conecte-se conosco


Política

Café no Bule denuncia existência de suposta indústria da multa em Cáceres.

Publicado

 

 

 O vereador Edmilson Campos (Café no Bule) considerado maior oposição ao modelo de gestão do prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) no Legislativo Cacerense revela ter fortes indícios da existência de uma suposta indústria da multa de trânsito no município de Cáceres.

Para comprovar sua suspeita o vereador apresentou requerimento aprovado por unanimidade pela Câmara solicitando da secretaria de fazenda planilha completa de outubro de 2015 até maio de 2016 do número de multas aplicadas, os valores de cada multa e os valores pagos aos agentes de trânsito referentes a produtividade. Segundo o parlamentar a situação se agravou a partir de novembro de 2015 quando o prefeito Francis, através de decreto, implantou a produtividade como forma de incrementar a arrecadação.

“Todo cidadão é plenamente a favor de se punir quem não respeita as leis de trânsito. Só que em Cáceres como cada fiscal está ganhando um adicional sobre o seu salário base aos poucos tem se verificado a existência da indústria da multa, ou seja, aplica-se a multa apenas para que o município arrecade mais e o fiscal aumente o seu salário em até 250%” argumenta Café no Bule.

Leia mais:   Comissão dá continuidade a discussões para prevenção e combate a incêndios do Pantanal

Sem citar nomes o vereador apresenta dois exemplos de que a produtividade tem servido para que se estabeleça a indústria da multa na cidade. No primeiro caso o fiscal “x” tem como salário base R$ 1.520,27. Nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2016 esse fiscal recebeu R$ 7.000,00 de produtividade.

Já em outro caso o fiscal “y” tem como salário base R$ 1.330,21. Pela produtividade esse fiscal recebeu no mês de janeiro/2016 R$ 6.952,00, em fevereiro/2016 R$ 6.793,20, em março/2016 R$ 6.976,80 e em abril/2016 o valor adicional pela produtividade foi de R$7.000,00.

Segundo o vereador Edmilson Campos (Café no Bule) a produtividade é um tipo de comissão que cada fiscal e também o chefe de fiscalização recebem pelas multas aplicadas. A avaliação de desempenho para o pagamento da produtividade, segundo o parlamentar, é feita pelo Secretário de Fazenda, Coordenador de Trânsito e pelo Chefe da Fiscalização.

“Tenho informações que estão sendo aplicadas uma média de 800 multas por mês no município. A mais comum é por parar e estacionar em local proibido. O que precisa ser discutido é que a prefeitura tem se limitado na aplicação das multas sem oferecer alternativas para ampliar os espaços para estacionamentos” salienta Café no Bule.

Leia mais:   Lei assegura atendimento prioritário a doadores de sangue raro

De acordo com o vereador a coordenação de trânsito revelou a ele que a praça de eventos da Sematur é um dos locais que os motoristas podem estacionar seus veículos para evitarem as multas. Para o vereador, não houve nenhuma campanha de orientação nesse sentido e tão pouco o local oferece as condições necessárias para a tal finalidade.

“Volto a dizer: Quem desrespeita as leis deve ser penalizado, mas, o que está acontecendo em nossa cidade é que a intenção dessa administração do prefeito Francis é a aplicação das multas para se arrecadar mais dinheiro ao invés de criar alternativas para resolver o grave problema que se tornou o trânsito em Cáceres” conclui Café no Bule.

Comentários Facebook

Política

Após indicações de Paulo Araújo município de Cáceres poderá receber benefícios na área de infraestrutura, segurança e lazer

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A cidade de Cáceres (distante 219 km de Cuiabá) poderá receber benefícios importantes em prol da infraestrutura, segurança, esporte e lazer, graças ao empenho do deputado estadual Paulo Araújo (Progressistas) que apresentou três indicações no plenário na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) no último dia 6.

O parlamentar indicou (n° 4583/21) ao governador Mauro Mendes, com cópia ao secretário de Estado de Segurança pública, Alexandre Bustamante dos Santos, acerca da necessidade de viabilização de construção reforma do prédio da Polícia Civil de Cáceres.

O progressista também indicou (n° 4589/21) ao governador Mauro Mendes, com cópia ao secretário Alexandre Bustamante dos Santos, acerca da necessidade de manutenção de 13 câmeras de segurança adicionais para facilitação do trabalho dos 6º Batalhão da Polícia Militar de Cáceres.

Indica (n° 4584/21) ao governador, com cópia ao secretário de Estado de Esporte, Alberto Machado, acerca da necessidade de aquisição dos seguintes itens para futebol de campo masculino e feminino jogo de camisa completo, duas bolas de futebol, dois troféus de 1º e 2º colocado, um par de redes de campo, medalhas a comunidade esportiva Cáceres.

Leia mais:   Querência recebe nova ambulância
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Lúdio Cabral recomenda vacinação de pessoas de 12 a 17 anos com comorbidade ou deficiência

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) recomendou à Comissão Intergestora Bipartite (CIB) a inclusão de adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade ou deficiência como grupo prioritário para vacinação contra a covid-19 em Mato Grosso. Em ofício enviado ao presidente da CIB, o secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo, e ao presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems), Marco Felipe, Lúdio recomendou a vacinação com imunizante da Pfizer para crianças e adolescentes entre 12 anos e 17 anos que têm doenças crônicas.

“Os estudos clínicos indicam que a vacina da Pfizer é segura e eficaz para crianças e adolescentes de 12 a 17 anos. E as pessoas com deficiência ou doenças crônicas, como diabetes, doenças pulmonares e doenças cardíacas, entre outras, são mais vulneráveis ao vírus e a desenvolver as formas graves da covid-19. Por isso é tão importante proteger essa parcela da população, que ainda não está incluída no plano de imunização”, disse Lúdio.

A aplicação da vacina da Pfizer em adolescentes a partir de 12 anos já foi aprovada em diversos países e também pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que deve incluir essa faixa etária na bula do imunizante no Brasil. Porém, ainda não há previsão de iniciar a vacinação das pessoas dessa faixa etária em Mato Grosso. A imunização desse público já teve início em outros estados, como o Rio Grande do Sul.

Leia mais:   Após indicações de Paulo Araújo município de Cáceres poderá receber benefícios na área de infraestrutura, segurança e lazer

Lúdio Cabral destacou, ainda, o fato de a vacinação seguir a passos muito lentos em Mato Grosso, enquanto o estado assume a liderança do ranking de mortalidade por covid-19. “Mato Grosso é o estado com a maior taxa de mortalidade por covid do Brasil. São 357,2 mortes a cada 100 mil habitantes. Isso é resultado do negacionismo oficial, que produziu ações insuficientes e tardias de enfrentamento à pandemia, aliadas à lentidão na vacinação da população. Mato Grosso é um fracasso na gestão da pandemia e está numa situação muito pior que os outros Estados do Brasil”, disse.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana