conecte-se conosco


Estadual

CBF divulga tabela da Série D e Sinop estreia contra Anápolis fora de casa

Publicado

A Diretoria de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, esta tarde, o regulamento específico e a tabela detalhada da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. A competição começa no dia 12 de junho e 68 clubes disputarão o título de campeão. O Sinop Futebol Clube está no Grupo A11 juntamente com Sete de Setembro (MS), Luziânia (DF) e Anápolis (GO). A estreia do “Galo do Norte” na competição nacional será no dia 12 do próximo mês contra o Anápolis, às 15h, no estádio Jonas Duarte, na cidade goiana.

 O segundo jogo da equipe sinopense será no dia 19 contra o Sete de Setembro, às 16h. Pela tabela divulgada pela CBF, o jogo está marcado para ocorrer no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde. O estádio Gigante do Norte está com laudos vencidos e a prefeitura corre contra o tempo para regularizá-los.

O terceiro jogo será contra o Luziânia no dia 25, às 15h, em estádio a ser definido. Pelo returno da primeira fase Sinop e Luziânia voltam a se enfrentar no dia 3 de julho, às 16h, no estádio Passo das Emas. Já no dia 10 do mesmo mês, o Sinop vai até Dourados (MS) jogar contra o Sete de Setembro, no estádio Fredis Saldivar, às 16h. E no dia 17 de julho fecha a primeira fase contra o Anápolis, em casa, às 17h.

Leia mais:   MPF recomenda mais investimentos e medidas duras para conter avanço da covid em MT

 O outro clube mato-grossense na Série D é o Araguaia que caiu no Grupo A10 juntamente com Aparecidense (GO), Comercial (MS) e Ceilândia (DF).

O primeiro jogo da equipe de Barra do Garças será no dia 12 de junho, às 16h, contra o Aparecidense. O mando de campo é do Araguaia, mas na tabela da CBF está com estádio “a definir”. O segundo jogo será no dia 18 do mesmo mês contra o Comercial, às 16h, no estádio Jacques da Luz, em Campo Grande.

 O terceiro confronto será novamente em casa contra o Ceilândia, no dia 26, às 16h. O primeiro jogo do returno será novamente contra o Ceilândia no dia 2 de julho, às 15h, em local a definir. O mando é do clube do Distrito Federal. Já no dia 10 do mesmo mês o Araguaia recebe o Comercial, às 17h. E o último jogo desta primeira fase será contra o Aparecidense no dia 17 de julho, às 17h, no estádio Aníbal de Toledo, em Aparecida de Goiânia. Lembrando que estas datas e horários ainda podem ser modificadas pela CBF.

Leia mais:   MT registra 30 óbitos são registrado e 6 hospitais já estão sem leitos de UTI

Fonte: Só Noticias

Comentários Facebook

Destaque

Em MT Coronavírus mata uma pessoa a cada 1h05, e estado ultrapassa 6 mil mortes

Publicado

Assessoria

Desde o inicio da pandemia foram registrados 6.016 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) notificou, até a tarde deste domingo (7), 261.116 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 6.016 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. A taxa de ocupação está em 98,96% para UTIs adulto. Foram 23 mortes nas últimas 24 horas.

Foram notificadas 356 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 261.116 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.053 estão em isolamento domiciliar e 243.401 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 476 internações em UTIs públicas e 412 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 98,96% para UTIs adulto e em 49% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (56.231), Rondonópolis (20.440), Várzea Grande (16.420), Sinop (13.322), Sorriso (10.540), Tangará da Serra (10.186), Lucas do Rio Verde (9.513), Primavera do Leste (7.794), Cáceres (5.752) e Nova Mutum (5.164).

Leia mais:   Hospital de Câncer de MT pede ajuda com a doação de alimentos

O documento ainda aponta que um total de 225.692 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 998 amostras em análise laboratorial.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

IFMT obtém registro de primeira patente com invenção desenvolvida no Campus Cáceres

Publicado

Assessoria

Um dispositivo para detecção de atividades de cupins subterrâneos desenvolvido, em 2015, no Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT, Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo é a primeira invenção exclusiva do IFMT com registro de patente aprovada pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). O registro publicado na última semana na Revista da Propriedade Industrial assegura ao IFMT e aos inventores a proteção dos direitos de propriedade e abre a possibilidade de transferência da tecnologia com licenciamento para empresas interessadas em desenvolverem e comercializarem o produto.

Baseado em uma reação química colorimétrica, o dispositivo inovador funciona como uma isca para detecção de cupins subterrâneos em gramados, jardins, áreas urbanas e cultivos agrícolas e florestais.

 De autoria do professor e pesquisador Alexandre Santos, doutor em entomologia, em conjunto com as egressas do curso de Engenharia Florestal Jessica dos Santos, Karyna da Silva, Nubia da Silva, Sarah Ladeia e o egresso Wezile Nunes, o invento denominado ‘Termiter’ é fruto de pesquisa realizada no Laboratório de Fitossanidade do campus (FitLab).

“Atualmente, não existe uma maneira prática, eficiente e de baixo custo para monitoramento da bioatividade de cupins subterrâneos, pois suas colônias se localizam de maneira irregular e profunda abaixo da superfície do solo ou sob o solo em construções e edificações urbanas. Então, o nosso invento traz solução para o problema com tecnologia para detecção não destrutiva da bioatividade de colônias de cupins subterrâneos e para verificação da eficiência técnica de produtos fitossanitários utilizados para o controle desses organismos”, explica o professor.

Leia mais:   Governo de Mato Grosso estende horários para supermercados e restaurantes

Os protótipos de testes do dispositivo desenvolvidos pela equipe apresentam baixo custo e são de fácil manuseio e interpretação de resultados. De acordo com o professor, a expectativa agora é conseguir transferir a tecnologia para empresas produzirem e disponibilizarem o produto em larga escala e garantir, além do retorno financeiro para o IFMT com a licença de patente, a projeção da instituição no campo da inovação tecnológica.

“o primeiro passo será a prospecção do interesse de empresas de produtos químicos ou biológicos para testar a tecnologia desenvolvida e em caso de interesse, realizar a transferência tecnológica da patente, garantindo recursos financeiros para o IFMT e o aumento da visibilidade da instituição como desenvolvedora de soluções tecnológicas para a sociedade”, pontua Alexandre.

No IFMT, o setor responsável pela gestão da política de Propriedade Intelectual, desde o processo de execução do depósito de pedido de patente até a transferência da tecnologia, é a Agência de Inovação Tecnológica, ligada à Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação (Propes).

Segundo a coordenadora, Silvana Santos da Cruz, a agência criada em 2008, trabalha nos últimos três anos, na institucionalização de normas, protocolos e política de inovação, com o incentivo e fomento à Propriedade Intelectual (PI).

Hoje, o IFMT conta com mais de 10 depósitos com pedidos de registros, incluindo patentes de invenções e programas de computador. A instituição também trabalha em conjunto com outros centros de pesquisa, a exemplo da Universidade Estadual de Campinas com o depósito internacional de patente de uma válvula hidráulica que garantiu a proteção da invenção em mais de 150 países, por meio do Tratado Internacional de Cooperação em matéria de Patentes.

Leia mais:   Polícia Militar pode prender quem desobedecer toque de recolher

“A agência vem trabalhando de forma efetiva, desde 2018, nas normatizações e processos para proteger as nossas PI, com a criação da política, manuais, fluxos de processos eletrônicos. Diante disso, tivemos um grande aumento no depósito de patentes e programas de computador. A patente de autoria de Alexandre e equipe é o resultado desse trabalho que vem sendo realizado”, destaca Silvana.

O pró-reitor de Pesquisa e Inovação do IFMT, Erineudo de Lima Canuto destacou a relevância da patente que se constitui como marco histórico para a instituição e agradeceu o esforço coletivo e o trabalho realizado pelas pesquisadoras e pesquisadores do IFMT.

“Com muita alegria e orgulho, divulgamos esta primeira patente de invenção obtida pelo IFMT, cuja petição fora registrada em outubro de 2015. Sabemos dos imensos desafios que enfrentamos nas atividades de pesquisa e inovação, mas o IFMT, através de sua Agência de Inovação e esforço conjunto de nossos pesquisadores, tem ampliado significativamente o número de registro de pedido de patentes nos últimos três anos”, comemora o pró-reitor.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana