conecte-se conosco


Cáceres e Região

INTERNACIONALIZAÇÃO: Exportar é vocação de Cáceres e região

Publicado

CÁCERES – O mercado internacional está entrando na pauta dos empresários de Cáceres. A possibilidade de implantação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) na cidade, sonhada e desejada há cerca de duas décadas e agora mais próxima de se tornar realidade, cria expectativa positiva entre empreendedores e cidadãos em geral.

 

Sessenta pessoas, entre empresários, gestores e interessados, participaram do Seminário Mercado e Negócios Internacionais, realizado na noite de terça-feira (31/5), pelo Sebrae MT em parceria com a Associação Comercial e Empresarial de Cáceres (Acec) e Sicredi. O evento ocorreu no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Cáceres.

 

Duas palestras abordaram os temas: “As pequenas empresas no contexto global e o papel do Sebrae MT no caminho para a internacionalização”, por André Schelini, gerente de Inteligência Estratégica do Sebrae MT; e “Benefícios e vantagens para atuação no mercado internacional”, por Vítor Galesso, economista e consultor especializado em comércio exterior. O gerente do Sicredi em Cáceres, Elson Alves Ribeiro, apresentou a linha de crédito para exportação da instituição.

 

Hoje (1/6), será realizada a oficina “Saber fazer exportação e importação – processos, operação, benefícios fiscais e estratégias de negócios”, das 18 às 22h, na agência do Sebrae em Cáceres. Dezesseis empresas estão inscritas.

 

“Não vamos falar apenas de importação e exportação. A visão de internacionalização é muito maior do que comprar e vender produtos”, afirmou Schelini na abertura do seminário. A taxa de câmbio do dólar acima de R$3 é um bom momento para ampliar os negócios em outros países, ressaltou Galesso.

 

Para Jorge Amedi, consultor em gerenciamento de resíduos sólidos, Cáceres está cada vez melhor e o seminário veio em boa hora. Junite Kondo, empresário da Vidraçaria Brilex gostou das palestras. “A gente pensa que é impossível entrar neste mercado e saio com a cabeça aberta para o mercado internacional. Vou pensar a respeito”, disse.

 

Para Paulo Drager, diretor da Cáceres Florestal “foi muito instrutivo principalmente para quem quer se iniciar na exportação. Já exportamos madeira serrada e beneficiada para o sudeste asiático, Alemanha e índia. Não está na cultura do brasileiro exportar e temos de mudar isto”.

Leia mais:   Concursos oferecem salários de até R$ 11,5 mil em Mato Grosso

 

“Este seminário foi muito oportuno, pois, no momento, estamos vivendo a expectativa da implantação da ZPE em nossa cidade”, afirmou Arthur Henrique Barbosa de Souza, presidente do CDL Cáceres.

 

O seminário revelou caminhos para empresários e empreendedores locais, permitindo uma melhor visão sobre como ingressar no mercado internacional, segundo ele. No mês passado, o governador Pedro Taques esteve na cidade e divulgou o início de montagem da infraestrutura da ZPE, sinalizando a liberação de R$16 milhões, ressaltou Arthur. O entusiasmo é grande entre empresários locais, comentou.

 

O Sebrae MT está realizando este seminário e oficina no interior e capital. O Projeto Mercado e Negócios Internacionais da instituição, em andamento, desenvolve diagnóstico, consultorias e acompanha empresários de microempresas, empresas de pequeno porte (EPP) e produtores rurais interessados em ingressar no comércio exterior. Mais informações: 08005700800.

 

Vocação histórica

 

A vocação cacerense para o comércio internacional nasceu no período colonial, quando a região exportava ouro, borracha e poaia para Europa e Japão. Tempos depois, erva mate, carne de charque e madeira entraram na pauta de exportação, destacou Galesso. Ele mostrou foto da Fazenda Descalvados, que produzia carne salgada, e de grande usina de cana-de açúcar na região, que tinham negócios com os países europeus, no final do século XIX.

 

“Não eram grandes empresas. Eram empreendedores”, salientou Galesso. A Companhia Mate Laranjeira, empresa muito rica do início do século XX, que ficava às margens do Rio Paraguai em Porto Murtinho (MS), exportava para Uruguai, Argentina e Paraguai, lembrou. O proprietário Joaquim Murtinho construiu uma ferrovia de 19 km para facilitar o transportar o produto até as embarcações e chegou a ser ministro.

 

É preciso desmistificar a crença de que exportação é para grandes empresas, disse o economista. “A realidade está mudando rapidamente esta visão. Exportar tem a ver com coragem e espírito empreendedor como os antepassados fizeram. É o que a história nos mostra”, enfatizou Galesso.

 

Em momentos difíceis da economia nacional e de retração do mercado interno, exportar pode ser uma boa solução. Para ingressar no mercado internacional, é aconselhável começar pelos países vizinhos, ao invés de querer iniciar por países muito competitivos como os Estados Unidos, alertou.

Leia mais:   Reeducandos de Mato Grosso fazem prova do Enem

 

Vizinhos

 

O analista do Sebrae MT, André Scheliini, também sugeriu aos empresários começar a estudar a possibilidade de oferecer produtos e serviços para os países fronteiriços de Mato Grosso.

 

O Sebrae fez pesquisa de benchmarking (casos de sucesso) na Itália e Espanha, dois países que se tornaram referência em comércio exterior. Pequenos empresas e empreendedores italianos e espanhóis perceberam as oportunidades para exportar produtos locais e prosperaram muito. Hoje, são exemplos de empreendedorismo para todo o mundo.

 

“Todo relacionamento fora do mercado doméstico é internacionalização. Se você visita outro país, recebe visitante estrangeiro, se vai a feiras fora do Brasil, entre outros exemplos, são iniciativas de internacionalização dos negócios”, esclareceu.

 

É mais fácil começar por países com os quais empresários têm identificação, foi assim com os empreendedores italianos e espanhóis. Produtos certificados com indicação geográfica são bem-vindos ao mercado internacional, informou Schelini. Em Mato Grosso, por enquanto, apenas o Mel do Pantanal possui esta certificação, que abre portas para a exportação.

 

“Temos os produtos do Araguaia, Amazônia, entre outros, que podem ser certificados”, sugeriu. As vantagens brasileiras e mato-grossenses para o comércio internacional são muitas: rica biodiversidade, condições climáticas favoráveis, ausência de guerras e conflitos, câmbio valorizado, riqueza cultural, fronteira com países, etc

 

O idioma espanhol é o segundo mais falado no mundo, informou o gerente do Sebrae MT. Empresários mato-grossenses deveriam falar esta língua para ampliar negócios com os mercados argentino, paraguaio, boliviano, peruano e chileno. No futuro próximo, será necessário dominar a língua espanhola.

 

A economia de MT está muito concentrada na exportação de commodities (grãos) e os preços estão caindo no mercado internacional. A diversificação dos negócios mato-grossenses é o caminho para fortalecer a economia do estado, ressaltou Schelini. “Nenhuma grande economia dos países mais prósperos do mundo foi desenvolvida exportando commodities”, argumentou.

 

Assessoria de imprensa Sebrae MT/ Vanessa Brito

 

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Justiça manda investigar maus-tratos na Cadeia de Cáceres

Publicado

Assessoria

As ocorrências foram relatadas à direção da unidade prisional e à chefia de disciplina.

A Justiça de Mato Grosso determinou uma inspeção na Cadeia Pública de Cáceres, a 250 km de Cuiabá, após receber denúncias de tortura e maus tratos a 12 presos. Segundo relatos, estão ocorrendo dentro da unidade agressões físicas, verbais, ameaças, entre outros, sem que tenha havido qualquer ato de indisciplina dos presos.

A juíza responsável pela decisão, Helicia Vitti Lourenço, determinou o inquérito policial para investigar as denúncias. Além disso, determinou uma visita e inspeção feita pela comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Defensoria Pública, o Ministério Público Estadual e os Direitos Humanos.

As autoridades têm conversado e colhido depoimentos dos presos.

A magistrada também pediu as imagens de segurança dos dias 8 e 14 de fevereiro, com imagens de todas as câmeras dos sistemas, inclusive da quadra esportiva, banho de sol, salas de aulas, Bloco 01, Ala D e Cela 7.

As imagens serão encaminhadas ao Ministério Público e polícia, para auxiliar nas investigações.

Leia mais:   SURTO DE DENGUE: Laboratório São Matheus oferece teste preciso e com o menor preço

Os doze presos devem passar por exames de corpo de delito.

A juíza também regulamentou, por meio de uma portaria, visita virtual aos detentos, durante 15 dias, enquanto ocorre a apuração dos fatos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

SURTO DE DENGUE: Laboratório São Matheus oferece teste preciso e com o menor preço

Publicado

Assessoria

O coronavírus, trouxe uma nova realidade as nossas vidas e provou que mesmo estando saudáveis estamos sujeitos a nos infectar com o vírus e até mesmo ter complicações sérias durante o tratamento, o que torna o momento ainda mais complicado.

Além dos fatos já citados, temos outros fatores que podem acabar prejudicando o tratamento, como os sintomas que se parecem muito com os de uma gripe ou até mesmo dengue, e os casos em que o paciente não sente os sintomas iniciais e só descobre a presença do vírus no organismo, quando a doença já se agravou.

Por esse motivo é crucial que estejamos atentos a qualquer mudança atípica em nosso corpo e que sigamos rigorosamente as medidas de prevenção, afim de evitar o contágio e proliferação do vírus.

E para ajudar a população de Cáceres e região a vencer essa batalha o Laboratório São Matheus está realizando todos os tipos de teste que diagnosticam a covid-19 com um super desconto. Dessa forma, será possível que mais pessoas façam o testes e descubram a presença ou não do vírus precocemente, o que refletirá no tratamento.

Comentários Facebook
Leia mais:   Seplag divulga PIB dos municípios de Mato Grosso
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana