conecte-se conosco


Destaque

Cuiabá recebe segunda edição da Feira de Calçados, Confecções e Acessórios de MT

Publicado

 

Por conta do sucesso da primeira edição da Feira de Calçados, Confecções e Acessórios de Mato Grosso, (Femoda/MT), a Associação dos Representantes Comerciais de Mato Grosso, (Assorep/MT), já definiu a segunda edição da Feira que acontece entre os dias 12 à 14 de julho, no Hotel Mato Grosso, em Cuiabá, das 09 às 20h.

Para o presidente da Assorep/MT, Sílvio Landin, a expectativa de vendas para a segunda edição é comercializar R$ 25 milhões entre todos os expositores durante os três dias de evento com a estimativa de público de três mil visitantes, prioritariamente lojistas.

A Feira será o palco perfeito para apresentar produtos diferenciados e as novidades da estação aos empresários e lojistas do setor. Quem visitar a exposição vai conferir em primeira mão as novidades primavera/verão 2017.

A primeira edição, que aconteceu no início do ano, movimentou mais de R$ 22 milhões em quatro dias de evento e recebeu um público de mais de dois mil visitantes de Cuiabá e regiões. Ao todo foram 115 estandes, 105 expositores representando mais de 300 marcas com mais de dois mil itens entre roupas, calçados e acessórios.

Leia mais:   Seara abre mais de 200 vagas para o Programa Jovens de Valor em dez estados do Brasil

O evento tem entrada franca, mediante inscrição gratuita e é voltado exclusivamente para lojistas que possuem CNPJ.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

3 deputados federais gastam quase R$ 200 mil com aluguel em 2021

Publicado

Gazeta

Seis deputados federais usaram o imóvel funcional da Câmara dos Deputados em 2021, segundo informações do portal da transparência. A moradia de outros 3 parlamentares custou quase R$ 200 mil aos cofres públicos. Segundo os dados, Dr. Leonardo (Solidariedade), Emanuelzinho (PTB), José Medeiros (Podemos), Juarez Costa (MDB), Nelson Barbudo (PSL) e Neri Geller (PP) fizeram uso do apartamento funcional da Câmara, desde 2019.

Entretanto, as informações desse ano constavam que os parlamentares não utilizavam o benefício. Do auxílio-moradia, 3 parlamentares usaram a verba: Carlos Bezerra (MDB), Rosa Neide (PT) e Valtenir Pereira. Somente Rosa Neide utilizou R$ 51.036,00, sendo a moradia mais cara do ano passado. Em seguida, Carlos Bezerra recebeu R$ 28.802,75. Já Valtenir, 19.593,99. Os três somam R$ 198.865,48 de benefício.

Imóvel funcional e auxílio-moradia

A Câmara possui 432 apartamentos funcionais disponíveis para os deputados federais. Eles foram construídos na década de 1970, quando a Câmara tinha 420 deputados. Com a Constituição de 1988 e novos estados, a representação parlamentar cresceu, chegando a 513 deputados – por isso, há mais deputados do que apartamentos funcionais.

Quem não ocupa os apartamentos pode receber o auxílio-moradia. Conforme o portal, os deputados federais têm direito a receber um auxílio-moradia de R$ 4.253, quando não ocupam um apartamento funcional. Ele pode ser pago diretamente em dinheiro ou por reembolso, mediante apresentação de recibo de aluguel.

Leia mais:   Eliene se afasta e Dr. Odenilson assume a direção do município de 31 de janeiro a 6 de fevereiro

Quem fez uso da verba

De acordo com os dados, o deputado Carlos Bezerra (MDB) tem sua moradia própria, já que não faz uso do imóvel funcional. Esse ano, ele já recebeu a quantia de R$ 4.253 do auxílio-moradia.

Em 2021, só de auxílio-moradia, ele recebeu R$ 28.802,75, sendo usado o valor em 8 meses. De junho a setembro, ele não recebeu o benefício.

O parlamentar Dr. Leonardo (Solidariedade), por sua vez, não cobrou o imóvel funcional e também não cobrou auxílio-moradia. Entretanto, ano passado ele usou o imóvel da Câmara, constando que mora lá desde o dia 13 de março de 2019.

Para este ano, Emanuel Pinheiro Neto, o Emanuelzinho (PTB), recusou o auxílio-moradia e o imóvel funcional. Mas os dados apontam que ele fez uso do apartamento desde o dia 1º de abril de 2019.

José Medeiros (Podemos) não declarou o uso do imóvel funcional, assim como auxílio-moradia. Mas em 2021, constava que morou no apartamento desde 1º de fevereiro de 2019.

Juarez Costa (MDB) também figura na lista dos que começaram esse ano sem declarar o uso do apartamento da Câmara e auxílio-moradia. Contudo, o portal da transparência apontou que ele morou no local desde 11 de março de 2019.

Leia mais:   Governo suspende visitas e adota medidas de prevenção em unidades penais de MT

Apesar de ter feito uso do imóvel funcional desde o dia 11 de fevereiro de 2019, Nelson Barbudo (PSL) parece ter desistido do benefício, já que no portal consta que ele não usa mais o imóvel. Ele não recebe auxílio-moradia.

Neri Geller (PP) não faz uso do imóvel, assim como do auxílio-moradia. Mas morou no apartamento do dia 1º de fevereiro 2019 a 22 de setembro de 2021.

A deputada Rosa Neide (PT) atualizou que recebeu a primeira parcela do auxílio-moradia esse ano. Ela não faz uso do imóvel funcional. Em 2021, usou o benefício em todos os meses, tendo recebido o equivalente a R$ 51.036,00.

Valtenir Pereira também começou o ano sem declarar o recebimento de parcelas do auxílio-moradia, bem como utilizar o imóvel funcional. Suplente de Carlos Bezerra, ele chegou a usar a verba em 2021, de maio a outubro, totalizando R$ 19.593,99.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Justiça Federal retira sigilo de ação contra deputado Moretto acusado de improbidade administrativa

Publicado

Por Arthur Santos da Silva
     O juiz Rodrigo Bahia Accioly Lins, da 1ª Vara Federal Cível e Criminal de Cáceres, retirou sigilo de ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público em face do deputado estadual Luiz Moretto. Processo é proveniente da Operação Trapaça.
    São acionados ainda Fagner Michaell de Almeida Silva Rok, Flavio da Silva Aragão, Glenio Moretto, Jadilson Alves de Souza, Jose Carlos Monteiro Junior, Judson Sander Prata, Maria Ines Pereira da Silva, Rony Ferreira dos Anjos, Wemerson Adão Prata e Wendel Alves Prata. Ainda, as pessoas jurídicas Mirassol Construtora Eireli, NS Construtora Eireli, Oeste Construtora Eireli, Prata Construtora Eireli e WP Construtora Eireli.

Em síntese, sustenta o MPF que houve atos de improbidade administrativa em virtude do direcionamento ilegal de procedimentos licitatórios para empresas construtoras, dando aparência de concorrência, quando, na verdade, o resultado já estava pré-determinado e o real executante do contrato não seria necessariamente a pessoa jurídica vencedora.

Decisão determinou a indisponibilidade dos bens dos requeridos, até o limite de R$ 1,5 milhão. Em momento posterior, o Tribunal Regional Federal da Primeira Região deferiu parcialmente o pedido de tutela recursal para limitar a constrição ao valor do suposto dano ao erário, R$ 793 mil.

Leia mais:   UTIs do Hospital Regional de Cáceres está com lotação máxima; em Pontes e Lacerda 90% de ocupação
    O deputado estadual Valmir Moretto indicou um Hyundai HB20 e um caminhão Volvo para substituir bloqueio decretado pela Justiça Federal. O requerimento ainda aguarda julgamento.
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana