conecte-se conosco


Destaque

Governo investe 1,9 bilhão em serviços de saúde

Publicado

Das despesas totais realizadas em 2015 houve um aumento 176,7 mi

O Governo do Estado investiu no decorrer do ano de 2015 e no primeiro quadrimestre de 2016 valor de R$ 1.899.812,60 em ações e serviços de saúde. Deste total, R$ 1.592.798,40 são provenientes do Tesouro do Estado, o que reforça o compromisso da gestão em buscar melhorias para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).  Os dados foram apresentados nesta semana, durante audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Mato Grosso para prestação de contas da gestão do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Das despesas totais com saúde realizadas em 2015 houve um aumento 176,7 milhões de reais em comparação ao ano de 2014, quando 998 milhões foram investidos. Somente nos quatros primeiros meses desse ano, já foram gastos R$ 481.533,10, sendo 220,4 milhões relativos ao pagamento de servidores e encargos sociais.

 

O secretário de Saúde, Eduardo Bermudez, afirmou que apesar da situação nacional da saúde pública, os números apresentados, embora ainda não sejam ideais, são satisfatórios.

 

“Sem perder o estimulo que é trabalhar com a saúde, sem perder o estímulo que é trabalhar com o Governo do Estado e sem perder o estímulo que é trabalhar com os servidores estamos apresentando esses números com muita satisfação. A União desembarcou da saúde pública, mas nós não podemos deixar nossa população desassistida, por isso estamos fazendo e faremos muito mais para que os serviços ofertados tenham a qualidade que almejamos e que os usuários do SUS merecem”.

Leia mais:   Gefron recupera quatro veículos e cumpre mandado de prisão neste fim de semana

 

O gestor destacou, ainda, que o estado passou por um longo período em que os investimentos na área da saúde foram realizados de forma inadequada, o que resultou em serviços precários. “Mato Grosso passou 12 anos sem investimentos no setor da saúde. Em 2015 começamos a reverter essa realidade e aumentamos os investimentos com recursos próprios de 8,3 para 18,2 milhões de reais, além de manter os recursos totais comprometidos com ações de saúde acima do montante de recursos preconizado legalmente, que é de 12%”, explica o gestor.

 

Outro ponto destacado na prestação de contas foi o aumento de leitos de UTI implantados no estado. Ao todo foram 49 leitos apenas em 2015. Além disso, houve uma diminuição das despesas pagas referente às demandas judiciais e um aumento nos valores transferidos para os municípios. Em 2015, foram gasto R$ 46.854.606,45 com sentenças judiciais e repassados R$ 163.037.457,18 para os 141 municípios mato-grossenses.

 

Além do demonstrativo da utilização dos recursos, a apresentação realizada pelas assessoras técnicas Karem Dall”Acqua Vargas e Luceni Grassi de Oliveira abordou também uma análise situacional da saúde, com enfoque na demografia e dados de morbimortalidade da população mato-grossense.

Leia mais:   Termina nesta segunda (14) prazo para inscrição no novo curso superior do IFMT Cáceres de Licenciatura em Química

 

O presidente da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social, deputado Emanuel Pinheiro, ressaltou a importância da audiência como um controle social e efetiva participação da sociedade no debate sobre a saúde pública e cobrou que haja mais transparência nos números referente à aplicação da verba.

 

Também participaram da audiência pública os secretários adjuntos da SES Wanderson de Jesus Nogueira (Área Sistêmica), Maria Salete Ribeiro (Regionalização, Políticas e Atenção a Saúde), Maria Gabriela Boabaid Teixeira (Regulação) e Werley Peres (Serviços de Saúde). Ainda estiveram presentes os deputados Leonardo Albuquerque e Janaina Riva, além do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde e do Meio Ambiente (SISMA), Oscarlino Alves, o vereador por Cuiabá, Paulo Araújo e servidores da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Lorrana Carvalho | SES-MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Homens pedem água e matam donos da casa em San Matias

Publicado

Por Jessica Vega / Juan P. Cahuana
      Dois homens chegaram a pé em uma casa na cidade de San Jose de la Frontera, localizada a 15 quilômetros de San Matías, pediram aos proprietários que os convidassem para a água e, em seguida, mataram duas pessoas. Eles então pegaram uma moto de propriedade das vítimas e fugiram.
       Os dois mortos a tiros foram identificados como Anderson Saovedra Da Silva (35) e Elias Chore Farías (25), o último cunhado de Anderson Saovedra.

A esposa de Anderson disse ao EL DEBER que o incidente foi registrado às 5h30.m da manhã de ontem (quarta-feira),quando os homens chegaram caminhando em busca de água.

      “Ambos eram brasileiros. Meumarido foi entregar a água e voltou para casa. Naquele momento, meu irmão chegou, os homens ainda estavam no portão e foram conversar. Eles disseram que tinham uma van limpa no Brasil e pediram para serem resgatados, mas como o carro foi limpo (meu marido e meu irmão) eles disseram que não”,  diz a viúva, esposa de Anderson, que minutos depois diz que entrou no quarto porque seu bebê de quatro meses estava chorando.
Leia mais:   Termina nesta segunda (14) prazo para inscrição no novo curso superior do IFMT Cáceres de Licenciatura em Química
     Nesse momento, ela ouviu os tiros, agarrou seu bebê e pediu aos outros dois filhos para se jogarem no chão, fechou a porta e não se mexeu até ouvir os homens fugindo.

A viúva acrescentou que os dois assassinos voltaram para casa e bateram na porta, pediram as chaves do carro e uma motocicleta. “Quando o carro foi limpo, eles pegaram a moto e fugiram. Mas antes me perguntaram se eu tinha chamado a polícia e eles levaram meus celulares”, disse ele.

Elias, irmão da viúva, ao perceber que os homens sacaram suas armas de fogo tentaram escapar, mas foi morto a tiros. O investigador de plantão da Polícia de San Matias, Sergio Huanca Goitia, disse que um vizinho chegou à unidade policial às 7h30 e informou que havia duas pessoas mortas, uma brasileira e uma boliviana.

“Testemunhas nos informaram que dois cidadãos brasileiros tinham ido à casa do Sr. Anderson, pedido água e quando saíram com o cunhado foram mortos”, disse. Por sua vez, o diretor da Força Especial de Combate ao Crime (Felcc), Ángel Morales, indicou que os autores deste ato usaram armas de fogo de nove milímetros.

Leia mais:   Aneel prorroga proibição de corte de luz por inadimplência por mais 3 meses

“Os corpos das pessoas que morreram como resultado de ferimentos causados por ferimentos de bala foram removidos, há testemunhas que estão testemunhando no Felcc”, disse Morales.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Escolas e postos de saúde terão que distribuir absorventes de graça

Publicado

Assessoria

Os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram em segunda votação na quarta-feira (16) o projeto de lei de autoria dos deputados Silvio Favero (falecido em março, vítima da Covid-19) e Janaina Riva (MDB), que prevê a distribuição gratuita de absorventes higiênicos para meninas de baixa renda nas escolas públicas de Mato Grosso e nos postos de saúde, para combater a chamada ‘pobreza menstrual’.

“A pobreza menstrual, que antes era tida como um tabu, veio à tona nacionalmente e hoje virou pauta em Mato Grosso. Aprovamos em segunda votação com a minha emenda que acrescenta a distribuição dos absorventes além das escolas, nos postos de saúde para as meninas de baixa renda, tal e qual já é feito com os preservativos masculinos e femininos. Ninguém fala disso, mas muitas meninas deixam de ir à escola no período menstrual por vergonha de não terem o absorvente íntimo. Algumas contraem infecções vaginais pelo uso de outras coisas no lugar do absorvente como papel higiênico, panos, dentre outras coisas”, explica.

Leia mais:   Instituto Cometa entrega 100 cadeiras de rodas e uma tonelada de alimentos ao Rotary Rio Paraguai

De acordo com a parlamentar, quando sancionado, o projeto de lei deve reduzir faltas em dias letivos de educandas em período menstrual e, por decorrência, evitar prejuízos à aprendizagem e ao rendimento escolar.

“Esse projeto de lei é de um cunho social sem igual. Tenho certeza que o governador Mauro Mendes (DEM) não terá dificuldade de implantar, uma vez que o custo é mínimo, perto dos gastos com saúde que irá poupar e da evasão escolar reduzida. Uma opção é que esses absorventes sejam produzidos até mesmo pelos reenducandos no sistema penitenciário”, finalizou

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana