conecte-se conosco


Destaque

Delegados de Mato Grosso ganham o maior salário do Brasil

Publicado

Assessoria GD

Um levantamento realizado pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) mostrou que os delegados de Mato Grosso são os que ganham o maior salário da categoria no país. O salário mensal de um delegado da Polícia Civil no estado é de R$ 24,5 mil.

Enquanto o salário dos delegados de Mato Grosso é o maior do país, o vencimento de escrivães e investigadores – as outras carreiras da Polícia Civil-, está bem longe do primeiro lugar.

Para os escrivães, profissionais responsáveis pelo registro de ocorrências e pela documentação das investigações, o salário é de R$ 5,5 mil, o 11º no ranking brasileiro.

Já para os investigadores, policiais que coletam provas sobre os crimes, localizam e interrogam suspeitos e mantém a segurança dos locais de investigação, o vencimento inicial é de R$ 5,5 mil, o 9º maior na comparação com o mesmo cargo em outros estados.

Dados da Polícia Civil mostram que no quarto trimestre de 2020 havia 400 cargos para delegados, porém, 158 estavam vagos. Já para escrivão de polícia, são 1,2 mil vagas, mas só 2.056 ocupados. E para investigador são 4 mil vagas, com 1.944 cargos vagos.

Leia mais:   Governo paga servidores estaduais nesta sexta-feira (26)

Por ser uma carreira típica de Estado, ou seja, que não podem ser substituída por profissional contratado, os cargos da Polícia Civil só podem ser ocupados através de concurso público. No entanto, para conseguir benefícios com o governo federal durante a crise, o Estado se comprometeu a não criar novos gastos até 2022, o que incluem os concursos.

Comentários Facebook

Destaque

Com aumento de casos, sem UTIs e enfermarias para Covid, Estado deve decretar lockdown

Publicado

Assessoria

O painel epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde coloca Cáceres com a classificação de risco ALTO.

Até o último painel com classificação, Cáceres ainda estava BAIXO porque havia UTIs no Estado.

Além da taxa de contaminação crescente em Cáceres e nenhuma UTI disponível, o Estado de Mato Grosso já está com 84% de todos os leitos ocupados.

Ao todo, no Estado, há apenas 67 leitos disponíveis, dispersos em diversas cidades.

O vereador Cézare Pastorello (SD) que monitora os números diariamente, diz que além da situação pré caótica do Estado, ainda pesa o fato de que em Rondônia já não há mais leitos de UTI, e que pacientes continuam vindo para MT.

Cáceres tem, na data de hoje, 26, 196 pacientes ativos, 80% a mais que na semana passada.

Comentários Facebook
Leia mais:   Secretário diz que doses de vacinas recebidas pelo estado são insuficientes para atingir meta: 'O problema não é vacinar, é ter vacinas'
Continue lendo

Cáceres e Região

OAB-MT apura denúncias de tortura na Cadeia Pública de Cáceres

Publicado

Assessoria
A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) e a Subseção de Cáceres, por meio da sua Comissão de Direitos Humanos, apuram denúncias de tortura contra presos na Cadeia Pública de Cáceres.
Segundo o conselheiro estadual João Mário Maldonado, as denúncias foram feitas por familiares de encarcerados. Nesta quarta-feira (24), ao lado do presidente da subseção, Fábio de Sá e da Comissão de DH, Daniel Bretas, integrou comitiva para vistoria na unidade prisional.
“Avaliamos também a situação das instalações. Estão muito bem conservadas, porém, identificamos um caso de um detento que apresentava marcas de bala de borracha. Ele nos disse que teria sido alvejado pela polícia penal, sem motivo”, conta Maldonado. O defensor público Diego Rodrigues Costa também esteve presente.
“A vistoria foi determinada pela juíza da Vara de Execuções Penais, Helícia Vitti Lourenço. Temos que agradecer sua iniciativa. E também, o apoio que temos tido da Defensoria Pública, atuando em conjunto”.
O conselheiro estadual informou ainda que todas as denúncias serão rigorosamente apuradas, com a participação da OAB-MT e se acaso houver veracidade, será instaurado procedimento administrativo e criminal para apurar as responsabilidades. O Ministério Público também está incluído no grupo.
O presidente da OAB-MT, Leonardo Campos ressaltou que “a OAB-MT contribuirá com a apuração das denúncias e se for necessário, para que eventuais responsáveis sejam punidos exemplarmente na forma da lei”.
Comentários Facebook
Leia mais:   Mais 1,8 mil doses da Coronavac devem chegar a Mato Grosso nos próximos dias
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana