conecte-se conosco


Destaque

Mato-Grossense sub-19 é adiado por falta de estádio em Cuiabá

Publicado

Com a presença de 12 times, o Campeonato Mato-Grossense sub-19 deveria começar neste domingo com quatro partidas. Porém, a competição foi adiada em uma semana pela falta de estádios para os clubes da Baixada Cuiabana jogarem. Em Cuiabá e Várzea Grande, apenas a Arena Pantanal está disponível para receber jogos. O Dutrinha segue em processo burocrático para as prometidas reformas. Com isso, cinco times ficaram “sem casa”: Mixto, Cuiabá, Dom Bosco, Operário VG e Operário FC.

Por conta de custos, os times participantes não querem jogar na Arena Pantanal. Sendo assim, a Federação Mato-grossense de Futebol foi em busca de locais para os jogos. Um deles será o CT do Cuiabá, que conta com um campo oficial. Alguns mini-estádios da capital também serão usados. A tabela oficial deve sair em breve, mas a primeira rodada deve ser disputada nos dias 21 e 22 de maio.

As equipes foram divididas em quatro grupos de três times cada. Os dois melhores garantem vaga na segunda fase, que será disputada no sistema mata-mata. No grupo A estão Luverdense, Sinop e Grêmio Sorriso. O B é formado por Cacerense, Operário FC e Poconé. No C estão Cuiabá, Araguaia e União. O grupo D conta com Operário VG, Dom Bosco e Mixto.

Leia mais:   Devido à procura maciça, remessa de vacina para idosos entre 80 e 89 é aplicada em apenas 01(um dia)

O campeão e o vice garantem vaga na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2017, considerado o maior torneio de base do país.

Grupo A
Luverdense, Sinop e Grêmio Sorriso

Grupo B
Cacerense, Operário FC e Poconé

Grupo C
Cuiabá, Araguaia e União

Grupo D
Operário VG, Dom Bosco e Mixto

Fonte: GE/MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Vereador recebe denúncia e encontra sacolões de Natal vencidos em Cáceres

Publicado

Assessoria

O vereador Marcos Ribeiro(PSDB) recebeu uma denúncia e ao apurar a denúncia encontrou sacolões destinados a distribuição à população de Cáceres com validade vencida no Centro de Referência de Ação Social em Cáceres. Os sacolões seriam para distribuição durante a Campanha de Natal num programa do Governo do Estado.

O vereador ressalta que é um risco deixar alojado produtos já vencidos, além de ser desperdício de dinheiro público.

‘Recebemos a denúncia e apuramos que havia sacolões com produtos vencidos. Procuramos o Ministério Público e vamos pedir providências urgentes para que os responsáveis possam ser punidos. Além de um risco à saúde da população, isso é desperdício do dinheiro dos nossos impostos’, ressaltou Marcos Ribeiro.

Além de Marcos, também estavam presentes os vereadores Negação e Leandro Santos.

Por outro lado

Por outro lado, a prefeita Eliene Liberato Dias, informou que já determinou a instauração de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar responsabilidades.”Já foi determinado a instauração de um Procedimento Administrativo. O responsável pela situação será penalizado” afirmou.
Eliene também fez questão de assinalar que, as cestas bases com validade vencida, foram adquiridas em
2020 na administração do ex-prefeito Francis Maris.
“Não sabemos ainda a quantidade das cestas encontradas com prazo de validade vencido. O que temos certeza é que são da gestão passada. Mesmo assim, vamos apurar responsabilidades.”.

Comentários Facebook
Leia mais:   Operação da PM atua nos 141 municípios de MT para conter aglomerações
Continue lendo

Destaque

Indicação de Franco Valério proíbe corte de água da população de baixa renda durante a pandemia

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícia

Indicação de Franco Valério proíbe corte de água
da população de baixa renda durante a pandemia

 

Uma indicação do vereador Francos Valério (Pros) deverá beneficiar, diretamente, cerca de 5 mil famílias de baixa renda, em Cáceres. De acordo com a indicação, fica proibido, durante a pandemia do coronavirus, o corte do fornecimento de água às famílias que recebem até dois salários mínimos mensais ou que sejam beneficiárias do programa Bolsa Família.

“Muitas famílias do município passam por uma crise econômica séria, não tendo sequer o que comer dentro de casa. Muitos estão tendo que escolher se compram o arroz ou o feijão para dar aos seus filhos. Não tendo sequer condições de comprar uma mistura para comer” justificou Franco lembrando que, além disso, muitas pagam aluguel, porque não tem onde morar”.

“É uma escolha dura, sabemos, pois irá certamente, reduzir a arrecadação. Mas, temos que nos conscientizar que essa ação irá beneficiar famílias menos favorecidas, que estão literalmente sem ter condições de comprar o alimento do dia a dia, e, ainda servirá como ajuda aquelas crianças que precisam do mínimo para possam se desenvolver com saúde e dignidade”.

Leia mais:   Ponte quebra e carreta desaba em córrego em Porto Estrela

Autor da iniciativa, vereador Franco Valério faz questão de explicar que a indicação não é um “salvo-conduto” para o consumidor não pagar água, mas, uma forma de evitar o corte, em momentos de dificuldades “É importante esclarecer que a indicação não é um salvo conduto para isentar do pagamento. Mas retardar, no momento de dificuldades dessas famílias, em razão da pandemia”.

Aprovada na sessão desta segunda-feira (8/3), a partir de agora, a indicação será encaminhada para a sanção ou não do Executivo. “Agora depende da prefeita Eliene Liberato. Ela irá decidir se sanciona ou não. Caso seja sancionada, a indicação irá beneficiar milhares de famílias que passam por dificuldades, em razão da pandemia”.

No mesmo documento, o autor sugere que a Mesa Diretora da Câmara, encaminhe, dentro do prazo regimental, a indicação e o resultado da votação à prefeita e a diretora executiva da Autarquia Águas do Pantanal para que, em caráter de urgência, urgentíssima a administração, editem uma norma municipal para fazer cumprir a decisão do plenário da Câmara.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana