conecte-se conosco


Destaque

Voluntários arrecadam frutas e verduras para os animais do Pantanal

Publicado

Iniciativa coletou mais de 400 quilos de alimentos, que foram doados para o grupo É o Bicho MT.
Desde julho deste ano, milhares de focos de queimadas devastam Mato Grosso. Até o momento, mais de 15% do Pantanal foi consumido pelo fogo, segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo). É o equivalente a 2,3 milhões de hectares (cerca de 1,2 milhão em Mato Grosso e mais de 1,1 milhão em Mato Grosso do Sul), o que corresponde a quase 10 vezes as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro juntas.

Com a oferta de alimentos cada vez menor, o Clube de Desbravadores Marechal Rondon, da Igreja Adventista do Porto, em Cuiabá, decidiu agir e arrecadou mais de 400 quilos de frutas e verduras para colaborar com a alimentação e minimizar o sofrimento dos animais silvestres. “Através de parcerias, coletamos frutas e verduras que seriam descartadas, por estarem impróprias para o consumo humano, e doamos para o É o Bicho MT, um grupo de protetores voluntários e defensores da causa animal que está atuando no Pantanal”, explica o coordenador de Desbravadores, Paulo de Tarso.

Leia mais:   Paulo Donizete afirma que maioria dos eleitores quer asfalto nas ruas centrais de Cáceres

“Foi uma doação substancial e que nos revelou o envolvimento da comunidade nas ações em prol do Pantanal. Quanto mais alimentos conseguirmos, mais animais serão ajudados. Ter o apoio dos Desbravadores nos mostra que estamos no caminho certo”, afirma a bióloga Andréia Franceschetto.

As doações foram levadas para o Pantanal no último sábado (12.09). “Entregamos uma parte dos alimentos no Posto de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) e distribuímos a outra parte pela Rodovia Transpantaneira”, detalha a bióloga. Novas doações serão enviadas novamente neste final de semana.

Campanha continua

Andréia pontua que as pessoas podem ajudar de diversas maneiras. “Com a previsão de estiagem até outubro, continuaremos precisando de doações e da mobilização social, seja através da localização de parceiros que queiram contribuir – como o mercado do bairro, feiras e feirantes que possam doar frutas e verduras, ou apenas divulgando as ações para que mais pessoas conheçam. Além, claro, de se informar sobre tudo o que está acontecendo aqui, afinal, o Pantanal é um bioma muito importante, não apenas para Mato Grosso”, pontua a bióloga.

Leia mais:   Paulo Donizete afirma que água continuará sendo tratada com responsabilidade

“A campanha continua! Vamos seguir arrecadando alimentos e suprimentos necessários para dar suporte a essa força-tarefa que tenta salvar os animais”, destaca Tarso. A população pode, ainda, apoiar o resgate dos animais doando utensílios e medicamentos veterinários, conforme a lista disponível no site do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-MT), ou pela vaquinha virtual organizada pela ONG Ampara Silvestre.

Desbravadores

O Clube de Desbravadores é um projeto socioeducativo da Igreja Adventista do Sétimo Dia e que está presente em 160 países, com 90 mil sedes e mais de 1 milhão e meio de participantes. Conta com meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos, de diferentes classes sociais, cor, religião. Reúnem-se, em geral, uma vez por semana para aprender a desenvolver talentos, habilidades, percepções e o gosto pela natureza.

Sugestão de legenda para as fotos


Foto 01:
 Voluntários arrecadaram e doaram mais de 400 quilos de frutas e verduras. [Foto: Divulgação]

Foto 02: As doações são deixadas no PAEAS Pantanal e também distribuídas pela Rodovia Transpantaneira. [Foto: Divulgação]

Assessoria
Comentários Facebook

Destaque

Paulo Donizete afirma que maioria dos eleitores quer asfalto nas ruas centrais de Cáceres

Publicado

O candidato a prefeito de Cáceres, Paulo Donizete, afirma que a maioria das pessoas e eleitores com quem tem falado nesta campanha eleitoral pede o asfaltamento das ruas centrais da cidade, muitas, calçadas com bloquetes.

Segundo Paulo, grande parte das ruas do centro urbano ainda não foi asfaltada pela atual administração porque foram tombadas pelo IPHAN, mas se compromete ao assumir a prefeitura, como primeira ação da sua gestão, fazer audiências públicas para ouvir, dialogar e decidir junto com a população essa questão, com estudo mais apurado dessas ruas.

“Quero firmar um compromisso com o povo de Cáceres. Se a maioria for a favor desse asfaltamento, vou respeitar a opinião pública e asfaltar todo centro da cidade. Se uma população quer uma obra para substituir outra que traz transtornos, não podemos ser impedidos, pois nós moramos aqui”, discursou.

O candidato, que foi diretor Executivo da Autarquia Águas do Pantanal, conta que todas as vezes que tem que ser feito um serviço de reparos ou substituição de redes na área central da cidade, mesmo com toda a engenharia e o empenho feito pelas equipes de manutenção, acaba ficando alguma peça deslocada ou o chão com variáveis.

Leia mais:   “É preciso dar um basta à violência doméstica”, diz Zé Eduardo

 “Qualquer pessoa que transite pelas ruas centrais nota que não existe um padrão de calçamento e nem estético. São ruas com asfalto, outras com blocos de concreto e outras com asfalto sobre os bloquetes. As pessoas que conduzem carros, motos, bicicletas e outros veículos percebem isso, principalmente no calçamento dos bloquetes, onde após qualquer reparo os blocos ao serem recolocados e assentados não se encaixam mais perfeitamente trazendo transtorno à população, riscos de acidentes e prejuízos aos proprietários de automóveis e ao município. Sabemos que os bloquetes foram úteis no projeto de calçamento iniciado pelo prefeito Ernani Martins, mas já se passaram quase cinquenta anos e podemos melhorar e embelezar as vias urbanas da cidade com o asfalto” observou Paulo Donizete.

Paulo alega que o asfalto é um material com bom custo benefício e que vai oportunizar a regularidade das vias públicas da cidade.  “Me lembro quando o então prefeito Walter Fidélis, na sua gestão de 89 a 92, iniciou a cobertura de asfalto em várias ruas centrais revestidas com os blocos de concreto, melhorou muito, depois veio o tombamento e nada pudemos fazer para continuar este projeto”, avaliou Paulo

Leia mais:   Eliene investirá na cultura e em projetos sociais voltados para o esporte e lazer

Finalizando, Paulo Donizete disse que ele e Anelise, sua vice, estão empenhados em avançar cada vez mais e continuar melhorando a qualidade de vida da população e esta obra remete a isso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Violência contra mulher: Mato Grosso registra 45 feminicídios de janeiro a setembro

Publicado

Mato Grosso registrou 45 feminicídios entre janeiro e setembro deste ano. O número é 36% maior do que o mesmo período do ano passado, quando 33 mulheres foram mortas. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), por meio da Superintendência do Observatório de Segurança Pública.

Paralelo a este dado, houve uma diminuição de 26% no número de homicídios dolosos praticados contra mulheres, já que este ano foram 25 registrados contra 34 do ano passado. No entanto, se somados os dados de feminicídios e homicídios dolosos, 70 mulheres foram assassinadas no estado, número 4% maior do que em 2019, quando houve 67 mortes.

As tentativas de homicídios de mulheres também apresentaram redução de 20%. Este ano houve 174 casos e em 2019 este número chegou a 218 ocorrências registradas.

Entre os principais crimes praticados contra vítimas femininas entre 18 e 59 anos, constam a ameaça, com 13.277 ocorrências; lesão corporal, com 6.974 registros; injúria, com 3.703; difamação, com 1.878 e calúnia, com 1.111 casos. Todos estes índices apresentaram redução, variando de 9% no caso de lesão corporal até 25%, no caso de difamação.

Leia mais:   Vacina contra a covid-19 será distribuída para MT em janeiro, confirma governador

O número de estupros teve pouca alteração no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Neste ano, 292 estupros foram registrados no estado, índice 1% maior do que 2019, quando tiveram 288 ocorrências desta natureza.

Denuncie 

Para registrar qualquer denúncia de violência contra a mulher basta ligar para o 190, 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas. Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso.

Da assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana