conecte-se conosco


Destaque

transição de governo Redução de secretarias e corte de comissionados são metas de Mendes

Publicado

A redução do número de secretarias e o corte do número de comissionados são duas das principais metas da Comissão de Transmissão nomeada pelo governador eleito de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM). Coordenada pelo próprio Mauro, a comissão vem trabalhando desde o mês passado e visa elaborar um diagnóstico profundo da atual situação do Estado.

Leia também – Tendência é pelo arquivamento de representação que pede afastamento de Taques

Mauro nomeou onze subcoordenadores, que foram incumbidos de trazer novos membros para colaborar nos trabalhos.  São eles: Otaviano Pivetta, Gilberto Figueiredo, Pascoal Santullo Neto, Mauro Carvalho Junior, Francisco Serafim de Barros, Marcelo de Oliveira e Silva (Marcelo Padeiro), Margareth Busetti, Rafael Bello Bastos, Mauren Lazaretti, Adriano Silva e Salete Morockoski.

“Sabemos que o Estado está passando por uma grave situação financeira e é preciso que daqui para frente possamos equilibrar receita e despesa. Por isso a importância da comissão conseguir identificar onde poderemos fazer esses cortes de cargos e secretarias, desde que não comprometam a qualidade do serviço prestado”, explicou Mauro Mendes.

Leia mais:   Lideranças pedem apoio ao governador sobre situação de Jarudore

Um dos objetivos da comissão é encontrar alternativas para que diminuir o número das atuais 25 secretarias, por meio de fusões e/ou extinções de pastas, gerando economia aos cofres públicos.

“O trabalho da comissão também visa identificar toda e qualquer oportunidade de redução de despesas de custeio e alternativas para conseguir dinheiro novo. Não haverá espaço para gastos desnecessários. O momento é de economia e de usar cada centavo do dinheiro arrecadado em prol do cidadão”, afirmou o governador eleito.

GD

(Com informações da assessoria de imprensa)

Comentários Facebook

Destaque

De janeiro a junho, 181 mulheres são vítimas de estupro em MT

Publicado

Dados fazem parte de um levantamento divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT). São contabilizados os casos em que as vítimas têm idade entre 18 e 59 anos de idade.

De janeiro a junho deste ano, 181 mulheres foram vítimas de estupro em Mato Grosso, segundo um levantamento divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), nesta terça-feira (16). São contabilizados na listagem os casos em que as vítimas têm idade entre 18 e 59 anos de idade.

Em comparação do mesmo período do ano passado, quando foram registrados 196 casos, o número de registros diminuiu 8%.

De acordo com o levantamento, o número de vítimas meninas menores de 18 anos de idade diminuiu. Esse ano foram registrados 93 casos. Em contrapartida, 143 registros foram feitos no ano passado.

Essa classificação de faixa etária engloba os sexos feminino e masculino.

No primeiro semestre, Mato Grosso registrou 659 casos. No mesmo período do ano passado, 683 registros foram feitos.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Cachorros salvam homem atacado por onça

Publicado

Um homem de 58 anos foi salvo por 5 cachorros de estimação ao ser atacado por uma onça-pintada em uma fazenda de Porto Murtinho, a 440 km de Campo Grande.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o ataque foi no último domingo (14) e a vítima precisou de atendimento médico por conta dos ferimentos. Conforme a ocorrência, o homem levou uma mordida e um tapa do animal na região das costas, o que causou vários arranhões.

Segundo a corporação, o homem foi verificar um mau cheiro em uma mata, acompanhado de seus cães. Ao chegar ao local, constatou que tratava-se de um animal morto, e neste momento, foi atacado pela onça. Os cães começaram a latir e partiram para cima da onça, assustando-a, e ela fugiu.

Segundo o coronel Queiroz da Polícia Militar Ambiental (PMA), em duas outras ocasiões, funcionários de fazenda foram verificar mau cheiro e foram atacados por onças também, porque especialmente a onça pintada costuma defender seu alimento.

“Ela mata a presa, depois fica se alimentando e vigiando essa carne. Essa é uma das formas em que ela pode atacar o ser humano. A onça não encara um ser humano adulto como presa, ela tende a se afastar, mas para defender seu alimento ou seus filhotes ela ataca”, explica.

Leia mais:   Governo irá retomar obras da Escola Técnica de Primavera do Leste

De acordo com os bombeiros, o homem foi levado para o hospital da cidade. Ele foi atendido e liberado no mesmo dia. O G1 tentou contato com a vítima, mas até a publicação desta reportagem as ligações não foram atendidas.

fonte: G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana