conecte-se conosco


Destaque

Fla leva à votação acordo para pagar R$ 60 milhões ao Consórcio Plaza

Publicado

Conselho aprecia, nesta quinta, polêmica proposta para encerrar ação de 1996. Penhoras já acumulam mais de R$ 40 milhões e clube pagaria R$ 10 milhões à vista

Duas décadas depois, o Flamengo está próximo de um ponto final numa das mais polêmicas ações dos últimos tempos no clube. Na quinta-feira, o Conselho Deliberativo aprecia um acordo milionário: o Flamengo quer pagar R$ 60 milhões ao grupo Multiplan, do Consórcio Plaza, para encerrar o caso – R$ 10 milhões seriam quitados à vista, mais R$ 40 milhões, que hoje estão depositados em juízo, seriam liberados para o Plaza. O restante dividido em pagamento pelos próximos 12 meses. Com correções, multas e juros, os cálculos da diretoria do Fla é de que a dívida esteja em R$ 90 milhões.

Conselheiros de situação e de oposição questionam o cálculo da dívida. Em novembro do ano passado, um perito foi eleito para fazer análise do caso, mas ainda não está nos autos o parecer judicial – que poderia dar números atualizados da dívida. O assunto é controverso e remete aos tempos do ex-presidente Kleber Leite. A dívida original era de R$ 6 milhões, porém, em duas votações no próprio CoDe, que hoje analisa a proposta de acordo, não foi reconhecida na Gávea. O dinheiro à época serviu para o Flamengo contratar Edmundo, tirando o jogador do Palmeiras. O grupo Multiplan arrendaria a Gávea por 25 anos, explorando o shopping que seria erguido no local. Depois de aprovada na Câmara de Vereadores do Rio e assinada pelo ex-governador Garotinho, a construção do estabelecimento comercial foi vetada – revelação de suborno na Câmara fez o governo do Rio revogar a decisão.

Leia mais:   Seeg Fibras sorteará uma Alexa durante live nesta segunda-feira (21) e comemora nova fase da empresa

Em 2002, o grupo Multiplan entrou com ação na Justiça – cobrando R$ 16 milhões do Flamengo. O caso se arrasta há anos no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, com derrotas recentes para o clube da Gávea e esgotadas as possibilidades de recurso. Em novembro, um perito foi eleito para fazer análise do caso, mas ainda não está nos autos o parecer judicial – o que será contestado na reunião do CoDe. Há correntes que defendem a cobrança deste valor ao ex-presidente Kleber Leite, que se defende contestando a existência da dívida, já que o shopping nunca foi construído. Leite lembra que o contrato foi rompido pelo Consórcio Plaza, mesmo com o Flamengo cumprindo todos os itens do acordo firmado.

A diretoria do Flamengo trata com cautela do caso. Há defesa de que um acordo finalmente livraria o clube da penhora de 10% sobre diversas rendas. Caso aprovado no Conselho Deliberativo do clube, o Flamengo vai usar luvas de cotas de TV para o pagamento de R$ 10 milhões à vista.

Leia mais:   Hospital São Luiz promove campanha para doação de sangue

Entenda o caso
A disputa judicial entre Flamengo e Consórcio Plaza se arrasta desde 2002 nos tribunais. O problema começou em 1996, quando Kleber Leite era o presidente do Flamengo. O montante se refere a uma dívida, que o clube não reconhecia, contraída com um empréstimo de R$ 6 milhões feito junto ao consórcio, que arrendaria a Gávea por 25 anos para a construção de um shopping. O empreendimento não saiu do papel, a verba foi aplicada na contratação de Edmundo, e o caso passou a ser contestado na Justiça. Com o passar dos anos, a dívida se multiplicou e hoje, de acordo com cálculos das partes, chega a R$ 90 milhões.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Frigorifico deve inaugurar nos próximos dias filial para abater inicialmente 360 animais por dia em Cáceres

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

Uma das maiores empresas produtoras de proteínas animal da região Norte do país, o Frigorífico Santo Afonso do Acre – Frisacre começa a investir, em Mato- Grosso. Com matriz em Rio Branco, no Acre (AC) a empresa deverá inaugurar, na primeira quinzena do mês de julho, sua mais nova filial, em Cáceres.
A previsão será abater, inicialmente, 160 animais por dia, podendo chegar a até 360 cabeças, nos primeiros anos de produção. Localizado na região do Tarumã, a 18 quilômetros do perímetro urbano do município – antigo abatedouro 3-M -, o empreendimento irá gerar, a princípio, 100 empregos direto.

  Toda estrutura, do antigo abatedouro, conforme o gerente-geral José Fernandes Vilarindo, o Vila, está sendo reformada e ampliada, para atender as normas técnicas e demandas da empresa.
“Estão sendo ampliados e remodelados os currais, para recepção de animais, as salas de máquinas, o telhado, refeitório e os espaços para armazenamento e congelamento, assim como o isolamento das tubulações” afirma acrescentando que, 30 pessoas trabalham mais de 12 horas por dia para concluir a reforma.
Ressaltou ainda Vila, que todo procedimento está sendo realizado, em conformidade com as normas e exigências sanitárias, visando a garantia da segurança dos funcionários e demais integrantes da empresa, em razão da pandemia do coronavirus.
A princípio, conforme o gerente, a proposta do Frisacre, será atender o mercado regional para, posteriormente, expandir para as demais regiões do país. Enfatizou ainda que, serão inicialmente, 100 funcionários diretos. No entanto, esse número deverá publicar com o advento das desossas.
Em visita a sede da empresa, o vereador Franco Valério (Pros) se comprometeu a viabilizar junto a administração municipal, a melhoria e sinalização das ruas que dão acesso ao frigorífico.
“Temos que agradecer e proporcionar condições de trabalho para as pessoas que estão acreditando em Cáceres até porque serão gerados empregos e renda para o município. Vou apresentar indicação solicitando à prefeitura para que melhore o encascalhamento e elabore a sinalização das ruas que dão acesso ao frigorífico”.

Comentários Facebook
Leia mais:   Hospital São Luiz promove campanha para doação de sangue
Continue lendo

Cáceres e Região

Seeg Fibras sorteará uma Alexa durante live nesta segunda-feira (21) e comemora nova fase da empresa

Publicado

Assessoria

O suspense vai acabar! Nessa segunda dia 21 à partir das 08:30 da manhã, a SEEG FIBRAS vai revelar uma nova fase da empresa. Os sócios Júlio Pedrosa e Henrique Matias já adiantaram que estão muito ansiosos e gratos por esse novo momento da empresa, tendo em vista que estamos nos aproximando do período das queimadas, que em 2020 causou grandes transtornos e prejuízo para todos.

É extremamente importante salientar que, a Seeg Fibras não mediu esforços para também se adaptar a esta nova realidade que a Pandemia trouxe. Foram muitos projetos, estudos e muito empenho para que a empresa pudesse garantir uma internet de qualidade para todas as pessoas.

“Gostaríamos de comemorar esse momento com uma grande festa, mas infelizmente nesse tempo de pandemia, não podemos nos aglomerar, por isso, faremos o que a Seeg sempre faz de melhor, aproximar as pessoas mesmo estando longe, então nosso evento será virtual, faremos uma LIVE com transmissão ao vivo pelo Instagram(@seegfibras), nessa próxima segunda feira dia 21/06 as 8:30hs.”

Leia mais:   Mato Grosso apresenta reduções de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos

Como sempre inovando em tecnologia, a Seeg Fibras vai sortear uma ALEXA, isso mesmo, uma assistente virtual controlada por voz de última geração, para quem estiver assistindo a LIVE, e para concorrer é bem simples, basta dar um Print na live -> postar no stories -> marcar o perfil o perfil @seegfibras.”

Já estamos há apenas 3 dias do evento, muitas pessoas estão curiosas para saber o que a empresa está preparando, os Sócios garantem que todo esse mistério vai valer a pena, é um sonho que se realiza, tanto para eles quanto para todos os clientes.
Ainda acrescentaram que toda essa nova fase virá com uma oportunidade de contratação jamais vista em nossaregião, o que nos resta é aguardar ansiosamente a próxima segunda feira dia 21/06.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana