conecte-se conosco


Destaque

Seduc faz parceria com o Google e avança na educação on line

Publicado

Seduc – MT

O ensino na rede estadual de educação em Mato Grosso avança com a utilização de uma nova plataforma. A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) assinou um termo de cooperação técnica com o Google para a utilização do Suite for Education. Entre as novidades da nova plataforma classroom destaca-se a facilidade de acesso, a interação entre professores e estudantes e a possibilidade de realizar trabalhos em grupos.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto afirma que esta parceria vem para ampliar as possibilidades de ensino na forma on line. “A Seduc vai realizar capacitação de diretores, assessores e professores para esta nova realidade imposta pela pandemia. Além dos cursos, decidimos também buscar uma forma mais eficiente para as aulas ou trabalhos que não serão presenciais e a plataforma Google For Education traz avanços reais. Esta parceria inaugura novos tempos na educação”.

O termo de cooperação foi assinado pelo secretário Alan Porto e pelo diretor global de negócios do Google, Philipp Schindler. Não haverá custos para a Seduc e o termo tem duração prevista de cinco anos.

Mesmo que a decisão seja a retomada das aulas no sistema híbrido (presencial com revezamento), os estudantes terão estudo direcionado nos dias que não estiverem em sala de aula e a nova plataforma será uma ferramenta mais adequada.

Acesso fácil

O Classroom  pode ser acessado a qualquer hora do dia, de qualquer lugar, a partir de um dispositivo móvel conectado à internet, uma vez que 100% do material didático – livros, trabalhos, documentos, e-mails, agendas e tarefas – fica salvo automaticamente em nuvem.

Leia mais:   25 pessoas morrem e mais de 1,4 mil são infectadas em 24h

Responsável pelo projeto que resultou no termo de cooperação, o professor Edevamilton de Lima Oliveira, do Núcleo de Tecnologia Educacional da Seduc, afirma que a pandemia da Covid-19 exigiu dos profissionais da educação o uso, de forma emergencial, das redes sociais e dos recursos tecnológicos.

Oliveira enfatiza que o processo pelo qual a educação passa agora já deveria ter acontecido, mas foi atrasado pela ausência de uma cultura mais educacional potencializada pelo digital na mediação e aprendizagens na educação básica. O desafio de superar preconceitos, a exemplo da Educação à Distância, precisa ser enfrentado nas e pelas práticas.

O professor enfatiza que o objetivo não é substituir o ensino presencial, mas ampliar as possibilidades e potencializar a mediação em tempos e espaços distintos, implantando o modelo híbrido na educação básica.

Implantação

Com a assinatura do termo de cooperação entre Seduc e Google, a secretaria inicia o processo de implantação da nova plataforma de ensino. O professor Edevamilton Oliveira explica que o primeiro passo é a criação de e-mails individuais para todos os estudantes, professores e gestores.

Em seguida, vem a fase da enturmação, que é a criação das turmas para que todos os professores possam acessar, disponibilizar suas aulas (roteiros digitais) e realizar a interatividade necessária para o sucesso da aprendizagem do estudante.

Leia mais:   Cáceres decretará toque de recolher e outras medidas a partir desta quarta (20)

Para tanto, foi planejada a terceira fase, para, antes da utilização de fato da plataforma, os professores sejam capacitados pela Seduc. Serão 100 horas, divididas em três etapas. Na primeira fase serão 20 horas para formação dos professores para uso do AVA Clasroom e os demais APPs do Google for education.

Depois vem um curso intermediário, com 40 horas, que vai mostrar como a plataforma pode ser utilizada como recurso tecnológico de interação entre os professores e estudantes. Por último serão mais 40 horas para que os professores aprendam a construir roteiros digitais e a usarem os objetos digitais de aprendizagem. A capacitação deve começar ainda neste mês.

“O objetivo é que os professores tenham confiança e domínio dos recursos tecnológicos nos processos de mediação e aprendizagem dos estudantes, de sua aprendizagem e do grupo”, ressaltou o secretário Alan Porto sobre a capacitação.

Vantagens

Os aplicativos possibilitam uma máxima interação entre os estudantes durante tarefas e o desenvolvimento de atividades escolares, como trabalhos em grupo, por exemplo.

Professor e aluno também poderão ter uma integração maior, com contato imediato on line e discussão em fóruns, por exemplo.

Não há limite para armazenamento de materiais e o Google garante segurança total dos dados inseridos.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

MPF pede informações sobre o consumo de oxigênio na região de Cáceres

Publicado

Assessoria GD

O Ministério Público Federal (MPF), por meio da unidade no município de Cáceres (MT), solicitou ao Escritório Regional de Saúde em Cáceres, ao Hospital São Luiz e às secretarias municipais de Saúde de Cáceres, Mirassol D’Oeste, Pontes e Lacerda e Comodoro informações sobre o consumo e a regularidade do abastecimento de oxigênio medicinal nas respectivas unidades de saúde.

Conforme despacho do procurador da República Bernardo Meyer, é notório o caos vivenciado em parte do país pela ausência de oxigênio nas unidades de saúde, após o substancial aumento no consumo do gás resultado, principalmente, do aumento do número de casos de contaminação pelo Sars-COV-2, de novembro de 2020 até janeiro de 2021.

Além disso, ressalta que “é de conhecimento de todos que a insuficiência de oxigênio gera consequências danosas como a morte de pacientes internados em hospitais ou em tratamento em home care ou graves sequelas causadas pela asfixia. Ademais, o problema é ainda maior pois tem o potencial de atingir indistintamente todas as pessoas internadas que dependem do oxigênio, independentemente se a causa da assistência médico-hospitalar for a covid-19”.

O procurador também ressalta que o estado do Mato Grosso vive atualmente novo crescimento de casos – fenômeno que vem ocorrendo em outros estados da Federação – em razão de diversos fatores, o que poderá resultar em um pico acentuado da doença, com o consequente aumento nos casos de assistência hospitalar e internações, resultando, eventualmente, em vertiginoso aumento no consumo de oxigênio medicinal. “A título ilustrativo, o painel analítico da covid-19 mostra que o Mato Grosso registrou 1.979 novos casos e 31 novos óbitos, com a respectiva média móvel de 1.310 casos e 17,5 mortes”.

Leia mais:   1ª vacina de covid em MT será simbólica; vacinação na terça

Dessa forma, o MPF requisitou ao Escritório Regional de Saúde em Cáceres, ao Hospital São Luiz e às secretarias municipais de Saúde de Cáceres, Mirassol D’Oeste, Pontes e Lacerda e Comodoro, informações, com prazo de cinco dias para a resposta, acerca do consumo médio de oxigênio medicinal pelas unidades de saúde (m³) e a regularização do abastecimento e estoque de oxigênio medicinal para o provimento das respectivas unidades de saúde.

Solicitou aos destinatários, ainda, que seja realizado o monitoramento contínuo do estoque de oxigênio medicinal (na forma líquida ou gasosa), a fim de identificar substancial aumento no consumo – se comparado ao consumo médio -, potencial ou a iminência de falta de oxigênio medicinal (líquido ou gasoso). Em caso de potencial insuficiência ou iminente falta do referido oxigênio medicinal, devem notificar os responsáveis pelo reabastecimento com o intuito de manter o estoque regularizado e o normal fornecimento dos estabelecimentos de saúde.

Procedimento administrativo

Tramita no Ministério Público Federal em Cáceres o procedimento administrativo para acompanhamento de políticas públicas relacionadas às ações emergenciais e de enfrentamento da pandemia da covid-19. O objetivo é fiscalizar as medidas adotadas para a prevenção e tratamento da doença causada pelo vírus na área de atribuição da unidade.

Leia mais:   INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

Assim, em razão do aumento do número de casos verificado no estado de Mato Grosso e da elevada ocupação de leitos clínicos e de terapia intensiva (UTI), a triste e lamentável situação vivenciada pela população no estado de Amazonas e, mais recentemente, no Pará, em razão da ausência de oxigênio, e a necessidade de acompanhamento contínuo das medidas tomadas no enfrentamento da atual pandemia, o MPF em Cáceres requisitou, no bojo do mencionado procedimento, as informações sobre o consumo e a regularidade do abastecimento de oxigênio medicinal nas respectivas unidades de saúde.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Fim de semana será de chuva e com alerta de temporais para 10 cidades

Publicado

Assessoria GD

A sexta-feira (22) amanheceu com céu encoberto e temperatura amena. O clima deve permanecer durante todo o fim de semana. Há alerta de temporais para 10 cidades.

De acordo com o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a mínima chega a 24°C e a máxima não passa de 34°C em Cuiabá. Não deve chover somente no sábado (23).Em Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte), a mínima chega a 18°C e máxima a 30°C. Fim de semana chuvoso.A previsão do tempo para Cáceres (225 km a Oeste) é de termômetros marcando entre 22°C e 31°C. Deve chover nos próximos dias.Já em Sinop (500 km ao Norte), chove todos os dias e a temperatura varia de 21°C a 34°C.Chove todos os dias em Rondonópolis (225 km ao Sul) e os termômetros marcam entre 23°C e 33°C.

Confira cidades sob alerta

Alto Araguaia
Alto Taquari
Barão de Melgaço
Cáceres
Itiquira
Nossa Senhora do Livramento
Pedra Preta
Poconé
Rondonópolis
Santo Antônio do Leverger

Comentários Facebook
Leia mais:   Índia vai exportar doses de vacina para Brasil nesta sexta
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana