Connect with us

Se em campo a Ponte Preta tem correspondido até aqui no Campeonato Brasileiro, a torcida alvinegra continua devendo nas arquibancadas. Dona da pior média de público da edição passada, com 6.296 por jogo, a Macaca teve prejuízo no último sábado, quando, mesmo com promoção, apenas 3.826 pagantes acompanharam a vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense no Majestoso. Nesta quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela oitava rodada, a torcida tem a chance de se redimir e apoiar o time em busca do segundo triunfo consecutivo em casa. O jogo está marcado para as 19h30 (de Brasília). 

Segundo o borderô do último jogo, a Ponte fechou R$ 18.703,30 no negativo. Para cobrir os custos entre policiamento, doping, arbitragem, segurança, limpeza, ambulância e taxa de federação e não ficar no vermelho, a diretoria calcula que precisa arrecadar pelo menos R$ 80 mil. Desta vez não tem promoção – os preços são os tradicionais R$ 40 e R$ 20 para geral e R$ 60 e R$ 30 para os demais setores, mas a equipe já faz por merecer um voto de confiança. 

Torcida Ponte Preta, Majestoso (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)Presença da torcida da Ponte neste Brasileiro é decepcionante até o momento (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)

Entre os jogadores da Macaca, ninguém conhece melhor a torcida da Ponte do que o atacante Roger. Com uma relação de altos e baixos, ele é cria do clube e está em sua quarta passagem pelo Majestoso. Para o camisa 9, a campanha negativa no Paulista ainda reflete no comportamento do torcedor. No estadual, a Macaca foi eliminada na primeira fase e lutou contra o rebaixamento em boa parte do torneio. 

– A torcida está magoada pelo início de temporada. Sou da cidade, tenho uns 50 pontepretanos na família. Deu tudo errado no Paulista. A torcida tem o direito de estar chateada. Mas eu, como um dos capitães do time, vou sempre pedir a confiança da torcida. Que venha, apoie e acredite. Estamos merecendo esse apoio, vamos fazer um grande campeonato juntos. Todo mundo que vem aqui diz como é difícil jogar no Majestoso. Porque não é só contra a Ponte, é contra a torcida da Ponte. Quando ela vem e empurra, acontece um gol como o do Pottker, quando ninguém mais esperava. Vamos unir nossa força, é hora de vir para o Majestoso. Estamos no caminho certo e vamos buscar essa vitória para confirmar a boa fase – convocou o atacante. 

O técnico Eduardo Baptista é outro que conhece bem tudo o que envolve a Ponte. Assim como Roger, cresceu para o futebol no clube e também tem fortes laços familiares com a Macaca. Desde que assumiu o comando da equipe, tem batido na tecla que é o desempenho do time em campo que vai resgatar a presença do público. E se a torcida ainda não comprou a ideia neste Brasileirão, é porque, na visão de Eduardo, o time ainda precisa mostrar mais. Será o quarto jogo no Majestoso nesta Série A. Antes da Chapecoense, os duelos com Palmeiras e Flamengo tiveram públicos razoáveis, mas muito pela presença dos visitantes. 

Todo mundo que vem aqui diz como é difícil jogar no Majestoso. Porque não é só contra a Ponte, é contra a torcida da Ponte. Quando ela vem e empurra, acontece um gol como o do Pottker, quando ninguém mais esperava 
Roger, atacante da Ponte

– Não posso culpar a torcida. Quem vai trazer a torcida para o campo é o time, mostrando raça, qualidade, coragem, principalmente. É trabalhar mais, fazer mais. Estamos buscando evoluir. Evoluindo, a torcida vem. Quarta é um bom dia para a torcida comparecer. Depende da gente. A torcida vai vir conforme o nosso rendimento – comentou o treinador. 

É mais um daqueles confrontos do “campeonato paralelo”, entre times que estão fora do grupo dos favoritos. Até aqui, o aproveitamento da Macaca contra esses concorrentes diretos é altamente positivo: duas vitórias (América-MG, fora, e Chapecoense, casa) e um empate (Figueirense, fora). Com dez pontos, a Ponte aparece na oitava colocação. O Atlético-PR tem a mesma pontuação, mas fica em nono por levar desvantagem no saldo de gols: -3 contra -2. Diante do equilíbrio da tabela, um novo resultado positivo faz a Ponte encostar no pelotão da frente. Por outro lado, se perder, volta a olhar para a parte de baixo da tabela. 

– O equilíbrio está muito mais evidente esse ano. Desde a primeira rodada, eu falo para os jogadores: a distância do G-4 para o Z-4 é mínima, é um carrinho que você deixa de dar, um pique a mais. Essa é a diferença. Por isso que o resultado contra a Chapecoense foi essencial. Quando não dá para fazer um jogo técnico, vai na luta, vale também. Se ganha uma, está perto do G-4. Se perde, os outros que estão atrás encostam. Não pode piscar nunca – disse Eduardo. 

Roger, atacante Ponte Preta (Foto: Heitor Esmeriz)Roger conhece como poucos a torcida da Ponte e espera um voto de confiança nesta quarta (Foto: Heitor Esmeriz)

Informações sobre o próximo jogo da Ponte Preta:
Adversário: Atlético-PR
Local: Moisés Lucarelli, Campinas
Data e horário: quarta-feira, às 19h30 (horário de Brasília)
Escalação provável: João Carlos, Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior e Cristian; Felipe Azevedo, Clayson e Roger
Desfalque: Elton (recuperação de cirurgia no joelho)
Arbitragem: Elmo Alves Resende Cunha (GO) apita, auxiliado Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Transmissão: Premiere FC (com Osvaldo Luis e Renato Leal)
Tempo Real: a partir de 19h de quarta-feira, no GloboEsporte.com 

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Entretenimento

Eclipse lunar traz ‘Lua de sangue’ no domingo (15); saiba mais

Published

on

No próximo domingo (15), acontecerá o primeiro eclipse lunar de 2022. Será um eclipse do tipo total, que ocorre quando a Lua cheia se move para a chamada sombra umbral profunda da Terra (parte mais interna e escura). Isso ocorre porque nosso planeta passa em frente à luz solar enviada para o nosso satélite natural.

De acordo com o astrofísico americano Fred Espenak, conhecido por prever eclipses, como a Lua cheia do dia 15 de maio é a chamada superlua, por estar no perigeu, o ponto mais próximo da Terra, esse eclipse será considerado uma superlua de sangue. O fenômeno, que poderá ser visto em todo o Brasil, ocorre quando a luz do sol passa pela atmosfera terrestre, mas desvia pelos comprimentos de onda para refletir de forma avermelhada na Lua.

Diagrama da sombra do eclipse lunar do dia 15 de maio. (Fonte: NASA/Divulgação.)Fonte:  NASA 

Quando acontecerá o eclipse total da Lua no domingo?

Conforme o perfil Astronomiaum no Twitter, nas cidades com fuso horário de Brasília, o eclipse lunar de domingo terá início às 22h32, e terá o seu ápice na madrugada de segunda-feira (16) à 1h11, com o término ocorrendo às 3h51. Além do Brasil, a Lua de sangue poderá ser vista também nos EUA e Canadá, além de partes da África e Europa.

Diferentemente do eclipse solar, que só é observável em uma área relativamente pequena do mundo, os eclipses lunares podem ser vistos em qualquer lugar no lado noturno da Terra. A sua visualização também é mais segura, pois esses fenômenos não necessitam de nenhum tipo de proteção para os olhos, pois são mais escuros do que a própria lua cheia em si.

Para quem mora em grandes cidades, e não pretende viajar para locais com baixa poluição visual para assistir ao eclipse total da Lua no domingo, será possível visualizá-lo através do canal oficial da NASA do YouTube. O telescópio da agência aeroespacial norte-americana irá iniciar a transmissão das imagens do fenômeno a partir da zero hora do dia 16 de maio, no horário de Brasília.

Para assistir, basta clicar no link acima para definir o lembrete e, na hora marcada, acompanhar os detalhes em alta resolução.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/238420-eclipse-lunar-traz-lua-sangue-domingo-15-saiba.htm

Comentários Facebook
Continue Reading

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Published

on

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana