conecte-se conosco


Destaque

Torço, mas duvido que porto volte a funcionar em 6 meses, diz Francis

Publicado

Autoridades de Cáceres veem com ceticismo a promessa feita pelo governador Mauro Mendes (DEM) de que, o porto fluvial do município, entre em operação no primeiro semestre de 2020. “Eu torço para que dê certo, mas duvido que entre em funcionamento em seis meses. A Associação Pró-Hidrovia do Rio Paraguai (APH), empresa qual o governo do Estado confiará o trabalho não tem expertise e tampouco “know-how” para a atividade” diz o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB).

Parta justificar a descrença Francis apresentou a reportagem do Jornal Expressão cópia do Acordo de Cooperação nº 001/2016, assinado no dia 25 de outubro de 2016 pelo governo do Estado, através da Metamat e a Associação Pró-hidrovia do Rio Paraguai (APH) confirmando o período e o vencimento do acordo e que hoje, depois de três anos nada, aparentemente, foi feito pela APH.

A cláusula 5ª do acordo diz que: “A vigência do instrumento seria de 12 meses a contar da data da assinatura (25/10/ 2016) podendo ser prorrogado por períodos iguais e sucessivos desde que devidamente justificado e anterior ao término da vigência”. E, acrescenta: “Como se vê, o acordo diz que poderia ser prorrogado desde que fosse justificada a razão e anterior ao término da vigência. O prazo de vigência venceu, nada foi feito no porto, e não temos informação alguma sob justificativa”.

Leia mais:   Fapemat vai desenvolver ferramentas tecnológicas para Segurança Pública

O prefeito também questiona a informação de que a atual gestão do governo do Estado “renovou a parceria” ou Acordo de Cooperação com a Associação Pró-Hidrovia para que o grupo conclua a reforma do local. “Concluir o que? A população inteira de Cáceres sabe que nada foi feito. E, além disso, no final do ano, buscamos informações em várias secretarias do governo a respeito da renovação dessa parceria com a APH, mas não obtivemos nada a respeito”.

O prefeito prevê que ao certificarem que não irão cumprir com a promessa vão responsabilizar a seca do rio Paraguai “A desculpa daqui a seis meses vai ser que o rio está baixo e não dá para transportar. Escrevam o que estou dizendo”.

Também prevendo dificuldades para a operação imediata do porto, conforme  prometeu o governador, o engenheiro Adilson Reis, um dos principais estudiosos da hidrovia Paraguai/ Paraná diz que “a única maneira de achar atalhos e antecipar o tempo para colocar o porto em operação seria uma integração de esforços dos governos estadual e municipal, juntamente com a iniciativa privada. Isso, aliado a uma boa equipe multidisciplinar e nenhuma ingerência política, sem a famosa “Lei de Gerson”.

Leia mais:   Comitiva de Cáceres se reúne com deputado Romoaldo

O governador Mauro Mendes (DEM) prometeu a retomada das operações pelo rio Paraguai, no final do ano. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, em que aparece ao lado do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat) Adriano Silva, Mendes disse que “fechamos um planejamento de trabalho com a associação dos produtores e, no máximo em seis meses, queremos o porto de Cáceres funcionando”.

Disse que “temos um compromisso formado e vamos cobrar muito. Eu tenho plena convicção de que em 2020 estará funcionando a navegação no rio Paraguai”. Chamou a atenção, no entanto, o fato de que, em setembro, o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) havia concedida a administração do porto ao município de Cáceres, mas o termo foi revogado por Mendes. No vídeo, o governador diz que renovou a parceria (termo de cooperação) com a Associação de Produtores, que o prefeito Francis Mariz, diz não ter nenhuma informação.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Operação Carnaval contará com reforço de mais de 6 mil servidores em Mato Grosso

Publicado

A previsão é de que 230 mil foliões vão para as ruas em 29 pontos de 23 municípios mato-grossenses

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) lançou nesta sexta-feira (21.02) a Operação Carnaval 2020, que inicia hoje e se estende até a quarta-feira de Cinzas (26.02). A operação vai monitorar 29 pontos de festividade, em 23 municípios mato-grossenses e, para isso, a Sesp-MT reforçará o efetivo, chegando a 6.293 servidores (entre militares e civis) e 897 viaturas empregadas.

Em 2020, houve um aumento de 20% no número de pontos de festas de Carnaval, em relação ao ano passado. Neste ano, estão previstos 230 mil foliões em municípios como Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger, Barra do Garças, Cáceres, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, entre outros.

A Operação Carnaval contará com as forças integradas da Polícia Militar (PM), da Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Politec, Detran, Ciopaer, Sistema Penitenciário e Socioeducativo.

Leia mais:   Diretor do Departamento de Registro Empresarial conhece transformação digital da Jucemat

Durante os quatro dias de Carnaval serão realizadas blitze da Operação Lei Seca, para coibir principalmente a combinação álcool e direção e também da Operação Tempus, que busca a prevenção e repressão à criminalidade. Ainda nas ações de fiscalização que compõem a operação, o Corpo de Bombeiros Militar já está atuando na vistoria de locais onde serão realizadas festas de Carnaval.

“O trabalho da Segurança Pública este ano é dar tranquilidade ao cidadão, por isso o reforço que a gente faz de fechar as áreas administrativas, intensificar a quantidade de blitze, a exemplo da Lei Seca. A operação reúne a soma de esforços de todos os órgãos da Segurança Pública para que cidadão mato-grossense, sendo ele folião ou não, esteja seguro”, disse o secretário da Sesp-MT, Alexandre Bustamante.

Ações educativas

As campanhas educativas de Carnaval já começaram a ser veiculadas em Mato Grosso. A ideia é alertar sobre os perigos da combinação de álcool e direção. Nesses dias também acontecerão as blitze educativas, com a abordagem e entrega de kits em pontos estratégicos como o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-364, o Trevo do Lagarto, na MT-251 (Rodovia Emanuel Pinheiro), além dos próprios locais de festividade.

Leia mais:   Rotam prende suspeito por tráfico de drogas em bairro de Cuiabá

“O meu recado para os foliões é lembrar que este não é o último Carnaval da vida deles, vamos aproveitar com responsabilidade. Quanto aos criminosos, sugiro ir para outro estado, porque aqui não vai ter folga, aqui é tolerância zero”, finalizou Bustamante.

Julia Oviedo | Sesp-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Começa hoje o carnaval em todo país; em Cáceres serão cinco noites de folia

Publicado

Começa nesta sexta-feira uma das festas mais aguardadas do país, o carnaval. Em Cáceres, serão cinco noites de folia, com duas matinés, uma no domingo e outra na terça-feira.  A praça de eventos da Sicmatur será o palco da festa com apresentação de quatro bandas e dois DJs para animar a festa.

O evento será promovido pelo Grellas Bar e Ronaldinho Eventos.  A abertura acontece a partir das 20h. No primeiro dia estará se apresentando a banda Cheiro da Bahia. Além do Cheiro da Bahia estará se apresentando  a banda Sedu Samba, Tome ai e Fissura, além do grupo Kade e o Dj Sandro.

A entrada dos foliões na praça de eventos será gratuita. Será pago, através de abadás, o folião que optar pelo camarote.  A segurança dos foliões e organizadores estará a cargo da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e ainda 40 homens contratados para essa finalidade.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Leia mais:   Deputado estadual Ulysses Moraes participa de audiência pública em Campos de Júlio
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana