conecte-se conosco


Economia

Manaudou vê pressão em Cielo: “Povo brasileiro está esperando por ele”

Publicado

Nadador francês já está com vaga garantida nos 50m livre e agora aguarda por Cesar Cielo. Fratus pode se “sobressair” nas raias do Rio, afirma atual campeão olímpico

Há quatro anos, o gigantão Florent, de 1,99m de altura, era só o irmão mais novo de Laure Manaudou, amada e criticada pelos franceses, mas símbolo da natação de seu país. Hoje, com 25 anos e uma medalha de ouro olímpica no peito, Florent Manaudou é o nome do momento das raias francesas. Depois do título conquistado em Londres 2012, o jovem francês afastou o rótulo de irmão de Laure, virou garoto propaganda em seu país e triunfou no Mundial de Kazan 2015, sendo até apontado pelos compatriotas como o “nadador mais veloz da história da natação”, embora ele não detenha o recorde do mundo da prova mais rápida em piscina longa, os 50m livre, que pertence ainda ao seu grande rival: o brasileiro Cesar Cielo. Os dois, aliás, podem se encontrar novamente nos Jogos Olímpicos do Rio. O atual campeão olímpico garantiu a sua qualificação para a prova durante a seletiva francesa de Montpellier, com o tempo de 21s42, enquanto o vencedor da prova em Pequim 2008 espera conseguir a vaga no Troféu Maria Lenk, a partir desta sexta-feira. Em Marselha, onde se prepara para a competição no Brasil, Florent acompanha com atenção as braçadas do adversário.

– Todos os atletas estão sob pressão, mas é verdade que o Cielo ainda tem mais do que eu, porque todo o povo brasileiro está esperando por ele e pelos seus resultados. Ele vai ter uma pressão extra no Rio – afirmou o campeão olímpico de Londres 2012, em entrevista por email ao GloboEsporte.com.

Florent Manaudou é mais um personagem da série “Tô Chegando”, do GloboEsporte.com, que vem apresentando destaques estrangeiros a caminho dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Rápido ao cair e deslizar na água, supersônico nas viradas e amante de Batman “porque ao contrário do Super-Homem, ele não tem poderes especiais”, Manaudou venceu o favorito Cielo nas raias de Londres há quatro anos, mas tem ainda engasgados aqueles 20s91 que o brasileiro impôs como recorde do mundo dos 50m livre em 2009 e que se mantêm intactos até hoje. Na sua preparação olímpica, o francês inclui o objetivo de quebrar essa marca mesmo no Brasil, terra de seu rival, além de tentar revalidar o título olímpico e confirmar a ótima participação no Mundial de Kazan, do qual trouxe três medalhas de ouro.

Leia mais:   Mulheres são donas de 31% dos negócios em Mato Grosso

GloboEsporte.com: Quais são os seus objetivos para as Olimpíadas do Rio?
Manaudou: É sempre um prazer viajar ao Brasil. Eu quero muito disputar os meus segundos Jogos Olímpicos, estou ansioso, porque as recordações de Londres são tão bonitas, que tenho pressa em brigar por mais medalhas. Eu estou bem impaciente para poder batalhar com os meus adversários diretos. Neste momento, estou preparando os Jogos do Rio com muita vontade e da melhor maneira possível aqui com o staff do ciclo de Marselha, e o objetivo é trazer o maior número de ouros possível de volta para França.

Você disse no passado que precisaria melhorar a sua alimentação para enfrentar a preparação olímpica. O que é que mudou no cardápio?
Isso depende um pouco dos períodos, mas é verdade que neste momento eu estou bem mais atento a aquilo que como e que coloco no prato.

Florent Manaudou, natação, 50m Final (Foto: Agência Reuters)Em Londres, Manaudou levou a melhor nos 50m livre e ficou com o ouro. Cielo foi bronze (Foto: Agência Reuters)

O que falta para você conseguir bater o recorde mundial dos 50 metros estilo livre, que hoje pertence a Cesar Cielo?
Bom, vamos esperar por mais uma prova em piscina longa no Rio de Janeiro e logo veremos.

Você acha que o Cielo pode falhar na qualificação para os Jogos Olímpicos? Como é que você acompanha a situação dele à distância?
Todos os atletas estão sob pressão, mas é verdade que o Cielo ainda tem mais do que eu, porque todo o povo brasileiro está esperando por ele e pelos seus resultados. Ele vai ter uma pressão extra no Rio.

E o Bruno Fratus – já qualificado – aonde pode chegar?
É complicado responder, porque não estou acompanhando a preparação dele, mas vai nadar diante dos brasileiros, e é real que ele pode se sobressair nas raias do Rio.

A França é favorita no revezamento dos 4x100m livre?
Favorita eu não sei. Não cabe a mim dizer, mas o que posso dizer é que o revezamento francês funciona muito bem mesmo.

Leia mais:   Atuação e importância da Mulher no Grupo Juba

Você disse uma vez que o Rio de Janeiro é a cidade mais bonita onde já nadou. Qual é a sua relação com o Brasil?
Sim, é verdade. O Rio é a cidade mais bonita que eu já nadei, eu adoro a cidade do Rio de Janeiro, é sempre um prazer nadar no Brasil, principalmente pelo clima quente.

O que é que você mais gosta do Brasil?
O Rio de Janeiro e as praias cariocas, sem dúvida.

O problema do vírus da zika preocupa os atletas franceses?
Não, eu acho que os atletas franceses não estão muito preocupados com a questão da zika. Da minha parte, não estou nem um pouco preocupado com isso.

Algoz de Cielo em Londres, Manaudou faz homenagem ao Cristo Redentor (Foto: Satiro Sodré / SSPress)Algoz de Cielo em Londres, Manaudou faz homenagem ao Cristo Redentor em visita ao Rio (Foto: Satiro Sodré / SSPress)

Você já mencionou em uma entrevista que na natação conta mais o aspecto psicológico do que qualquer outra coisa. Como é que você cuida desse lado?
No esporte em geral o atleta tem de ter uma mente muito sólida e equilibrada. Quando você pratica natação, a um alto nível, ainda mais acentuada é essa exigência. É um esporte individual, você fica muito tempo dentro da água nadando com você mesmo e, para superar isso, você precisa ter uma cabeça de aço mesmo. Pode se tornar complicado se manter no topo neste esporte, quando a condição mental e a determinação não acompanham o seu esforço.

Você já tem algum plano para o pós-Rio de Janeiro? Vai continuar morando em Marselha? O que espera dos próximos anos?
Por agora, estou bem concentrado nos Jogos Olímpicos, que são o meu objetivo neste momento. Só penso na natação mesmo. Depois do Rio, eu tenho alguns projetos que quero tocar com o meu staff e estou bem acompanhado nesse campo. É muito importante pensar no futuro quando você pratica um esporte que pode te obrigar a parar a qualquer momento. Nenhum atleta está imune a isso, e é importante ter um projeto.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Atuação e importância da Mulher no Grupo Juba

Publicado

Esdras Crepaldi

O Dia Internacional da Mulher é celebrado  mundialmente no dia 08 de março. Há mais de dois séculos elas lutam contra a discriminação e todos os tipos de violência.  E isso não foi em vão, pois ao longo desses anos, as mulheres vêm acumulando  importantes avanços no mercado de trabalho, conquistando maior espaço e participando ativamente de diversos seguimentos  profissionais e comerciais da sociedade. Esses exemplos podem ser facilmente encontrados  no Grupo Juba. Dos 536 colaboradores que prestam serviços às suas empresas, 221 são mulheres. Muitas delas  exercem  cargos de chefia e outras tantas, funções de destaque e liderança  nas lojas e empresas Juba.

Hoje, a Coordenadora de Projetos do Grupo é a jovem Eloá Ribeiro, formada em Administração de Empresas com foco em Estratégias e Gestão pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Antenada, Eloá está atenta às evoluções do mercado e já desenvolve diversas ações internas e nas mídias eletrônicas e redes sociais para divulgar cada vez mais os produtos e serviços da Rede Juba de Supermercados. Para ela, um time formado por mulheres é sinônimo de uma equipe resiliente, corajosa, determinada e unida, sempre pronta a novos desafios. “Hoje eu desempenho a função de Coordenadora de Projetos do Grupo Juba e vejo isso como uma oportunidade para abrir espaços no ambiente corporativo, onde mais mulheres possam se sentir confiantes a se sentarem à mesa e expressarem sua voz”, pontuou Eloá.

Leia mais:   Mulheres são donas de 31% dos negócios em Mato Grosso

Já a Psicóloga  Katia Deyse é a responsável pela  análise de currículos e entrevistas de pretendentes à vagas nos supermercados e pelo setor de Recursos Humanos. Pelos currículos que analisa e pelas entrevistas que aplica, Kátia  ressalta  que  hoje  as mulheres tem se qualificado mais, e que chegam mais preparadas ao mercado. “Elas apresentam currículos ricos e bem qualificados. Isto é uma exigência e competitividade do mercado de trabalho”, avaliou a psicóloga.

Outro exemplo claro da valorização da mulher no Grupo Juba é da colaboradora Girlaine Matos, hoje na função de Gerente do Atacado Pantanal. Ela está há mais de  oito anos no Grupo Juba e já  exerceu  diversas funções, entre elas Fiscal de Caixa. “Entrei como atendente e sempre fui muito dedicada e responsável em todas as funções que  exerci. O reconhecimento veio através do meu trabalho e  com ele o convite para ser a gerente do Atacado Pantanal. Não hesitei, aceitei porque sei que tenho competência. Sou muito grata por esta oportunidade e pela confiança na mulher para este cargo de gerência”, destacou Girlaine.

Leia mais:   Atuação e importância da Mulher no Grupo Juba

Para o Diretor Marcelo Ribeiro, a mulher é imprescindível para o sucesso das empresas do grupo Juba. “O cenário nunca foi tão equilibrado e promissor no que diz respeito à presença das mulheres neste ambiente. De fato, além do compromisso com uma gestão humanizada de pessoas, também buscamos a qualificação e competência de nossos colaboradores. E destacamos tantas mulheres exercendo a liderança em vários postos de trabalho de nossas empresas. Elas são imprescindíveis”, observou Marcelo.

Finalizando, o diretor Mirko Ribeiro revela que a mulher passou a ser mais valorizada e conquistou um lugar extremamente importante no mercado de trabalho e na sociedade.

“É cada vez mais clara a participação delas em diferentes áreas da sociedade, principalmente nas nossas empresas onde empregamos 221 mulheres. As mulheres tem conseguido transmitir a importante e árdua tarefa de modificar hábitos com a delicadeza e a clareza necessária para despertar o envolvimento de cada indivíduo “, finaliza Mirko.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Mulheres são donas de 31% dos negócios em Mato Grosso

Publicado

Assessoria GD

Estudo do Sebrae “Empreendedorismo Feminino no Brasil” aponta que Mato Grosso conta com 161.238 empreendedoras. O levantamento, que tem como base os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), traz um perfil das empresárias brasileiras até o terceiro bimestre de 2020. Por aqui, elas comandam 31% das empresas e 58% delas têm menos de 44 anos.

Conforme as informações divulgadas pela assessoria do Sebrae, o principal setor de atuação é o de Serviço, com 46% da participação. Sendo assim, 29% das empreendedoras estão no comércio, 27% na área de alojamento e alimentação, 13% na agropecuária, 12% na indústria e 0,5% com a construção.

Para a diretora técnica do órgão, Eliane Chaves, os números são significativos e demonstram o avanço para o empreendedorismo feminino, especialmente pelas mulheres conquistando o mundo empresarial e ocupando cargos de liderança nos negócios.

“Nós vemos isso pela grande participação delas nos cursos e eventos. Sempre com característica de garra, superação e inovação”, destacou Eliane, que acredita na missão de disseminar o empreendedorismo como fonte de renda e realização profissional.

Leia mais:   Mulheres são donas de 31% dos negócios em Mato Grosso

Mais dados

Os dados apontam ainda que, além de gerenciar o próprio negócio, 52% das empresárias de Mato Grosso também são chefes da família.

Ou seja, além de terem que lidar com as tarefas de rotina em casa, se dedicam em mais de 40 horas semanais aos negócios. Em MT, 14% das mulheres são empregadoras e 54% contam uma equipe que varia entre 1 a 5 funcionários.

Presidente do Sebrae, Carlos Melles, contou que os dados coincidem com os resultados da pesquisa feita pelo Sebrae com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), em novembro de 2020, mostrando o impacto do coronavírus nos pequenos negócios.

Nos empreendimentos administrados por mulheres, o prejuízo foi maior. Mas, por outro lado, elas são mais proativas no lançamento de novos produtos e se mostram mais tecnológicas que os homens.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana