conecte-se conosco


Destaque

São José lamenta chances perdidas contra Rio Preto e promete melhorar

Publicado

Águia do Vale fica no empate por 1 a 1 com Jacaré nessa quarta-feira, 4, pela primeira partida da semifinal do Brasileiro Feminino; times se reencontram na próxima semana

Assim que a partida entre São José e Rio Preto começou nessa quarta-feira, 4, a Águia do Vale tomou a iniciativa de atacar as visitantes. A postura deixou claro que as joseenses queriam fazer valer o mando de campo e abrir a disputa das semifinais do Brasileiro Feminino com uma vitória. Não deu. As equipes empataram por 1 a 1 no estádio Martins Pereira pelo jogo de ida.

Após a partida, a técnica Emily Lima e a zagueira Bagé, capitã do São José, lamentaram as chances perdidas pela equipe. Porém, evitam o desânimo e demonstram confiança em alcançar a classificação à final na próxima quarta-feira, 11, quando enfrentam o Rio Preto às 19h, no estádio Anísio Haddad.

– Sair perdendo já não era o que esperávamos. É uma equipe que está criando bastante, o que é bom, mas a bola tem que estar lá dentro. Não tem jeito. Ainda mais em casa. A gente poderia ter saído daqui com um placar de dois gols de diferença, sem ter tomado o gol que tomamos. Mas agora é trabalhar em busca da vitória – disse a técnica Emily Lima.

– Fomos para o intervalo falando disso. Tivemos muitas oportunidades, no primeiro tempo principalmente, oportunidades que não podemos deixar perder. Vamos trabalhar mais, corrigir o que erramos  aqui para ir para Rio Preto e fazer um bom jogo – acrescentou Bagé.

Com este empate, o São José precisa da vitória ou de um empate por mais de dois gols para garantir a classificação. Se o placar for o mesmo da partida de ida, a decisão será nos pênaltis. Empate sem gols dá a classificação ao Rio Preto.

Emily Lima destaca que a preparação da equipe para o duelo será, principalmente, psicológica. E sobre o clima de revanche sobre o Rio Preto, já que o Jacaré tirou o título Brasileiro do ano passado das joseenses, a treinadora minimiza.

– Não vale a pena ficar falando essas coisas. Temos que ir lá e jogar. Fazer o nosso trabalho e voltar com a nossa classificação. Se for lá ou não, temos que classificar para estar na final – ressaltou.

A zagueira Bagé segue a mesma linha e prega respeito pelo adversário.

– O Rio Preto é uma equipe diferente das outras equipes. Principalmente porque elas não param um minuto de correr, de se movimentar. Às vezes, para um padrão tático e para nós que estamos postadas mais atrás, isso acaba nos prejudicando um pouco. Elas saem de muitas posições diferentes. Isso nós temos que estar espertas. É uma equipe muito qualificada, que tem muita força. Mas vamos buscar essa classificação para a final do Brasileiro. Tenho certeza que faremos um jogo melhor – destacou.

Comentários Facebook
Leia mais:   Saco de pancada - Cáceres perde de 4 a 0 para o Ação Santo Antônio pelo estadual Sub-19

Cáceres e Região

Mais de 14 mil estão na fila para fazer perícia no INSS

Publicado

A Gazeta

Fila de segurados da Previdência Social que aguardam perícia médica em Mato Grosso é formada por 14.171 mil. Deste total, a maioria -81,1% ou 11,5 mil – estão à espera do atendimento por um médico perito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) há mais de 45 dias, conforme o último Boletim Estatístico da Previdência Social (BEPS), referente a abril de 2021.

De acordo com o INSS, das 724 agências da Previdência Social que possuem serviço de perícia médica, 619 estão funcionando e 2,5 mil peritos médicos estão fazendo atendimentos. O tempo médio entre o agendamento e a perícia está em 39 dias, segundo o Instituto.

A informação repassada, porém, à requerente de benefício previdenciário Maria Aparecida Souza, 56 – ao ligar na central de atendimento 135 – é que teria que aguardar o agendamento da perícia, a ser confirmada em contato futuro do INSS. Na ligação também informaram que os pagamentos mensais do benefício seriam retroativos à data oficial do pedido, após concessão.

Leia mais:   IFMT Cáceres ofertará 295 vagas em seletivos de ingresso para 2022/1

“Dei entrada no requerimento em abril, somente neste mês responderam pedindo para aguardar agendamento de perícia médica”, explica.

Em todo o país, 170 mil segurados que recebem benefícios por incapacidade temporária – o antigo auxílio-doença terão que agendar nova perícia médica, lembra o INSS. Os prazos para o agendamento começam a expirar em agosto. Quem não tomar a providência corre o risco de ter o pagamento suspenso.

Desde o início de julho, o órgão previdenciário começou a enviar cartas para segurados que não realizam perícia médica há mais de 6 meses. Quem recebe a convocação tem 30 dias, a contar do recebimento da notificação, para agendar o procedimento.

O INSS poderá também convocar as revisões por meio da rede bancária, considerando o órgão pagador do benefício, quando esse tipo de notificação for disponível. Estão previstas ainda as convocações por meio eletrônico ou edital em Diário Oficial. A revisão em benefícios por incapacidade temporária segue até dezembro deste ano, quando todas as convocações terão sido expedidas.

Em outra frente, o INSS realiza também as revisões administrativas de benefícios, que são feitas com regularidade. Na atual etapa, a previsão é que 1,7 milhão de segurados recebam a convocação para regularizar alguma pendência de documentação identificada pelo INSS. Desde setembro de 2020, foram enviadas 732,5 mil cartas para revisão administrativa de benefícios com pendências documentais identificadas pelo INSS.

Leia mais:   Saco de pancada - Cáceres perde de 4 a 0 para o Ação Santo Antônio pelo estadual Sub-19

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Cáceres deve receber nesta quinta-feira mais 3120 doses de vacinas

Publicado

Assessoria

     A Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT) aprovou a Resolução Nº 76, que estabelece a distribuição, o armazenamento e a aplicação das 181.130 doses de vacina contra a Covid-19 enviadas nesta terça (27.07) e quarta-feira (28.07) pelo Ministério da Saúde, sendo 89.700 doses da Astrazeneca, 57.500 doses da Coronavac e 33.930 da Pfizer.
     Conforme a Resolução Nº 76, tanto a Astrazeneca como a Pfizer devem ser aplicadas como segunda dose em pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente grave. Os imunizantes Pfizer também contemplarão com a primeira dose pessoas de 45 a 49 anos e com a segunda dose gestantes e puérperas sem e com comorbidades, desde que apresentem recomendação médica.

As pessoas de 45 a 49 anos ainda poderão ser vacinadas com a primeira e segunda dose do imunizante Coronavac. Para a vacina AstraZeneca, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 90 dias. Já o prazo da segunda dose da Coronavac varia entre 14 e 28 dias. A administração da segunda dose da Pfizer deve ser feita em até 12 semanas.

Leia mais:   PANDEMIA CONTINUA - Jovem de 26 anos e outras 11 pessoas morrem de covid-19

O colegiado pontuou na Resolução que os municípios que já completaram a vacinação das pessoas de 45 a 49 anos devem seguir para a próxima faixa etária (ano a ano) em ordem decrescente de prioridade. Ainda foi acordado a distribuição de um remanescente de 615 doses da Astrazeneca e 260 doses da Coronavac que estavam armazenadas na Rede de Frio Estadual como estoque estratégico.

Caso os municípios alcancem a completa vacinação dos públicos-alvo estabelecidos para a imunização, a CIB orienta a continuidade da imunização dos demais públicos elencados pelo Ministério da Saúde.

Após a distribuição dos imunizantes aos municípios, as vacinas deverão ser armazenadas conforme as condições estabelecidas pela fabricante e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com o apoio da segurança pública.
A aplicação das doses deve ser obrigatoriamente registrada pelos municípios no Sistema Nacional do Programa de Imunização (SI-PNI), do Ministério da Saúde. Até o momento, Mato Grosso já recebeu 2.619.470 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana