conecte-se conosco


Destaque

Galo da Serra aguarda definição sobre laudos do Zeca Costa para disputa da Série D

Publicado

Quarto colocado no Campeonato Mato-Grossense, o Araguaia conquistou a vaga para a disputa da Série D do Brasileirão e confirma desejo de disputar a competição nacional.

Segundo Celso Sousa, presidente do Araguaia, o clube e prefeitura de Barra do Garças estão fazendo os reparos necessários para adequar o Estádio Zeca Costa de acordo com as regras que a CBF manda.

Já encaminhamos para Polícia Militar e Bombeiros os reparos que foram feitos no Zeca Costa e agora aguardamos para saber se conseguiremos todos os laudos necessários para realizarmos os jogos como mandante aqui em Barra do Garças – explicou o presidente em entrevista por telefone.

A exemplo do Sinop que já garantiu o Estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, para mandar seus jogos caso não consiga os laudos do Gigante do Norte, o Araguaia tentou indicar o estádio de Iporá-GO (180 km de Barra do Garças) como alternativa.

– Indicamos o estádio de Iporá, que não deixa nada a desejar, mas a Federação não aceitou. Estão tentando dificultar nossa participação, mas vamos disputar o campeonato nem que tenhamos que jogar na Arena Pantanal.

Leia mais:   Lei de Cézare que homenageia dona Margarida Parteira é sancionado pela prefeita Eliene

Sobre a preparação da equipe para a disputa da Série D, o presidente espera iniciar os treinos até o dia 21 de maio.

– Estamos trabalhando na montagem do time, a ideia já é ter uma boa base para começarmos a preparação até o dia 21– finalizou Celso.

O início da Série D do Brasileirão está marcado para o dia 12 de junho. Os adversários do Galo da Serra serão indicados dos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul e também do Distrito Federal.

Fonte:GE/MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

PARA GRUPO PRIORITÁRIO – Remessa de 14,8 mil doses de Coronavac chega a MT neste sábado

Publicado

Assessoria

Governo do Estado confirmou na tarde de sexta-feira (7) que receberá neste sábado (8) do Ministério da Saúde 14.800 doses de Coronavac para a imunização dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

A nova remessa de vacinas chegará em Mato Grosso às 10h20, no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, por um voo da Azul.

As unidades poderão ser utilizadas em pessoas de 60 a 64 anos e forças de segurança, salvamento e armadas. Para a vacina CoronaVac, o prazo de aplicação da segunda dose varia entre 14 e 28 dias. O detalhamento para cada público poderá ser conferido na resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Imediatamente após a chegada do imunizante, as equipes da Vigilância Estadual trabalharão no recebimento das doses, na conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes, no encaixotamento para distribuição e retirada dos municípios.

Simultaneamente à operação logística, as equipes administrativas trabalham na resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB), colegiado que oficializa o quantitativo de doses a ser destinado para os 141 municípios. O Estado de Mato Grosso já recebeu 1.001.280 doses de imunizantes contra a Covid-19 e aguarda a chegada da nova remessa.

Comentários Facebook
Leia mais:   Balanço 4 meses: Eliene diz que ainda está ajustando a casa; que não teme CPI e que busca parcerias com governos para implementação de projetos
Continue lendo

Cáceres e Região

Indicação pede construção de uma réplica da histórica Ponte Branca e do Coreto da Praça Barão do Rio Branco

Publicado

Assessoria

Foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Cáceres, na Sessão Ordinária de segunda-feira (3), uma indicação que solicita a construção de um Coreto na Praça Barão do Rio Branco e uma nova Ponte Branca.

De autoria do vereador Franco Valério, a proposição ressalta o valor histórico da ponte e do coreto, retratados com nostalgia em matérias jornalísticas ao longo dos anos.

A ponte, situada entre as ruas General Osório e Riachuelo, no centro, servia como caminho dos estudantes da Escola dos Freis (Instituto Santa Maria) nos anos 70, 80 e 90, e, apesar dos esforços da comunidade local, foi demolida em 1998.

Já o coreto, embora fosse estrutura tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural (IPHAN), não foi preservado corretamente na última reforça realizada na Praça Barão, segundo o vereador Franco – ele ainda denunciou a falta de intervenção dos órgãos fiscalizadores competentes quando das modificações feitas à época.

Franco conclui que a recriação destes dois monumentos históricos, ainda que em forma de réplicas, é uma forma de respeitar a memória de Cáceres e exaltar o potencial turístico da cidade.

Comentários Facebook
Leia mais:   Quinta-feira (06): Mato Grosso registra 370.236 casos e 10.042 óbitos por Covid-19
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana