conecte-se conosco


Sem categoria

Há quem acredite que a Mercedes trabalha para o campeão ser Rosberg

Publicado

Nem todos creem que as dificuldades de Hamilton são apenas resultado do acaso

Pronto, agora para muitos fãs da F1 a coisa ficou totalmente clara: a substituição do câmbio no carro de Lewis Hamilton no GP da China, levando-o a perder cinco colocações no grid, faz parte de uma conspiração da Mercedes para que este ano o campeão seja o seu companheiro, Nico Rosberg, vice de Hamilton em 2014 e 2015.

Nem todos acreditam que as dificuldades de Hamilton não apenas nas duas etapas do campeonato em curso, Austrália e Bahrein, como nas três seguintes ao título de 2015, México, Brasil e Abu Dabi, todas vencidas por Rosberg, são apenas o resultado do acaso. Seria muita coincidência.

Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Lewis Hamilton, GP do Bahrein, Fórmula 1 (Foto: AP)Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Lewis Hamilton, GP do Bahrein, Fórmula 1 (Foto: AP)

Quando Hamilton deixar os boxes nesta quinta-feira, às 23 horas, no primeiro treino livre do GP da China, terceiro do calendário, saberá que na melhor das hipóteses vai largar, domingo, na sexta colocação no grid. O grupo de técnicos coordenados por Paddy Lowe, diretor técnico da Mercedes, concluiu, depois da prova de Bahrein, dia 3, que o câmbio do seu Mercedes W07 Hybrid apresentava desgaste não esperado.

Provavelmente a causa foi a maneira como Hamilton teve de pilotar na corrida disputada em Sakhir, ao ser atingido na primeira curva pela Williams de Valtteri Bottas. O choque danificou os defletores laterais, criando assimetrias aerodinâmicas no W07 Hybrid. Como nos 5.451 metros do traçado de 16 curvas do Circuito Internacional de Xangai as ultrapassagens são possíveis, Lowe orientou a troca do câmbio, a fim de reduzir os riscos de um abandono.

O fato é que, ao menos na teoria, Rosberg tem no fim de semana chances de ampliar a diferença para Hamilton na classificação do campeonato. O alemão soma 50 pontos das duas vitórias e Hamilton, 33, do segundo lugar em Melbourne e o terceiro em Bahrein. O terceiro colocado é Daniel Ricciardo, da RBR, com 24.

Acidente Hamilton X Bottas GP do Bahrein 2016 Fórmula 1 (Foto: Getty Images)Acidente Hamilton X Bottas no GP do Bahrein de 2016 (Foto: Getty Images)

Logo depois dos primeiros testes da pré-temporada, em fevereiro, no Circuito da Catalunha, em Barcelona, já havia quem dissesse que 2016 seria o ano de Rosberg na F1. Mais maduro por disputar dois campeonatos ao lado de Hamilton e tendo realizado um trabalho científico na sua evolução como piloto, seria um adversário mais difícil de ser superado.

Leia mais:   Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

Mas além de Rosberg ter crescido, em todas as áreas, a Mercedes teria mais interesse em vê-lo campeão a Hamilton. Para a escuderia, se Rosberg conquistar o título, a opinião pública entenderia não ser necessário um piloto supertalentoso, como o inglês, para ser campeão com a Mercedes. Mesmo um bom piloto, tenaz, inteligente, seria capaz de ganhar o Mundial, tal a excelência do chassi, da unidade motriz e da eficiência geral de operações do grupo da Mercedes.

Tudo isso não passa de uma reação natural de parte da torcida depois de Hamilton ser campeão duas vezes seguidas e a Mercedes continuar dispondo do melhor equipamento no compromisso potência e confiabilidade. Mas na realidade é difícil imaginar que as lideranças da Mercedes, Toto Wolff e Niki Lauda, ambos ex-pilotos, possam privilegiar um piloto em detrimento do outro. A prudência recomenda, no entanto, não dizer “jamais acontecerá”, apenas ser pouco provável.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, e Niki Lauda, diretor não-executivo da equipe, na Malásia (Foto: Getty Images)Toto Wolff, chefe da Mercedes, e Niki Lauda, diretor não-executivo da equipe, na Malásia (Foto: Getty Images)

Desde a introdução da tecnologia híbrida na F1, em 2014, a Mercedes domina a competição. Ganhou os quatro títulos disputados, dois de pilotos com Hamilton e os dois de construtores. O inglês e Rosberg venceram 16 das 19 etapas nas duas temporadas já realizadas.

Este ano, Hamilton não largou bem nos dois GPs. Essa é a maior causa de estar 17 pontos atrás de Rosberg na classificação. É verdade, também, que o alemão não tem contrato para 2017 e está reunindo todas as suas forças para disputar um grande campeonato.

Rosberg deseja um novo contrato e sabe que este ano poderá ser o seu último com elevadas possibilidades de conquistar o primeiro título. Com a mudança radical no regulamento, em 2017, não há nenhuma garantia de que a Mercedes conseguirá se impor sobre Ferrari e RBR, por exemplo, como tem feito desde 2014.

Apesar de o histórico de Wolff e Lauda sugerir não haver teoria da conspiração em favor de Rosberg ser campeão este ano, como explicar que depois do GP dos EUA, em outubro, Hamilton viu o companheiro celebrar a vitória nas cinco corridas disputadas, as três de 2015 e as duas desta temporada?

‘Hamilton foi favorecido’

Os adeptos da hipótese de a Mercedes desejar ver Rosberg ganhar o campeonato se apegam, ainda, a sua suspeita de o time alemão ter, talvez, favorecido Hamilton até 2015. Na prova decisiva de 2014, por exemplo, em Abu Dabi, uma inesperada perda de potência impediu Rosberg, depois de largar na pole position, de lutar com Hamilton pela vitória e o título. Enquanto o inglês venceu, Rosberg recebeu a bandeirada em 14.º, com uma volta a menos do companheiro.

Leia mais:   Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

No ano passado, no GP da Rússia, 15.º do calendário, Rosberg largou na pole position, liderava e ainda na sétima volta começou a perder potência. Foi ultrapassado por Hamilton e depois abandonou. Isso criou o primeiro match point para o inglês, na prova seguinte, em Austin, nos Estados Unidos. E Hamilton o aproveitou.

Lewis Hamilton passa Nico Rosberg no GP da Rússia (Foto: Getty Images)Lewis Hamilton passa Nico Rosberg no GP da Rússia (Foto: Getty Images)

O que poucos se lembram é que a vitória veio por causa de um erro de Rosberg. Na 48.ª volta, a oito do fim, o alemão, líder, rodou e Hamilton o ultrapassou. A vitória lhe garantiu o bicampeonato, terceiro título da brilhante carreira. Não há nenhum indício de que Rosberg foi prejudicado pela equipe. Ele mesmo reconheceu, mais tarde, “cometi um erro”.

As cinco vitórias seguidas de Rosberg, desde a prova de Austin, podem ser explicadas também, em parte, pelas duas más largadas de Hamilton este ano, como mencionado, e em 2015 à natural perda de foco do inglês em seguida a celebrar o segundo título pela Mercedes no GP dos EUA. Nunca é demais lembrar que se um piloto for alguns milésimos de segundo mais lento do que vinha sendo, algo quase imperceptível, já é suficiente para a diferença no trabalho aparecer.

É tudo muito no limite na F1

Para quem aprecia assistir a uma corrida com ultrapassagens e o vencedor só ser definido próximo da bandeirada, a punição a Hamilton representa quase a garantia de que a prova não deverá ser monótona. O esperado avanço do inglês ao longo das 56 voltas do GP da China já é uma das atrações da competição, somada a grande variedade de estratégias que a disputa vai ter diante da diferença no número de jogos de pneus escolhido pelos pilotos.

A Pirelli levou para o Circuito Internacional de Xangai os pneus médios, macios e supermacios, estes pela primeira vez na pista chinesa. Não devem resistir mais de cinco voltas. A exemplo do que a F1 apresentou em Melboure e Sakhir, na China também as equipes vão adotar estratégias bem distintas, gerando as incertezas que a FIA tanto deseja para a F1.

INFO formula 1 Circuito China (Foto: Editoria de Arte)
Horários - GP da China de Fórmula 1 (Foto: Divulgação)
Comentários Facebook

Cáceres e Região

Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

      O ex-prefeito Francis Maris Cruz não poupou críticas à atual administração por prorrogar, para setembro de 2022, o desembolso da primeira parcela do financiamento do Projeto para Coleta e Tratamento de Esgoto Sanitário de Cáceres e, automaticamente, adiar o início das obras.

     “Eu sempre digo que quem fazer arruma jeito, quem não quer arruma desculpas” disse em pronunciamento durante a audiência pública, realizada na manhã de sexta-feira (17/09), na Câmara Municipal. O projeto orçado em mais de R$ 136.7 milhões foi elaborado e lançado em sua gestão em 2017.

      Após alfinetar a diretora da autarquia Águas do Pantanal, Maria Aparecida Nepomuceno e demais integrantes do staff da prefeita Eliene Liberato Dias, presentes ao ato, em contato com a reportagem Francis disse que “na verdade não querem executar o projeto porque foi elaborado e lançado em minha gestão”.

     E acrescentou: “A atual gestão não está preocupada com o grande benefício que o saneamento sanitário trará ao município, em especial a saúde da população. Está mais preocupada com a questão política. Não importa que cada dólar investido no saneamento, economiza-se quatro na saúde ”.

     O ex-prefeito também diz ter ficado surpreso quando indagou e foi informado pela direção da autarquia que ela não está dando lucro e que as despesas estão equiparadas com a receita.

     “Não dá para entender. Quando deixamos a administração, há menos de um ano, a Águas do Pantanal, estava totalmente equipada, e dava lucro mensal de mais de R$ 300 mil. Hoje, as despesas estão empatadas com a receita? Me desculpem, mas isso é problema de gestão” assinalou.

Leia mais:   Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

      Francis disse que “se houvesse boa vontade, a administração poderia dar início a execução do projeto, mesmo os valores estando defasados, como argumentam. Era só pactuar a diferença junto à Caixa Econômica Federal. Eu já liguei lá e me informei sobre isso”.

      A audiência para debater sobre o sistema de saneamento do município foi proposta pelo bancário Renan Amedi, insatisfeito com a demora na execução do projeto, mesmo já existindo recursos disponíveis, através de financiamento, pela CEF e já estar devidamente aprovado pela Câmara Municipal.

O Projeto  

    Orçado em R$ 136,7 milhões, o Projeto para Coleta e Tratamento de Esgoto Sanitário de Cáceres, irá contemplar todos os bairros da cidade. Serão mais de 370 quilômetros de rede coletora, 29 Estações Elevatórias e a Estação de Tratamento de Esgoto seria construído na área do Distrito Industrial.

     O investimento é financiado pela CEF com recursos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) a juro de 6% ao ano, mais 2.5% de custo financeiro da caixa. O prazo para pagamento do empréstimo será de 24 anos. Sendo quatro de carência para o início do pagamento e mais 20 anos para quitação total do empréstimo.

     A prefeitura investiria aproximadamente R$ 7 milhões em contrapartida. A previsão de conclusão das obras é de cinco anos, período em que iniciará a cobrança da taxa do esgoto. O projeto prevê a instituição de tarifa social, onde os consumidores de baixa renda terão benefício de desconto de 30% do valor, tanto na tarifa de água como de esgoto.

Leia mais:   Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

     A lei federal nº 11.445 obriga os municípios a universalizar – realizar 100% do saneamento- no máximo até o ano de 2030. Se o trabalho não for realizado através de financiamento, o município terá que privatizar da execução do projeto.

Reajustes e adequações 

    Preocupada com algumas adequações e reajustes financeiros para execução do gigantesco empreendimento estrutural, a prefeita Eliene Liberato Dias, conseguiu prorrogar para setembro de 2022, o primeiro desembolso do financiamento, junto a CEF.

    A revelação foi feira na manhã de sexta-feira (17/09), durante audiência pública realizada na Câmara Municipal, pela diretora da autarquia Águas do Pantanal, Maria Aparecida Nepomuceno. Ela disse que estudos técnicos apontam que, os recursos financiados não serão suficientes para bancar a obra.

    “O projeto é de 2017. Não há como executar a obra com os recursos aprovados na época que são de R$ 129,7 milhões. Serão feitas muitas adequações; falta aprovação do Iphan, titulação da área e vários licenciamentos ambientais. Estudos apontam para uma atualização de pelo menos 40% do valor” justificou.

     Assessor Especial da prefeitura, o advogado Helbert Dias, disse que a administração está empenha em executar o projeto.

     “O município não refuta o compromisso de executar o projeto. É um grande desafio. Mas, vamos fazer de forma responsável. De forma que não comprometa as finanças do município, e tampouco lese a população. Sabemos que o valor financiado está defasado” explicou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Sem categoria

Caminhão Pipa da prefeitura de Cáceres auxilia combate de incêndio no pantanal mato-grossense

Publicado

 

Assessoria

As equipes de combate aéreo e terrestre, que estão mobilizadas em apagar o incêndio na região do  pantanal mato-grossense , na  fronteira do Brasil com a Bolívia, receberam  a ajuda de um caminhão pipa da prefeitura de Cáceres, com capacidade de 15 mil litros de água.

Segundo o Secretário Municipal  de infraestrutura, engenheiro Wesley Lopes, o envio deste veículo é mais uma ferramenta de auxílio  e cooperação nesta difícil ocorrência de conter focos de incêndio no pantanal.

“Com o apoio deste caminhão pipa, contribuímos no transporte de água. São 15 mil litros que abastecerão  a aeronave da Defesa Civil, enviada para ajudar no combate,  que tenta apagar os pontos de calor”, observou Wesley.

O engenheiro ainda informou que a prefeitura também disponibilizou uma camionete para transportar bombeiros e brigadistas nas frentes de combate ao fogo.

A coordenadora da Defesa Civil, Andrelina Magali, noticiou que esse incêndio florestal já destruiu mais de 20 mil hectares de vegetação.

“Ele teve início na última terça-feira (16), e após ser controlado por Bombeiros Militares,  fazendeiros e voluntários, reacendeu e neste momento, mesmo com todo empenho de dezenas de bombeiros, brigadistas, fazendeiros e muito maquinário,   a escassez de água na região dificulta o combate” anunciou Magali.

Leia mais:   Francis diz que atual administração não quer executar projeto de saneamento porque foi elaborado e lançado em sua gestão

A prefeita Eliene Liberato está sensibilizada e muito preocupada com esse incêndio.  “Estamos atentos e monitorando esta situação. O pantanal é nosso grande patrimônio, aliás  é um patrimônio natural da humanidade, abriga uma fauna e flora riquíssimas e todos os esforços e parcerias para combater esse incêndio para preservar a vida humana, de animais, aves e repteis, e toda uma vegetação serão realizadas”, anunciou Eliene Liberato.

Eliene parabenizou a forma que a Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros Luciana Brandão Silva, conduz os trabalhos. “Parabéns ao Corpo de Bombeiros na pessoa de sua comandante regional , a Coronel Luciana, pela  presteza e coragem nesta difícil, mas nobre missão de conter o fogo no pantanal”, reconheceu Eliene.

Esdras Crepaldi – CCom

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana