Connect with us

Gazeta

Mato Grosso notificou 2.111 novos casos e 8 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), nesta terça-feira (11).

Com a atualização, Mato Grosso passou a contabilizar 567.357 contágios, sendo que em 543.947 casos as pessoas infectadas testaram positivo em novos testes. Contudo, houve registro de 14.110 mortes por complicações da doença.

A taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) apresentou uma alta em relação ao boletim divulgado na segunda-feira (10), saltando de 54,97% para 59,74% contágios, registrando 92 pessoas internadas.

Paralelamente, a taxa de ocupação de leitos de enfermarias se manteve estável no período das últimas 24 horas, na casa dos 16%. Contudo, o número de pessoas em isolamento domiciliar disparou de 7.293 para 8.677.

As cidades com mais casos de covid são: Cuiabá (115.340), Várzea Grande (42.143), Rondonópolis (38.849), Sinop 27.222), Sorriso (18.652), Tangará da Serra (18.607), Lucas do Rio Verde (15.900), Primavera do Leste (15.292), Cáceres (12.430) e Alta Floresta (11.683).

Leia mais:   O JARDINEIRO QUE PODE SE TORNAR DEPUTADO EM MATO GROSSO

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Transporte público em Cáceres: Pastorello cobra ações e diz que o povo está sendo lesado no seu direito

Published

on

 

Por Felipe Deliberaes

Um requerimento aprovado na Sessão Ordinária desta semana, no dia 8, solicita ao Executivo Municipal as atas de reuniões realizadas desde 2021 referentes à implementação do transporte público coletivo em Cáceres, além de cópia de documentos internos ou externos expedidos e providências efetivas para a concessão ou prestação direta do serviço na cidade.

O autor do requerimento, Vereador Cézare Pastorello, menciona dois ofícios de resposta do Gabinete da Prefeita a pedidos de informação de sua autoria, nos quais a Prefeitura informou-lhe estar tomando providências para a obrigatória implantação do Transporte Público Coletivo (em cumprimento à Constituição Federal, à Lei Federal nº12.587/2012 que institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana e à Lei Complementar nº147/2019 que institui o Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres).

No entanto, de acordo com o Vereador, as informações vieram com gerundismos e sem fundamentação. Assim, ele requer documentos pertinentes e atas de reuniões com a temática realizadas desde o envio de seu primeiro requerimento sobre o assunto.

Leia mais:   Guarda é encontrado morto em escola de Cáceres

Afirmando haver falta de conhecimento dos cidadãos quanto a seus próprios direitos, Pastorello aponta que, atualmente, milhares de trabalhadores são lesados no seu direito ao vale-transporte, bem como os idosos, pessoas com deficiência, estudantes e demais beneficiários do transporte público coletivo.

O parlamentar reitera que, em municípios com mais de 20 mil habitantes, este serviço é obrigatório e deve ser executado pela administração pública independentemente de sua forma de prestação, seja diretamente ou por meio de concessão. O transporte público coletivo é, também, direito social previsto na Constituição Federal e com obrigatoriedade regulamentada na Lei Federal nº12.587/2012.

Segundo o Vereador, não há mais que se falar em estudos de viabilidade econômica de concessão, da mesma forma como seria inimaginável que não houvesse coleta de lixo, por exemplo, caso a atividade fosse inviável do ponto de vista econômico.

O Plano de Mobilidade Urbana de Cáceres (PMUC) foi aprovado em dezembro de 2019, após extenso trabalho de pesquisa, proposições e adequações para estabelecer as sete principais linhas de transporte e mitigar os problemas causados pelo crescimento bicentenário de trânsito na cidade.

Leia mais:   O JARDINEIRO QUE PODE SE TORNAR DEPUTADO EM MATO GROSSO

As linhas previstas são:

Linha 1 – Jardim Aeroporto;

Linha 2 – Jardim Padre Paulo;

Linha 3 – Jardim Universitário;

Linha 4 – Vitória Régia;

Linha 5 – IFMT;

Linha 6 – Industrial/Rodeio;

Linha 7 – Nova Era.

Leia o requerimento: https://sapl.caceres.mt.leg.br/media/sapl/public/materialegislativa/2022/5125/r_-_2022_27_-_eliene_-_transporte_publico_coletivo.pdf

Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

MT tem quatro candidatos ao Governo e sete ao Senado

Published

on

Tangaránoticias

Os eleitores mato-grossenses terão que escolher entre quatro nomes para comandar o Estado, nas eleições que ocorrem no dia 2 de outubro. Ainda foram colocados sete nomes para a disputa ao Senado Federal.

Os partidos do Estado tiveram até este esse fim de semana para protocolar as atas das convenções partidárias em que foram definidos os nomes dos candidatos.

Assim, para o Governo disputarão o atual governador Mauro Mendes (União), com o vice sendo Otaviano Pivetta (Republicanos); a primeira-dama de Cuiabá, Marcia Pinheiro (PV), e o ex-secretário Vanderlúcio Rodrigues (PP) como vice; o pastor Marcos Ritela (PTB), e vice Alvani Laurindo (PTB) e o servidor público Moises Franz (Psol), com o vice Franq Melo (Psol).

     Para senador, os mato-grossenses terão opção de sete candidatos para ocupar a cadeira no Congresso Nacional durante os próximos oito anos. São eles:

Os candidatos ao Senado: Jorge Yanai; Wellington Fagundes; Neri Geller; Antônio Galvan; e Feliciano Azuaga.

O empresário Jorge Yanai (DC), que tem como primeiro-suplente Paulo Cesar (Agir), e na segunda-suplência Egberto Barros (DC);

O senador Wellington Fagundes (PL), que tenta a reeleição, e tem como primeiro-suplência Mauro Carvalho (União), e na segunda-suplência Joaquim Diógenes Jacobsen (PSB);

Leia mais:   Juiz da Corte Interamericana fala de medidas cautelares e prisão processual após a Lei Anticrime

O deputado federal Neri Geller (PP), que tem em sua primeira-suplência a ex-reitora Maria Lúcia Neder (PCdoB), e na segunda-suplência o ex-vice-prefeito de Juína, Luiz Brás (PT);

O produtor rural bolsonarista Antônio Galvan (PTB), com o primeiro-suplente Jairo Tomio Ishikawa (PTB) e segundo-suplente Gina Defanti (PTB);

O professor José Roberto (Psol), que tem em sua primeira-suplência o enfermeiro Vanderley da Guia (Psol) e na segunda suplência o vigilante Manoel Melo (Psol).

O servidor público Feliciano Azuaga (Novo), e como primeiro-suplente o arquiteto Nicácio Lemes Jr (Novo) e segundo-suplente o empresário Mauro Japonês (Novo);

O vereador Kassio Coelho (Patriota), que tem como primeiro-suplente o Pastor Osmário Daltro (Patriota) e na segunda-suplência a empresária Andrea Scheffer (Patriota).

Apesar de as candidaturas estarem registradas nas atas das convenções partidárias, a Justiça Eleitoral ainda precisa homologá-las juridicamente.

FONTE PRIMARIA: NOTICIA EXATA

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana