conecte-se conosco


Cáceres e Região

Vereadora Mazéh se solidariza com Coletivo de Mães da Periferia contra Redimensionamento da Municipalização Escolar

Publicado

Assessoria

Em 2021, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) estabeleceu a chamada política de redimensionamento. Essa política determina que algumas escolas estaduais passarão a atender apenas os anos finais do Ensino Fundamental e o Ensino Médio, e os municípios atenderão à Educação Infantil e os anos iniciais do Ensino Fundamental.

Segundo a Seduc-MT, 21 escolas serão municipalizadas e outras duas serão fechadas definitivamente, em 17 cidades de MT, incluindo Cáceres. Muitos professores, pais e alunos vêm alertando sobre os impactos do redimensionamento na educação.

Presidente do CMNC, Sara Silva destaca alguns desses impactos e chama atenção para as dificuldades que essa política irá criar para as crianças e suas famílias. Além disso, muitas escolas afirmam que não houve nenhuma reunião sobre o redimensionamento que contasse com a presença da comunidade escolar, apenas um comunicado oficial da secretaria.

Vereadora por Cáceres, professora Mazéh Silva (PT) diz que se solidariza com o Coletivo das Mães da Periferia, que tem feito uma cobrança muito grande à professora prefeita Eliene, bem como a professora e secretária de Educação, Liamara Rodrigues no sentido de darem satisfação a toda população do porquê aceitaram um Redimensionamento /Municipalização sem levar em conta o anseio da população que será impactada.

Leia mais:   Morre aos 81 anos,Netinho da Joalheria Silva, joalheiro mais antigo de Cáceres

Principalmente, os profissionais da Educação que ficaram remanescentes e foram obrigados a aceitarem um Termo de Cooperação Técnica sem saber das consequências.

“Nós conhecedoras da Educação e das escolas do nosso município sabemos que a maioria das escolas municipais necessitam de reparos e reformas. Elas são distantes da maioria dos residenciais. Não vai adiantar nada colocar 35 crianças para alfabetização numa sala”.

E, acrescenta : “A população vulnerável precisa ser respeitada, como essas crianças irão a pé, de bicicleta num sol de 40 graus? Isso é uma violação de Direitos Humanos, é comprometer a vida escolar dessa criança no início. Espero que a prefeita reveja essa situação, volte atrás dessa insensatez. Culpabilizar a Comissão de Redimensionamento não vai livrar a gestão Eliene do desgaste.

 

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Invasão de hackers prejudica enquete sobre reitoria da Unemat

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Uma invasão de hackers no sistema de votação do site Expressão Notícias, prejudicou a realização de uma enquete junto a comunidade acadêmica, sobre a eleição da reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

      A sondagem foi lançada às 12h de quinta-feira (20/05). A proposta seria saber a preferência, principalmente, do eleitor da comunidade acadêmica, sobre em quem votar na eleição da nova reitoria da instituição que acontece no próximo dia 1 de junho.

       Foi instalado um dispositivo para que alunos, professores e técnicos, votassem no candidato de sua preferência.

      A chapa 1 formada pelos professores Roberto Alves de Arruda e professora Rinalda Bezerra; chapa 2, pela professora Vera Maquêa e Alexandre Porto e chapa 3 formada pelos professores Celso Fanaia e Nivaldo Teodoro.

      Os problemas, decorrente dos ataques hackers, começaram menos de duas horas do lançamento da enquete. Às 13h30, quando já haviam sido registrados 893 votos, o sistema começou a ficar lento.

Leia mais:   MORTE EM PORTUGAL - 'Ficha não caiu', diz pai que aguarda translado do corpo do filho para MT

      As 14h30 quando já haviam sido registrados 1.363 votos – com a votação, praticamente, empatada entre as chapas da professora Vera Maquêa e Celso Fanaia, o sistema travou. Logo em seguida disparou computando quase 13 mil votos, a maioria para chapa da professora Vera Maquea.

     De acordo com o administrador do site, alguém descobriu uma forma de votar diversas vezes no mesmo candidato, ocasionando a fraude. Para evitar maiores transtornos a direção site cancelou o questionário retirando a página do ar.

     Nova enquete sobre a eleição será realizada na próxima semana. A direção do veículo encomendou um dispositivo com maior segurança, que irá impedir ataques e dessa forma levar as informações com segurança à população

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Líder do CV é preso acusado de matar soldado do Exército em Cáceres

Publicado

Redação/Gazeta

Integrante do Comando Vermelho, com atuação em Cáceres, foi preso pela Polícia Civil acusado de envolvimento na morte do soldado do Exército, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, no bairro Cohab Nova, em Cáceres, em janeiro deste ano. O militar teria sido morto por engano.

O acusado, de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso inicialmente por apresentar documento falso. Contudo, já era  procurado pela Justiça por participação no homicídio do soldado do Exército. A prisão foi cumprida na quinta-feira (19), em Cuiabá.

Só após a prisão por documento falso, os policiais civis da 1ª Delegacia de Cáceres coordenados pelo delegado Marlon Richer Nogueira, deslocaram-se até o Fórum de Cuiabá. Pouco antes do preso ser apresentado em juízo, a equipe de Cáceres deu cumprimento ao mandado de prisão, bem como realizou a apreensão do aparelho celular do suspeito.

Homicídio

Na noite do dia 22 de janeiro deste ano, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, soldado do Exército, foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo, em via pública do bairro Cohab Nova, em Cáceres. O crime foi praticado por 5 indivíduos em um veículo Corsa de cor preta.

Leia mais:   Operação identifica menores em situação de risco em Cáceres

Segundo apurado, a ordem para matar foi do líder da facção, tendo como alvo um integrante de uma organização rival e que sempre usava uma camiseta de time de futebol, semelhante a blusa que a vítima vestia no momento em que foi assassinada.

Investigação

Desde então os policiais civis vinham realizando diligências ininterruptas para esclarecer a ocorrência. Os suspeitos, todos com extensa ficha criminal, também são investigados em outros homicídios ocorridos em Cáceres.

Os criminosos, tanto o mentor como os executores, tiveram os mandados de prisão representados pela Polícia Civil, e decretados pela Justiça da Comarca local.

Além do líder da organização criminosa, que teve a prisão cumprida no Fórum de Cuiabá, outro envolvido de 30 anos e que encontra-se recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, teve o mandado de prisão preventiva cumprido na quinta-feira (19), na unidade prisional.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana