conecte-se conosco


Cáceres e Região

CPI dos Frigoríficos define reunião para o próximo dia 16 e esclarece pedido de informações

Publicado

 

Na ocasião serão ouvidos prefeitos de Nova Xavantina, Vila Rica, Canarana, Barra do Garças, além de produtores rurais e representantes das empresas

 

Durante a 8ª reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos, realizada na manhã de ontem (31), os membros da comissão receberam os ofícios encaminhados pelas empresas e representantes de frigoríficos que fecharam suas plantas pelo interior do estado. Também foram analisados os atos das pessoas convocadas para a próxima reunião, marcada para o dia 16 de junho, no município polo de Nova Xavantina, com prefeitos de Vila Rica, Canarana, Barra do Garças e Nova Xavantina.

“Estamos analisando as respostas dos representantes dos frigoríficos que fecharam, pois são pessoas que têm informações importantes para contribuir com a CPI”, explicou o presidente da comissão, deputado Ondanir Bortolini (PSD), Nininho.

Na reunião de hoje, o relator da comissão, deputado José Domingos Fraga (PSD), pediu que a equipe técnica peça à empresa Marfrig Global Foods, cópia do contrato social com alterações dos contratos de locação de arrendamento nos últimos nove anos.

Os membros da CPI solicitaram ao Ministério Público do Trabalho (MPT) que remeta à comissão os processos judiciais e administrativos referentes aos últimos nove anos. Em outro ato, a equipe técnica da comissão vai oficiar a CPI da Carne da Assembleia Legislativa de Rondônia, para que encaminhe cópia do relatório final dos seus trabalhos.

Leia mais:   Vereadores aprovam projeto de Franco Valério que obriga Águas do Pantanal a fornecer análise de água à população

Outro assunto discutido durante a reunião desta terça-feira foi a petição da empresa JBS por informações pertinentes à CPI. José Domingos Fraga falou que na reunião do último dia 24, a comissão registrou o recebimento deo documento, firmado pelo advogado da empresa JBS, solicitando cópia integral dos procedimentos intaurados pela comissão até o momento. O procurador Francisco de Brito deferiu por encaminhamento parcial das cópias solicitadas, limitadas aos depoimentos prestados pelas testemunhas dos representantes da JBS.

Para Nininho, a CPI precisa oferecer informações convincentes à sociedade e, segundo o parlamentar, as reuniões no interior do estado servem para ouvir a opinião de ex-funcionários e ex-diretores das plantas fechadas.

“São relatos que vão contribuir bastante para a formatação do documento final da CPI. Há indícios de que o gado de Mato Grosso está sendo abatido no estado do Pará, e isso precisa acabar”, afirmou Nininho.

Além dos prefeitos de Vila Rica, Canarana, Barra do Garças e Nova Xavantina, também foram convocados para a reunião programada para o dia 16 de junho, às 15 horas, no município polo de Nova Xavantina, os produtores rurais Carlos José Fábio de Carvalho, Eduardo Ribeiro da Silva e Mário Buri; o vice-prefeito de Barra do Garças, Mauro Suaiden; o representante da planta fechada Arantes de Canarana, Danilo Arantes; representante da Marfrig de Nova Xavantina, Ricardo Taufi, e o representante da JBS de Vila Rica, Marcelo Estevan.

Leia mais:   Secretária de turismo anuncia que caiaqueiros terão prova especial no 39º FIPE

A programação ficou assim definida pela equipe técnica da CPI:
Dia 30/06, às 15 horas, Rondonópolis.

Dia 7 de julho, às 15 horas, polo de Juara, vai contar com prefeitos de Brasnorte, Juína, Juruena e Juara.

Dia 8 de julho, às 15 horas, pelo polo de Sinop, estão definidos prefeitos de Sorriso, Matupá e Sinop.

E, fechando a programação pelo interior, a equipe técnica da CPI dos Frigoríficos programou o polo de Alta Floresta, no dia 14/07, às 15 horas, com representantes e prefeitos de Nova Monte Verde, Nova Canaã, Colíder e Alta Floresta.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Invasão de hackers prejudica enquete sobre reitoria da Unemat

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Uma invasão de hackers no sistema de votação do site Expressão Notícias, prejudicou a realização de uma enquete junto a comunidade acadêmica, sobre a eleição da reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

      A sondagem foi lançada às 12h de quinta-feira (20/05). A proposta seria saber a preferência, principalmente, do eleitor da comunidade acadêmica, sobre em quem votar na eleição da nova reitoria da instituição que acontece no próximo dia 1 de junho.

       Foi instalado um dispositivo para que alunos, professores e técnicos, votassem no candidato de sua preferência.

      A chapa 1 formada pelos professores Roberto Alves de Arruda e professora Rinalda Bezerra; chapa 2, pela professora Vera Maquêa e Alexandre Porto e chapa 3 formada pelos professores Celso Fanaia e Nivaldo Teodoro.

      Os problemas, decorrente dos ataques hackers, começaram menos de duas horas do lançamento da enquete. Às 13h30, quando já haviam sido registrados 893 votos, o sistema começou a ficar lento.

Leia mais:   Quadrilha de Rowles e Borgato 'perde tudo' e recebe multa de R$ 138 milhões

      As 14h30 quando já haviam sido registrados 1.363 votos – com a votação, praticamente, empatada entre as chapas da professora Vera Maquêa e Celso Fanaia, o sistema travou. Logo em seguida disparou computando quase 13 mil votos, a maioria para chapa da professora Vera Maquea.

     De acordo com o administrador do site, alguém descobriu uma forma de votar diversas vezes no mesmo candidato, ocasionando a fraude. Para evitar maiores transtornos a direção site cancelou o questionário retirando a página do ar.

     Nova enquete sobre a eleição será realizada na próxima semana. A direção do veículo encomendou um dispositivo com maior segurança, que irá impedir ataques e dessa forma levar as informações com segurança à população

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Líder do CV é preso acusado de matar soldado do Exército em Cáceres

Publicado

Redação/Gazeta

Integrante do Comando Vermelho, com atuação em Cáceres, foi preso pela Polícia Civil acusado de envolvimento na morte do soldado do Exército, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, no bairro Cohab Nova, em Cáceres, em janeiro deste ano. O militar teria sido morto por engano.

O acusado, de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso inicialmente por apresentar documento falso. Contudo, já era  procurado pela Justiça por participação no homicídio do soldado do Exército. A prisão foi cumprida na quinta-feira (19), em Cuiabá.

Só após a prisão por documento falso, os policiais civis da 1ª Delegacia de Cáceres coordenados pelo delegado Marlon Richer Nogueira, deslocaram-se até o Fórum de Cuiabá. Pouco antes do preso ser apresentado em juízo, a equipe de Cáceres deu cumprimento ao mandado de prisão, bem como realizou a apreensão do aparelho celular do suspeito.

Homicídio

Na noite do dia 22 de janeiro deste ano, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, soldado do Exército, foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo, em via pública do bairro Cohab Nova, em Cáceres. O crime foi praticado por 5 indivíduos em um veículo Corsa de cor preta.

Leia mais:   Secretária de turismo anuncia que caiaqueiros terão prova especial no 39º FIPE

Segundo apurado, a ordem para matar foi do líder da facção, tendo como alvo um integrante de uma organização rival e que sempre usava uma camiseta de time de futebol, semelhante a blusa que a vítima vestia no momento em que foi assassinada.

Investigação

Desde então os policiais civis vinham realizando diligências ininterruptas para esclarecer a ocorrência. Os suspeitos, todos com extensa ficha criminal, também são investigados em outros homicídios ocorridos em Cáceres.

Os criminosos, tanto o mentor como os executores, tiveram os mandados de prisão representados pela Polícia Civil, e decretados pela Justiça da Comarca local.

Além do líder da organização criminosa, que teve a prisão cumprida no Fórum de Cuiabá, outro envolvido de 30 anos e que encontra-se recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, teve o mandado de prisão preventiva cumprido na quinta-feira (19), na unidade prisional.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana