conecte-se conosco


Atlético-MG

Marcelo tem segundo pior início entre técnicos que começaram no Brasileiro

Publicado

 

O técnico Marcelo Oliveira atingiu uma marca nada boa, após a derrota por 3 a 2 (relembre no vídeo acima) para o arquirrival Cruzeiro, no Independência, no último domingo, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Desde 2003, quando o Brasileiro de pontos corridos começou a ser disputado, o treinador tem o segundo pior início entre os treinadores que assumiram o Atlético-MG durante a competição nacional. O GloboEsporte.com fez um apanhado de todos que iniciaram o trabalho já com o início do campeonato nacional e constatou que Marcelo só fica atrás de Cuca que, em 2011, perdeu os seis primeiros jogos pelo Brasileiro. O atual comandante alvinegro conseguiu quatro empates e duas derrotas – 22% de aproveitamento.

LEIA MAIS
>>> Retorno de Douglas Santos é crucial para volta das vitórias

Marcelo conquistou a mesma quantidade de pontos obtidas por Tite em 2005, ano do rebaixamento atleticano, mas o atual treinador do Corinthians venceu uma partida, empatou outra e perdeu os demais quatro jogos. Marcelo Oliveira não conquistou sequer uma vitória na sua volta ao Galo, o que fez com que a equipe entrasse na zona do rebaixamento com sete pontos, na 17ª colocação. Sob o seu comando, o time marcou nove gols e levou 13, sendo a pior defesa da competição atualmente, ao lado do Coritiba.

O treinador alvinegro fez campanha pior do que suas outras duas pelo time quando assumiu o Galo no Brasileiro. Em 2003, teve duas vitórias, dois empates e duas derrotas (44% de aproveitamento) em seu início de trabalho, que só terminou em novembro, quando Procópio Cardoso assumiu a equipe para as últimas cinco rodadas. Cinco anos depois, ele assumiu o comando após a demissão de Alexandre Gallo e conseguiu três vitórias, um empate e duas derrotas, rendimento de 55%.

Marcelo Oliveira; Atlético-MG; Independência (Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)Marcelo Oliveira tem início ruim pelo Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)

Ressalta-se que o treinador conviveu com problemas no departamento médico, já que não tem, pelo menos, três jogadores considerados titulares (Luan, Dátolo e Pratto) e outros três na Copa América Centenário (Erazo e Cazares com o Equador, que continua na competição, e Douglas Santos com o Brasil, que agora voltará ao Galo por causa da eliminação da seleção nacional).

Apesar disso, Marcelo Oliveira disse, em sua coletiva de imprensa após a derrota para o Cruzeiro, que não poderia depositar a culpa da derrota nos desfalques. Ele voltou a ressaltar também que está no início de trabalho no Atlético-MG.

– Estamos em um início de trabalho, ajustes precisam ser feitos e, neste momento de adversidade que estamos passando, temos que estar fortes, analisar, cobrar dos jogadores, mas também motivá-los para tentar organizar e conseguir a reabilitação no próximo jogo.

O treinador que assumiu o comando atleticano já com o Brasileiro em andamento, e que teve o melhor início, foi Celso Roth em 2009. Foram quatro vitórias e dois empates, sem nenhuma derrota. O aproveitamento foi de 77% no ano que o Atlético-MG brigou boa parte da competição pelo título, mas caiu de rendimento na reta final. 

Marcelo Oliveira tentará a primeira vitória no comando atleticano na próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), quando encara o Internacional, no Beira-Rio. O treinador não poderá escalar Marcos Rocha, expulso no clássico.

Campanha dos treinadores que iniciaram no Atlético-MG durante o Brasileiro (Foto: GloboEsporte.com)Campanha dos treinadores que iniciaram no Atlético-MG durante o Brasileiro (Foto: GloboEsporte.com)

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Atlético-MG

Carlos César quer bom resultado fora para não ter pressão no jogo de volta

Publicado

Carlos César, lateral do Atlético-MG (Foto: Eduardo Deconto)Carlos César quer voltar para BH com um bom resultado contra o Inter (Foto: Eduardo Deconto)

Pela primeira vez nesta Copa do Brasil, o Atlético-MG decidirá a vaga jogando em casa. Contra o Internacional, o duelo de ida será nesta quarta-feira, no Beira-Rio, às 21h45 (de Brasília), e o jogo de volta no Independência, na quarta-feira da próxima semana. Apesar do bom histórico recente pelo torneio quando é mandante, o discurso no Galo é de atenção total também fora de casa.

O lateral Carlos César, que volta ao time após cumprir suspensão no duelo contra o Juventude, pelas quartas de final do torneio, entende a vantagem de decidir em casa, mas destaca que ela só ganha efeito se o resultado fora for bom.

– Teoricamente, é melhor decidir em casa, mas como a Copa do Brasil é um
campeonato diferente, se a gente não tiver um resultado bom aqui, podemos levar
uma pressão pra casa e dificultar o jogo. A gente tem que fazer um bom jogo
aqui pra fazer valer o resultado em casa e lá ser um ponto a mais pra gente
conquistar a nossa classificação.

Único semifinalista da Copa do Brasil que ainda sonha com o título do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG divide as atenções entre os dois torneios, mas não tem prioridade por um ou por outro, garante Carlos César.

– A gente trata as duas competições da mesma forma, e vamos buscar o nosso
objetivo nas duas competições. A gente não pode colocar uma na frente da outra,
porque a gente pode se complicar. A gente sabe que vai enfrentar um jogo
difícil. Eu não sei o que o Inter prioriza, mas a gente sabe que eles
conquistaram um resultado bom diante do Santos, jogando com um time mesclado.
Vamos trabalhar forte, sabemos que vamos encontrar uma equipe forte. Estamos
jogando fora de casa e estamos preparados pra fazer uma grande partida.

O Atlético-MG encerrou sua preparação para o jogo contra o Internacional nesta terça-feira, em treino no CT do Grêmio. O técnico Marcelo Oliveira fechou a atividade e não deu sinais de quem será titular, mas o provável Galo que joga nesta quarta-feira terá: Victor; Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete,
Júnior Urso e Otero (Cazares); Clayton, Robinho e Lucas Pratto.

Apenas o aquecimento foi liberado para a imprensa (Foto: Eduardo Deconto)Apenas o aquecimento do treino do Galo foi liberado para a imprensa (Foto: Eduardo Deconto)

Comentários Facebook
Continue lendo

Atlético-MG

Marcelo fecha parte do treino em Porto Alegre, e escalação no meio é mistério

Publicado

O Atlético-MG chegará ao Beira-Rio, na quarta-feira, para o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, envolto em suspense para encarar o Internacional, às 21h45 (de Brasília). Em busca de vaga na final da Copa do Brasil pela segunda vez em três anos, o técnico Marcelo Oliveira fechou o último treino antes da partida, no CT Luiz Carvalho, do Grêmio, e acrescentou uma pitada de mistério sobre a equipe atleticana para a decisão.

Apenas o aquecimento foi liberado para a imprensa (Foto: Eduardo Deconto)Apenas o aquecimento foi liberado para a imprensa (Foto: Eduardo Deconto)

Nesta terça-feira à tarde, o comandante liberou apenas os primeiros minutos da atividade. Assim, os jornalistas tiveram acesso apenas aos trabalhos de aquecimento, sem quaisquer indicações de time para a partida contra o Internacional. Em meio às definições, o treinador depara com a baixa de Fred, que já atuou na Copa do Brasil pelo Fluminense e não pode defender o Galo na competição. Lucas Pratto comandará o ataque do Galo.

As dúvidas de Marcelo Oliveira são no meio de campo. Ainda não é certa a volta de Rafael Carioca, suspenso contra o Figueirense, pelo Brasileiro. Na armação, ainda não está definido se entra Otero Ou Cazares.

A provável formação, sem confirmação de Marcelo Oliveira, tem: Victor; Carlos César, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso e Otero (Cazares); Clayton, Robinho e Lucas Pratto. Atlético-MG e Inter se enfrentam no Beira-Rio, nesta quarta. O confronto da volta está marcado para a próxima quarta, também às 21h45, no Independência.


Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana