Connect with us

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai enviar à Justiça Eleitoral a relação de políticos que tiveram contas rejeitadas por irregularidade insanável e por decisão irrecorrível. Em Mato Grosso, a lista contém o nome de 206 políticos, servidores públicos e empresários que, conforme a Lei de Ilegibilidades (Lei Complementar nº 64, de 1990), são considerados “fichas sujas” e não podem concorrer em eleições, no período de oito anos, a contar da data da condenação.

No Estado, alguns nomes contidos nesta lista são: Otaviano Pivetta (prefeito de Lucas do Rio Verde), Pedro Nadaf (ex-secretário da Casa Civil), Roberto França (ex-prefeito de Cuiabá), João Arcanjo Ribeiro (ex-bicheiro e ex-chefe do crime organizado em Mato Grosso), José Domingos Fraga (deputado estadual pelo PSD), Luiz Antônio Trevisan Vedoin (empresário, investigado Operação Sanguessuga), Romoaldo Júnior (deputado estadual pelo PMDB), Zózimo Chaparral Ferreira (ex-prefeito de Barra do Garças).

O envio dos nomes destes políticos deve ocorrer até o dia 5 de julho deste ano, com exceção dos casos em que a questão estiver sendo submetida à apreciação do Poder Judiciário, ou que haja sentença judicial favorável ao interessado, em cumprimento ao disposto no art. 11, § 5º, da Lei nº 9.504, de 1997.

De acordo com a Lei de Ilegibilidade, o político que tiver as contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa e por decisão irrecorrível do órgão competente não pode se candidatar a cargo eletivo. O interessado pode concorrer apenas se essa decisão tiver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário. Além disso, os “fichas sujas” podem tentar recorrer na própria Justiça Eleitoral.

 Impugnações

            De acordo com o TCU, candidatos, partidos políticos ou coligações podem utilizar as informações contidas na lista para impugnar o pedido de registro de candidatura de possíveis concorrentes no prazo de cinco dias contados da publicação do edital do pedido de registro.

 Confira a lista do TCU em relação a Mato Grosso:

 ADALBERTO NAVAIR DIAMANTE

ADEMIR MACORIN DA SILVA

AIRTON RONDINA LUIZ

ALBERTO CARVALHO DE SOUZA

ALDACI APARECIDA DA SILVA FRATARI

ALEIXO GUNTHER NETO

ALOÍSIO COELHO DE BARROS

ALTAMIRO BELO GALINDO

ANA CLÁUDIA APARECIDA LISBOA

ANAMÉLIA ADRIEN CORRÊA DA COSTA

ANDRELINA AMARO DA TRINDADE

ANTONINO CÂNDIDO DA PAIXÃO

Leia mais:   SEM FORÇA Republicanos e PTB não devem eleger Deputados Federais nas eleições 2022

ANTONIO AVANIAS DA SILVA

ANTÔNIO CARLOS CARVALHO DE SOUSA

ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES DE ALMEIDA

ANTÔNIO DE ANDRADE JUNQUEIRA

ANTÔNIO DOMINGOS DEBASTIANI

ANTÔNIO RODRIGUES DA SILVA

APARECIDO BATISTA

APARECIDO BRIANTE

ARCHIMEDES PEREIRA LIMA JÚNIOR

ARGEMIRO ALCÂNTARA

ARGEU FOGLIATTO

ARLINDO DOMINGOS DA SILVA

AURINO RODRIGUES DA SILVA

BEATRIZ HELENA CANAVARROS MONACO.

BONFIM LEITE DOS SANTOS

CARLA AGUIAR FENERICHI DE CARVALHO ALVES

CARLOS PIROTA NETO

CÍCERO BATISTA PALMEIRA GRASSI

CÍCERO FRANCISCO DE MORAES

CÍCERO VENTURA, SUCESSOR DA EMPRESA CÍCERO VENTURA-ME (EXTINTA)

CIDERVAL CARVALHO DE AZEVEDO

CIDERVAL CARVALHO DE AZEVEDO

CIRO SIQUEIRA GONÇALVES SOBRINHO

CLAIDES LAZARETTI MASUTTI

CLÉIA MARIA TREVISAN VEDOIN

CLEOMAR JOSÉ DA COSTA

CLEOMENES NERES COSTA

DANIEL PINA MACIEL

DÉCIO CIPRIANO MANIÇOBA

DELCINDO MENDES DA FONSECA

DENIR PERIN

DENIS MARCOS PEREIRA

DEVAIR VALIM DE MELO

DIVINO MARCIANO DA SILVA

EDIGAR LAURINDO DA SILVA

EDMAR KOLLER HELLER

ELISEU DOS SANTOS NETO

ELVIO OLIVEIRA DE JESUS

EUGÊNIA LEMOS BARROS BÁRBARA

EVANDRO VITORIO

EZEQUIAS VICENTE DA SILVA

FAUSTINO DIAS NETO

FERNANDO LUIZ DE CARVALHO

FLAVIANA DE OLIVEIRA RIBEIRO RODRIGUES

FLÁVIO DALMOLIN

FLÁVIO DALMOLIN

FRANCISCO CAMPOS DE OLIVEIRA

FRANCISCO DE ASSIS TENÓRIO

FRANCISCO DOS SANTOS MAGALHÃES

FRANCISCO RODRIGUES DA SILVA

FREDERICO ALBERTO DE ANDRADE

GENÉSIO GOMES DA COSTA

GEOVANE MARCHETTO

GERALDO EUSTÁQUIO DE CARVALHO

GERALDO RIBEIRO DE SOUZA

GILBERTO SCHWARZ DE MELLO

GILBERTO SIEBERT

GILSANE  DE ARRUDA E SILVA TOMAZ

GILSON GONÇALO DE ARRUDA

GONÇALO FERREIRA DE ALMEIDA

HEGÍDIO HENRIQUE LUNKES

HENRIQUE DO CARMO BARROS

HIPARIDI DZUTSI WA TOP TIRO

HOMERO ALVES PEREIRA

INTERCIDES LUIZ DE FREITAS

IRON MARQUES PARREIRA

JACKSON FERNANDO DE OLIVEIRA

JAIME LUIZ MURARO

JAIR BENEDETTI

JAMIL BOUTROS NADAF

JÂNIO ALVES PIAGEM

JERÔNIMO ALVES TRINDADE

JERONYMO BARBOSA DE CARVALHO

JESUR JOSÉ CASSOL

JOÃO ARCANJO RIBEIRO

JOÃO BENTO NETO

JOÃO BOSCO DE MORAES

JOÃO BOSCO MONTEIRO

JOÃO CARLOS DE SOUZA MAIA

JOAQUIM ALVES DE MOURA

JOAQUIM MATIAS VALADÃO

JOEL PEREIRA

JORGE LUIZ ARCOS

JORGE LUIZ ARCOS

JOSDYR VILHAGRA

JOSÉ ANTONIO DE ÁVILA

JOSÉ APARECIDO DOS SANTOS

JOSÉ BAUER

JOSÉ BAUER

JOSÉ CARLOS BALBO

JOSÉ CARLOS DE SOUZA

JOSÉ CARLOS DO NASCIMENTO

JOSÉ DOMINGOS FRAGA FILHO

JOSÉ DOS SANTOS RODRIGUES

JOSÉ EDUARDO GUIMARÃES VIEIRA

JOSÉ EUCLIDES DOS SANTOS FILHO

JOSÉ GONÇALVES FILHO

Leia mais:   Investigadora da Policia Civil assume vaga na Câmara de Cáceres hoje

JOSÉ LUIZ DA SILVA

JOSÉ PETAN TOLEDO PIZZA

JOSÉ PINTO DE SÁ

JOSÉ VIANA SABINO

JURACY MORAES DE AQUINO

LAIR FERREIRA

LEONEL WOHLFAHRT

LEONÍSIO LEMOS MELO JÚNIOR

LEVINO HELLER

LINCOLN HEIMAR SAGGIN

LINDEBERGE MIGUEL ARCANJO

LUCENY RODRIGUES SEVERINO

LUIZ AIRTON GOMES

LUIZ ANTONIO TREVISAN VEDOIN

LUIZ CÂNDIDO DE OLIVEIRA

LUIZ CARLOS APARECIDO BIDO

LUIZ CARLOS MACHADO

LUIZ CARLOS RABECINI

LUIZ MARINHEIRO

LUTERO SIQUEIRA DA SILVA

MALCO ANTÔNIO CANEDO

MANOEL VILELA DE MEDEIROS

MARCO ANTONIO STANGHERLIN

MARCOS AMORIM DA SILVA

MARIA DA GLÓRIA RIBEIRO GARCIA

MÁRIO LEMOS DE ALMEIDA

MÁRIO LEMOS DE ALMEIDA

MÁRIO TAKEHIKO ISSAKA

MAURÍCIO DE ALMEIDA CAMPOS

MAURÍCIO HASENCLEVER BORGES

MAURO SÉRGIO PEREIRA DE ASSIS

MILTON OTANI NEPOMUCENO

MUNIL DA SILVA TAQUES

NAGIB ELIAS QUEDI

NAIR ALMENDRO DE CARVALHO

NATAL DA SILVA REGO

NATANAEL MATOS NASCIMENTO

NELCI CAPITANI

NELSON DIAS DE MORAIS

NELSON GUEDES

NELSON HUBNER BUSS

NELSON MIURA

NELSON YOSHIO ITO SUZUKI

NEREU BOTELHO DE CAMPOS

NEREU BOTELHO DE CAMPOS

NICANOR FREIRES DOS SANTOS

NICOLAU ZAIDEN NETO

NILSON PEREIRA LIMA

NIVALDO GOMES BEZERRA

NOELY PACIENTE LUZ

ODETE LOPES DE BRITO

OMAR JOSÉ SILVA DA ENCARNAÇÃO

ONIVALDO LUIZ CUSTÓDIO

OSVALDO DIAS DE MORAES

OTAVIANO OLAVO PIVETTA

PAULO AFONSO ROMANO

PAULO ROBERTO MACHADO LEÃO

PAULO ROGÉRIO RIVA

PEDRO JAMIL NADAF

PEDRO OLIVEIRA DA SILVA

PEDRO SIMON BARBOSA

PRIMINHO ANTONIO RIVA

RANIEL ANTÔNIO CORTE

REGINA DA SILVA MÜLLER

REVELINO BRAZ TREVISAN

ROBERTO FRANÇA AUAD

ROMOALDO ALOÍSIO BORAZYNSKI

RÔMULO FONTANELLE MORBACH

RONILDO PEREIRA MEDEIROS

ROSÂNGELA DE SOUZA MAGALHÃES

ROSE MARIA SAMPAIO

SAGUIO MOREIRA SANTOS

SEBASTIÃO MOREIRA DA SILVA

SERAFIM DOMINGUES LANZIERI

SÉRGIO MUNIZ BERNARDES

SILVAL MOREIRA DA CUNHA

SÔNIA LUZIA PINHEIRO TRINTA

TALES MAGNO GARCIA

THOMAZ VOLNEY DE ALMEIDA

VALDIR DONATO

VALDIZETE MARTINS NOGUEIRA

VALENTINA DE FATIMA DRAGONI

VENCESLAU BOTELHO DE CAMPOS

VERA LÚCIA DE PAULA DOS SANTOS

VILMAR GIACHINI

VITOR CÂNDIA

VIVALDO MARCÓRIO

WAGNER PEREIRA MOURA

WALDIR SANTOS MOREIRA

WALDISNEI MORENO COSTA

WALMIR GUSE

WALTER DE ALMEIDA CAMPOS

WALTER VIEIRA DE SOUZA

WANDERLEI FARIAS SANTOS

WANDERSON LUCAS MORAES DE SOUZA

WHYLDSON LUÍS CORRÊA DE SOUZA MENDES

WILLIAN CÉSAR SAMPAIO

WILMAR SCHRADER

WILSON CARGNIN

YOLANDA DE GÓIS

YUKIO MIYAZIMA

ZÓZIMO WELLINGTON CHAPARRAL FERREIRA

Por Airton Marques

MidiaNews

Comentários Facebook

Cáceres e Região

MT registra mais dois casos suspeitos de varíola dos macacos; 17 estão em investigações

Published

on

Assessoria

Mato Grosso registra mais dois casos suspeito da varíola dos macacos. Desta vez, trata-se de dois homens com 30 e 50 anos, moradores de Várzea Grande. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) o estado já contabiliza 17 casos suspeitos.

Segundo informações, ambos pacientes chegaram de uma viagem fora do país, apresentando sintomas leves da doença. Agora, até esta sexta-feira (12), Mato Grosso registra o total de 4 casos confirmados de varíola dos macacos, sendo os outros dois residentes de Cuiabá, com idade entre 25 e 40 anos, que também apresentam sintomas leves.

A enfermidade apresenta entre os principais sintomas febre súbita, forte e intensa, dor de cabeça (cefaleia), náusea, exaustão, cansaço, aparecimento de inchaços na região do pescoço, axilas, e também na região perigenital, além de feridas ou lesões pelo corpo.

Outros casos

Ainda há a investigação de outros 17 casos suspeitos no Estado, sendo 5 em Rondonópolis, 4 em Cuiabá, dois em Várzea Grande, dois em Sorriso, um em Livramento, um em Barra do Garças, um em Comodoro e um em Nova Xavantina.

Leia mais:   Investigadora da Policia Civil assume vaga na Câmara de Cáceres hoje

As amostras para a confirmação dos casos são encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT) e direcionadas para o laboratório da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), unidade de referência nacional para a análise do material.

O que é a Monkeypox

A varíola dos macacos foi diagnosticada e identificada pela primeira vez no século passado, na década de 60, e leva o nome de Monkeypox porque foi identificada pela primeira vez na espécie, dessa forma ficou conhecida no mundo científico como “varíola dos macacos”.

Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

Apontada como chefe da extração ilegal de ouro em terra indígena “Rainha do Sararé” está presa em Cáceres

Published

on

Por G1/MT
      A empresária Marlene Araújo, de 47 anos, conhecida como “Rainha do Sararé”, é apontada como chefe da organização criminosa responsável pela extração ilegal de ouro da Terra Indígena Sararé, em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá.
     Marlene foi presa na última terça-feira (9) durante a Operação “Rainha Sararé”, por associação criminosa e usurpação de patrimônio da União.
      O crime de usurpação, segundo a Constituição Federal, é quando a pessoa produz bens ou explora matéria-prima pertencentes à União, sem autorização legal ou em desacordo com as obrigações impostas pelo título autorizativo. Nesse caso, tudo que está no subsolo da Terra Indígena é patrimônio público.
A investigada está na Cadeia Feminina de Cáceres, a 250 km da capital. De acordo com a Polícia Federal, Marlene é dona de uma empresa de terraplanagem em Jaru (RO), a cerca de 680 km da terra indígena, que serve como fachada para financiar o garimpo ilegal e receber o ouro extraído e comercializado ilegalmente.
     A empresa, que também tinha endereço em Pontes e Lacerda(MT) e em Campo Novo de Rondônia (RO), anunciava serviço de aluguel de pá carregadeira e recrutava pessoas. O g1 não conseguiu localizar a defesa de Marlene.
     Conforme informações da PF, a família da ‘rainha’ é de Rondônia e se deslocava a Mato Grosso para realizar o garimpo na terra indígena.
     Na casa de Marlene, em operação realizada terça-feira (9), foram apreendidos diamantes ilegalmente extraídos, além de joias e objetos de ouro. Também foram localizadas peças de motor e equipamentos incinerados em outras operações na Sararé.
Operação ‘Rainha de Sararé’

    A operação cumpriu três mandados de prisão preventiva, um deles contra Marlene, e uma pessoa está foragida até o momento. Também foram cumpridos quatro ordens de busca e apreensão.

Leia mais:   MT registra mais dois casos suspeitos de varíola dos macacos; 17 estão em investigações

A ação da Polícia Federal teve como objetivo a preservação ambiental com o combate do desmatamento das áreas de preservação e contaminação dos rios e solos.

Terra Indígena Sararé
     A Terra Indígena Sararé fica no sudoeste de Mato Grosso, em três municípios: Pontes e Lacerda, Nova Lacerda e Conquista d’Oeste. São 67 mil hectares de área que fazem parte da Amazônia Legal.Segundo o Instituto Socioambiental (ISA), a terra é habitada pelo povo Nambikwara. São 188 indígenas na região. A Terra Indígena Sararé fica a cerca de 680 km de Jaru, em Rondônia.
     A terra sofre riscos de exploração de recursos por madeireiro e garimpeiros e riscos fundiários por fazendeiros e grileiros, segundo dados do ISA.
     A área é gerida pela Fundação Nacional do Índio (Funai) e pela Coordenação Regional (CR) de Cuiabá; e pela Secretaria Especial de Saúde Indígena e Distrito Sanitário Indígena de Vilhena (RO). Vilhena fica a cerca de 260 km de distância da Sararé.
Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana