conecte-se conosco


Destaque

transição de governo Redução de secretarias e corte de comissionados são metas de Mendes

Publicado

A redução do número de secretarias e o corte do número de comissionados são duas das principais metas da Comissão de Transmissão nomeada pelo governador eleito de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM). Coordenada pelo próprio Mauro, a comissão vem trabalhando desde o mês passado e visa elaborar um diagnóstico profundo da atual situação do Estado.

Leia também – Tendência é pelo arquivamento de representação que pede afastamento de Taques

Mauro nomeou onze subcoordenadores, que foram incumbidos de trazer novos membros para colaborar nos trabalhos.  São eles: Otaviano Pivetta, Gilberto Figueiredo, Pascoal Santullo Neto, Mauro Carvalho Junior, Francisco Serafim de Barros, Marcelo de Oliveira e Silva (Marcelo Padeiro), Margareth Busetti, Rafael Bello Bastos, Mauren Lazaretti, Adriano Silva e Salete Morockoski.

“Sabemos que o Estado está passando por uma grave situação financeira e é preciso que daqui para frente possamos equilibrar receita e despesa. Por isso a importância da comissão conseguir identificar onde poderemos fazer esses cortes de cargos e secretarias, desde que não comprometam a qualidade do serviço prestado”, explicou Mauro Mendes.

Leia mais:   Deputado Nininho participa da assinatura das ordem de  serviço para a região do Araguaia

Um dos objetivos da comissão é encontrar alternativas para que diminuir o número das atuais 25 secretarias, por meio de fusões e/ou extinções de pastas, gerando economia aos cofres públicos.

“O trabalho da comissão também visa identificar toda e qualquer oportunidade de redução de despesas de custeio e alternativas para conseguir dinheiro novo. Não haverá espaço para gastos desnecessários. O momento é de economia e de usar cada centavo do dinheiro arrecadado em prol do cidadão”, afirmou o governador eleito.

GD

(Com informações da assessoria de imprensa)

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Em Cáceres, 470 casos suspeitos de Covid-19 esperam por resultados de exames do Lacen-MT

Publicado

Assessoria

Os números oficiais da Covid em Cáceres cresceram nas últimas 48 horas, segundo o boletim epidemiológico divulgado neste sábado (4) e chegaram a 377 casos confirmados, um crescimento de 46 novos casos.

O que tem preocupado, por exemplo, são os casos em investigação que ainda esperam por resultados dos exames.

Cáceres tem 470 pessoas aguardando resultados de exames.

Os dados divulgado neste sábado (4), estão curados 81 pessoas , 15 estão internadas e 19 óbitos.

Segundo as informações da Secretaria Municipal de Cáceres os exames têm levado até 10 dias para chegar os resultados, mais que o Lacen-MT começou a normalizar os envios dos exames nos últimos dias.

De acordo com a SES-MT os resultado de exame para a covid-19 já atrasaram em até 18 dias em Mato Grosso, desde a redução da capacidade de processamento diário pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen-MT).

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) passou a divulgar, intermitentemente, no dia 12 do mês passado, os casos de morte notificados a cada 24 horas, intervalo de atualização dos boletins informativos diários.

Leia mais:   Durante visita a hospital, deputado lamenta por governo de MT deixar UTIs ficarem super lotadas

Segundo o boletim epidemiológico do governo de Mato Grosso, 20.333 casos de Covid-19 foram confirmados desde o inicio da pandemia, sendo registrados 786 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

IMG-20200704-WA0403.jpg
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Mato Grosso teve 149 mil pessoas afastadas do trabalho por conta da pandemia

Publicado

Assessoria

O levantamento é uma versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), realizada com apoio do Ministério da Saúde, e com coleta exclusivamente por telefone, para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal.

Para a realização da pesquisa, foi utilizada como base a amostra de domicílios da PNAD Contínua do primeiro trimestre de 2019. A amostra da PNAD COVID19 é fixa, ou seja, os domicílios entrevistados no primeiro mês de coleta de dados permanecerão na amostra dos meses subsequentes até o fim da pesquisa. Cerca de 5.000 domicílios distribuídos em 97 cidades estão sendo monitorados no estado.

Ainda conforme o IBGE, cerca de 168 mil mato-grossenses não ocupados não conseguiram procurar trabalho em maio por causa da pandemia de Covid-19 ou por falta de oportunidade na região em que vivem, mas gostariam de trabalhar na semana de referência.

Em maio, o IBGE estima que 1,5 milhão de pessoas estavam ocupadas em Mato Grosso, embora 2,7 milhões estivessem em idade para trabalhar, ou seja, tinham 14 anos ou mais de idade. Isso significa que pouco mais da metade (55,5%) estava trabalhando no mês passado. Já o total de desocupados foi de 174 mil pessoas no estado.

Leia mais:   Deputados pedem 48 horas e presidente adia votação da PEC da Previdência mais uma vez

Dentre todas as pessoas ocupadas e afastadas do trabalho no estado em maio por qualquer motivo (207 mil), 123 mil continuaram a receber a remuneração e 84 mil deixaram de receber a remuneração.

Segundo a pesquisa, 527 mil das pessoas ocupadas no estado estavam na informalidade. A Proxy da taxa de informalidade, que é o percentual de pessoas ocupadas como trabalhadores informais em relação ao total de pessoas ocupadas (isto é: [trabalhadores informais/pessoas ocupadas] x 100), foi de 34,4%.

O percentual de domicílios que recebem auxílio emergencial foi de 38,8% do total de domicílios em Mato Grosso. Já a média do rendimento proveniente do auxílio emergencial recebido pelas residências foi de R$ 784.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana