conecte-se conosco


Política

Silvio Fávero quer isenção de Guia de Trânsito Animal às APAE’s

Publicado

Foto: Bárbara Cesaretto / Primeira Notícia

Tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o projeto de lei Nº 166/2019, de autoria do deputado Silvio Fávero (PSL), que trata da isenção do pagamento da Guia de Trânsito Animal (GTA) para as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e Associações de Equoterapia, no exercício de suas atividades terapêuticas e educativas.

O autor da medida explica, que as associações enfrentam dificuldades financeiras e isentá-las desse tipo de encargo, tendo em vista o volume de atendimentos, facilitará o trabalho de quem cuida de pessoas com a Síndrome de Down ou outras anomalias. Fávero quer também, que esse tipo de acompanhamento seja feito ‘in loco’, ou seja, que o animal seja levado até o paciente, em razão das limitações que cada um enfrenta no dia a dia.

“Hoje o maior desafio dessas associações é transportar as pessoas, maioria crianças, até o local onde são feitas as sessões de equoterapia, ranchos, normalmente. Sendo menos dificultoso levar os animais até as crianças ou adultos para realizar as sessões, que duram em média, 30 minutos”, argumentou Fávero ao salientar que a grande preocupação é que para transportar os animais, o poder público exige a emissão do GTA, que tem custo e impacta de forma onerosa as instituições.

Leia mais:   MOVIMENTO VACINA BRASIL - Dr. Leonardo alerta para perigo do movimento antivacina

A Associação Nacional de Equoterapia (ANDE) observa que a equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, com o propósito do desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais.

Para a fisioterapeuta e especialista em equoterapia, há pelo menos 14 anos, Juliana Caobianco, o método é fundamental para a evolução da pessoa com necessidades especiais. Ela enfatiza que o tratamento vai além da busca pela coordenação motora, a estimulação do equilíbrio e a modulação do tônus muscular. Já que o praticante, como é intitulado a pessoa que busca esse tipo de alternativa, recupere sua autoestima, tratando até mesmo a depressão.

“A equoterapia é tão importante para reabilitação para pessoas com limitações físicas ou mentais, que prova disso é o praticante conseguir excelentes resultados, ao longo do tratamento, com problemas relativos à coluna vertebral e movimentos dos quadris, além de desenvolver a fala, socialização e especialmente a autoconfiança. Elas passam a conviver melhor com outros indivíduos até se tornarem mais confiantes em si mesmas, tornando-as mais independentes e isso não tem preço”, avaliou Coabianco.

Comentários Facebook

Política

MOVIMENTO VACINA BRASIL – Dr. Leonardo alerta para perigo do movimento antivacina

Publicado

O deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade) fez um alerta para o aumento dos movimentos antivacina, durante lançamento da 17ª Semana de Vacinação nas Américas, em Cuiabá, na segunda-feira (22). De acordo com ele, que é médico, é preciso iniciar um contramovimento como uma resposta à atitude que pode estimular o reaparecimento de surtos de doenças tidas como erradicadas, como o sarampo.

“Várias doenças que eu nunca havia visto, somente estudado em livros, como sarampo, coqueluche, difteria, tétano, estão voltando. Esses dias, o Estados Unidos entrou em estado de alerta pelo retorno do sarampo. São doenças evitáveis, que são prevenidas com a vacinação, mas que estão retornando devido ao avanço de movimentos antivacina”, afirmou Dr. Leonardo.

O evento contou com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, da bancada federal, do governador Mauro Mendes, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, a da presidente da Assembleia Legislativa, deputada Janaína Riva, além de outras autoridades.

Seguindo o parlamentar, um dos maiores vetores do aumento desses movimentos é a difusão das chamadas “fake news”, informações falsas, através das redes sociais. Pessoas têm deixado de vacinar os filhos por acreditarem que esse tipo de prevenção seria prejudicial à saúde.

Leia mais:   Dr. Eugênio reúne setor agropecuário e político para discutir o Araguaia no 10° Fórum Político

No Brasil, a cobertura de vacinação caiu nos últimos anos. No caso do sarampo, surtos foram identificados no Amazonas, Roraima, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro. Em Manaus, um bebê de sete meses morreu depois de ter febre, manchas na pele, tosse e coriza.

Na Venezuela, país vizinho, houve uma queda abrupta na imunização da população devido aos problemas político econômicos, tendo vários focos de Sarampo. O Ministério da Saúde também alertou sobre o alto risco de retorno da poliomielite em pelo menos 312 cidades brasileiras, por conta da baixa adesão à imunização, com apenas 50% das crianças vacinadas em 2018.

CÂMARA FEDERAL – Em seu primeiro mandato no Congresso Nacional, Dr. Leonardo tem atuado nas questões relacionadas ao fortalecimento da saúde pública. É membro da Frente Parlamentar da Saúde, Frente Parlamentar da Medicina e presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Endemias.

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Projeto de lei atualiza normas para traslados de restos mortais dentro do estado

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Foi pensando nisso, e depois de receber algumas demandas com reclamações sobre o translado intermunicipal, que o deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, apresentou o Projeto de Lei nº 421/2019. Conforme o parágrafo único do projeto, “fica vedada a garantia de exclusividade da prestação de serviços de translado intermunicipal em virtude da localização da empresa que o realize”, diz o texto.

O que ocorre é que atualmente o transporte intermunicipal de corpos é limitado, impossibilitando a família de buscar uma alternativa logística, levando em conta as condições financeiras de quem contrata os serviços. Para o deputado Nininho, a cobrança da população é legítima e válida, especialmente em se tratando de situações que carecem de atenção e compreensão sentimental.

“O momento da perda de um ente querido já é difícil por si só, tornar a situação cômoda para familiares e amigos na hora de contratar o serviço de traslado ajuda, porque, com a opção de negociar o preço do serviço de transporte certamente facilita e baixa os custos fúnebres para as famílias”, explicou o parlamentar.

Leia mais:   MOVIMENTO VACINA BRASIL - Dr. Leonardo alerta para perigo do movimento antivacina

Confira o PL na íntregra no link  http://www.al.mt.gov.br/storage/webdisco/cp/20190322093459561000.pdf

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana