conecte-se conosco


Destaque

Vereadores reprovam projeto que instituiria o Dia de Orgulho LGBT em Cáceres

Publicado

Vereadores de Cáceres reprovaram, por maioria, o Projeto de Lei de autoria dos vereadores Cesare Pastorello (SD) e Valdeníria Dutra Ferreira (PSDB) que instituiria o dia 28 de junho, como “Dia do Orgulho LGBT (Lésbicas, gays e transgêneros) e a Parada do Orgulho LGBT” no Calendário Oficial de Eventos do Município. Nove dos 15 vereadores votaram pela derrubada do projeto e cinco contra.

Alguns vereadores que antes haviam manifestado pela aprovação da matéria, como os vereadores Elias Pereira (Avante) e Vagner Barone  (PTN), na hora votaram contra, influenciados por grupos religiosos – católicos e evangélicos – que se fizeram presentes na sessão, vaiando quem votava a favor e aplaudindo que se manifestava contra.

Os vereadores Cesare Pastorello e Valdeníria Dutra afirmaram como justificativa para aprovação do projeto, que “a data de 28 de junho é o dia do orgulho LGBT lembrada mundialmente, que marca um episódio ocorrido em Nova Iorque, em 1969. E que, as paradas do orgulho LGBT acontecem em quase todos os países e em muitas cidades do Brasil ao longo dos anos”.

Afirmam ainda que “a Anistia Internacional no Brasil se solidariza com a comunidade LGBT e com todas as pessoas que lutam pela construção de uma realidade em que a discriminação, o estigma e a violência baseados na orientação sexual e identidade de gênero não tenham mais espaço”.

Votaram contra a aprovação do projeto os vereadores Rosinei Neves, José Eduardo Torres, Elias Pereira da Silva, Dênis Maciel, Gerônimo Gonçalves, Domingos Oliveira dos Santos, Claudio Henrique Donatoni, Alvasir Alencar e Vagner Barone. A favor da aprovação do projeto, os vereadores Creude Castrillon, Dona Elza, Valter Zakarquim, além dos autores Valdeníria e Pastorello.

Leia mais:   Detento é preso pelo Gefron suspeito de furtar uma moto horas depois de ser solto de presídio

Embora tenha se manifestado a favor da aprovação, o vereador Rubens Macedo (PTB) não chegou a votar. De acordo com o Regimento Interno da Casa, o presidente só vota em caso de empate, o que não aconteceu.

Para Pastorello “o projeto é uma medida de inclusão, de reconhecimento e de defesa de uma minoria que continua sendo perseguida. Os discursos de ódio e intolerância fundamentam a ideia que muitos têm, de que isso seria contra a família. Quantas crianças são adotadas por casais homoafetivos? E elas são abandonadas por héteros. Ninguém apanha ou é morto só por ser hétero. Mais, quem não é sim. Quem não é LGBT não deveria se incomodar com isso”.

O vereador Rosinei Neves, um dos que também votaram contra, disse que “eu não discrimino ninguém. Quem quiser ser gay que seja. Mas eu tenho meus princípios cristãos. Além disso, sou da opinião de que existem tantas coisas mais importantes para o vereador tratar do que ficar discutindo um caso como esse”.

Na defesa da aprovação, o vereador Valter Zakarquim disse que “além de o projeto ser legal e constitucional, iríamos apenas regulamentar, em Cáceres, uma ação que já existe na maioria das cidades brasileiras. Além disso, não podemos discriminar. Os LGBTs não são diferentes de ninguém” disse acrescentando que, caso fosse aprovado o Dia do Orgulho LGBT seria um dia cultural, com várias ações, entre eles caminhadas”. Indagado se participaria de uma dessas caminhadas LGBTs disse que não.

Um dos representantes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, o pastor Izaque Alves Barbosa, disse que “felizmente a maioria dos vereadores agiu com bom senso reprovando o projeto” e acrescentou que “eu vejo com preocupação. Esse movimento LGBT tem zombado e desrespeitado os cristões, assim com os símbolos cristões, com ações lesivas a fé e o cristianismo. O Estado é laico, mas a liberdade religiosa tem que ser respeitada”.

Leia mais:   Macedo diz que irá debater, novamente, com a sociedade projeto que reduz número de vereadores

Para o pastor Oséias Rodrigues, da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira “o amor de Deus não se limita à raça, cor, sexo etc. Deus amou o mundo e como prova nos enviou seu filho unigênito, e o que dele aprendemos se resume na prática desse amor. Portanto, registro o nosso amor pelas pessoas, independente da orientação sexual. Agora com relação ao PL que instituiria o orgulho gay em Cáceres, sugeriria também o Dia Orgulho Hétero”.

E, acrescenta: “assim ficaria tudo igual não é? Orgulho de um, não poderia ser em detrimento de outro, entende?. Essa é minha opinião de cidadão cristão. Trata-se de um tema complexo, polêmico, e com todo meu respeito aos nossos vereadores, penso que o mesmo mereceria mais discussão na Câmara Municipal”

Representante da Igreja Católica o padre Sandro diz que “esse assunto (Dia do Orgulho LGBT, Parada do Orgulho LGBT) não é prioritário, dentro da problemática que vive o nosso país. De fato, algumas pessoas ao darem muita ênfase a esta temática, acabam desviando a atenção do povo da discussão de problemas mais profundos, como por exemplo, os da saúde pública, da educação, da segurança, do emprego e da sobrevivência das camadas mais pobres da população”.

Editoria

Comentários Facebook

Destaque

Detento é preso pelo Gefron suspeito de furtar uma moto horas depois de ser solto de presídio

Publicado

Um homem suspeito de furtar uma moto no valor de R$ 9 mil foi preso logo depois de sair de um presídio na região de Porto Esperidião, a 358 km de Cuiabá, na noite de quinta-feira (6).
O ex-presidiário tinha acabado de receber a soltura e ainda estava em posse do alvará quando foi abordado pela equipe da Força Tática e Gefron, na BR-174.
De acordo com a Polícia Militar, o homem tem passagens por oito crimes de furto e uma passagem por roubo.
Os policiais suspeitaram depois que ele atravessou a BR-174 em alta velocidade, quando foi dada ordem de parada.
Aos militares, o suspeito disse que havia acabado de sair do presídio, mas que viu a moto estacionada com o capacete e a chave na ignição e realizou o furto.
O homem ainda afirmou à polícia que seguiria para Pontes e Lacerda. Ele foi detido e encaminhado à delegacia.
Por Suelen Alencar
Comentários Facebook
Leia mais:   Bombeiros tentam controlar incêndio na região do Pantanal em MT
Continue lendo

Cáceres e Região

Hospital São Luiz realizará ações durante o mês de agosto para abordar a importância da amamentação

Publicado

Programação faz parte da campanha “Agosto Dourado”, que incentiva ações de saúde e segurança por meio do aleitamento materno

No decorrer do mês de agosto, o Hospital São Luiz (HSL), unidade própria da Pró-Saúde em Cáceres (MT), realizará diversas ações voltadas para gestantes, mães e familiares, com o intuito de orientar e incentivar o aleitamento materno, fundamental para a saúde dos bebês.

O HSL é referência no atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, Ginecologia e Pediatria, para 22 municípios da região Oeste do estado, e alguns municípios do país vizinho, a Bolívia, atendendo gestantes de alto risco encaminhadas pelos serviços municipais.

As ações integram a campanha “Agosto Dourado”, mês dedicado à promoção, proteção e apoio à amamentação. Acompanhando o tema da Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) deste ano, “Apoiar a amamentação para um planeta mais saudável”, a unidade abordará o impacto positivo do aleitamento no meio ambiente, além de detalhar seu o papel no desenvolvimento saudável do bebê e a relação com os laços familiares.

As atividades tiveram início no dia 3 de agosto, com a realização de rodas de conversa com pais dos bebês internados na UTI Neonatal e nas alas de ginecologia e obstetrícia da maternidade, que seguirão acontecendo até o fim do mês. As atividades previstas seguirão as orientações de segurança necessárias neste momento, como distanciamento social e o uso de máscaras. Além disso, a equipe de enfermagem do HSL fará, diariamente, orientações sobre armazenamento e doação de leite materno.

Leia mais:   Refis e Regularize são prorrogados para dezembro de 2020

A pediatra neonatologista da unidade, Patrícia Grassani, ressalta a importância de manter a amamentação como alimento exclusivo do bebê até os seis meses de idade, e complementar até os dois anos. “O leite materno é o alimento mais completo que temos, tanto do ponto de vista nutricional como emocional. Ele é fundamental para prevenir alergias e doenças infecciosas no bebê. Também pode prevenir o câncer de mama e ovário na mãe e diminuir os riscos de diabetes”, explica a profissional.

Para garantir todos esses benefícios, a pediatra ressalta que a mãe deve contar com o apoio de toda sociedade, principalmente durante este período de pandemia. “Não há indícios de que o coronavírus seja transmitido por meio do leite materno. Portanto, não contraindicamos a amamentação em casos suspeitos ou confirmados da Covid-19”, complementa.

Ao fim das rodas de conversa, as mães receberão o selo “Mamãe de Ouro”, na caderneta de vacinação do recém-nascido, como forma de valorizar sua dedicação ao aleitamento materno.

Programação

Neste ano, as equipes de assistência e humanização da unidade dividiram as ações em três blocos, cada um com um tema diferente. Ação em defesa da saúde, da vida e do planeta desde o nascimento, será um deles, com o objetivo de reforçar a pauta da SMAM 2020.

Leia mais:   Detento é preso pelo Gefron suspeito de furtar uma moto horas depois de ser solto de presídio

Outro bloco abordará a importância do aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade e orientações sobre como mantê-lo após a alta hospitalar. E por fim, a segurança alimentar que a amamentação traz para as crianças pequenas, particularmente em momentos de crise e emergências.

Da assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana