conecte-se conosco


Destaque

Unemat e Governo do Estado vão desenvolver Trilha da Inovação de Cáceres

Publicado

A Universidade do Estado de Mato Grosso vai ser a instituição responsável por conduzir o Planejamento do Ecossistema e Trilha da Inovação de Cáceres, em parceria com Governo do Estado, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado e Mato Grosso (Fapemat) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec). O projeto foi apresentado pela Fapemat ao Governador Mauro Mendes, nessa segunda-feira (08/07), no Centro Político Administrativo, em Cuiabá.

A Trilha de Inovação tem por objetivo levantar informações sobre Ecossistemas de Inovação, considerando os atores locais, a vocação do município (setores já instalados), potencial (áreas portadoras de futuro), tendências de políticas e tecnologias. Ao final do projeto, será traçado um plano de desenvolvimento de Cáceres, tendo por base a Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

O Governador Mauro Mendes afirmou que a perspectiva é que o projeto contribua para delinear um novo modelo de desenvolvimento sustentável que promova o crescimento e, principalmente, geração de renda. “Nós apesentamos não só um desafio à Unemat e Fapemat e outros atores do Governo do Estado, de criarmos um programa focado em resultado para que, nos próximos meses e anos, possamos implementar ações que promovam verdadeiramente o desenvolvimento da grande Região Oeste do Estado de Mato Grosso”, declarou.

A vice-reitora da Unemat, Nilce Maria, frisou que a universidade já desenvolve pesquisas aplicadas em diversas áreas do conhecimento. “Precisamos pensar, juntamente com o Estado, em diretrizes e ações conjuntas para que aquilo que a Unemat produz, em termos de ciência e tecnologia, possa contribuir diretamente para resolver ou minimizar questões do Estado”.

Leia mais:   COMBATE AO CRIME - Sesp e MJSP iniciam Operação Integrada Vigia no Pantanal e na Fronteira

A previsão é que o projeto piloto, em Cáceres, seja realizado em seis meses, com início na segunda quinzena de agosto. Inicialmente, os professores da Unemat vão desenvolver um wokshop, juntamente com a Fapemat, para levantar demandas e tecnologias necessárias. “É uma ação conjunta de várias diretrizes para que a região tenha melhores condições de desenvolver econômica e socialmente”, disse Nilce Maria.

Etapas da Trilha da Inovação:

A primeira etapa consiste no mapeamento inicial de mecanismos e atores do ecossistema local, a vocação econômica, potencial, tendências de políticas e tecnologia. Nesta etapa será possível identificar o grau de maturidade e o nível de interação entre eles. Em seguida, será utilizada a ferramenta do radar de inovação par a definição das estratégias mais eficazes para o fortalecimento do Ecossistema de Inovação instalado. E, posteriormente, será realizada uma validação do estágio atual de cada vertente e a posição futura desejada para o ecossistema de inovação para os próximos 10 anos.

Em cada fase da trilha serão analisados os mecanismos e programas já existentes no ecossistema local, os atores envolvidos e mecanismos que integram a trilha. “Buscamos uma metodologia nova, que chamamos de Ecossistema, que consiste em trazer todos os atores do desenvolvimento, fazer um diagnóstico deles, a maturidade do desenvolvimento para, depois, apresentar um projeto de viabilidade”, explicou o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado e Mato Grosso (Fapemat), Adriano Silva.

Leia mais:   Elite da pesca amadora e profissional desce o rio Paraguai na maior competição de pesca em água doce do planeta

O plano de ações será construído de forma participativa, com todos os atores locais, e resultará na apresentação de um documento consolidado com a visão estratégica do ecossistema, diretrizes, macro ações, programas, projetos estruturantes para o ecossistema de inovação de Cáceres.

“Com esse projeto, o Governo vai ter uma assertiva de como fazer investimento, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, para fomentar a economia e, consequentemente, melhorar a vida dos mato-grossenses”, disse Adriano Silva.

Participaram da reunião, além dos citados, os pró-reitores de Ensino de Graduação (Proeg), Alexandre Porto, de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), Anderson Miranda, de Extensão e Cultura (Proec), Leonarda Grillo Neves e de Administração (Prad), Tony Hirota, o Assessor de Assuntos Internos, Dionei Jose da Silva, e de Assuntos Externos, Francisco Lledo.

Realização: Governo de Mato Grosso, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado e Mato Grosso (Fapemat) e Universidade doestado de Mato Grosso.

por Danielle Tavares

Comentários Facebook

Destaque

Cáceres poderá ter, pela primeira vez, uma prefeita eleita de forma democrática

Publicado

A confirmar a tendência eleitoral, Cáceres poderá ter, pela primeira vez, uma prefeita eleita, de forma democrática, nas eleições de 2020. Os nomes da vice-prefeita Eliene Liberato Dias e da vereadora Valdeníria Dutra Ferreira, ambas do PSDB, estão sendo, pelo menos, nos últimos meses, os mais lembrados, junto a opinião pública, para sucessão municipal.

Vale lembrar que a cidade já foi administrada por uma mulher. Na década dos anos 80, ainda sob o regime militar – por o município estar localizado na área de fronteira com a Bolívia – a chamada área de segurança pública, o prefeito era escolhido pelo governador.

Foi então que, por ser “amigada de longa data” do governador Júlio José de Campos, a vereadora Ana Maria da Costa e Faria, foi indicada para a função  em 1983. Nana governou o município por um período de menos de três anos– de 1983 a 1985. À época ela sucedeu o então prefeito Ivo Scaff e antecedeu o prefeito Antônio Fontes.

Se não houver mudanças no “panorama político”, pelo menos, uma das duas – Eliene ou Valdeníria devem entrar no páreo para a disputa, com ampla chance de sucesso. Experiência política não falta a nenhuma.

Leia mais:   Elite da pesca amadora e profissional desce o rio Paraguai na maior competição de pesca em água doce do planeta

Eliene está vice-prefeita, pelo segundo mandato do prefeito Francis Maris, além de já ter assumido várias secretarias, entre elas: Ação Social e agora na Educação. Portanto, conhece os meandros da administração. Valdeníria está em franca ascensão. Elegeu-se vereadora pelo 5º mandato e foi a candidata a deputada estadual mais votada no município em 2018 com 9.440 votos.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Eliene, Valdeníria e Túlio são os mais lembrados em pesquisa interna para sucessão municipal

Publicado

A vice-prefeita Eliene Liberato Dias, a vereadora Valdeníria Dutra Ferreira, ambas do PSDB, e o ex-prefeito Túlio Fontes (PV) são os nomes mais lembrados em uma pesquisa interna, para substituir o prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz (PSDB), nas eleições de outubro, de 2020. A sondagem, sem valor científico, porque não ter sido registrada em cartório, foi realizada no mês de junho, encomendada pelo próprio prefeito.

Além da vice-prefeita, da vereadora e do ex-prefeito, completam o quadro dos cinco mais lembrados para a sucessão, o ex-secretário Valdeci Rodrigues (PR) e o ex-reitor da Unemat, professor Adriano Silva (DEM). Outros nomes, como do secretário de Meio Ambiente e Turismo, Junior Trindade, vereador Claudio Henrique, ex-vereador, Marcinho Lacerda, o empresário Claudio Oliveira e os médicos Odenilson e Sérgio, também são citados.

A sondagem, de acordo com o prefeito, é uma forma de “monitorar” o desempenho dos eventuais candidatos do seu grupo político à sucessão municipal. Ele reafirma que independente de quem quer que seja, irá apoiar quem estiver maior índice de aprovação junto à população.

Leia mais:   Elite da pesca amadora e profissional desce o rio Paraguai na maior competição de pesca em água doce do planeta

“Eu fiz um acordo com os eventuais candidatos do grupo. Não importa quem seja. Iremos apoiar quem tiver maior aprovação junto a população. E, para saber, somente através de pesquisa” justifica acrescentando que essa foi a terceira sondagem – sem valor cientifico – realizada a seu pedido, neste ano. Nas anteriores os nomes lembrados pela população, foram os mesmos. O que muda constantemente, segundo ele, é a colocação.

“Cada vez um nome se desponta. Mas, o da vice-prefeita, em todas as amostras aparece entre os três mais lembrados” diz revelando que, outro nome bastante citado, entre os eleitores, é do deputado federal doutor Leonardo (SD).

Porém, em contato com a reportagem, o parlamentar representante da região de Cáceres, na Câmara Federal descarta possível candidatura, afirmando que não irá concorrer no pleito municipal. “Fico feliz, afinal é a minha casa. Da vez passada lembraram o meu nome e agora de novo. Faço parte de um grupo que está em um momento de construção, tem vários nomes bons. Além disso,não é momento de decidir ainda”.

Leia mais:   Primeiro Semestre: MT registra mais de 10 mil casos de ameaça contra mulheres

Além da vice-prefeita Eliene Liberato, o nome da vereadora Valdeníria Ferreira é o que mais tem crescido junto ao eleitorado, nos últimos tempos, em Cáceres. De cinco mandatos na Câmara Municipal, ela, inclusive, foi a mais votada para deputada estadual no município, no ano passado, quando obteve 9.440 votos. Embora, se manifeste contrário há algumas ações da administração, o prefeito assegura que irá apoiar quem tiver maior aprovação da população.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana