conecte-se conosco


Destaque

Governo pede prazo de 48h aos servidores

Publicado

Terminou sem acordo, e sem qualquer proposta por parte do governo de Mato Grosso, a reunião entre os secretários de Estado, Paulo Taques (Casa Civil) e Paulo Brustolin (Sefaz) com representantes do Fórum Sindical. O governo do Estado pediu prazo de 48 horas para negociar recursos em Brasília, onde 2 reuniões serão realizadas nesta quarta-feira (1º). Depois, voltam a se reunir na quinta-feira (2) às 16h na Secretaria de Gestão (Seges).

Uma das reuniões será entre Paulo Brustolin e o secretário executivo do Ministério da Fazenda, para debater sobre a dívida pública dos estados com a União. A outra reunião será entre o governador Pedro Taques (PSDB)  com o presidente interino Michel Temer (PMDB), ao meio dia, para “tratar de temas de interesse de Mato Grosso”.

Paulo Bustrolin e Paulo Taques se reuniram a portas fechadas por cerca de 40 minutos com representantes do Fórum Sindical, para discutir a contraproposta dos servidores para o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA). Ao final, eles atenderam a imprensa e Taques explicou que o governo estava fechando um estudo para trazer uma nova proposta ao Fórum Sindical, mas surgiram os 2 fatos novos (reuniões em Brasília).

Uma sessão extraordinária do Confaz em Brasília e na pauta, Brustolin e os representantes do Ministério da Fazenda vão debater a dívida pública dos estados com a União. “Pode haver, inclusive, uma moratória de alguns meses na dívida dos estados coma União. Pode haver, é um dos pontos que podem ser debatidos amanhã. Esta é uma medida que com certeza interfere no nosso estudo sobre a proposta que vai ser apresentada aqui”, disse Paulo Taques.

Leia mais:   Museu de Humanidades “Alaíde Montecchi” revela presença e aventuras de americanos na Fazenda Descalvados

Conforme o secretário, serão discutidos ainda temas que interferem diretamente no reajuste dos salários de servidores públicos do Brasil inteiro. “Então há condicionantes. A União pode querer alguma contrapartida. Outro fator que segundo Paulo Taques precisa ser levado em conta, é que na tarde desta terça-feira uma agenda do governador Pedro Taques com o presidente interino Michel Temer foi marcada para ocorrer às 12h desta quarta-feira.

“Por óbvio que o governador Pedro Taques mantém uma relação política e de amizade pessoal com o presidente Michel Temer que não tinha com a ex-presidente da República, hoje afastada, Dilma Rosseff. O governador vai tratar de temas de interesse de Mato Grosso: repasses da União e tudo mais que já sabemos. É uma outra reunião que dependendo do seu resultado, pode interferir também nessa nossa proposta”, adiantou Taques.

Taques disse que ao pedir a transferência da reunião para a próxima quinta-feira, deixou claro aos sindicalistas que não se trata de uma tentativa de procrastinação, até porque, segundo ele, ninguém procrastina nada por 2 dias. “O que nós queremos é aprimorar e concentrar esforços para talvez com informações e decisões que vão correr amanhã fazer uma proposta diferente da que faríamos hoje”, disse o chefe da Casa Civil ao informar que o governo estava analisando a contraproposta do Fórum Sindical que é de receber os 11,28% da RGA ainda este ano.

Leia mais:   Condenados por maus-tratos contra animais podem ser proibidos de novas adoções

“Estavamos fechando nosso estudo para fazer a contraproposta. Suspendemos e tomamos essa decisão. O governador entende que é uma negociação de absoluta importância e prioritária por isso não podemos correr o risco de fazer uma proposta hoje e depois de amanhã ter que mudá-la”. Segundo ele, na reunião  oram debatidos números com os sindicalistas. Para Taques, “é desnecessária a greve nesse momento porque estamos em franca negociação”.

Movimentação e protesto lá fora durante reunião

Enquanto a reunião seguia no auditório da Secretaria de Gestão, do lado de fora milhares de servidores protestam contra o governo do Estado pelo corte da RGA nos salários de maio, pagos nesta terça-feira (31).  (Veja vídeos abaixo)

O governador havia proposto RGA de 5% em 2 parcelas, em setembro e janeiro de 2017. Os servidores, através do Fórum Sindical, aceitam o índice de 11,28% divididos ao longo deste ano mas retroativo ao mês de maio.

PPPs

Além dos funcionários públicos, o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep) realiza manifestação em repúdio ao projeto de implantação de Parcerias Público Privadas (PPPs) para cuidar das estruturas físicas das escolas estaduais.

Chico Ferreira

Profissionais da Educação e estudantes engrossam no Centro Político Administrativo (CPA) o protesto iniciado pelos servidores públicos em greve, gritando palavras de ordem contra o governador Pedro Taques (PSDB).
[td_block_video_youtube playlist_title=”” playlist_yt=”” playlist_auto_play=”0″]

https://www.youtube.com/watch?v=Fi1KW5_zHBA

 

Welington Sabino, repórter do GD

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Invasão de hackers prejudica enquete sobre reitoria da Unemat

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Uma invasão de hackers no sistema de votação do site Expressão Notícias, prejudicou a realização de uma enquete junto a comunidade acadêmica, sobre a eleição da reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

      A sondagem foi lançada às 12h de quinta-feira (20/05). A proposta seria saber a preferência, principalmente, do eleitor da comunidade acadêmica, sobre em quem votar na eleição da nova reitoria da instituição que acontece no próximo dia 1 de junho.

       Foi instalado um dispositivo para que alunos, professores e técnicos, votassem no candidato de sua preferência.

      A chapa 1 formada pelos professores Roberto Alves de Arruda e professora Rinalda Bezerra; chapa 2, pela professora Vera Maquêa e Alexandre Porto e chapa 3 formada pelos professores Celso Fanaia e Nivaldo Teodoro.

      Os problemas, decorrente dos ataques hackers, começaram menos de duas horas do lançamento da enquete. Às 13h30, quando já haviam sido registrados 893 votos, o sistema começou a ficar lento.

Leia mais:   Lei pode criar campanha de prevenção e combate ao turismo sexual em MT

      As 14h30 quando já haviam sido registrados 1.363 votos – com a votação, praticamente, empatada entre as chapas da professora Vera Maquêa e Celso Fanaia, o sistema travou. Logo em seguida disparou computando quase 13 mil votos, a maioria para chapa da professora Vera Maquea.

     De acordo com o administrador do site, alguém descobriu uma forma de votar diversas vezes no mesmo candidato, ocasionando a fraude. Para evitar maiores transtornos a direção site cancelou o questionário retirando a página do ar.

     Nova enquete sobre a eleição será realizada na próxima semana. A direção do veículo encomendou um dispositivo com maior segurança, que irá impedir ataques e dessa forma levar as informações com segurança à população

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Líder do CV é preso acusado de matar soldado do Exército em Cáceres

Publicado

Redação/Gazeta

Integrante do Comando Vermelho, com atuação em Cáceres, foi preso pela Polícia Civil acusado de envolvimento na morte do soldado do Exército, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, no bairro Cohab Nova, em Cáceres, em janeiro deste ano. O militar teria sido morto por engano.

O acusado, de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso inicialmente por apresentar documento falso. Contudo, já era  procurado pela Justiça por participação no homicídio do soldado do Exército. A prisão foi cumprida na quinta-feira (19), em Cuiabá.

Só após a prisão por documento falso, os policiais civis da 1ª Delegacia de Cáceres coordenados pelo delegado Marlon Richer Nogueira, deslocaram-se até o Fórum de Cuiabá. Pouco antes do preso ser apresentado em juízo, a equipe de Cáceres deu cumprimento ao mandado de prisão, bem como realizou a apreensão do aparelho celular do suspeito.

Homicídio

Na noite do dia 22 de janeiro deste ano, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, soldado do Exército, foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo, em via pública do bairro Cohab Nova, em Cáceres. O crime foi praticado por 5 indivíduos em um veículo Corsa de cor preta.

Leia mais:   30 mil jovens entre 15 e 17 anos solicitaram o 1º titulo eleitoral e estão áptos para votar em Mato Grosso

Segundo apurado, a ordem para matar foi do líder da facção, tendo como alvo um integrante de uma organização rival e que sempre usava uma camiseta de time de futebol, semelhante a blusa que a vítima vestia no momento em que foi assassinada.

Investigação

Desde então os policiais civis vinham realizando diligências ininterruptas para esclarecer a ocorrência. Os suspeitos, todos com extensa ficha criminal, também são investigados em outros homicídios ocorridos em Cáceres.

Os criminosos, tanto o mentor como os executores, tiveram os mandados de prisão representados pela Polícia Civil, e decretados pela Justiça da Comarca local.

Além do líder da organização criminosa, que teve a prisão cumprida no Fórum de Cuiabá, outro envolvido de 30 anos e que encontra-se recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, teve o mandado de prisão preventiva cumprido na quinta-feira (19), na unidade prisional.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana