conecte-se conosco


Cáceres e Região

Três Escolas Estaduais funcionam normalmente em Cáceres

Publicado

As escolas estaduais em Cáceres que estão funcionando normalmente são: Natalino Ferreira Mendes, Mário Duílio Evaristo Henry e 12 de Outubro

Outras duas tem funcionamento parcial, segundo a Secretaria Estadual de Educação. A categoria afirma que a greve é legal e recorre de decisão do TJ que a considerou “abusiva”.

Apenas três escolas da rede pública estadual de ensino estão funcionando normalmente em Cáceres, segundo informou a Secretaria de Estado de Educação ao Cáceres Notícias nesta quarta-feira (07). Outras duas escolas tem funcionamento parcial, afirmou a pasta. As escolas estaduais em Cáceres que estão funcionando normalmente são: Natalino Ferreira Mendes, Mário Duílio Evaristo Henry e 12 de Outubro. Em funcionamento parcial, segundo a secretaria, são as unidades: Criança Cidadã e Gabriel Pinto de Arruda.

A greve na rede pública estadual já dura mais de 70 dias e mobiliza grande parte dos professores pelo estado. A classe reivindica o chamamento de concursado para as vagas livre, cumprimento da Lei nº 510/2013, pagamento dos restos a pagar da RGA de 2018, entre outros. Na última segunda-feira (05) o movimento grevista decidiu não acatar uma decisão do Tribunal de Justiça que julgou a greve abusiva e determinou o retorno dos profissionais ao trabalho.

Leia mais:   Laboratório São Matheus investe em tecnologia de ponta e um sistema totalmente automatizado

De acordo com o presidente da subsede em Cáceres do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público Estadual (Sintep-MT), Régis Aparecido de Oliveira, a mobilização continua porque a greve é legal. “Em momento algum a decisão do TJ foi de que a greve seria ilegal, mas sim abusiva. Nós já estamos recorrendo da liminar e nós vamos até as instâncias superiores. Está na lei a garantia do nosso RGA, não há abuso do movimento”, afirma o presidente.

Em entrevista a uma rádio na segunda-feira (05), o governador Mauro Mendes cogitou abrir processo administrativo para demitir os profissionais da educação que estão em greve. Para o presidente da subsede do Sintep em Cáceres, a ameaça não corresponde a realidade. “Além da nossa greve não ter sido considerada ilegal, nós também estamos recorrendo da decisão do TJ. Se ocorrer algum tipo de procedimento desse tipo muito provavelmente se daria ainda no final do ano, o que é improvável. Nossa ‘birra’ é por uma educação melhor e de qualidade. A categoria está firme e forte”, diz Oliveira.

Leia mais:   Em Cáceres,Advogada defende a conciliação motivando clientes a resolverem conflitos pacificamente

Joner Campos

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Final de semana será de muito calor na Região Oeste, e início da semana será marcado por chuvas em Cáceres

Publicado

A chance de chuva em Cáceres ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

O final de semana na região oeste do estado será marcado por altas temperaturas, muito sol, porém no inicio da semana será marcado pela previsão de chuva por Cáceres. Na segunda e terça-feira deve chover em Cáceres e outras cidades da região.

O Instituto de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Inpe) aponta mínima de 24°C e máxima de 40°C para este sábado (19), em Cáceres. O domingo (20) terá entre 24°C e 37°C. A chance de chuva ficam em 90% na segunda-feira que tem mínimas de 22°C e 35°C.

A previsão para Pontes e Lacerda (226 km de Cáceres) neste sábado é que a mínima chegue a 21°C nos próximos dias e a máxima 36°C. As chances de chuvas ficam em 5%. Sendo que no domingo teremos mínimas de 22°C e 36°C.
Em Mirassol D’Oeste (80 km de Cáceres), a temperatura deve variar entre 20°C e 39°C no fim de semana.

O Inpe mostra que o fim de semana em Araputanga (122 km de Cáceres) será sem chuva e a temperatura fica entre 20°C e 38°C.

Leia mais:   Esta semana: Sine Mato Grosso oferta 1.841 vagas de emprego

Em Porto Esperidião (190 km de Cáceres), a mínima será de 23°C e a máxima de 40°C no fim de semana. A chance de chuva é de 5%.

Por: Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Queimadas e seca do rio Paraguai levam prefeitura de Cáceres decretar situação de emergência

Publicado

A Prefeitura de Cáceres, um dos municípios mato-grossenses que abrangem o Pantanal, decretou situação de emergência em decorrência das queimadas na região causada pelo baixo volume de chuvas dos últimos meses.
Uma das áreas atingidas pelas chamas no município é a Estação Ecológica de Taiamã, uma unidade de conservação no Pantanal. O incêndio no Pantanal começou em julho e as chamas se alastraram, com o vento e o tempo seco, consumindo até agora mais de 2,9 milhões de hectares na região.
Outro problema grave é que a cidade é abastecida pela água do Rio Paraguai, que enfrenta a maior seca dos últimos anos.
De acordo com o prefeito Francis Maris, foram queimadas pontes, cercas, além de muitos animais que morreram queimado e outros danos nas propriedades rurais.
O decreto foi encaminhado para o governo do estado e Defesa Civil para homologação. O prefeito afirmou que, se for homologado e o município receber ajuda financeira, serão adquiridos mais caminhões-pipa e equipamentos usados no combate a incêndio.
Dos 24.593 km quadrados de extensão que o município possui, 60% fica no Pantanal e a maior parte dessa área foi atingida pelos incêndios.
Leia mais:   Universitários da Unemat apresentam projetos de Eletrônica e Robótica em live do MT Ciências
O decreto do dia 9 de setembro argumenta que Cáceres apresenta tem alto índice de calor, sendo considerado um dos recordistas dentre os municípios do país.
De acordo com o decreto, os focos de calor geram grande prejuízos públicos e econômicos levando a população a perecer mediante e perante grandes incêndios.
O coordenador de Proteção e Defesa Civil de Cáceres, Orisvaldo José da Silva, afirmou que, com o decreto, o município poderá receber recurso do governo federal para ajudar no plano de ação.
O Rio Paraguai atingiu nesta semana o nível fluvial mais baixo registrado pela Agência Fluvial da Marinha nos últimos anos, de 58 centímetros.
Em comparação ao mesmo período do ano passado, o nível de água está bem mais baixo. No dia 15 de setembro do ano passado, o índice era de 86 centímetros, uma diferença era 30 centímetros.
Na cheia, em março deste ano, o nível chegou a 4,4 metros, o maior nível deste ano.
Do G 1 MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana