conecte-se conosco


Cáceres e Região

Vacinação contra gripe é fundamental para indústria; entenda motivos

Publicado

A vacinação contra a gripe é uma das medidas mais efetivas na prevenção da doença. É válido lembrar que, em casos mais severos, a gripe pode levar à morte. Dados da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde indicam que de janeiro a julho de 2018, 839 pessoas morreram pela doença no Brasil.

Nos primeiros meses de 2019, conforme dados da coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), foram notificados 35 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com três óbitos, sendo que desses casos, um foi confirmado como Influenza A H1N1.

Exatamente por isso, o Serviço Social da Indústria em Mato Grosso (SESI-MT) realiza anualmente sua campanha junto à indústria. “A vacinação é o principal controle da doença e, claro, de possíveis epidemias. O papel da indústria, portanto, é de uma grande responsabilidade social, já que não apenas vacina seus trabalhadores, mas também os conscientiza e desmistifica informações relacionadas ao tema”, explica o médico do Trabalho, Ediney Espinola da Costa.

Dentre os mitos mais comuns, lembra o médico, o de que vacinar causa gripe é o mais ouvido. “É o que chamamos de senso comum, supostas informações propagadas que não são verdadeiras. Em primeiro lugar, é preciso lembrar que a vacina pode levar até 15 dias para começar seu papel de imunização. Outro ponto é que, em algumas pessoas, pode haver sintomas como inflamação no local da aplicação, febre baixa, dor no braço em que foi aplicado e resfriado. Além disso, uma das hipóteses de que a vacina “dá gripe” é que a pessoa já pode estar com um resfriado em vias de piorar e acaba relacionando-o à vacinação”.

Leia mais:   Equipe de futsal feminina Cáceres/Uirapuru/Faipe é Bicampeã da Copa Centro América

Informação é “remédio”

Para casos como esses, a informação (aliada à vacinação) é sempre o melhor remédio. É o caso da Votorantim Cimentos, na planta localizada no Distrito de Aguaçu, em Mato Grosso. Desde que o local foi inaugurado, em 2012, a indústria adquire as vacinas do SESI-MT. “Nós temos 163 funcionários e a adesão à campanha de vacinação é de 100%”, informa Kelly Regina de Araújo Viana, dos Recursos Humanos da Votorantim.

O índice alto de vacinação, conforme a funcionária, se deve às campanhas de conscientização feitas internamente ao longo do ano, bem como palestras. “Nestas encontros, nossos trabalhadores podem sanar dúvidas conosco e também com nosso médico do trabalho”, completa Kelly.

A vacina

A vacina do SESI-MT é quadrivalente, ou seja, imuniza contra os quatro principais subtipos da doença atualmente em circulação. Entre eles, está o H1N1.

No caso da indústria, há preços especiais. Enquanto uma dose da vacina costuma sair por R$ 90,00 para a comunidade em geral, os descontos para indústria podem chegar até R$ 40,00. Confira o quadro abaixo.

Leia mais:   Forças de Segurança cumprem 17 buscas em operação de combate ao crime em Cáceres
Indústria (Empregados) R$ 50,00
Industria contribuinte SESI e adimplente (Empregados) R$ 45,00
Estabelecimento associado ao sindicato da indústria e adimplente com as contribuições (Empregados) R$ 45,00
Indústria contribuinte SESI, associada ao sindicato da indústria e adimplente com as contribuições confederativa e sindical (Empregados) R$ 40,00

Informações

Para mais informações sobre a aquisição das vacinas, ligue no 0800 642 1600.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

Publicado

Foi publicado nesta sexta-feira, 19 de julho, o edital do concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal de Cáceres (MT). O certame visa ofertar aos candidatos 27 vagas para diversos cargos de nível médio, técnico e superior.

As inscrições devem ser realizadas via internet pelo site da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), entre os dias 05 de agosto a 08 de setembro. A taxa de inscrição varia conforme a formação do candidato, sendo R$ 80,00 para nível médio e técnico e R$ 100,00 para nível superior.

Os candidatos que necessitarem da isenção da taxa devem solicitar no portal da UFMT entre os dias, 05 a 08 de agosto. Vale lembrar que o certame possui uma única prova objetiva para todos os cargos. O exame será realizado no dia 13 de outubro no período da manhã para nível médio/técnico e tarde para nível superior.

Concurso Águas do Pantanal: Principais Datas

Inscrição: 05 de agosto a 08 de setembro

Isenção da taxa: 05 a 08 de agosto

Prova objetiva: 13 de outubro

Concurso Águas do Pantanal: Cargos, Vagas e Remunerações

Leia mais:   Forças de Segurança cumprem 17 buscas em operação de combate ao crime em Cáceres

Nível Superior

Advogado – (02 vagas) – R$ 4.968,31

Contador – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Controlador Interno – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Químico – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Sanitarista – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Técnico em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Nível Médio/ Técnico

Assistente Administrativo – (06 Vagas) – 1.377,24

Auxiliar de Encanador – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Encanador – (05 vagas) – R$ 1.626,42

Operador de ETA – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Técnico Eletromecânico – (01 vaga) – R$ 1.626,42

Etapas do concurso Águas do Pantanal

O concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal será organizado em uma única etapa, constituída de uma prova objetiva. Os candidatos vão realizar o exame no dia 13 de outubro. Vale ressaltar que a prova objetiva possui caráter eliminatório e classificatório.

A prova objetiva terá duração máxima de 4 horas e será composta por 40 questões de múltipla escolha. Cada questão conterá quatro alternativas (A, B, C e D) e somente uma responderá acertadamente ao comando da questão.

Leia mais:   Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

Confira o Edital Completo: Clique Aqui

Confira abaixo as disciplinas cobradas no exame:

Nível Médio/ Técnico

Conhecimentos Específicos (10 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Matemática (6 questões).

Legislação Básica (7 questões).

Informática Básica (10 questões).

Nível superior 

Conhecimentos Específicos (20 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Legislação Básica (5 questões).

Informática básica (5 questões).

Caceres Noticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Publicado

As águas dos balneários e da Cachoeira da Piraputanga, a 18 quilômetros do perímetro urbano de Cáceres, um dos pontos turísticos visitados com frequência por moradores e turistas no município, estão impropria para recreação e consumo, devido ao alto índice de contaminação por Escherichia coli – baquitéria causadora de inúmeras doenças, entre elas, infecções intestinais, doenças de pele e pneumonia. É o que aponta, um Boletim de Balneabilidade realizado pela  Sema, realizado no mês de maio.

A situação levou o Ministério Público, através da Promotoria de Justiça Especializada da Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, a sugerir que a prefeitura, por intermédio da Secretaria do Meio Ambiente e Turismo, oriente os moradores e visitantes para não banhar e tampouco consumir água, principalmente, da cachoeira. A ideia, de acordo com a promotora Liane Amélia Chaves, é alertar os frequentadores sobre o risco de contaminação, até que a situação seja contornada. As coletas para exames foram realizadas em 5 dias nos meses de março e abril.

Em alguns pontos da bacia hidrográfica da Piraputanga – formada pela cachoeira e balneários – o índice de contaminação foi tão alto que chegou a 2.419,20 Escherichia coli por 100 mililitros da água. E, apesar da recomendação feita pela Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, informando que o local é improprio para banho a reportagem do Jornal Expressão, flagrou um casal tomando banho na cachoeira.

Leia mais:   PM recuperou e localizou mais de 2.400 veículos em Mato Grosso

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), as águas são consideradas próprias para o consumo ou recreação quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das coletas no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros. E impróprias quando o valor da amostragem for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros de água; ou ainda for constatada presença de resíduos ou despejos, sólidos ou líquidos, esgotos sanitários, óleos, fezes, urinas, ou outras substâncias capazes de oferecer riscos à saúde ou tornar desagradável a recreação.

A partir de agora, o MP irá iniciar um trabalho de coleta para descobrir qual a causa da contaminação do córrego.Outro fator que leva a Promotoria a investigar melhor a origem da contaminação é o fato de o antigo “Lixão” mesmo que desativado possa estar contribuindo para o fator. “ O objetivo é saber o que está provocando a contaminação para que assim possamos ter uma atuação mais eficaz e precisa, com o fim de sanar as irregularidades que causaram a contaminação da bacia”, destacou a promotora.

Leia mais:   Greve: Educadores comparecem a inauguração da nova Santa Casa e cobram compromisso do governo com as Políticas Sociais

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana