conecte-se conosco


Destaque

Estado forma mais 455 novos investigadores da Polícia Civil

Publicado

A espera de quase três anos para candidatos do cadastro de reserva ao cargo de investigador de polícia, do Concurso de 2013, terminou nesta semana. Depois de um longo processo, entre serem chamados e nomeados efetivamente, 455 novos investigadores concluíram o 14o. Curso de Formação Técnico-Profissional, dentro do planejamento do Governo do Estado para recomposição do efetivo da Segurança Pública de Mato Grosso.  A formatura foi realizada nesta sexta-feira (24.06), na sede da Associação Mato-grossense dos Delegados de Polícia (Amdepol), em Cuiabá.

O governador Pedro Taques  lembrou, com bom humor em seu discurso, as constantes “abordagens” ocorridas ainda na campanha eleitoral e durante os primeiros meses de sua gestão, dos aprovados do cadastro de reserva do concurso, que pediam para que fossem nomeados.

“Na campanha. No ato da posse. Por todos os lugares que andei, nas redes sociais e até em velório, lá estava você Cadastro de Reserva, me seguindo por onde estivesse. Você conseguiu. E hoje é servidor público do Estado de Mato Grosso. E tem um papel fundamental de dar conforto a uma vítima. Apontar um culpado após uma investigação rigorosa e também fazer com que um inocente não pague por um crime que ele não cometeu”.

Taques também destacou que em 15 meses de gestão formou 1.077 novos investigadores e escrivães da Polícia Judiciária Civil, número que representa um terço total de efetivo da instituição, atualmente de 3.290 policiais, aproximados.

Leia mais:   Cáceres decretará toque de recolher e outras medidas a partir desta quarta (20)

O delegado geral da Polícia Civil, Adriano Peralta, destacou a nova fase de atividade dos policiais. “A partir de segunda-feira (27), a vida dos senhores e senhoras vai mudar mais ainda. Nova cidade, novos colegas, novo rumo. A vida é assim, cíclica. A profissão que escolhemos é muito dinâmica, imprevisível. Tenham certeza que nos locais mais difíceis encontrarão as pessoas mais acolhedoras. Aprendam a olhar nos olhos das pessoas que vão atender”, incentivou.

O responsável pela formação dos novos policiais, diretor da Academia de Polícia Judiciária Civil, Carlos Fernando Cunha, destacou que, além de conhecimento técnico, o objetivo era lapidar a pessoa por trás do distintivo.”Nós precisamos cada vez mais de uma policia em que os filhos se orgulhem dos pais. Com satisfação, percebo que estão levando consigo coragem, nobreza, companheirismo, ética e humildade”.

O secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, parabenizou os formandos, os professores e a família dos novos investigadores por contribuíram na formação do caráter. “Não estamos formando aqui apenas profissionais da segurança, mas cidadãos de bem, que vão salvaguardar a sociedade mato-grossense”.

Formandos

Motivado a fazer a diferença positivamente, o formando Carlos Lemes Vieira, 32 anos, conta que a atividade policial é um sonho antigo. “Durante o curso de formação aprendemos com técnicas e doutrinas a melhor maneira de defender a sociedade mato-grossense, respeitando o cidadão e mantendo a ordem pública”.

Para Adailson Ramos, 30 anos, a missão policial é também um desejo de infância. “É algo que sempre sonhei e que, agora, está se tornando realidade. É uma honra integrar a parcela da sociedade que luta pelo bem”.

Leia mais:   Fim de semana será de chuva forte com alerta para 135 cidades

O orador, Vicente Gomes, definiu o momento atual dos formandos. “Hoje, estamos sendo ‘devolvidos’ à sociedade para retribuir a excelente formação recebida. Somaremos forças para desenvolver nossa missão”.

Regionais

Os recém-formados vão atuar na recomposição do efetivo em 15 regionais da PJC em Mato Grosso: Água Boa, Alto Araguaia, Barra do Garças, Cáceres, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Sinop, Rondonópolis, Primavera do Leste, Confresa, Alta Floresta, Juína, Tangará da Serra, Cuiabá e Várzea Grande. As portarias serão entregues para a região metropolitana na segunda-feira (27) e para os polos dos interior entre os dias 28 a 30 de junho.A solenidade também contou com a presença dos diretores da Polícia Judiciária Civil: Rogério Atilio Modelli (Adjunto geral), Maria Alice Barros Amorim (Atividades Especiais), Miguel Rogério Gualda (Metropolitano), Walfrido Franklin Nascimento (Interior), Mário Dermerval (Execuções Estratégicas), Gerson Vinicius Pereira (Inteligência), Jesset Munoz de Lima (Corregedor); delegados regionais de Cuiabá, Várzea Grande e Sinop, Anaíde Barros, Wladimir Fransosi, e Sérgio Ribeiro, respectivamente; presidentes dos Sindicatos dos Delegados e dos Investigadores, Wagner Bassi e Cledison Gonçalves; além de representantes da Justiça e de outras forças da Segurança Pública do Estado e da União, como a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Casa Militar; Defensoria Pública, Exército Brasileiro, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Polícia Militar, Politec e Corpo de Bombeiros.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Hospital Regional de Cáceres dispõe de oxigênio suficiente para atender a demanda de pacientes em até três meses

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

A tragédia ocorrida recentemente em Manaus, com centenas de mortes por coronavirus, por falta de oxigênio, acende o sinal de alerta em todo país. Porém, em Cáceres, isso não há menor possibilidade de ocorrer. O Hospital Regional “Dr. Antônio Fontes” dispõe de um estoque reserva de oxigênio líquido, suficiente para o consumo de pacientes por um período de até três meses.

“Com a pandemia do coronavirus, o Hospital Regional passou a consumir, em média, 10 mil litros cúbicos de oxigênio liquido, mensalmente. No entanto, dispõe de um tanque com capacidade de 40 mil litros. Ou seja: além do abastecimento do consumo mensal, conta com estoque reserva para atender mais três meses” explicou um profissional de saúde que preferiu não se identificar

A fonte informou que o tangue foi reabastecido na segunda-feira e está com o estoque completo. “Manaus sofreu toda essa situação; ocorreram tantas mortes, porque não tinha reserva de oxigênio. Felizmente, isso não ocorrerá, em Cáceres, porque dispomos de estoque suficiente” afirmou completando que hoje a taxa de ocupação dos leitos de UTI do hospital é de 100% e de 80% dos leitos clínicos.

Leia mais:   Cáceres decretará toque de recolher e outras medidas a partir desta quarta (20)

A explicação do profissional coincide com as informações da Secretaria de Estado de Saúde (SES).  A SES informou que há oxigênio suficiente para atender a demanda de pacientes tanto no estado quanto na Capital. E, que o estoque de oxigênio nas unidades hospitalares estaduais está dentro da normalidade para atender a demanda existente.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Defensoria Pública de Mato Grosso realizou mais de 500 mil procedimentos durante pandemia em 2020

Publicado

Assessoria

A Defensoria Pública de Mato Grosso realizou 509.249 assistências jurídicas gratuitas por telefone, e-mail, WhatsApp e online desde a suspensão do atendimento presencial, dia 17 de março, até 18 de dezembro, antes do recesso do Judiciário, durante a pandemia de Covid-19. Mais de 280 mil pessoas foram atendidas nesse período.

Os números vêm crescendo gradativamente: foram 10.815 procedimentos na segunda quinzena de março (logo após a suspensão do atendimento presencial), 31.644 em abril, 45.339 atividades em maio, 49.688 em junho, 54.598 em julho, 60.671 em agosto, 70.339 em setembro, 72.725 em outubro, 72.475 em novembro e 40.955 em dezembro – até o dia 18 devido ao recesso forense, 20 de dezembro de 2020 até 6 de janeiro de 2021.

“Os números expressivos de atendimentos efetuados durante o período de pandemia mostram que a Defensoria Pública se manteve firme no seu dever legal de estar ao lado da população vulnerável do estado, mesmo em meio à pandemia e adotando medidas rígidas de prevenção ao contágio”, afirmou o defensor público-geral, Clodoaldo Queiroz.

Foram 186.155 atendimentos levando em conta somente o último trimestre de 2020. Para se ter uma ideia do aumento exponencial dos atendimentos da Defensoria Pública no decorrer da pandemia, houve um crescimento de 278% entre a segunda quinzena de março (10.815 procedimentos), a primeira após a suspensão do atendimento presencial, por conta da pandemia, em relação às 40.955 assistências jurídicas gratuitas de dezembro – até o dia 18.

Leia mais:   PF flagra exploração de bolivianos em Cáceres

“Com mais de 280 mil pessoas atendidas em 10 meses, mantivemos uma média de cerca de 1.200 pessoas atendidas por dia, o que é mais do que a Instituição atendia antes do período de pandemia, e demonstra que as medidas adotadas pela administração para enfrentar esse período surtiram o efeito esperado”, ressaltou Queiroz.

Categorias – Os dados foram levantados pela Secretaria Executiva da Instituição, que separou os processos em sete categorias: 1) atendimentos por telefone, WhatsApp e presencial; 2) andamentos processuais; 3) abertura de novos processos; 4) recursos; 5) medidas de urgência; 6) atividades extrajudiciais; 7) audiências por vídeo.

Em relação ao tipo de procedimento durante o período de teletrabalho em 2020, os destaques ficam por conta dos 281.649 atendimentos feitos por telefone, e-mail, WhatsApp e online, além dos 158.618 andamentos processuais, 27.884 atividades extrajudiciais, 17.665 ações iniciais, 7.591 recursos judiciais, 7.497 medidas de urgência e 8.345 audiências por vídeo.

Municípios – Em Cuiabá, somando todos os Núcleos, foram realizados 12.218 procedimentos somente em dezembro (até o dia 18). A vizinha Várzea Grande, na região metropolitana da capital, contabilizou 6.768 assistências jurídicas gratuitas no mês passado.

No interior, os destaques nos atendimentos de dezembro foram os Núcleos de Sinop (3.645), Rondonópolis (2.355) e Cáceres (2.069).

Segundo os defensores públicos, as maiores demandas ocorreram nas varas da saúde, família (como ações de divórcio e pensão alimentícia) e casos do consumidor, principalmente ações de água e energia elétrica.

Leia mais:   IFMT Cáceres oferta vagas para Engenharia Florestal em seletivos por Notas do ENEM e análise de Histórico Escolar

Pobreza – Os problemas econômicos decorrentes da pandemia, como o desemprego e a diminuição da renda, também foram responsáveis pelo aumento dos atendimentos.

A Defensoria Pública presta assistência jurídica gratuita a todo cidadão com renda individual de até três salários mínimos ou renda familiar de até cinco salários mínimos.

De acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que avalia os impactos da pandemia no mercado de trabalho, a taxa de desocupação no terceiro trimestre de 2020 ficou em 9,9% em Mato Grosso, um aumento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Canais de atendimento – Enquanto não há uma vacina disponível a todos os cidadãos, a orientação é ficar em casa e acessar os canais de atendimento remoto da Defensoria Pública – WhatsApp, telefone, e-mail e online.

Até dezembro, foram efetuados 17.660 atendimentos online pelo site da Defensoria Pública, ferramenta disponível inicialmente apenas para Cuiabá e Várzea Grande (dia 28 de abril), e depois ampliada para as 48 comarcas onde o órgão atua em Mato Grosso (dia 24 de agosto).

Mesmo após a retomada do atendimento presencial, ainda sem previsão, o atendimento online continuará disponível à população.

Clique aqui para acessar gratuitamente o atendimento online.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana