conecte-se conosco


Mato Grosso

Sema realiza Semana do Meio Ambiente na região Sul de Mato Grosso

Publicado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) reúne, na região Sul de Mato Grosso, diversos atores da área ambiental para debater a importância da Gestão Compartilhada no setor. A Semana do Meio Ambiente na região ocorrerá no período de 01 a 05 de junho e a população poderá participar de palestras, oficinas e plantio de mudas.

Para o diretor da Unidade Desconcentrada da Sema em Rondonópolis, José Olavo Pio, a gestão ambiental compartilhada vem ao encontro das necessidades de um desenvolvimento com um olhar voltado para o que é sustentável. “Convidamos a população e demais órgãos para trabalharmos em prol de um meio melhor para se viver, mais sustentável e também mais progressista”, completa.

A programação se inicia em 01 de junho com plantio de mudas de ipês em áreas verdes de Rondonópolis (219 km ao Sul de Cuiabá). Na segunda (03), será realizado o plantio de mudas na Faculdade Eduvale, em Jaciara, seguida de palestra sobre “Os novos caminhos do direito ambiental e a importância da discussão sobre os rumos da biotecnologia” ministrada pelo advogado e analista de Meio Ambiente Leonardo Peixoto. A noite se encerra com bate papo para discussão das temáticas com a comunidade acadêmica.

Leia mais:   Sema realiza Curso de Manejo de Produtos Florestais Não Madeireiros em Alta Floresta

Na terça-feira (04), a equipe da DUD Rondonópolis estará na Escola Estadual Major Otávio Pitaluga para palestra sobre os Biomas de Mato Grosso que será ministrada pelo engenheiro civil José Olavo Pio. Já a professora Marisa Cristina Lários fará duas intervenções ao longo do dia com o tema: “Gestão Ambiental Compartilhada, como eu posso ajudar?’’

O campus Universidade Federal de Rondonópolis recebe o evento no dia 05, data em que se celebra o Meio Ambiente mundialmente, no período vespertino. Os estudantes poderão ouvir a palestra do presidente da MUTUA- MT, Adjane Prado, sobre a caixa de assistência do engenheiro. Em seguida, a presidente da Associação Mato-grossense de Engenheiros Ambientais (AEM), Kamila Barros, conversa com a plateia sobre “Gestão Compartilhada Integrada”.

Data Mundial

A Semana do Meio Ambiente na região Sul de Mato Grosso é realizada em concomitância com a programação realizada na Capital do Estado. O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 05 de junho, foi criado pelas Nações Unidas em 1972 durante a conferência de Estocolmo. Todos os anos, nesse dia, diversas organizações da sociedade civil lançam manifestos e tomam medidas para relembrar o público geral da necessidade de preservação do meio ambiente. Em Mato Grosso, a Semana do Meio Ambiente foi criada por meio da Lei 7937 de 2003 com a finalidade promover a participação da comunidade na preservação do patrimônio natural do Estado e é realizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

Leia mais:   Mato Grosso mantém taxa de desmatamento controlada

Na região Sul de Mato Grosso, a Semana do Meio Ambiente é realizada em parceria com Sindicato das Indústrias da Construção – Rondonópolis (Sinduscon), Sindicato da Indústria da Alimentação da Região Sul do Estado de Mato Grosso (SIAR SUL MT), Sindicato das Indústrias Metalmecânica e Elétrica do Estado de Mato Grosso (Sindimec-SUL), Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas, Associação Rondonopolitana de Engenharia (AREA), Escola Estadual Major Otávio Pitaluga, Movimento Pró-Unemat, UFR, Ministério Público Estadual – Rondonópolis, Faculdade Eduvale, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA).

As atividades são gratuitas e a programação está disponível no documento abaixo.

 

Serviço

Semana do Meio Ambiente 2019 – Rondonópolis

Data: 01, 03, 04 e 05 de junho

Local: Jaciara e Rondonópolis

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc lança projeto “Escola Gestora de Paz” na sexta-feira (22)

Publicado

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) realiza nesta sexta-feira (22.11) o lançamento do projeto Escola Gestora de Paz. A cerimônia de abertura do evento será realizada às 8 horas, no auditório da Seduc, e contará com a presença de representantes de vários órgãos e entidades parceiras.

O projeto é uma ação educativa que tem por objetivo oportunizar aos professores da rede estadual de ensino, conhecimento e informações acerca de temas contemporâneos transversais, com o olhar especial para a aplicação das Leis 10.639/03, 11.645/08, (História e Cultura Afro), 10.903/19 (Política Estadual de Educação Ambiental) e 10.792/18 (Maria da Penha vai à Escola).

A meta principal do projeto é capacitar os profissionais para trabalharem com os alunos a construção de uma cultura de paz, o qual se desenvolverá como um “guarda-chuva” que abriga os campos de valores humanos, educação para direitos humanos, mediações de conflitos e práticas restaurativas, respeito às diversidades, questões ligadas ao meio ambiente, inclusão social, vivências e convivências escolares.

Durante o evento, que segue até às 17 horas, as escolas estaduais participantes farão exposição dos trabalhos voltados à cultura de Paz e às práticas pedagógicas exitosas, por meio dos temas contemporâneos transversais, oportunizando diálogo e intercâmbio de informações entre unidades escolares.

Leia mais:   Alunos de Ciências Biológicas da Unemat fazem visita técnica ao Batalhão Ambiental

O projeto Escola Gestora de Paz é realizado pela Seduc em parceria com o Ministério Público do Estado; Defensoria Pública; Conselho Tutelar; com as Secretarias de Estado de Segurança Pública, de Assistência Social e Cidadania, Saúde; Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso; União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); Ordem dos Advogados do Brasil; Assembleia Legislativa; Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente; Universidade Federal de Mato Grosso; Universidade do Estado de Mato Grosso; universidades privadas.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso registra 36 feminicídios entre janeiro e setembro de 2019

Publicado

Entre janeiro e setembro de 2019 foram registrados em Mato Grosso 36 casos de feminicídio. Segundo o levantamento feito pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), houve um aumento de 5,8% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram contabilizadas 34 ocorrências.

Os dados de feminicídio são fechados trimestralmente, por conta da necessidade de investigação prévia para definição da motivação do crime de homicídio. Além disso, a Sesp-MT também faz o levantamento anual dos dados. No ano passado, de janeiro a dezembro, houve 42 feminicídios no Estado.

O feminicídio é uma qualificadora da categoria de crime contra a vida nos casos em que o homicídio de mulheres é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero. A Sesp-MT acompanha os casos de feminicídios a partir dos dados enviados pelas unidades de apuração da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT). É importante ressaltar que os dados fechados trimestralmente são passíveis de alteração, uma vez que a investigação do crime é complexa e a consolidação da motivação pode exigir extensão de prazo e envio posterior.

Leia mais:   Alunos de Ciências Biológicas da Unemat fazem visita técnica ao Batalhão Ambiental

Todas as motivações

A CEAC também fechou os dados de homicídios de vítimas femininas registrados em Mato Grosso entre os meses de janeiro e outubro de 2019, e que envolvem todas as motivações. Neste caso, foram contabilizadas 70 mortes de mulheres de todas as idades. O número é o mesmo registrado nos mesmos períodos de 2018 e de 2017.

A motivação passional continua liderando os casos, com 40%. Em seguida, estão os casos a apurar, com 27%, seguidos por “envolvimento com drogas” (14%); rixa (7%) e vingança (7%); pedofilia (2%) e álcool (2%); e por último, ambição (1%).

A sexta-feira foi o dia da semana com maior número de homicídios envolvendo vítimas femininas: 15. Em seguida, estão os seguintes dias da semana: quinta-feira (13), sábado (11), domingo (9), segunda-feira (8), quarta-feira (8), terça-feira (6).

Por faixa etária, as vítimas femininas predominantes (18) tinham entre 36 e 45 anos de idade; 13 possuíam de 18 a 24 anos de idade; 8 entre 30 e 35 anos; 8 de 46 a 59 anos; 7 entre 25 e 29 anos de idade; 7 de 12 a 17 anos; 5 acima de 60 anos; 3 entre zero e 11 anos; e uma com idade não informada.

Leia mais:   Escola de VG aposta em feira cultural com a temática voltada para a Amazônia

O levantamento demonstrou ainda que 34% dos homicídios de mulheres foram cometidos com utilização de arma de fogo; 29% com arma cortante ou perfurante; 12% por força muscular; 7% com arma contundente; 1% por veneno; e em 17% dos casos foram empregados outros meios.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana