conecte-se conosco


Esportes

Eliezer Silva vence Hullks FC 2 e vai representar MT no WGP em São Paulo

Publicado

Em uma luta acirrada e eletrizante com o lutador Wellington Pereira de Almeida de Cuiabá da Coliseum, o lutador Eliezer Silva de Cuiabá da Hullks foi o grande vencedor do Grand Prix – GP 66 quilos que aconteceu na noite dia (18) no Colossu Buffet Park.

 

Eliezer que tem apenas 21 anos e é profissional de Kick Boxing/ Full Contact, Pugilismo (boxe) e Muay Thai há 5 anos além de ganhar o cinturão e R$ 3 mil, ele ainda agora está à disposição do WGP Kickboxing que é a maior organização da modalidade na América Latina, em São Paulo. “Quero agradecer a Deus e a minha família. No ano passado no primeiro Hullks FC fiquei em terceiro lugar por não estar tão bem preparado. Este ano sofri na pesagem, mas batalhei confiei em Deus e acabei me surpreendendo. Obrigado a todos”, agradeceu Eliezer emocionado.

 

Até chegar à final Eliezer venceu Joelson Aragão Balbuino Golden, o Zumbi, de São Paulo e Mateus Gomes de Primavera do Leste e por último Wellington Pereira de Almeida de Cuiabá vencedores de outras lutas do GP, mata-mata.

Leia mais:   Cuiabá sobe para a série A pela primeira vez e rede hoteleira prevê movimento no setor após o fim da pandemia

 

Em segundo lugar ficou Wellington Almeida de Cuiabá que recebeu R$ 1 mil, e em 3º  Mateus Gomes de Primavera do Leste que recebeu R$ 500.

 

SHOW A PARTE- Além das ringue girls e das lutas profissionais, tiveram 5 lutas amadoras nas categorias 55 quilos, 65, 70, 63, 77 quilos com nocautes e 2 lutas profissionais nas categorias 60 e 61 quilos que levaram o público a loucura pela técnica e pelo nível dos atletas. “A torcida da plateia e o profissionalismo e respeito entre os competidores mostra que nosso objetivo de oferecer um evento de lutas para valorizar nossos atletas locais foi atingido. HULLKS FC 3 vem por ai!!! HULLKS FC veio para ficar! Cuiabá já entrou no cenário nacional das lutas, vários atletas de fora elogiaram e estão pedido para participar das edições futuras. Nos mato-grossenses merecemos uma competição deste nível, feita por gente nossa. Quero provar que não perdemos nada para os grandes centros. Chega de acharem que aqui só tem índio e jacaré ”, comenta Rodrigo Pouso Miranda, organizador do Hullks FC 2 e presidente da Federação de Kick Boxing do Estado de Mato Grosso – FKBEMT (www.fkbemt.org.br).

Leia mais:   Cuiabá sobe para a série A pela primeira vez e rede hoteleira prevê movimento no setor após o fim da pandemia

 

Disputaram o cinturão:

 

Eliezer Pinho de Várzea Grande (Hullks) X Joelson Aragão Balbuino Golden, o Zumbi, de São Paulo

 

Wellinton Vieira Farias, o China, de Rondonópolis X Mateus Gomes de Primavera do Leste

 

Weber de Cuiabá (Coliseum) X Máximo Sousa do Rio Branco (Acre)

 

Wellington Pereira de Almeida de Cuiabá (Coliseum) X Elizandro, o Payakan, de Sinop

 

Todos são lutadores do estilo K-1, que é uma competição de luta em pé, em que são permitidas técnicas do Kick Boxing/ Full Contact, Pugilismo (boxe), Taekwondo, Karatê e Muay Thai.  Os lutadores que praticam tais modalidades de luta em pé, são conhecidos como “strikers” (denominação americanizada).

Assessoria de Imprensa

Comentários Facebook

Campeonato Brasileiro de Futebol

Cuiabá sobe para a série A pela primeira vez e rede hoteleira prevê movimento no setor após o fim da pandemia

Publicado

G1 MT

A ascensão do Cuiabá Esporte Clube para a série A do campeonato brasileiro pela primeira vez e um possível fim da pandemia com a chegada das vacinas podem reaquecer o turismo na capital e na rede hoteleira a partir deste ano.

Apesar de ter pedido o jogo por 3 a 1, o Cuiabá subiu para a série A, porque o CSA empatou com o Brasil – RS numa partida realizada um pouco antes.

A diretora de marketing da rede de Hotéis Mato Grosso, Adriana Aires, disse que o grupo está otimista com essa nova fase do time no estado.

“Isso representa mais jogos na nossa capital e mais movimento em toda rede hoteleira, aquecendo a economia e os negócios”, ressaltou. No entanto, ainda não é possível fazer uma estimativa precisa do impacto financeiro para o turismo.

Além disso, ela destaca que com a imunização da população por meio da vacina, consequentemente, chegará também o fim da pandemia e um movimento maior na capital.

“O Cuiabá poderá jogar contra grandes times brasileiros que têm torcidas fortes em todo o estado. Isso fará com que os torcedores do interior tenham a oportunidade de ver seus times atuando ao vivo e aproveitarem para passear pela Baixada Cuiabana. Além disso, torcidas organizadas de todo o país também podem vir para a capital”, explicou.

Em relação à recuperação do turismo neste ano, Jefferson vê com cautela a movimentação dos turistas. Para ele, esta retomada será gradual e os números só melhorarão significativamente em 2022.

“Temos uma campanha de vacinação em andamento, mas não sabemos quando ela será finalizada. Ainda vivemos uma pandemia e precisamos tomar todos os cuidados. Não acredito em um novo lockdown, mas em algumas restrições que visam preservar a saúde da população. Por isso, 2021 será um ano melhor que o anterior, mas ainda não retornaremos à movimentação que tínhamos pré-pandemia”, ressaltou.

Cuiabá Esporte Clube

De 2006 a 2008 por falta de recursos, o Cuiabá anunciou o licenciamento de suas atividades. Em 2009, o time retornou ao cenário do futebol disputando a segunda divisão e conquistando o vice-campeonato. Em 2003, ganhou o primeiro título do campeonato mato-grossense.

Já em 2014, o Cuiabá foi a final novamente, dessa vez contra o recém-promovido para a série B, Luverdense. As duas partidas foram vencidas pelo Dourado por 1 x 0.

Desde então, a equipe tem trabalhado para levar o tima à elite do futebol.

Neste ano, conquistando o 3° lugar no Brasileirão série B, o Dourado disputará o campeonato Brasileiro série A.

Faz 35 anos que Mato Grosso não tem sequer um representante na primeira divisão nacional. A última vez que isso aconteceu foi em 1986, com o Operário.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Falha no pagamento de 4,3 mil contratados da Seduc é identificada; técnicos trabalham para corrigir

Publicado

Secom – MT

As Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e de Planejamento e Gestão (Seplag) identificaram uma falha no processamento da folha de pagamento. O fato não irá prejudicar o pagamento dos servidores públicos efetivos, pensionistas, aposentados e comissionados.

A falha técnica ocasionou o erro no lançamento do salário de cerca de 4,3 mil servidores contratados da Seduc.

Esses funcionários da Educação irão receber o equivalente a 66% do valor total do salário, no pagamento que será efetuado na tarde desta sexta-feira (27.11), após as 18h.

Os técnicos das duas secretarias trabalham nesse momento para corrigir a falha de comunicação que ocorreu entre os sistemas da Seduc e da Seplag. Contudo, já informaram que o problema será solucionado em uma folha complementar, que deverá ser quitada nos próximos dias.

As duas secretarias lamentam o ocorrido e se esforçam para resolver a situação o mais rápido possível e ressaltam que os demais servidores não sofrerão qualquer problema no recebimento do salário.

Comentários Facebook
Leia mais:   Cuiabá sobe para a série A pela primeira vez e rede hoteleira prevê movimento no setor após o fim da pandemia
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana