Santa Cruz prega cautela para segurar jogadores mais caros no próximo ano

185
João Paulo Santa Cruz (Foto: Marlon Costa/ Pernambuco Press)João Paulo teve salário reajustado no fim do ano passado (Foto: Marlon Costa/ Pernambuco Press)

Com um rebaixamento tratado como realidade no Santa Cruz, o clube começa a se organizar para planejar o ano de 2017. Provavelmente disputando a Série B e com receita possivelmente menor – como as vindas de patrocínio -, a diretoria não sabe como segurar no elenco os jogadores que recebem os maiores salários. Muitos valores são considerados altos para a disputa de uma Segunda Divisão e, por isso, a ordem no Arruda é esperar a poeira baixar.

Fora isso, o clube convive com problemas financeiros. Não paga os funcionários há cinco meses (na última semana, chegaram a entrar em greve) e os jogadores não recebem há dois. Principais nomes, como o meia João Paulo e o atacante Grafite, têm contrato até o final de 2017, mas a continuidade deles está em xeque.

– É uma situação mercadológica e o tempo vai falar. Nossas prospecções vão ser feitas, e o mercado é inteligente. Se algum jogador está aqui e acha que o Santa Cruz não tem capacidade de pagar, ele vai atrás de outras propostas. Se a gente consegue organizar nossa situação orçamentária, claro que a gente vai saber com quem a gente pode contar no ano que vem. Vamos esperar a poeira baixar – disse o vice-presidente Constantino Júnior.

O dirigente, porém, não descarta fazer parcerias para poder bancar os salários desses jogadores que têm os maiores salários do atual elenco.

– Aí sim, nós vamos ver quem pode ficar ou quem não pode ficar, quais os tipos de parcerias que podemos fazer. Vamos procurar que 2017 seja melhor e que a gente monte uma equipe competitiva e cravar quem pode e quem não pode permanecer.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here