Resgatados 5 dias depois – Pilotos que sobreviveram a queda de avião estão em UTI após cirurgia

26

O piloto John Cleiton Venera e o copiloto Marcelo Balestrin, resgatados vivos após 5 dias a queda da aeronave que pilotavam foram encaminhados ao Hospital Santa Rosa, em Cuiabá, e passaram por cirurgia na manhã desta quarta-feira (5). Eles foram encontrados na noite desta terça-feira (4), por volta das 19h40, por equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) que participavam da operação de buscas desde o sábado (1º), quando o avião desapareceu na região da Serra do Mangaval (150 km a oeste de Cuiabá).

 

A equipe de reportagem do conversou com pai do piloto John Cleiton. Por telefone, Sebastião Venera contou que o filho e o colega “foram diagnosticados com fraturas e durante a noite foram levados para o centro-cirúrgico . Mas, apenas na manhã desta quarta-feira (5), foram operados e levados em seguida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Não há previsão de liberação deles”.

 

Leia também – Pilotos são encontrados vivos após 5 dias de buscas

 

As vítimas foram levadas para o Aeroporto Internacional Marechal Cândido Rondon, em Várzea Grande, onde recebram socorro por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que já aguardava. Os dois foram localizados por equipe no helicópetero H-60 Black Hawk.

Após os primeiros socorros, os pilotos foram encaminhados até o Pronto-Socorro de Várzea Grande. John apresentou fraturas no osso do nariz, além de 3 fraturas na perna esquerda e duas na direita. Marcelo precisou passar por cirurgia, mas não há informações oficiais sobre o motivo do procedimento.

 

Durante a conversa, o pai, ainda muito emocionado, afirmou que o resgate, além de ser uma proteção divina, também contou com os cuidados excessivos que o filho sempre teve.

 

Ao pai, John contou que partiu de Pimenta Bueno (RO), na sexta-feira (30) e na madrugada de sábado (1°), não conseguiu chegar ao destino final, em Santo Antônio do Leverger (34 km ao sul de Cuiabá).

O problema foi ocasionado após uma forte chuva que caia no local. “O vento estava forte, chovia muito e a neblina atrapalhou a visão. E ainda não bastasse as situações climáticas ele disse que perdeu o contato com a base e, logo em seguida, o controle, bateu de frente com uma árvore e o avião caiu”, detalhou.

 

Após a queda do avião, John e Marcelo ficaram inconscientes e depois foram recuperando a memória. “Meu filho disse que se lembrou do Kit de sobrevivência que estava dentro da aeronave e, além disso ele tinha alguns alimentos. Assim, conseguiram passar esses dias na mata sem passar fome e mantendo o corpo”, pontuou.

 

As buscas duraram por 4 dias diante das dificuldades e do mau tempo.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here