conecte-se conosco


Destaque

Fla leva à votação acordo para pagar R$ 60 milhões ao Consórcio Plaza

Publicado

Conselho aprecia, nesta quinta, polêmica proposta para encerrar ação de 1996. Penhoras já acumulam mais de R$ 40 milhões e clube pagaria R$ 10 milhões à vista

Duas décadas depois, o Flamengo está próximo de um ponto final numa das mais polêmicas ações dos últimos tempos no clube. Na quinta-feira, o Conselho Deliberativo aprecia um acordo milionário: o Flamengo quer pagar R$ 60 milhões ao grupo Multiplan, do Consórcio Plaza, para encerrar o caso – R$ 10 milhões seriam quitados à vista, mais R$ 40 milhões, que hoje estão depositados em juízo, seriam liberados para o Plaza. O restante dividido em pagamento pelos próximos 12 meses. Com correções, multas e juros, os cálculos da diretoria do Fla é de que a dívida esteja em R$ 90 milhões.

Conselheiros de situação e de oposição questionam o cálculo da dívida. Em novembro do ano passado, um perito foi eleito para fazer análise do caso, mas ainda não está nos autos o parecer judicial – que poderia dar números atualizados da dívida. O assunto é controverso e remete aos tempos do ex-presidente Kleber Leite. A dívida original era de R$ 6 milhões, porém, em duas votações no próprio CoDe, que hoje analisa a proposta de acordo, não foi reconhecida na Gávea. O dinheiro à época serviu para o Flamengo contratar Edmundo, tirando o jogador do Palmeiras. O grupo Multiplan arrendaria a Gávea por 25 anos, explorando o shopping que seria erguido no local. Depois de aprovada na Câmara de Vereadores do Rio e assinada pelo ex-governador Garotinho, a construção do estabelecimento comercial foi vetada – revelação de suborno na Câmara fez o governo do Rio revogar a decisão.

Leia mais:   Tribunal de Contas terá acesso aos dados públicos da receita de Mato Grosso

Em 2002, o grupo Multiplan entrou com ação na Justiça – cobrando R$ 16 milhões do Flamengo. O caso se arrasta há anos no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, com derrotas recentes para o clube da Gávea e esgotadas as possibilidades de recurso. Em novembro, um perito foi eleito para fazer análise do caso, mas ainda não está nos autos o parecer judicial – o que será contestado na reunião do CoDe. Há correntes que defendem a cobrança deste valor ao ex-presidente Kleber Leite, que se defende contestando a existência da dívida, já que o shopping nunca foi construído. Leite lembra que o contrato foi rompido pelo Consórcio Plaza, mesmo com o Flamengo cumprindo todos os itens do acordo firmado.

A diretoria do Flamengo trata com cautela do caso. Há defesa de que um acordo finalmente livraria o clube da penhora de 10% sobre diversas rendas. Caso aprovado no Conselho Deliberativo do clube, o Flamengo vai usar luvas de cotas de TV para o pagamento de R$ 10 milhões à vista.

Leia mais:   Gefron apreende 8 kg de drogas, recupera veículo e prende uma pessoa por extração ilegal de minério

Entenda o caso
A disputa judicial entre Flamengo e Consórcio Plaza se arrasta desde 2002 nos tribunais. O problema começou em 1996, quando Kleber Leite era o presidente do Flamengo. O montante se refere a uma dívida, que o clube não reconhecia, contraída com um empréstimo de R$ 6 milhões feito junto ao consórcio, que arrendaria a Gávea por 25 anos para a construção de um shopping. O empreendimento não saiu do papel, a verba foi aplicada na contratação de Edmundo, e o caso passou a ser contestado na Justiça. Com o passar dos anos, a dívida se multiplicou e hoje, de acordo com cálculos das partes, chega a R$ 90 milhões.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

PM fecha festa clandestina com mais de 100 pessoas, apreende drogas e prende 8 pessoas em Cáceres

Publicado

Assessoria

De acordo com a Força Tática no local haviam pulseiras de identificação do evento e ainda foram apreendidos cerca R$ 600,00 reais.

Policiais militares, ambientais, da Força Tática e fiscais da prefeitura de Cáceres (a 220 km de Cuiabá) prenderam no início da madrugada deste domingo (28) 6 pessoas por corrupção de menores e tráfico de droga, no bairro Jardim das Oliveiras. Ainda foram apreendidos 8 menores de idade.

A denúncia de perturbação e aglomeração de pessoas chegou via 190, segundo as informações várias pessoas estariam realizando uma festa que estaria descumprindo o decreto municipal que proíbe a aglomeração e realização de eventos no período.

No local, os policiais do 6º Batalhão da Policia Militar, a Força Tática, Policia Ambiental, os fiscais da prefeitura de Cáceres e conselheiros tutelares encontraram adolescentes consumindo bebida alcoólica e entorpecentes, ainda no local foram encontrados inclusive duas crianças de colo.

Durante as abordagens foram encontrados uma porção média de substância análoga a maconha, quatro porções pequenas de substância análoga a pasta base de cocaína e outras cinco porções de substância análoga à maconha.

Leia mais:   Dr. Leonardo pede para Governo Federal reduzir importação de leite

df3b5f0c-165f-4913-9674-26c2df4187a5.jpg

Polícia Militar Ambiental realizou a aferição via decibelímetro, realizando a apreensão dos equipamentos sonoros (caixas de som), bem como a referida autuação.

Da mesma forma os fiscais da prefeitura autuaram os organizadores do evento e apreenderam as bebidas alcoólicas do evento.

De acordo com a Força Tática no local haviam pulseiras de identificação do evento e ainda foram apreendidos cerca R$ 600,00 reais.

Os organizadores duas multas de R$ 10.000,00 e 2.000,00

Os suspeitos e as drogas foram no Centro Integrado de Segurança e Cidadania – CISC.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Condutor perde controle da direção e capota carro na entrada de Cáceres

Publicado

Assessoria

O motorista de um carro perdeu o controle da direção e capotou o veículo na entrada de Cáceres, na BR 070. De acordo com informações do Polícia Militar, apesar dos danos materiais, não houve feridos graves.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a motorista seguia para uma chácara na região do Facão em companhia de outras 4 pessoas, quando ocorreu o acidente.

O carro acabou capotando por várias vezes nas proximidades do Pórtico de entrada de Cáceres conhecido popularmente como “Caranguejão” por volta das 11h da manhã deste sábado (27). O automóvel, um Fiat Gran Siena de cor prata, ficou com as rodas para cima, e com diversas avarias.

Os militares do Corpo de Bombeiros realizaram o resgate do condutor de 50 anos, duas senhoras de 63 e 45 anos com lesões leves e que estavam em choque devido ao acidente, ambos foram encaminhados ao Hospital Regional Dr. Antônio Fontes em Cáceres.

De acordo com os bombeiros o condutor teria dito que adquiriu o veículo na data de ontem (26) e que o volante teria travado no momento do acidente.

Comentários Facebook
Leia mais:   Pesquisa revela impactos e perspectivas de empresários do turismo sobre pandemia
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana