conecte-se conosco


Destaque

Mauro Mendes: o Judas Iscariotes da Educação Pública em Mato Grosso

Publicado

Por Assessoria

      Ao longo do tempo, a História tem se mostrado implacável com os traidores. É fato que, nem sempre, a conta chega ao mesmo tempo em que a traição está sendo praticada. No caso de Judas, personagem central da História Bíblica quando da traição sofrida por Jesus Cristo, o então “amigo” cai em si e, percebendo sua atitude, cheio de remorso, pune a si mesmo no dia seguinte à morte de Cristo. Para os católicos, a data ficou conhecida como Sábado de Aleluia ou, “Dia de Judas”.

      As histórias de traições entre aqueles que se diziam amigos, infelizmente, continuam insistentemente se repetindo. No universo político, isso parece ser quase que uma regra: época de campanha, alianças são feitas, promessas são declaradas com ar solene e muitas delas, para nossa sorte, ficam gravadas em vídeo, áudio. O material de campanha desses que chegam ao poder, são o seu próprio atestado de traidores. No caso do nosso governador, podemos compará-lo à Judas Iscariotes, mas não pelo arrependimento decorrente da traição, não, companheiros!  A semelhança entre os dois está na moeda de troca, usada como pagamento pela traição. No caso de Judas, apenas 30 moedas de prata.

      No caso de Mauro Mendes, o projeto é bem mais ambicioso: ele quer acabar com os serviços públicos, transferindo os recursos provenientes dos nossos impostos, para enriquecer seus verdadeiros amigos, os empresários, a iniciativa privada.

      Em Mato Grosso, desde que tomou posse no Palácio Paiaguás, o Governo Mauro Mendes deixou o discurso da campanha eleitoral, onde prometeu aos servidores o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), garantiu com sua fala mansa e eloquente, treinada para convencer os eleitores (em especial, o servidor, a quem enganou deliberadamente)  que iria fazer valer os direitos dos trabalhadores da Educação: Lei nº 510/2013 Dobra do Poder de Compra e salário dentro do mês.

Leia mais:   Fronteira passa a contar com mais quatro pontos com câmeras OCR

      Os atos praticados pelo governo de Mendes nos fizeram lembrar do dia de Judas Iscariotes com um ar de indignação e com o sentimento de traição, de quem por algum momento, chegou a acreditar nas mentiras do falso amigo. A revolta é ainda maior quando temos um cenário onde Mato Grosso figura entre os quatro maiores arrecadadores do país; que “perdoa” em isenção e renúncia fiscal cerca de R$ 7 bilhões (sim, BILHÕES!) dos grandes empresários do agronegócio; mas tem a coragem de questionar na Justiça, o investimento de 35% dos recursos que são constitucionais, para manter os milhares de estudantes da Educação pública. Quanta inversão de valores!

      O governo Mauro Mendes pediu, na Justiça, a redução dos investimentos para a média nacional, que é de 25%. Diante disso, um detalhe importante a ressaltar: o percentual de 35% do orçamento estadual, nunca chegou a ser repassado na sua integralidade, de fato, para a Educação. Não satisfeito, numa ação articulada com o Judiciário, questionou a constitucionalidade da Lei que corrige a defasagem histórica dos salários dos profissionais da Educação. Tanto fez com suas traições que conseguiu interromper o cumprimento da Lei nº 510/2013. Não bastasse a avareza com esses trabalhadores que são, dentro das carreiras do poder executivo, aqueles que possuem os menores salários, ainda decidiu apunhalar mais uma vez o servidor público, desta vez, indo para cima dos aposentados e pensionistas, confiscando 14% do único recurso que contavam para sobreviverem: as suas aposentadorias!

Leia mais:   Domingo (09): Mato Grosso registra 373.121 casos e 10.149 óbitos por Covid-19

      A lista de traições de Mauro Mendes com os trabalhadores da Educação, é grande. Senão, vejamos: descumpre a Lei de Gestão Democrática, praticada já há cerca de 30 anos; suspende a convocação no último Concurso Público para os cargos de Apoio Administrativo vigilante, com a intenção de privatizar mais esse serviço; licita milhões e milhões de reais que deveriam ser usados para melhorar a infraestrutura das escolas públicas (muitas há anos sem reformas), para aquisição de apostilas, substituindo e desrespeitando todo a logística implementada no uso do livro didático… É, companheiros. O dia de Judas Iscariotes é um dia que precisa ser lembrado por todo servidor público de Mato Grosso, afim de realizarmos uma profunda reflexão sobre tantos ataques sofridos nos últimos anos.

      Mas, assim como disse no início deste artigo, a história tem se mostrado implacável com os traidores. Nossa certeza é de que, assim como no relato Bíblico, Jesus Cristo vence a traição, superando até mesmo a morte, também nós, num período que se aproxima, em 2022, poderemos desfrutar do nosso triunfo sobre todas as traições sofridas, diante da urna eletrônica, ao termos mais uma vez, a oportunidade de escolher quem realmente será para nós, um amigo leal.

      Gilmar Soares – Secretário de Comunicação do Sintep-MT.

 

Comentários Facebook

Cáceres e Região

CENÁRIO TRISTE -114 mil pessoas sofreram violência sexual em MT, diz pesquisa

Publicado

Assessoria

Segundo o IBGE, 114 mil pessoas em Mato Grosso sofreram algum tipo de violência sexual em 2019. Os dados foram divulgados na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e mostram a situação vivida por homens e mulheres em todo o país.

O cenário dessa violência tem quesitos em comum. A maioria das vítimas são mulheres e foram agredidas por pessoas próximas, como o companheiro ou o ex-companheiro, dentro da própria casa.

Segundo a pesquisa, das 114 mil vítimas de violência sexual no estado, 98 mil eram mulheres e 16 mil homens. A faixa etária em que mais aconteceram os abusos foi dos 30 aos 30 anos, cerca de 34 mil vítimas.

Foi considerada violência sexual pela pesquisa atos como tocar ou beijar à força, ter partes do corpo expostas contra à vontade, além de ser forçado/ameaçado a praticar relações sexuais. Em muitos casos as vítimas passam por todos esses abusos.

Ainda segundo a PNS, a maioria das vítimas tem baixa escolaridade, com 27 mil delas tendo apenas o ensino fundamental ou ensino médio incompleto. Com relação à raça, os pretos foram os mais violados, estando em 16 mil casos.

Leia mais:   Domingo (09): Mato Grosso registra 373.121 casos e 10.149 óbitos por Covid-19

No Brasil, estima-se que a violência sexual fez 1,2 milhão de vítimas em 2019, bem acima dos registros oficiais, já que muitas das pessoas que sofrem o abuso não denunciam por medo ou vergonha. Dos casos de abuso, em 72,7% das situações a vítima era mulher, o que corresponde a mais de 885 vítimas do sexo feminino.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Fórum de Cáceres reabre no próximo dia 20 para atendimento presencial

Publicado

Por Coordenadoria de Comunicação do TJMT

A partir do dia 20 deste mês, 74 comarcas de Mato Grosso vão passar a trabalhar em regime presencial, com atendimento aos membros do Ministério Público, Defensoria Pública, advogados e procuradores, que terão acesso aos prédios das 14h às 18h. As comarcas deverão observar o percentual máximo de 40% de servidores e colaboradores em cada setor.

A decisão adotada pela Administração do Tribunal de Justiça leva em consideração a classificação de risco epidemiológico dos municípios, disponibilizada no Painel Epidemiológico nº 429, de 11 de maio de 2021, que relacionou cinco comarcas com risco “Alto” e 74 comarcas com risco “Moderado”.

Voltarão à segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais (PRPAP) as seguintes comarcas: Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Apiacás, Araputanga, Arenápolis, Aripuanã, Barra Do Bugres, Barra Do Garças, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo Do Parecis, Campo Verde, Canarana, Chapada Dos Guimarães, Cláudia, Colíder, Comodoro, Cotriguaçu, Cuiabá, Diamantino, Dom Aquino, Feliz Natal, Guarantã Do Norte, Guiratinga, Itaúba, Itiquira, Jaciara, Jauru, Juara, Juscimeira, Lucas Do Rio Verde, Matupá, Mirassol D’oeste, Nobres, Nortelândia, Nova Canaã Do Norte, Nova Monte Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Nova Xavantina, Paranaita, Paranatinga, Pedra Preta, Peixoto De Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Porto Alegre Do Norte, Porto Dos Gaúchos, Porto Esperidião, Poxoréu,  Primavera Do Leste, Querência, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio De Leverger, São Félix Do Araguaia, São José Do Rio Claro, São José Dos Quatro Marcos, Sapezal, Sinop, Sorriso, Tabaporã,  Tapurah, Terra Nova Do Norte, Várzea Grande, Vera, Vila Bela Da Santíssima Trindade e Vila Rica.

Leia mais:   Parceria entre Consórcio e Empaer incentiva a piscicultura na região

Excepcionalmente, as sessões de julgamento do Tribunal do Júri em processos que envolvam réu preso poderão ser realizadas na forma presencial nas comarcas classificadas com risco “Baixo” ou “Moderado”, assim que iniciada a segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais, desde que sejam observadas as medidas sanitárias necessárias para prevenir a contaminação pelo Novo Coronavírus.  A portaria conjunta relativa ao retorno destas 74 comarcas ao regime presencial deve ser publicada ainda nesta semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana