Connect with us

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     A adesão à paralisação nacional pelos médicos peritos das agências do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), na região da Grande Cáceres, deixa centenas de segurados da previdência, sem perícia.  A suspensão dos atendimentos agrava ainda mais a situação na região, formada por 23 municípios, levando em conta que, apenas uma perita, de Cáceres, atende as cidades de Cáceres, Mirassol D`Oeste e Pontes e Lacerda.

     Cidade polo da região, com aproximadamente, 100 mil habitantes, o município que há pouco tempo contava com quatro médicos peritos, atualmente, dispõe de apenas uma profissional. Um perito faleceu e dois se aposentaram.  E, depois de 5 anos, ninguém foi contratado para substituí-los.

     E, como se não bastasse o acúmulo de trabalho, o que é pior, a médica perita que atende na agência foi designada para prestar serviços também nas agências de Mirassol D´Oeste e Pontes e Lacerda. O único perito que atendia em Mirassol D´Oeste se aposentou e o de Pontes e Lacerda pediu transferência.

      Mas, os problemas de Cáceres, não se resumem apenas na falta de peritos. A agência que antes contava com 22 servidores, atualmente, conta com apenas três.  A paralisação na região agrava problemas antigos, pois há pessoas que esperam há meses para fazer perícia médica, para receber os auxílios do governo. Mas, sem a perícia, os benefícios não são liberados.

Leia mais:   Secretaria de Estado de Saúde alerta sobre nova cepa da dengue identificada em Mato Grosso

     A técnica em Enfermagem, Marta de Oliveira (51), diz que com muita dificuldade, no ano passado, conseguiu agendar sua perícia para o dia 17 de maio. Ontem, no entanto, ao chegar na agência foi surpreendida com a informação da greve.

    “Fiz uma cirurgia no mês de setembro do ano passado. Com muita dificuldade consegui marcar minha perícia para hoje (ontem). Quando cheguei fui surpreendida com o anúncio de greve. Além da enfermidade estou com as minhas contas vencidas. Me sinto impotente. Não sei mais a quem recorrer” reclamou.

      A situação da vendedora Maria Aparecida da Silva (39) é semelhante. Ela diz que sofreu um acidente de trabalho e está afastada desde o mês de julho de 2021. E, não consegue fazer a perícia.

      “Não sou contra a greve, mas essas pessoas (médicos peritos) tem que entender que, muitas famílias, assim como a minha, estão passando necessidade. Enquanto, pouco ou muito, eles recebem todos os meses. Muita gente não têm nem o que comer. Não sei mas nem a quem recorrer. Acho que vou procurar a Polícia Federal”.

Leia mais:   Gefron recupera em Vila Bela da Santíssima Trindade três veículos roubados

     A direção da agência, em Cáceres, não quis se manifestar. Disse que não está autorizada para falar sobre o assunto. A direção do INSS no Estado também foi procurada, pelo site Expressão Notícias, mas ainda não retornou as ligações.

      Segundo a associação que representa a categoria, 70% dos médicos em todo país, aderiram à greve. Eles reivindicam reajuste salarial, aumento de benefícios e ajustes no plano de carreira. Em Cáceres reivindicam também aumento no quadro de servidores e melhores condições de trabalho.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Prefeitura anuncia inscrições para os jogos de praia do 39º FIPE

Published

on

Por – Esdras Crepaldi

A Praia do Daveron é um lugar especial da Baia de Cáceres. Um dos cartões de visita da cidade, local de lazer muito frequentado pela população cacerense. Banhos, pescarias, atividades físicas e jogos, fazem parte do cotidiano deste maravilhoso complexo.

Todos os anos, os jogos de praia, inseridos na programação oficial do Festival Internacional de Pesca Esportiva, acontecem ali e movimentam ainda mais o FIPE. Com um colorido todo especial, atletas e banhistas se misturam e lotam as areias da praia.

Este ano, mais uma vez, a Secretaria de Esportes, parceira do Festival, preparou uma grande programação esportiva para o espaço.

O Coordenador de Esportes Cristiano Neves, anunciou que a partir desta terça-feira, 28/06, as inscrições para as modalidades de vôlei de praia, hand beach, futebol de areia e beach tênis masculino e feminino, e futevôlei masculino e misto, podem ser feitas na sede da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, na Prefeitura de Cáceres.

“Façam suas inscrições, teremos premiações em dinheiro, troféus e medalhas”, incentivou Cristiano.

Leia mais:   Segunda-feira (27): Mato Grosso registra 759.242 casos e 14.984 óbitos por Covid-19

Já o secretário de Turismo, Cláudio Henrique Donatoni, disse que os jogos de areia dão vida ao FIPE, movimentam a praia do Daveron  e esquentam ainda mais as emoções do Festival de Pesca.

“O FIPE integra todas as secretarias da prefeitura e proporciona diversas atividades esportivas, culturais e ambientais. Os jogos de praia estão inseridos na programação oficial do evento. Agradeço toda equipe da Secretaria de Esportes e Lazer pela parceria e coordenação desses jogos”, reconheceu Cláudio Henrique.

Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

Brasil já tem 17 casos confirmados de varíola dos macacos e imunologista dá dicas de como se prevenir da doença

Published

on

Da Redação
     Depois da pandemia da COVID-19, o mundo entra em alerta mais uma vez. A Monkeypox, ou varíola dos macacos, já tem casos confirmados em mais de 30 países. Aqui no Brasil, 17 pessoas testaram positivo para a doença.     A varíola dos macacos não é uma doença nova. A transmissão para humanos pode ocorrer por meio do contato com o animal, com humano infectado ou com material corporal humano com o vírus. Portanto, contato pessoal com secreções respiratórias, lesões de pele de pessoas infectadas ou objetos recentemente contaminados ajudam a transmissão.      As lesões se iniciam pelo rosto e depois se espalham para outras partes do corpo e genital, formando erupções cutâneas e bolhas com pus. A transmissão só termina quando a crosta desaparece. Além das lesões, a doença gera sintomas como febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, adenomegalia, calafrios e exaustão.     “Já temos vários casos confirmados no Brasil. É importante ficar atento aos sintomas e às lesões, que começam no rosto. O isolamento deve ser imediato, assim como o mapeamento das pessoas que tiveram contato com o doente. A liberação do paciente só pode acontecer após o desaparecimento das lesões”, explica Luiz Werber-Bandeira, imunologista/alergista e docente do IDOMED.

Patrícia Belarmino

(67) 9 9221-3227
Comentários Facebook
Leia mais:   Gefron recupera em Vila Bela da Santíssima Trindade três veículos roubados
Continue Reading

Mais Lidas da Semana