Connect with us

Protesto de professores em greve pode comprometer possível eleições de Tulio e Valdeníria (Vídeo)

Foto: Reprodução / Antoniel Pontes

Expressão Notícias – Sinézio Alcântara

A nova tática adotada pelos profissionais de Educação, em greve há 20 dias, em Cáceres, pode comprometer o projeto político dos pré-candidatos Túlio Fontes e Valdeníria Dutra Ferreira, ambos PSB, apoiados pela prefeita Eliene Liberato Dias, da mesma sigla. Túlio é pré-candidato a deputado federal e Valdeníria pré-candidata a deputada estadual.

Após apresentarem imagens mostrando a situação das escolas, o que chamaram de “Varal da Realidade” e simularem um “Velório dos Direitos” os professores se voltaram contra o ex-prefeito e a vereadora, gritando “fora Tulio, fora Valdeníria” (Vídeo abaixo)

A campanha contra a eleição dos pré-candidatos foi lançada durante protesto da categoria, realizada na noite de sexta-feira (24/06) na praça Barão do Rio Branco. A manifestação contrária a Túlio e Valdeníria foi uma forma de atingir a prefeita Eliene, assim como forçar os pré-candidatos a ajudarem a administração na solução dos problemas.

Pré-candidata a deputada estadual, a vereadora Valdeníria disse que “a greve não pode ser usada como palanque político” e que “tenho certeza que a prefeita não concedeu o piso, não porque não quer, e sim porque agora não tem como pagar” (Abaixo a íntegra da nota). Pré-candidato a deputado federal Túlio Fontes foi contatado pelo site, mas não respondeu.

Hoje completa 20 da paralisação. Os professores decidiram pela greve em assembleia-geral realizada no dia 7 de junho. Os professores exigem o pagamento do Piso Nacional do Magistério no valor de R$ 3. 846,63 para jornada de 40 horas semanais. O índice nacional de reajuste é de 33,24%. Porém, no início do mês de março a prefeita antecipou 14,35% faltando 16,57%.

Leia mais:   Superação: Deputado federal Dr. Leonardo revela que superou câncer raro: "estou curado e mais forte!"

A prefeita recorreu judicialmente defendendo a ilegalidade da paralisação. Na quinta-feira (23/06), o Tribunal de Justiça, através da desembargadora Maria Erotides kneip, determinou o retorno dos professores ao trabalho, em 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

O Sindicato dos Servidores Municipais (SSPM) informou na 6ª-feira (24/06) que manteria a greve levando em conta que ainda não havia sido notificado da decisão. E, que, após a notificação iria se reunir, em assembleia com a categoria para decidir. Vários professores, em contato com o Expressão Notícias, disseram que pretendem “peitar” a decisão judicial e manter a paralisação.

O que diz Valdeníria

“Lamento muito se isso estiver acontecendo e que alguns estejam vendo dessa maneira. A greve não pode ser usada como palanque político nem contra e nem a favor de A ou B. Não sou contra professores, sempre defendi os direitos de todos.

Só penso que não podemos misturar questões políticas e partidárias com os problemas da gestão. Tenho certeza que a prefeita não concedeu o piso porque não quer e sim porque agora não tem como pagar.

Quando ela ajustar e tiver condições vai pagar, tenho certeza disso. Quem me conhece sabe que sou a favor do que é legal e possível de se fazer. Tenho certeza que dentro da categoria tenho muitos apoiadores”

O que dizem os professores a apoiadores

Leia mais:   PSDB confirma Francis da Cometa candidato a deputado estadual

O professor José Carlos Gomes disse que os professores manifestaram o descontentamento com esses pré-candidatos e ainda alguns vereadores que apoiam a administração porque “eles não estão fazendo nada para ajudar a resolver a situação” e indaga “Como querem ser deputado federal ou estadual se não conseguem sequer ajudar a resolver um problema tão simples? ”.

Professor Luiz Aurélio disse que a crítica foi a forma da categoria exigir que “os pretensos candidatos que contam com o apoio da prefeita, na eleição próxima, contribuam com a administração no intuito de fazer gestão visando atender a legislação federal que disciplina o piso do magistério a prefeita é a única que dispõe de autoridade para adequar o orçamento municipal para efetivar os direitos dos profissionais de educação”.
Professora e vereadora Mazéh Silva, afirmou que “começamos a chamar a atenção da população cacerense para os pretensos candidatos dela (prefeita Eliene).

Para que a população saiba os nomes dos vereadores (a) que apoiam os PL’s que traz retrocesso para população, bem como mostrar a cara desses atores (já conhecidos) que almejam chegar na Assembleia Legislativa e Câmara Federal”.

Vereador Cesare Pastorello apoiador do movimento pontuou que ”os profissionais da Educação estão cobrando de quem tem que cobrar, da prefeita e dos vereadores. E, se tem candidatos a outros cargos que querem se beneficiar do prestígio da prefeita nas inaugurações, então têm que arcar também com o ônus das decisões erradas da Prefeitura. O posicionamento dos candidatos, em relação à greve, fala muito sobre como vão atuar no futuro, se forem eleitos”

 

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Superação: Deputado federal Dr. Leonardo revela que superou câncer raro: “estou curado e mais forte!”

Published

on

Assessoria

O deputado federal Dr. Leonardo (Republicanos) decidiu revelar que lutou por mais de 1 ano contra um câncer ósseo raro. Apesar da extrema gravidade da doença, diagnosticada no auge da pandemia de Covid-19, o deputado continuou trabalhando e destinando recursos para Mato Grosso.

“Estou curado e mais forte! Sinto que este é o momento de agradecer a Deus pela benção de estar vivo e podendo retribuir trabalhando pelos que mais precisam”, declarou o deputado Dr. Leonardo.

     A descoberta da doença aconteceu de forma surpreendente. Após sofrer um acidente de caminhonete, durante uma vistoria da rodovia BR-174, no interior de Mato Grosso, o deputado ficou gravemente ferido. Ao passar por exames, a equipe médica descobriu a existência do câncer que mudou a sua vida.

“Como médico de profissão, eu sabia da gravidade das fraturas. Pensei até que não poderia mais voltar a andar, mas o diagnóstico de câncer foi o que mais me surpreendeu”, disse o deputado.

Diante da situação, Dr. Leonardo optou por realizar um tratamento sem alarde ao público. Todo o tratamento da doença foi mantido em silêncio da maioria das pessoas. Apenas os familiares e amigos de Cáceres sabiam da real gravidade da situação.

“A luta contra o câncer foi o momento mais difícil da minha vida. Então preferi me recolher, estar com a minha família e me apegar a Deus, que renovou a minha fé e me deu forças para seguir em frente. Neste período, o apoio dos meus familiares e amigos e o trabalho foram fundamentais para manter e superar esta doença que é tão agressiva”, disse.

Leia mais:   Cáceres no Mato-grossense Feminino: FMF divulga regulamento e tabela detalhada da competição

Deputado federal de primeiro mandato, Dr. Leonardo não se licenciou do cargo, mesmo passando por este momento difícil.

Durante a pandemia, logo após ser submetido a cirurgias e iniciar as sessões de quimioterapia, o trabalho parlamentar foi feito inicialmente de maneira remota. Mas, aos poucos, o deputado começou a retomar as suas atividades presenciais, usando cadeira de rodas, depois muletas e hoje voltou a andar normalmente.

     “Com fé em Deus, segui com o meu tratamento, com dor física, mas nem isso me fez parar de trabalhar por Mato Grosso. Trabalhei de cadeira de rodas, trabalhei de muleta, mas também trabalhei com fé e com a esperança de dias melhores”, afirmou.

O deputado destaca que todo o tratamento foi uma jornada de muita dedicação, coragem, aprendizado e fé. “Eu tive realmente que reaprender a andar. Por ter sido uma fratura no fêmur grave, eu fiquei de cama por um tempo após a cirurgia. Depois passei a usar cadeira de rodas para me locomover e participar das sessões. Mas nem isso nos impediu de trabalhar por Mato Grosso e atender aos municípios”, afirmou.

O deputado lembra que teve que passar por sessões de fisioterapia, em Brasília e também em Cáceres, como parte do processo de fortalecimento para poder andar novamente. “Após deixar a cadeira de rodas e avançar no tratamento, eu consegui poder usar muletas. Lembro que foi um sentimento de vitória poder andar e rever algumas pessoas, e manter este contato mais próximo com todos”, disse.

Com a experiência no atendimento de pacientes, o deputado Dr. Leonardo recorda que cresceu muito ao estar na condição de paciente.

Leia mais:   Investigadora da Policia Civil assume vaga na Câmara de Cáceres hoje

“Atuei como médico do Exército de Cáceres, médico do postinho e de grandes hospitais em Cuiabá, Várzea Grande e Pontes e Lacerda, e em todos os lugares por onde passei eu deixei a minha marca: a do médico decente que nunca mediu esforços para ajudar e dar um tratamento humanizado. Agora eu sei que isso faz realmente toda a diferença”.

Superado o câncer, o fim das dores da fratura e já podendo se locomover normalmente, o deputado Dr. Leonardo retomou plenamente seu trabalho e está percorrendo todos os municípios de Mato Grosso.

Em seu primeiro mandato, mesmo lutando contra o câncer, Dr. Leonardo se destacou pela sua luta em defesa da saúde, o combate à corrupção, fortalecimento da agricultura familiar e investimentos em áreas prioritárias como saúde e infraestrutura.

Mesmo durante o tratamento do câncer, o deputado Dr. Leonardo se manteve trabalhando como coordenador da Bancada Federal de Mato Grosso. O deputado destinou mais de R$ 313 milhões em emendas para o Estado. Deste total, foram R$ 200 milhões para atender as demandas dos municípios da região Oeste.

O deputado Dr. Leonardo representa a nova política, do bem e dos resultados. Ele mantém uma postura diferenciada se comparada em relação aos políticos tradicionais.

Em seu primeiro ano na Câmara Federal, por exemplo, Dr. Leonardo decidiu abrir mão da aposentadoria especial que teria como parlamentar. Ele apresentou ofício se retirando do Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC), um regime especial para aposentadoria dos atuais e de ex-integrantes do Congresso Nacional.

Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

Licença Ambiental para serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores

Published

on

EDER DE OLIVEIRA CABRAL& CIA LTDA, CNPJ 37.492.253/0001-30, torna público que requereu à Prefeitura Municipal de Cáceres/MT por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente a licença ambiental – modalidade: licença prévia, licença de instalação e licença de operação, para a atividade de serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores, localizada na rua Padre Cassemiro,1746, Vila Mariana, CEP 78.210-318, Cáceres/MT.

Comentários Facebook
Leia mais:   Sete pessoas morreram e 1,3 mil foram infectadas por covid no final de semana no Estado
Continue Reading

Mais Lidas da Semana