conecte-se conosco


Cáceres e Região

Atuação e importância da Mulher no Grupo Juba

Publicado

Esdras Crepaldi

O Dia Internacional da Mulher é celebrado  mundialmente no dia 08 de março. Há mais de dois séculos elas lutam contra a discriminação e todos os tipos de violência.  E isso não foi em vão, pois ao longo desses anos, as mulheres vêm acumulando  importantes avanços no mercado de trabalho, conquistando maior espaço e participando ativamente de diversos seguimentos  profissionais e comerciais da sociedade. Esses exemplos podem ser facilmente encontrados  no Grupo Juba. Dos 536 colaboradores que prestam serviços às suas empresas, 221 são mulheres. Muitas delas  exercem  cargos de chefia e outras tantas, funções de destaque e liderança  nas lojas e empresas Juba.

Hoje, a Coordenadora de Projetos do Grupo é a jovem Eloá Ribeiro, formada em Administração de Empresas com foco em Estratégias e Gestão pela Fundação Getúlio Vargas em São Paulo. Antenada, Eloá está atenta às evoluções do mercado e já desenvolve diversas ações internas e nas mídias eletrônicas e redes sociais para divulgar cada vez mais os produtos e serviços da Rede Juba de Supermercados. Para ela, um time formado por mulheres é sinônimo de uma equipe resiliente, corajosa, determinada e unida, sempre pronta a novos desafios. “Hoje eu desempenho a função de Coordenadora de Projetos do Grupo Juba e vejo isso como uma oportunidade para abrir espaços no ambiente corporativo, onde mais mulheres possam se sentir confiantes a se sentarem à mesa e expressarem sua voz”, pontuou Eloá.

Leia mais:   Gefron vai formar 25 policiais de 9 estados no Curso de Policiamento de Fronteira

Já a Psicóloga  Katia Deyse é a responsável pela  análise de currículos e entrevistas de pretendentes à vagas nos supermercados e pelo setor de Recursos Humanos. Pelos currículos que analisa e pelas entrevistas que aplica, Kátia  ressalta  que  hoje  as mulheres tem se qualificado mais, e que chegam mais preparadas ao mercado. “Elas apresentam currículos ricos e bem qualificados. Isto é uma exigência e competitividade do mercado de trabalho”, avaliou a psicóloga.

Outro exemplo claro da valorização da mulher no Grupo Juba é da colaboradora Girlaine Matos, hoje na função de Gerente do Atacado Pantanal. Ela está há mais de  oito anos no Grupo Juba e já  exerceu  diversas funções, entre elas Fiscal de Caixa. “Entrei como atendente e sempre fui muito dedicada e responsável em todas as funções que  exerci. O reconhecimento veio através do meu trabalho e  com ele o convite para ser a gerente do Atacado Pantanal. Não hesitei, aceitei porque sei que tenho competência. Sou muito grata por esta oportunidade e pela confiança na mulher para este cargo de gerência”, destacou Girlaine.

Leia mais:   Fronteira passa a contar com mais quatro pontos com câmeras OCR

Para o Diretor Marcelo Ribeiro, a mulher é imprescindível para o sucesso das empresas do grupo Juba. “O cenário nunca foi tão equilibrado e promissor no que diz respeito à presença das mulheres neste ambiente. De fato, além do compromisso com uma gestão humanizada de pessoas, também buscamos a qualificação e competência de nossos colaboradores. E destacamos tantas mulheres exercendo a liderança em vários postos de trabalho de nossas empresas. Elas são imprescindíveis”, observou Marcelo.

Finalizando, o diretor Mirko Ribeiro revela que a mulher passou a ser mais valorizada e conquistou um lugar extremamente importante no mercado de trabalho e na sociedade.

“É cada vez mais clara a participação delas em diferentes áreas da sociedade, principalmente nas nossas empresas onde empregamos 221 mulheres. As mulheres tem conseguido transmitir a importante e árdua tarefa de modificar hábitos com a delicadeza e a clareza necessária para despertar o envolvimento de cada indivíduo “, finaliza Mirko.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

CENÁRIO TRISTE -114 mil pessoas sofreram violência sexual em MT, diz pesquisa

Publicado

Assessoria

Segundo o IBGE, 114 mil pessoas em Mato Grosso sofreram algum tipo de violência sexual em 2019. Os dados foram divulgados na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e mostram a situação vivida por homens e mulheres em todo o país.

O cenário dessa violência tem quesitos em comum. A maioria das vítimas são mulheres e foram agredidas por pessoas próximas, como o companheiro ou o ex-companheiro, dentro da própria casa.

Segundo a pesquisa, das 114 mil vítimas de violência sexual no estado, 98 mil eram mulheres e 16 mil homens. A faixa etária em que mais aconteceram os abusos foi dos 30 aos 30 anos, cerca de 34 mil vítimas.

Foi considerada violência sexual pela pesquisa atos como tocar ou beijar à força, ter partes do corpo expostas contra à vontade, além de ser forçado/ameaçado a praticar relações sexuais. Em muitos casos as vítimas passam por todos esses abusos.

Ainda segundo a PNS, a maioria das vítimas tem baixa escolaridade, com 27 mil delas tendo apenas o ensino fundamental ou ensino médio incompleto. Com relação à raça, os pretos foram os mais violados, estando em 16 mil casos.

Leia mais:   Gefron vai formar 25 policiais de 9 estados no Curso de Policiamento de Fronteira

No Brasil, estima-se que a violência sexual fez 1,2 milhão de vítimas em 2019, bem acima dos registros oficiais, já que muitas das pessoas que sofrem o abuso não denunciam por medo ou vergonha. Dos casos de abuso, em 72,7% das situações a vítima era mulher, o que corresponde a mais de 885 vítimas do sexo feminino.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Fórum de Cáceres reabre no próximo dia 20 para atendimento presencial

Publicado

Por Coordenadoria de Comunicação do TJMT

A partir do dia 20 deste mês, 74 comarcas de Mato Grosso vão passar a trabalhar em regime presencial, com atendimento aos membros do Ministério Público, Defensoria Pública, advogados e procuradores, que terão acesso aos prédios das 14h às 18h. As comarcas deverão observar o percentual máximo de 40% de servidores e colaboradores em cada setor.

A decisão adotada pela Administração do Tribunal de Justiça leva em consideração a classificação de risco epidemiológico dos municípios, disponibilizada no Painel Epidemiológico nº 429, de 11 de maio de 2021, que relacionou cinco comarcas com risco “Alto” e 74 comarcas com risco “Moderado”.

Voltarão à segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais (PRPAP) as seguintes comarcas: Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Apiacás, Araputanga, Arenápolis, Aripuanã, Barra Do Bugres, Barra Do Garças, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo Do Parecis, Campo Verde, Canarana, Chapada Dos Guimarães, Cláudia, Colíder, Comodoro, Cotriguaçu, Cuiabá, Diamantino, Dom Aquino, Feliz Natal, Guarantã Do Norte, Guiratinga, Itaúba, Itiquira, Jaciara, Jauru, Juara, Juscimeira, Lucas Do Rio Verde, Matupá, Mirassol D’oeste, Nobres, Nortelândia, Nova Canaã Do Norte, Nova Monte Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Nova Xavantina, Paranaita, Paranatinga, Pedra Preta, Peixoto De Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Porto Alegre Do Norte, Porto Dos Gaúchos, Porto Esperidião, Poxoréu,  Primavera Do Leste, Querência, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio De Leverger, São Félix Do Araguaia, São José Do Rio Claro, São José Dos Quatro Marcos, Sapezal, Sinop, Sorriso, Tabaporã,  Tapurah, Terra Nova Do Norte, Várzea Grande, Vera, Vila Bela Da Santíssima Trindade e Vila Rica.

Leia mais:   Domingo (09): Mato Grosso registra 373.121 casos e 10.149 óbitos por Covid-19

Excepcionalmente, as sessões de julgamento do Tribunal do Júri em processos que envolvam réu preso poderão ser realizadas na forma presencial nas comarcas classificadas com risco “Baixo” ou “Moderado”, assim que iniciada a segunda etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais, desde que sejam observadas as medidas sanitárias necessárias para prevenir a contaminação pelo Novo Coronavírus.  A portaria conjunta relativa ao retorno destas 74 comarcas ao regime presencial deve ser publicada ainda nesta semana.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana