Valdeníria nega o obvio e diz que Francis não tem oposição na Câmara

314

Os desentendimentos entre o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) e o vereador Cesare Pastorello (SD) começa a “contaminar” toda Câmara. O que seria uma reunião rotineira, na manhã desta segunda-feira, acabou transformando em um “bate boca” entre os vereadores prós e contras Francis e Pastorello. A Valdeníria Dutra Ferreira (PSDB), mesmo partido do prefeito, saiu em defesa do colega. Ela negou o óbvio ao afirmar que Pastorello não faz oposição ao prefeito na Câmara.

 Visivelmente irritada com a matéria do Jornal Expressão, em que revelou que a Câmara reprovou, no mês de junho, um projeto de lei em que o vereador Pastorello propôs alteração no Regimento Interno da Casa, ao sugerir redução do número de vereadores – da maioria absoluta para 1/3 dos integrantes da Casa -, para abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que possibilitaria investigação e até cassação de Francis, ela disse que o prefeito não tem oposição na Câmara.

“Francis não tem oposição nesta Câmara. O que ocorre é que ele manda as coisas em cima da hora e quer que sejam aprovadas. E, os vereadores, tem que avaliar os projetos. A demora para decidir de forma consciente não quer dizer que seja oposição”  disse. Valdeníria deu a entender que, a imprensa não poderia tornar públicas divergências internas, sob pena de “denegrir” a imagem do legislativo. Uma avaliação totalmente equivocada.

No momento, o vereador Cesare Pastorello convidou o jornalista Sinézio Alcântara, autor da matéria, para participar da reunião para que fossem dirimidas algumas dúvidas. Entre elas de que não partiu dele, conforme sugeriu Valdeníria, a iniciativa de divulgar as informações sobre a reprovação do projeto.

“Não partiu do vereador e tampouco do prefeito. O que fiz foi exercer, com ética e profissionalismo o meu oficio, levando as informações, relacionadas às ações e desempenho dos representantes do povo nos poderes, tanto executivo, quanto ao legislativo. Com todo respeito que tenho pela senhora e aos demais vereadores. Eu, como jornalista, não preciso de receber autorização, de quem quer que seja para divulgar assuntos de interesse da população que é quem paga os seus salários”.

Além dos mais, explicou o jornalista, as matérias (indicações, projetos de lei entre outros) são públicos, pois estão inseridos no Portal Transparência da Câmara. O esclarecimento do editor do Jornal Expressão convenceu a maioria dos vereadores. O vereador José Eduardo Torres (PSC) que substituía o presidente Domingos dos Santos, que estava ausente, o próprio vereador Cesare Pastorello citado na matéria e o vereador Claudio Henrique Donatoni, fizeram questão de destacar que conhecem o trabalho jornalístico ético e profissional desempenhado por Sinézio Alcântara.

Editoria – Sinézio Alcântara

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here