conecte-se conosco


Estadual

Vídeo mostra janela que fisioterapeuta caiu durante sonambulismo

Publicado

 

Após cair do terceiro andar de um hotel do Rio de Janeiro, a fisioterapeuta Talyssa Oliveira, de 27 anos, segue internada há mais de 15 dias, no Hospital Israelita Albert Sabin. A despesa do local já está acima de R$ 20 mil, e a família luta pela transferência dela para Mato Grosso.

Em vídeo compartilhado pela mãe de Talyssa, a corretora de imóveis Angélica Oliveira, a janela em que Talyssa caiu por acidente tem o parapeito baixo. Além disso, as imagens mostram o porão em que a fisioterapeuta caiu e foi encontrada pelo segurança do hotel.

 

Leia também – Sonâmbula, jovem cai do 3º andar de hotel no RJ e fratura vértebra

Atualmente, a vaquinha da remoção área já arrecadou R$ 13.950. As doações ganharam foram impulsionadas após a deputada estadual Janaina Riva (MDB) compartilhar a ação em seu perfil no Instagram.

“Me mandou mensagem de conforto a Janaína Riva, e informou que às UTI são intermunicipais no estado, por isso não consegue ajudar, mas está divulgando”, agradeceu Angélica.

Leia mais:   Pesquisa revela impactos e perspectivas de empresários do turismo sobre pandemia

O caso
Talyssa Oliveira Taques é fisioterapeuta em um hospital referência contra a covid-19 de Cuiabá, e estava exausta dos plantões. A família então decidiu passar 4 dias no Rio de Janeiro para descansar.

Eles chegaram no dia 4 e aproveitaram para ir a um restaurante. Em seguida, Talyssa encontrou com uma amiga, mas voltou para o hotel. Contudo, no meio da madrugada, a jovem se levantou para ir ao banheiro, porém, estava sonâmbula. Ela foi encontrada pelos seguranças por volta de 3h35, caída no porão do hotel.

“Ela caiu do terceiro andar do hotel, eu só descobri porque os seguranças a acharam desacordada. Só descobrimos o que aconteceu pelas câmeras”, conta Angélica. Inclusive, nas imagens Talyssa acorda do sonambulismo, tenta se equilibrar na janela, mas acaba caindo.

Imediatamente ela foi encaminhada para o hospital, onde os médicos descobriram que ela fraturou a 12ª vértebra. A fisioterapeuta passou por cirurgia, mas não pode andar. O acidente ocorreu no dia 5 e ela permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Leia mais:   Alta de combustíveis e energia vai pesar no bolso nos próximos meses

 

Quem puder ajudar com a vaquinha, pode doar pelo site ou chave Pix 04659316181.

 

Veja o vídeo

 

Vitória Lopes

Comentários Facebook

Destaque

Reeducandos de Mato Grosso fazem prova do Enem

Publicado

Sesp – MT

Em todo o estado, 1.665 reeducandos farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso a um curso superior. As provas começaram a ser aplicadas nesta terça-feira (23.02) e serão concluídas nesta quarta-feira (24.02). O certame contempla Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) de 39 unidades penais.

As provas foram aplicadas em dois dias para garantir as normas de biossegurança no enfrentamento ao coronavírus, como por exemplo, o distanciamento entre os reeducandos e os profissionais da educação.

Uma das unidades que tem recuperandos participando do certame é a Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), no município de Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá). Ao todo, 66 pessoas fazem as provas.

“A educação é um importante instrumento na ressocialização de homens e mulheres e a Secretaria tem dado esta oportunidade aos reeducandos que querem continuar estudando”, destacou o diretor do Ferrugem, Adalberto Dias de Oliveira.

O exame é aplicado desde 2010 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Leia mais:   Seplag divulga PIB dos municípios de Mato Grosso

Em Mato Grosso, a gestão da educação nas unidades penais é feita pelo Núcleo de Educação nas Prisões (NEP), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), onde é ofertado ensino regular nos níveis fundamental, médio e superior.

Ao conseguirem aprovação, as pessoas privadas de liberdade são inscritas nos programas de Ensino Superior e aguardam autorização judicial para começarem a estudar.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Pesquisa revela impactos e perspectivas de empresários do turismo sobre pandemia

Publicado

Sedec – MT

Mais da metade das empresas do trade turístico de Mato Grosso mantiveram os empregos durante a pandemia da Covid-19 e 62% recorreram a crédito em agências de fomento e bancos. É o que revela a pesquisa “Impactos e Perspectivas sobre o Setor de Turismo em Mato Grosso”, realizada pelo Observatório do Desenvolvimento, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

O crédito foi fundamental para que as empresas mantivessem as portas abertas. Mais de 50% dos entrevistados disseram que seu negócio sofreu impacto de 75% a 100% durante a pandemia e 29% acreditam que a previsão de retorno de faturamento será em 2022.

De acordo com os dados do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), operado em Mato Grosso pela Desenvolve MT, foram aportados mais de R$ 5,9 milhões em 66 operações de capital de giro e aquisição de máquinas e equipamentos. Empresas de 19 municípios do Estado acessaram o crédito em 2020.

Das empresas que demitiram durante a pandemia, quase 12% já recontrataram pessoal e mais 11,8% tem previsão de recontratar no segundo semestre de 2021. Em relação as medidas para viabilizar os negócios, 18% reduziram custos, despesas e tarifas de produtos e serviços, 17% investiram em marketing e mídias sociais e 17% investiram em medidas de biossegurança.

Leia mais:   Seplag divulga PIB dos municípios de Mato Grosso

O Ministério do Turismo lançou o selo Turismo Responsável, um programa que estabelece boas práticas de higienização para cada segmento do setor. O selo é um incentivo para que os consumidores se sintam seguros ao viajar e frequentar locais que cumpram protocolos específicos para a prevenção da Covid-19, posicionando o Brasil como um destino protegido e responsável.

A pesquisa coordenada pela Secretaria Adjunta de Turismo revelou que 44,4% das empresas aderiram ao selo Turismo Responsável. Foram emitidos 260 selos em Mato Grosso, especialmente para meios de hospedagem e agências de turismo.

Os empresários responderam ainda sobre as perspectivas e tendências do setor do turismo no Estado. O ecoturismo, turismo de natureza e sustentabilidade foram citados por 15% dos entrevistados, 13% destacaram turismo de negócios e eventos, com destaque para o agronegócio, e 12% citaram turismo regional e preferência pelas viagens curtas.

A pesquisa foi realizada com prestadores de serviços turísticos com cadastro válido no Sistema Cadastur. Foram 144 respondentes em 36 municípios mato-grossenses. Para acessar a pesquisa completa clique aqui.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana