conecte-se conosco


Brasileirão Série A

Paz entre Maurício e Obina no Verdão foi selada no chuveiro, revela zagueiro

Publicado

 

Sete anos depois de se envolver em uma briga com o atacante Obina, quando ambos jogavam no Palmeiras, o zagueiro Maurício revelou uma história de bastidor da confusão que até hoje permanecia inédita. Em 18 de novembro de 2009, os ex-palmeirenses trocaram socos no gramado após o fim do primeiro tempo de partida contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro (veja a confusão no minuto 2:28 do vídeo acima). O conflito aconteceu porque o atacante acusou o zagueiro de ter falhado no primeiro gol do rival (a partida terminou 2 a 0). Eles foram separados pelos companheiros de time, acabaram expulsos e, no dia seguinte, afastados do elenco. 

? No lance do gol do Grêmio, fizeram jogada ensaiada no escanteio, que era para o Obina estar marcando. Deram a bola para o Maxi Lopez. Eu fui em cima do Maxi e ele chutou rápido. O Obina veio reclamar comigo. Eu falei: “Antes de você reclamar, deveria ter marcado e não marcou”. Ficamos discutindo. Acabou o primeiro tempo. Ele veio em minha direção e aconteceu ? conta Maurício, atualmente no Lazio, da Itália. 

A história que permaneceu inédita é a do encontro entre os dois nos chuveiros do vestiário do estádio Olímpico, em Porto Alegre, e de como a briga do campo acabou em gargalhada por causa da marcação de um segurança do clube, que ficou vigiando a dupla temendo novo confronto. 

Mauricio Palmeiras Lazio (Foto: Lucas Strabko)De férias no Brasil, Maurício tem propostas para sair da Lazio, mas deve retornar ao time (Foto: Lucas Strabko)

? No vestiário, tirei a roupa, bravo para caramba, e fui tomar banho. O Obina entrou no chuveiro do lado. O segurança não saiu do meu pé o tempo todo. Eu estava puto. Olhei para o segurança e disse: “Pô, na moral, você é gay? Tem um negão ali e eu aqui e você fica nos vendo tomar banho? Ninguém é moleque aqui, ninguém vai brigar”. O Obina começou a dar risada e mandou o cara ir embora. O segurança saiu. Eu e o Obina nos olhamos e começamos a dar muita risada. Falamos: “Que besteira fizemos. Ferramos os caras (outros jogadores)”. Ali a cabeça já tinha esfriado e percebi o que tínhamos feito ? revela o zagueiro.

Dos 13 anos que Maurício permaneceu no Palmeiras, entre idas e vindas, a briga com Obina é a história mais lembrada. Desse período, porém, o jogador não esquece do trio formado com Denílson e o lateral Leandro, apreciador de muita zoeira fora de campo. O zagueiro ganhou o apelido de “Zé Gatão” dos amigos, já que é bem vaidoso.

Maurício Palmeiras  (Foto: Globoesporte.com)Maurício nos tempos de Palmeiras, quando virou “Zé Gatão” (Foto: Globoesporte.com)

A farra com o atacante pentacampeão do mundo quase colocou Maurício em apuros. Em 2008, o zagueiro tinha acabado de subir ao profissional quando foi levado para uma roda de pagode por Denílson. A bronca veio no dia seguinte, dada pelo treinador Vanderlei Luxemburgo.

? Denílson gostava de um pagode. Esse cara ficava me tentando levar para os lugares. Ele ficava falando que eu era bonito e que queria me levar para eu chamar a atenção das mulheres e ele dar a ideia. Me usar de isca mesmo. O Luxa ficou sabendo que tínhamos ido a um pagodinho à tarde e deu uma dura forte na gente. Disse que se não fôssemos bem, não jogaríamos mais com ele ? relembra.

Maurício quase retornou ao Brasil no começo do ano. Ele revela que recebeu sondagem do Flamengo, a pedido de Muricy Ramalho, porém deseja permanecer na Europa por mais seis anos. Na Itália, o zagueiro não deixa de acompanhar o futebol brasileiro, principalmente o Palmeiras. Fã do time atual do Verdão, acredita que Gabriel Jesus ainda não está pronto para atuar na Europa. 

? Espero que ganhe esse Brasileirão, porque falta ao Palmeiras. A torcida merece, é guerreira, sempre apoia. Os jogadores tem que estar fechados com treinador e diretoria para trazer o caneco. Acho que dá para ganhar, até pela evolução que vi do ano passado para esse. Espero que o Gabriel Jesus não saia. Está um pouco cedo para ele ir para Europa. Ele não está totalmente maduro ? finaliza Maurício. 

*Colaborou sob supervisão de Adilson Barros

Comentários Facebook

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Publicado

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Brasileirão Série A

Seleção Brasileira encerra preparação para amistoso contra República Tcheca

Publicado

Programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) também destacou a reta final dos principais campeonatos estaduais do país; ouça na íntegra

O programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) destacou o amistoso da Seleção Brasileira com a República Tcheca. Waldir Luiz, Márcio Guedes, Bruno Mendes e toda a nossa equipe também analisaram a reta final dos principais campeonatos estaduais do país e as principais notícias do esporte nacional e internacional.

Clique no player e ouça o programa na íntegra:

No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919.

Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.

Agencia Brasil
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana