato com o animal, com humano infectado ou com material corporal humano com o vírus. Portanto, contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados ajudam a transmissão.      As lesões se iniciam pelo rosto e depois se espalham para outras partes do corpo e genital, formando erupções cutâneas e bolhas com pus. A transmissão só termina quando a crosta desaparece. Além das lesões, a doença gera sintomas como febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão.     “Já temos vários casos confirmados no Brasil. É importante ficar atento aos sintomas e às lesões, que começam no rosto. O isolamento deve ser imediato, assim como o mapeamento das pessoas que tiveram contato com o doente. A liberação do paciente só pode acontecer após o desaparecimento das lesões”, explica Luiz Werber-Bandeira, imunologista/alergista e docente do IDOMED.

Patrícia Belarmino

(67) 9 9221-3227
Comentários Facebook
Leia mais:   Magistrado cacerense José Lindote é escolhido juiz-membro titular do TRE-MT
Continue Reading

Mais Lidas da Semana