conecte-se conosco


Destaque

Unemat inicia última etapa de matrículas para disciplinas do Ensino Remoto Emergencial

Publicado

Segue até sexta-feira (31.07), o terceiro e último período de matrícula para as disciplinas oferecidas por meio do Período Letivo Suplementar Excepcional (PLSE) 2020/3

Inicia nesta quarta-feira (29.07), e segue até sexta-feira (31.07), o terceiro e último período de matrícula para as disciplinas oferecidas por meio do Período Letivo Suplementar Excepcional (PLSE) 2020/3. Nesta etapa, os estudantes que não participaram das anteriores ou não conseguiram deferimento das 180 horas, ainda podem se matricular em turmas que tenham vagas disponíveis.

Ao todo, foram ofertadas 1.248 turmas para os cursos de graduação da Unemat, totalizando 60.456 vagas. Até terça-feira (28), 14.889 estudantes haviam se matriculado em, ao menos, uma turma do PLSE. Nos dois primeiros períodos, foram deferidas 38.759 matrículas, restando ainda aproximadamente 21 mil vagas para esta terceira etapa.

Estágio e TCC

Novas melhorias foram implementadas no Sigaa. Agora, os acadêmicos interessados em se matricular em Turmas de TCC e Estágio, poderão efetuá-la sem a necessidade de solicitação ao coordenador de curso, como informado anteriormente.

Leia mais:   Refis e Regularize são prorrogados para dezembro de 2020

Entretanto, só é permitido integralizar TCC e Estágio em turmas do curso ao qual o estudante está vinculado e, caso de matrícula efetivada não atenda a critérios estabelecidos no PPC, a Coordenação de Curso fará o seu cancelamento.

Como fazer

Todo o procedimento é realizado online pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA).

Nessa última etapa, as matrículas são efetivadas de imediato até o limite de vagas disponíveis nas turmas. Portanto, não ficam em espera aguardando o processamento.

Danielle Tavares | Assessoria/Unemat

Comentários Facebook

Destaque

Cáceres implanta atendimento às vítimas por aplicativo de mensagens

Publicado

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Cáceres acaba de lançar um novo canal para atendimento preliminar às vítimas de violência doméstica e familiar na cidade, em parceria com a Polícia Militar.

Trata-se do número (65) 99981-5578, disponível para mensagens via WhatsApp.

A nova ferramenta atende a uma reivindicação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e da Delegacia da Mulher do município.

Além do atendimento e acolhimento das vítimas, o WhatsApp poderá ser utilizado para denúncias de violência contra a mulher, 24 horas por dia.

A plataforma digital ganha uma importância ainda maior durante a pandemia do Novo Coronavírus. Isso porque no período de confinamento, com agressores e vítimas sob o mesmo teto em tempo integral, a busca por outros canais de denúncia tende a diminuir, uma vez que a vítima não consegue pedir ajuda reservadamente.

Outras cidades – Conforme a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), algumas Delegacias Especializadas de Defesa da Mulher também criaram canais para denúncias e atendimento psicológico pelo serviço de WhatsApp, em função do período de isolamento social. Em Cuiabá, o número disponibilizado para mensagens é (65) 99973-4796, e em Várzea Grande é o (65) 98408-7445.

Leia mais:   Refis e Regularize são prorrogados para dezembro de 2020

Dados – Levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgado em junho deste ano aponta redução dos registros de crimes nas Delegacias de Polícia e crescimento das denúncias telefônicas no país, nos meses de março e abril de 2020, comparados ao mesmo período do ano passado. Em Mato Grosso, nesse período o número de registros de lesão corporal dolosa caiu 16,7%, enquanto o número de feminicídios aumentou 150%. Os dados da pesquisa podem ser conferidos aqui.

Por Assessoria
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Governo Federal recupera quase R$ 110 milhões de auxílio emergencial indevido

Publicado

O governo federal recuperou R$ 109,1 milhões em devoluções do auxílio emergencial, de acordo dados divulgados nesta sexta-feira (7) pelo Ministério da Cidadania.

Mais de 115 mil pessoas que receberam o benefício não se enquadravam nas regras e, por isso, devolveram os recursos. Foram registradas 89,1 mil devoluções por civis e outras 26,2 mil por militares.

Dos 65,8 milhões de beneficiários, apenas 0,44% não se encaixam nos critérios da lei. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, diz que a quantidade de devoluções é significativa.

Leia também – ‘Como pode trabalhador pagar 27,5% e empresário zero?’, questiona Guedes

“O número de devoluções é muito significativo e expressivo, mas na verdade tivemos uma ação importante que resultou de um acordo com a Controladoria-Geral da União, que foi a transparência ativa, um conceito de combate à falha e à corrupção muito importante”, afirma Lorenzoni.

Como devolver o auxílio emergencial?

De acordo com a pasta, as devoluções podem ser feitas pelo site oficial. Ao entrar no site, é preciso inserir o CPF do beneficiário. Com as informações preenchidas, a plataforma vai emitir uma GRU (Guia de Recolhimento da União) e o cidadão poderá fazer o pagamento nos canais de atendimento do Banco do Brasil, como internet, terminais de autoatendimento e caixas eletrônicos.

Leia mais:   Refis e Regularize são prorrogados para dezembro de 2020

Como denunciar

O canal para registro de denúncias de fraudes é o sistema Fala.Br (Plataforma integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU).

Para falar com a ouvidoria, você deve fazer uma manifestação de denúncia, que serve para comunicar ocorrências de ato ilícitos ou irregularidades.

Adicionalmente, o Portal da Transparência traz a relação pública de todos aqueles que receberam o auxílio emergencial, no seguinte endereço eletrônico. Há pesquisa por estado, município e mês. A ferramenta também permite busca por nome e CPF ou pelos telefones 121 ou 0800 – 707– 2003.

R7 Noticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana