conecte-se conosco


Cáceres e Região

Vila Bela da Santíssima Trindade preserva cultura herdada de quilombo

Publicado

O Globo

Por – Marcelo Remígio

Rio – Os atabaques vão bater mais forte neste Dia da Consciência Nega, em Via Bela da Santíssima Trindade, município distante 521 quilômetros de Cuiabá. Principal capital de Mato Grosso, a cidade de 16 mil habitantes é símbolo no país da preservação da cultura afro, herdada do antigo Quilombo do Quariterê. A comunidade de negros ficou conhecida no século 18 por ser comandada por uma mulher, Teresa de Benguela e por abrigar indígenas.

Para manter viva a tradição do Quariterê, escolas públicas do município mantêm na grade curricular disciplinas sobre a cultura afro. Dentro de casa são ensinadas manifestações como a dança do Chorado e, entre os meses de junho e julho, são promovidas festas religiosas do período colonial, com distribuição de alimentos e bebidas para celebrar a colheita.

Nas ruas de Vila Bela também não é difícil encontrar moradoras com roupas, lenços de cabeça e turbantes coloridos, como usavam suas antepassadas. A confecção é artesanal e respeita a tradição africana.

“Vila Bela é uma pequena África em Mato Grosso. Na cidade são preservadas tradições herdadas desde o período de Teresa de Benguela, como a sociedade matriarcal e a forte influência da mulher nas decisões locais” explica a pesquisadora e professora Silviane Ramos, que estuda a influência da cultura negra na região desde 1999. “A população tem conseguido manter sua identidade, apesar do crescimento local e da ocupação que se intensificou anos de 1960 e 1970”.

Leia mais:   Em 2020, PM ampliará cursos de capacitação e aprimoramento técnico para tropa

De acordo com Silviane, que é descendente da rainha africana Teresa de Benguela, 72% da população de Vila Bela é formada por pretos e pardos. A população só não é 100% negra em função da presença indígena e da colonização recente vinda de estados da Região Sul. Mato Grosso possui pelo menos 160 áreas ou comunidades ocupadas por quilombolas. Do total 60 são reconhecidas.

Autora do livro “Perolas Negras – As mulheres de Vila Bela na luta pela afirmação da identidade”, Silviane destaca como uma das maiores expressões afros na cidade a dança do Chorado. No período colonial, os passos eram dados por mães, mulheres e irmãs de escravos fugitivos ou considerados indisciplinados que eram presos e submetidos a castigos. A dança pedia a liberdade e o perdão, nem sempre aceitos. Hoje, a manifestação simboliza a resistência da cultura negra.

O Quilombo do Quariterê foi criado em 1740 pelo líder negro José Piolho, marido de Teresa de Benguela, no Vale do Guaporé. A região mato-grossense é próxima à fronteira com a Bolívia. Com a morte de José Piolho, Teresa assumiu o comando do quilombo, que passou a ser com auxilio de um parlamento. A líder negra acabou sendo morta pela Coroa Portuguesa em 1875.

Leia mais:   Primeira-dama visita irmãs que realizaram cirurgia de transplante de rins

Segundo Silviane, ao contrário do que se acreditou por muitos anos, Teresa não se matou ou fugiu louca. Por convicções religiosas, explica a pesquisadora, ao saber do ataque ao quilombo, a líder buscou o “retorno a terra” e foi rendida enquanto comia terra. Depois de assassinada, teve o corpo esquartejado e colocado em exposição em Vila Bela. Somente em 1795 o quilombo foi extinto. No Rio, além de ter sua memória preservada por grupos afros, Teresa de Benguela foi homenageada em 1995 pela Unidos do Viradouro.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Município em alerta com casos de dengue; PAM já realizou 178 notificações de 1 a 14 de janeiro

Publicado

O ano de 2020 inicia em Cáceres com uma antiga preocupação: o aumento de ocorrências de supostos casos de dengue. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o PAM registra, diariamente, dezenas de atendimento de casos de pacientes com sintomas da doença. Um relatório do Pronto Atendimento Médico aponta que de 1 a 14 de janeiro, foram notificados 178 casos. Uma média de 12,7 registros por dia.

“Embora seja muitas as notificações, não existe nenhum caso comprovado. O mais provável é que seja virose. Porém, não podemos descartar as hipóteses da dengue” diz a secretária Silvana de Souza. A situação, de acordo com agentes de saúde é preocupante porque, na verdade, o período chuvoso, quando o habitualmente aumenta o número de ocorrências dessa natureza, ainda nem começou em Cáceres.

E, além disso, as ocorrências dos casos de dengue aumentaram 66% em Mato Grosso em 2019. Houve registro de 16.953 doentes, o número mais alto dos três últimos anos. Os dados são da SES (Secretaria de Estado de Saúde) do balanço de fechamento do ano de doenças causadas pelo mosquito aedes aegypti. E, a previsão do Ministério da Saúde é de que, em 11 estados da federação haverá surto da doença.

Leia mais:   Em 2020, PM ampliará cursos de capacitação e aprimoramento técnico para tropa

A secretária afirma que, embora haja expectativa da evolução das doenças provocadas pelo aedes aegypti – dengue, chikungunya e zica Vírus- a Secretaria Municipal de Saúde está atenta. Relata que, no mês de dezembro, foi realizado um mutirão de limpeza na cidade quando foram recolhidos 380 toneladas de lixo. E, já para esta semana, a equipe da Vigilância Sanitária estará realizando várias ações de prevenção e combate da doença.

“Serão realizadas reuniões de conscientização em escolas, panfletagem nos bairros, limpeza e tudo mais que for necessário para orientar a população a se prevenir e combater a doença” diz Silvana.

Além do relatório que aponta o número de notificações, a reportagem do Jornal Expressão, teve acesso a um oficio circular da Secretaria de Estado de Saúde, encaminhado às secretarias municipais. No documento, assinado pela diretora do Escritório Regional de Saúde, estabelece datas para a realização do Levantamento Entomológico Lira – Levantamento de Índice Rápido para aedes aegypit para o ano de 2020, em Cáceres.

Conforme o documento, o primeiro Lira do ano ocorrerá de 6 a 17 de janeiro, o segundo de 30 de março a 9 de abril, o terceiro de 8 de 6 a 19 do 6 de 2020. E, quarto de 5 do 10 à 16 do 10 de 2020.

Leia mais:   Polícia Civil registra aumento de 31% em cumprimento de mandados de prisões pela Polinter

De acordo com o relatório da SES, as cidades com incidência da dengue no Estado alta são Sinop, que teve 1803,9 casos a cada 100 mil habitantes no ano passado e Rondonópolis com 365,7.  Cuiabá e Várzea Grande ficaram com incidência considerada baixa no mesmo período. A primeira registrou 81,7 e a segunda, 63,5.

Zika e chikungunya

O balanço da Secretaria de Saúde mostra ainda queda acentuada nos casos de zika e chikungunya em 2019 em comparação com 2018. A ocorrência da zika passou de 1.097 para 391 (-64) e da chikungunya, de 14.375 para 907 (-93%).

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Força Tática prende dupla que fazia entrega de droga de bicicleta em Cáceres

Publicado

Na rua dos Expedicionários, na área central de Cáceres, policiais da Força Tática da Polícia Militar prendem dois homens que faziam entrega de droga usando uma bicicleta. A prisão ocorreu na madrugada de sexta-feira (17.01), por volta das 2h30.

Ao perceber a aproximação da equipe da Força Tática o suspeito que estava na garupa da bicicleta descartou um pacote no chão, no qual estavam sete porções de pasta base de cocaína.

A dupla tentou fugir, porém acabou sendo capturada antes que cruzasse uma avenida trafegando na contra-mão. Além da droga, um dos detidos estava com R$ 48 e a certidão de nascimento do irmão mais velho.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Leia mais:   Prazo para eleitor regularizar título termina em maio

Alecy Alves | Secom-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana