conecte-se conosco


Cáceres e Região

Prefeito Francis convida a população para participar da 6ª Conferência Municipal.

Publicado

Nossa querida Cáceres sediara a 6ª edição da conferência da cidade de Cáceres-MT que acontecerá no dia (23.06), quinta-feira, no SESI CLUBE a partir das 07:30 da manhã.

O Prefeito Francis Maris Cruz explica a importância da participação da população, “Se é feita a conferência e a população não participa, não emite a sua opinião, é como ela se calasse e dissesse está ótimo como está, não precisa mudar nada, é como se consentisse com todas as políticas publicas de hoje e do nosso amanhã.“

Francis ainda pediu para que todos participem, “A Cáceres que vocês querem depende também de vocês, participem de opiniões, dali sairá um relatório e delegados municipais que nos representarão, representarão as nossas ideias na conferencia estadual e federal.”

O Secretário de Planejamento Bruno Teixeira fala sobre o tema, “(Função Social e da Propriedade), vamos planejar o que será necessário para Cáceres daqui a alguns anos, para que ela seja uma cidade socialmente justa, para que todos tenham condições te ter uma casa, um trabalho, para que ela consiga ser uma cidade acolhedora, precisamos nos planejar hoje.“ Enfatizou Bruno. Para participar é só entrar no site http://www.caceres.mt.gov.br/, e fazer a sua inscrição até o dia 21 de junho de 2016, ou clicando aqui.

Comentários Facebook
Leia mais:   Paróquia Nossa Senhora Aparecida cancela Água Viva no Geraldão

Cáceres e Região

Hospital Regional de Cáceres dispõe de oxigênio suficiente para atender a demanda de pacientes em até três meses

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

A tragédia ocorrida recentemente em Manaus, com centenas de mortes por coronavirus, por falta de oxigênio, acende o sinal de alerta em todo país. Porém, em Cáceres, isso não há menor possibilidade de ocorrer. O Hospital Regional “Dr. Antônio Fontes” dispõe de um estoque reserva de oxigênio líquido, suficiente para o consumo de pacientes por um período de até três meses.

“Com a pandemia do coronavirus, o Hospital Regional passou a consumir, em média, 10 mil litros cúbicos de oxigênio liquido, mensalmente. No entanto, dispõe de um tanque com capacidade de 40 mil litros. Ou seja: além do abastecimento do consumo mensal, conta com estoque reserva para atender mais três meses” explicou um profissional de saúde que preferiu não se identificar

A fonte informou que o tangue foi reabastecido na segunda-feira e está com o estoque completo. “Manaus sofreu toda essa situação; ocorreram tantas mortes, porque não tinha reserva de oxigênio. Felizmente, isso não ocorrerá, em Cáceres, porque dispomos de estoque suficiente” afirmou completando que hoje a taxa de ocupação dos leitos de UTI do hospital é de 100% e de 80% dos leitos clínicos.

Leia mais:   Eliene Liberato reúne com Secretário de Saúde do estado e viabiliza novos 05 leitos de UTI

A explicação do profissional coincide com as informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES).  A SES informou que há oxigênio suficiente para atender a demanda de pacientes tanto no estado quanto na Capital. E, que o estoque de oxigênio nas unidades hospitalares estaduais está dentro da normalidade para atender a demanda existente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Baixo volume de água no rio Paraguai não irá influenciar no fim do período da Piracema

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

O baixo volume de água no rio Paraguai, em Cáceres, em razão do longo período de estiagem verificado em toda região ano passado, não irá influenciar no fim do período de Defeso da Piracema, em Mato Grosso, previsto para o dia 31 de janeiro. A informação é do diretor da unidade da Sema, no município Luiz Sérgio Garcia.

“Existe um calendário pré-definido pelo Conselho Estadual da Pesca, que determina o fim da Piracema no dia 31 de janeiro. Portanto, até no momento, não há nenhuma definição no sentido de prorrogar esse período, independente da altura do rio Paraguai” assinalou informando que “mesmo com o período de rio seco as espécies já desovaram”.

A decisão sobre o período de defeso de 1º de outubro de 2020 a 31 de janeiro de 2021 foi estabelecida pelo Conselho Estadual de Pesca (Cepesca).

Ainda no ano passado, o Pleno da Cepesca decidiu, por unanimidade, manter a mesma data dos últimos anos nos rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Tocantins-Araguaia com base nos estudos de Monitoramento Reprodutivo dos Peixes de Interesse Pesqueiro no estado.

Leia mais:   Girlaine Matos é a nova gerente do Atacado Pantanal

            Embora não haja nenhuma orientação ou estudo no sentido do prorrogar o período de defeso nos rios de Mato Grosso, a única preocupação, conforme o diretor da unidade da Sema de Cáceres, é em relação a pandemia do coronavirus.

“Há preocupação com relação a pandemia do coronavirus. Não sabemos se haverá o desejo de turistas se deslocarem dos grandes centros, como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro entre outros virem pescar no Pantanal. Pelo menos, os piloteiros da região, não estão dispostos a trabalhar com pessoas vindas dos locais onde há grande índice de infectados pelo Covid-19”.

O rio Paraguai, assim como os demais da Região Amazônica, está com nível de água inferior que aos anos anteriores. Na manhã desta terça-feira (19/01), o nível de água é de 1.58 metros. Subiu 14 centímetros em relação ao dia anterior, diante das fortes chuvas dos últimos três dias. Mesmo assim, no ano passado, no mesmo dia, media 2.51 metros, 93 centímetros a menos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana