Connect with us
Bauza manteve o esquema e contou com a mobilidade de Cueva e Thiago Mendes no meio (Foto: GloboEsporte.com)Bauza manteve o esquema e contou com a mobilidade de Cueva e Thiago Mendes no meio-campo tricolor

A
partida estava praticamente decidida quando Ganso disputou a bola aos 42
minutos do segundo tempo. Imediatamente, o meia levou a mão à parte de trás da coxa direita. Uma cena que aterroriza os tricolores, já que há a suspeita de estiramento. Nesse caso, ele perderá a semifinal da Taça Libertadores. O primeiro jogo, contra o Atlético Nacional, da Colômbia, será na próxima quarta, no Morumbi.

Veja os detalhes da lesão de Ganso 

Este
é o cenário final de um jogo em que o São Paulo havia deixado boa impressão. O time comandado por Edgardo Bauza seguiu a programação
pré-Libertadores: para ter folga na tabela, venceu o Fluminense de forma convincente,
por 2 a 1, no Morumbi
. Era para tudo dar certo.

A
torcida estava empolgada com o ?fico? de Maicon, mas queria mesmo era ver o
desempenho do estreante Cueva. O peruano foi escalado na vaga de Ganso, que começou no banco. Apesar
das características diferentes, conseguiu dar mobilidade ao ataque são-paulino,
principalmente quando se aproximou de Michel Bastos pela esquerda.

Edgardo
Bauza manteve o mesmo esquema: 4-2-3-1. Enquanto João Schmidt era o volante
mais preso à defesa, Thiago Mendes se mandava e ajudava o Tricolor a pressionar
a saída de bola do Fluminense. Sem a bola, o São Paulo
atuava com quatro jogadores em linha, mantendo Centurion pela ponta
direita e Michel na esquerda.

Para pressionar a saída de bola do Flu, Thiago Mendes jogou mais adiantado, na linha do peruano Cueva (Foto: Reprodução)Para pressionar a saída de bola do Flu, Thiago Mendes jogou mais adiantado, na linha do peruano Cueva

A
partida, porém, começou a se desenhar antes mesmo que qualquer aposta tática
pudesse surtir efeito. A 1min46s, Cueva cobrou escanteio para o meio da área,
Centurión desviou na primeira trave e João Schmidt, livre de marcação, emendou
de primeira para abrir o placar no Morumbi (veja abaixo).

 

O
escanteio, aliás, surgiu na principal jogada do Tricolor na primeira etapa. Escalado
para retomar o ritmo de jogo, Carlinhos se apresentava bem na
esquerda, Michel Bastos se aproximava do lateral, e Cueva sempre se deslocava para
o lado em que se sentia mais à vontade.  

O
gol no começo ajudou, e o São Paulo soube como dominar o Fluminense ao longo do
primeiro tempo. As triangulações pela esquerda atraíam a marcação do
adversário, abrindo espaços. Quem aproveitou foi Thiago Mendes,
que chegava com liberdade à área carioca e levava perigo em chutes de média distância.

Segundo gol do São Paulo começa com o corte de Thiago Mendes no meio-campo, posicionado na linha de Cueva (Foto: Reprodução)Segundo gol do São Paulo começa com o corte de Thiago Mendes no meio-campo, jogando mais adiantado

Mais
adiantado, Thiago mostrou ser peça fundamental para o bom jogo do São Paulo.
Ao pressionar a saída de bola dos cariocas, roubou a bola ainda na linha do
meio-campo, entregou rapidamente para Cueva, que fez o passe a Michel Bastos na
esquerda. O meia cruzou com capricho, e Alan Kardec finalmente
desencantou (veja o segundo gol).

 

O
primeiro tempo em que até Kardec marcou (apenas o segundo gol dele em 32 jogos na temporada)
foi irretocável. Desta forma, o São Paulo voltou do vestiário sem modificações.
A proposta era a mesma, tanto que, logo aos quatro minutos, Thiago Mendes
recebeu na entrada da área e acertou o travessão de Diego Cavalieri (veja o lance).

 

A
atuação era convincente, mas houve um contratempo. Aos sete, o
árbitro Anderson Daronco viu João Schmidt tocar com a mão na bola dentro da
área. Cícero cobrou o pênalti e descontou para o Fluminense (veja o gol). O São Paulo
complicaria mais um jogo dominado?

 

Bauza
rapidamente mudou a equipe. Para dar ritmo a todos até a semifinal da
Libertadores, colocou Ganso na vaga de Michel Bastos. Desta forma, Cueva foi
deslocado para o lado, voltando à posição de origem pela qual foi contratado.

Formação no final do jogo já mostrava preocupação com o desgaste físico dos titulares do São Paulo (Foto: GloboEsporte.com)Formação no final do jogo já mostrava preocupação com o desgaste físico dos titulares do São Paulo

A substituição
não mudou a cara da partida. O Tricolor seguiu com dificuldades para chegar com
clareza ao gol de Cavalieri. Por isso o técnico argentino sacou Centurión para
a entrada de Ytalo. Aproveitou também para descansar Carlinhos, titular pela
primeira vez desde que se recuperou de lesão muscular na coxa esquerda
.

A
missão era gastar o tempo, garantir o resultado e seguir o cronograma de
Edgardo Bauza até a semifinal da Libertadores. A vitória foi conquistada, mas o
técnico argentino agora tem mais um grande problema para o duelo contra o Atlético
Nacional.  

Aos 42 minutos do segundo tempo, Paulo Henrique Ganso sentiu incômodo na coxa
esquerda e pediu para ser substituído. Como o São Paulo já havia feito as três
substituições, o meia teve que permanecer em campo até o fim. Já na saída do
gramado, questionado sobre a possível lesão, se limitou a dizer: ?Estou fora? (veja o vídeo abaixo).

 

A
vitória que poderia dar tranquilidade a Bauza para focar apenas na Libertadores
se transformou em enorme dor de cabeça. Se a meta dentro de campo foi cumprida,
o trabalho fora dele tende a ser mais árduo e mais importante nos próximos
dias. 

Comentários Facebook

Entretenimento

Eclipse lunar traz ‘Lua de sangue’ no domingo (15); saiba mais

Published

on

No próximo domingo (15), acontecerá o primeiro eclipse lunar de 2022. Será um eclipse do tipo total, que ocorre quando a Lua cheia se move para a chamada sombra umbral profunda da Terra (parte mais interna e escura). Isso ocorre porque nosso planeta passa em frente à luz solar enviada para o nosso satélite natural.

De acordo com o astrofísico americano Fred Espenak, conhecido por prever eclipses, como a Lua cheia do dia 15 de maio é a chamada superlua, por estar no perigeu, o ponto mais próximo da Terra, esse eclipse será considerado uma superlua de sangue. O fenômeno, que poderá ser visto em todo o Brasil, ocorre quando a luz do sol passa pela atmosfera terrestre, mas desvia pelos comprimentos de onda para refletir de forma avermelhada na Lua.

Diagrama da sombra do eclipse lunar do dia 15 de maio. (Fonte: NASA/Divulgação.)Fonte:  NASA 

Quando acontecerá o eclipse total da Lua no domingo?

Conforme o perfil Astronomiaum no Twitter, nas cidades com fuso horário de Brasília, o eclipse lunar de domingo terá início às 22h32, e terá o seu ápice na madrugada de segunda-feira (16) à 1h11, com o término ocorrendo às 3h51. Além do Brasil, a Lua de sangue poderá ser vista também nos EUA e Canadá, além de partes da África e Europa.

Diferentemente do eclipse solar, que só é observável em uma área relativamente pequena do mundo, os eclipses lunares podem ser vistos em qualquer lugar no lado noturno da Terra. A sua visualização também é mais segura, pois esses fenômenos não necessitam de nenhum tipo de proteção para os olhos, pois são mais escuros do que a própria lua cheia em si.

Para quem mora em grandes cidades, e não pretende viajar para locais com baixa poluição visual para assistir ao eclipse total da Lua no domingo, será possível visualizá-lo através do canal oficial da NASA do YouTube. O telescópio da agência aeroespacial norte-americana irá iniciar a transmissão das imagens do fenômeno a partir da zero hora do dia 16 de maio, no horário de Brasília.

Para assistir, basta clicar no link acima para definir o lembrete e, na hora marcada, acompanhar os detalhes em alta resolução.

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/238420-eclipse-lunar-traz-lua-sangue-domingo-15-saiba.htm

Comentários Facebook
Continue Reading

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Published

on

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana