conecte-se conosco


Destaque

Vereadores reprovam projeto que instituiria o Dia de Orgulho LGBT em Cáceres

Publicado

Vereadores de Cáceres reprovaram, por maioria, o Projeto de Lei de autoria dos vereadores Cesare Pastorello (SD) e Valdeníria Dutra Ferreira (PSDB) que instituiria o dia 28 de junho, como “Dia do Orgulho LGBT (Lésbicas, gays e transgêneros) e a Parada do Orgulho LGBT” no Calendário Oficial de Eventos do Município. Nove dos 15 vereadores votaram pela derrubada do projeto e cinco contra.

Alguns vereadores que antes haviam manifestado pela aprovação da matéria, como os vereadores Elias Pereira (Avante) e Vagner Barone  (PTN), na hora votaram contra, influenciados por grupos religiosos – católicos e evangélicos – que se fizeram presentes na sessão, vaiando quem votava a favor e aplaudindo que se manifestava contra.

Os vereadores Cesare Pastorello e Valdeníria Dutra afirmaram como justificativa para aprovação do projeto, que “a data de 28 de junho é o dia do orgulho LGBT lembrada mundialmente, que marca um episódio ocorrido em Nova Iorque, em 1969. E que, as paradas do orgulho LGBT acontecem em quase todos os países e em muitas cidades do Brasil ao longo dos anos”.

Afirmam ainda que “a Anistia Internacional no Brasil se solidariza com a comunidade LGBT e com todas as pessoas que lutam pela construção de uma realidade em que a discriminação, o estigma e a violência baseados na orientação sexual e identidade de gênero não tenham mais espaço”.

Votaram contra a aprovação do projeto os vereadores Rosinei Neves, José Eduardo Torres, Elias Pereira da Silva, Dênis Maciel, Gerônimo Gonçalves, Domingos Oliveira dos Santos, Claudio Henrique Donatoni, Alvasir Alencar e Vagner Barone. A favor da aprovação do projeto, os vereadores Creude Castrillon, Dona Elza, Valter Zakarquim, além dos autores Valdeníria e Pastorello.

Leia mais:   Projeto de saneamento básico irá contemplar todos os bairros da cidade

Embora tenha se manifestado a favor da aprovação, o vereador Rubens Macedo (PTB) não chegou a votar. De acordo com o Regimento Interno da Casa, o presidente só vota em caso de empate, o que não aconteceu.

Para Pastorello “o projeto é uma medida de inclusão, de reconhecimento e de defesa de uma minoria que continua sendo perseguida. Os discursos de ódio e intolerância fundamentam a ideia que muitos têm, de que isso seria contra a família. Quantas crianças são adotadas por casais homoafetivos? E elas são abandonadas por héteros. Ninguém apanha ou é morto só por ser hétero. Mais, quem não é sim. Quem não é LGBT não deveria se incomodar com isso”.

O vereador Rosinei Neves, um dos que também votaram contra, disse que “eu não discrimino ninguém. Quem quiser ser gay que seja. Mas eu tenho meus princípios cristãos. Além disso, sou da opinião de que existem tantas coisas mais importantes para o vereador tratar do que ficar discutindo um caso como esse”.

Na defesa da aprovação, o vereador Valter Zakarquim disse que “além de o projeto ser legal e constitucional, iríamos apenas regulamentar, em Cáceres, uma ação que já existe na maioria das cidades brasileiras. Além disso, não podemos discriminar. Os LGBTs não são diferentes de ninguém” disse acrescentando que, caso fosse aprovado o Dia do Orgulho LGBT seria um dia cultural, com várias ações, entre eles caminhadas”. Indagado se participaria de uma dessas caminhadas LGBTs disse que não.

Um dos representantes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, o pastor Izaque Alves Barbosa, disse que “felizmente a maioria dos vereadores agiu com bom senso reprovando o projeto” e acrescentou que “eu vejo com preocupação. Esse movimento LGBT tem zombado e desrespeitado os cristões, assim com os símbolos cristões, com ações lesivas a fé e o cristianismo. O Estado é laico, mas a liberdade religiosa tem que ser respeitada”.

Leia mais:   Deputado propõe isenção da tarifa de ônibus no dia do Enem

Para o pastor Oséias Rodrigues, da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira “o amor de Deus não se limita à raça, cor, sexo etc. Deus amou o mundo e como prova nos enviou seu filho unigênito, e o que dele aprendemos se resume na prática desse amor. Portanto, registro o nosso amor pelas pessoas, independente da orientação sexual. Agora com relação ao PL que instituiria o orgulho gay em Cáceres, sugeriria também o Dia Orgulho Hétero”.

E, acrescenta: “assim ficaria tudo igual não é? Orgulho de um, não poderia ser em detrimento de outro, entende?. Essa é minha opinião de cidadão cristão. Trata-se de um tema complexo, polêmico, e com todo meu respeito aos nossos vereadores, penso que o mesmo mereceria mais discussão na Câmara Municipal”

Representante da Igreja Católica o padre Sandro diz que “esse assunto (Dia do Orgulho LGBT, Parada do Orgulho LGBT) não é prioritário, dentro da problemática que vive o nosso país. De fato, algumas pessoas ao darem muita ênfase a esta temática, acabam desviando a atenção do povo da discussão de problemas mais profundos, como por exemplo, os da saúde pública, da educação, da segurança, do emprego e da sobrevivência das camadas mais pobres da população”.

Editoria

Comentários Facebook

Destaque

Projeto de saneamento básico irá contemplar todos os bairros da cidade

Publicado

O financiamento do projeto para coleta e tratamento do esgoto sanitário em Cáceres, autorizado pela Câmara, irá contemplar todos os bairros da cidade. Será uma das maiores obras já realizadas, em todos os tempos, em benefício da população. O projeto consta de 370 quilômetros de rede coletora, 29 Estações Elevatórias e a Estação de Tratamento de Esgoto que será construída na área do Distrito Industrial.

O investimento de R$ 129,7 milhões necessário para execução do projeto será financiado pela CEF com recursos do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) a juro de 6% ao ano, mais 2.5% de custo financeiro da caixa. O prazo para pagamento será de 24 anos. Sendo quatro anos de carência para o início do pagamento e mais 20 anos para quitação total do empréstimo.

A previsão de conclusão das obras é de quatro a cinco anos, período em que iniciará a cobrança da taxa do esgoto. Em função do alto custo de tratamento, o valor será proporcional ao valor da tarifa de água; ou seja quem paga R$ 40 de tarifa de água mensal, estará pagando a mesma quantia de tarifa do esgoto. Aliás, taxa essa que é cobrada na maioria dos municípios brasileiros que dispões de coleta e tratamento de esgoto domiciliar.

Leia mais:   Deputado Romoaldo Júnior apresenta indicações para Vale de São Domingos e Juína

Diretor da autarquia Águas do Pantanal, o executivo Paulo Donizete da Costa assinala que o município tem consciência da grande responsabilidade em assumir o financiamento. Porém, destaca que “se cada cidadão e representantes públicos não assumirem junto esse compromisso, a tendência é que o município nunca irá chegar no padrão de qualidade de vida que todos desejamos” e que “essa é uma oportunidade única que a cidade terá para se consolidar como opção de qualidade de vida para se viver”

Além da preocupação com a qualidade de vida, a administração pensou também, nas famílias de baixa renda que poderão ter dificuldades para bancar a tarifa de manutenção do serviço. Em razão disso, de acordo com Paulo Donizete, a Águas do Pantanal também regulamentará a instituição da tarifa social que já se pratica na tarifa de água, onde essa faixa de consumidores terão o benefício do desconto de 30% tanto na tarifa de água quanto de esgoto.

“As famílias de baixa renda, que em Cáceres soma mais de 7 mil, serão contempladas com desconto de 30% na tarifa de esgoto. Atualmente, a tarifa mínima de água é de R$ 23,40. Com o desconto de 30% pagam apenas R$ 16,38. E, nesse patamar será a taxa de esgoto.

Leia mais:   ALMT debate mediação escolar com especialistas em educação inclusiva

Ou seja, com as duas taxas pagarão R$ 32,76. “Se fosse hoje, o valor de um mês de tarifa de água e esgoto seria menor do que o valor de dois quilos de carne por mês”, diz acrescentando que “é uma balela o que os vereadores que votaram contra apregoam que muitos não terão como pagar as referidas tarifas”. O diretor afirma que, caso o financiamento não fosse aprovado, o município obrigatoriamente, teria que fazer a concessão dos serviços de esgoto.

“A lei federal nº 11.445 obriga os municípios a universalizar – realizar 100% do saneamento- no máximo até o ano de 2030. Se não fosse aprovado o financiamento, o município teria que privatizar e ai sim, a população, com certeza arcaria com um valor bem maior, como já está comprovado em todas as cidades onde o saneamento é privatizado”.

Os trâmites do processo, a partir de agora é o seguinte: a Caixa Econômica Federal (CEF) após conferir todas as exigências burocráticas que o projeto exige, encaminhará a proposta para o Ministério do Desenvolvimento Regional para referendar a aprovação, o que ocorrerá somente se a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) concluir que a prefeitura de Cáceres, tem condições orçamentárias para assumir os custos do financiamento.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

BLACK FRIDAY: Fapan dá 70% de desconto na primeira mensalidade

Publicado

A Faculdade do Pantanal (Fapan), maior da região com sede em Cáceres, está fazendo sua Black Friday. Quem fizer o vestibular agendado até o dia 13 de dezembro ganhará 70% de desconto na prmeira mensalidade.

O agendamento deve ser feito pessoalmente na sdde da instituição na Avenida São Luiz ou pelo site www.vestibularfapan.com.br

A Fapan pertence ao Grupo Athenas com sede em Rondônia onde possui várias unidades.

O grupo chegou em Cáceres 2004 com um polo da Unopar. Enxergando potencial econômico na região, a partir de 2007, criou a Fapan e passou a atuar com cursos presenciais em uma sede própria em uma área de 10 mil metros quadrados na Avenida São Luiz.

Com doze anos, já formou mais de 500 profissionais em várias áreas e se tornou uma das maiores do interior com mais de 2 mil alunos.

Atualmente possui 18 cursos de graduação, 19 de pós-graduação e tem planos para atender a 5 mil alunos nos próximos 5 anos.

Com 180 colaboradores, a Fapan contabiliza investimento de cerca de R$ 20 milhões.

Leia mais:   PL de Max Russi proíbe troca de padrões de energia sem comunicar consumidor

Da Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana